SIC

Perfil

De segunda a sábado

Resumo - 18º Episódio - 5 de outubro (sexta-feira)

Diana acredita que a sua filha morreu depois de a ter abandonado e fica destroçada!

*OS RESUMOS DOS EPISÓDIOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DA NOVELA

Durante o jantar, Nestor faz um discurso sobre o amor e o casamento. Carmo não aguenta mais e sai da mesa. Jacinta fica preocupada com a neta. João agradece discretamente a Diana o que está a fazer por ele.

Perturbada, Júlia queima todos os postais que Diana escreveu a Vitória.

Diana entra na sua autocaravana e fica desesperada ao perceber que foi assaltada. O pior é que levaram os postais que ela escreveu à filha ao longo dos anos. Está certa que isso tem a ver com o facto de a ter ido procurar.

Aida vê televisão em casa e Léo joga no telemóvel quando batem à porta. Júlia traz uma peça de roupa de Diana e pede à empregada que faça um “trabalho” para afastar uma pessoa da sua vida, para sempre. Aida recusa e avisa Júlia que esse caminho é muito perigoso.

No estaleiro, Vera está a trabalhar quando chega o novo engenheiro. Vai chamar Adelaide e quando ela se aproxima, André apresenta-se. Adelaide dá-lhe as boas vindas, visivelmente agradada.

João decide que a seguir às suas consultas irá com Diana ao Porto. Acha que ela deve vender a sua autocaravana pois em breve vão casar e viver juntos. Para a consolar, diz-lhe que quando encontrar a filha, os postais roubados não serão mais precisos.

No estaleiro, Adelaide está encantada com André. Este explica que tem muita experiência mesmo sendo novo. Fala animado do seu percurso profissional e Adelaide decide contratá-lo.

Nestor aproxima-se de Vera e quer que ela faça uma pausa para o acompanhar a beber um café e esta recusa. Adelaide apresenta-lhes André e Nestor fica feliz porque a filha contratou o seu contato. Vera mostra um projeto que está a desenvolver a André e este envolve-se logo, mostrando iniciativa.

Mais tarde, Rodrigo almoça com Nestor e conta-lhe a situação de assédio na rádio por causa da atitude abusiva de Paulo com Clara. Nestor apoia o neto e, a seguir, partilha com ele as suas memórias de África.

Na casa de chá, Clara está preocupada e não sabe como contar a Deolinda e aos pais o que se está a passar na rádio. Vitória diz-lhe que devia ter pensado nisso antes de denunciar Paulo. Noutra mesa, João e Carmo conversam sobre o casamento dele.

Diana dá uma aula na escola de circo. Quando a aula chega ao fim, os alunos saem da tenda.

Adelaide vai ao encontro de Diana na escola de circo para lhe oferecer dinheiro extra para permanecer casada com João. Diana não gosta da atitude e recusa o dinheiro. Autoritária, Adelaide finaliza a conversa, dizendo que terão um jantar de família.

Ao ver Adelaide sair, António estranha a sua presença ali. Diana esclarece que é a sua futura sogra. António não percebe porque é que ela aceitou casar com João. Nesse momento, Diana recebe uma mensagem de João a dizer que encontrou a irmã Gabriela, a freira que levou a sua filha ao hospital.

Em casa, André conta a Francisca que foi contratado e está certo de que a vida deles vai melhorar. Zé Maria, o filho deles queixa-se do quarto novo e de terem mudado para Lisboa. André responde ao filho, impaciente, que organize as coisas como puder. Por fim, comunica a Francisca e a Zé Maria que terão um jantar nessa noite.

Já no Porto, Diana e João falam com a irmã Gabriela. Esta mente dizendo que a bebé que Diana procura, morreu na instituição dias depois de regressar do hospital. Diana fica de rastos.

Já na rua, Diana chora, destruída, com o que acabou de ouvir. Sente-se culpada pela morte da filha e por tê-la abandonado. João abraça-a compassivo com a sua dor.

Vitória surpreende Gustavo em sua casa mas este não esconde que não tem vontade de estar com ela, deixando-a irritada. Gustavo quer ir para o hospital, para perto de Marta, sozinho. Vitória muda de assunto e fala de Léo estar em liberdade.

Num cemitério do Porto, um funcionário entrega a Diana as supostas cinzas da filha. Diana chora convulsivamente e João tenta consolá-la. Pelo menos agora já sabe o que aconteceu. A seguir vão para um descampado lançar as cinzas ao vento. Diana observa que passou por muitas dificuldades e o que mais lhe custou foi a culpa de ter abandonado a filha. João sugere que não seja tão dura consigo própria. Diana lança as cinzas, em dor profunda.

O padre que entregou Vitória a Júlia encontra-se com ela para lhe dizer que o problema está resolvido. Júlia agradece e o padre pergunta o que se passou para a mãe biológica aparecer agora à procura. Julia não sabe e reforça que a mãe de Vitória é ela. O padre apoia-a.

Eduarda está aflita na marisqueira porque os seus empregados faltaram. Nelson ajuda-a e ela repara no relógio de luxo que ele tem no pulso. Nelson inventa que é uma imitação . Vitória entra na marisqueira e vai ter com Paulo. Se ele lhe der emprego na rádio, promete ajudá-lo a safar-se da acusação de assédio de Clara.

De volta à sua autocaravana, Diana está de rastos. João decide ficar com ela e Diana abraça-o em gratidão por todo o apoio. João fala com a mãe ao telemóvel e recusa o convite para o jantar.

Em casa dos Macedo, todos conversam animados. Zé Maria declara que não gosta de estar em Lisboa e Francisca fala sobre o seu blogue. Impressionada com André e Francisca, Adelaide convida-os para o casamento de João. Falam sobre Diana e Nestor afirma que ela é uma mulher muito interessante.

Luís e Cecília deixam Leonor com Vera para irem passar uns dias fora. Cecília está em stress. Cruzam-se com Fernando e Margarida que estão de saída para ir visitar Marta.

Naomi vai à loja de tecnologia comprar uma capa de telemóvel. Celso aproveita para a convidar para sair mas Naomi recusa.

De volta ao carrinho dos gelados, Naomi repara em Léo que devia estar nas aulas. Manda-o para a escola, imediatamente, ou vai ligar à mãe. Léo inventa que está à espera de um amigo. Zé Maria aparece e vai ter com ele e Léo vende-lhe um telemóvel. Fala-lhe no material que tem em casa e convence-o a ir com ele lá.

André está preocupado com o filho que saiu sem conhecer ninguém em Lisboa. Juntamente com Francisca, recordam o episódio de bullying que Zé Maria sofreu na escola. Por sua vez, Francisca receia ter cancro novamente.

Diana treina e executa vários movimentos na escola de circo para expiar a sua dor. António observa-a, impressionado. Reparando nele, Diana pergunta-lhe qual é o seu maior arrependimento e António responde que foi não regressar logo a Portugal quando soube que a mãe estava doente. Ela declara que se arrepende de ter abandonado uma pessoa frágil que precisava dela.

Zé Maria fica assustado ao entrar no bairro. Léo diz-lhe para não se preocupar pois conhece toda a gente ali. Só tem de ir a casa ver se a mãe lá está. Deixa Zé Maria sozinho e sem que ele veja, faz sinal aos seus amigos. Estes cercam Zé Maria que foge com medo. Quando o apanham, batem-lhe e roubam-lhe o telemóvel e os ténis.

Em pânico, Zé Maria entra na escola de circo e pede ajuda a Diana. Ela apressa-se a ajudar e quer saber o que é que ele está ali a fazer. Zé Maria só quer ir para casa e Diana tenta acalmá-lo.

nas redes

pesquisar