SIC

Perfil

De segunda a sexta

245º Episódio - 1 de agosto (sexta-feira)

Laura e os filhos realizam a cerimónia fúnebre de Eduardo

Christian Gnad

Fátima e Carlos acabam de fazer amor, gritando de prazer. Ela percebe que algo está errado e acende a luz, constatando que é ele que está na cama e não Mariano! Fátima ainda insiste, embora sem grande convicção, que não quer mais nada com ele, mas acaba por se render ao amor que sente pelo motorista, aceitando-o de volta. No entanto impõe como condição que não contem  seja a quem for que estão de novo juntos. Carlos assegura que para ficar com ela faz tudo e ambos se abraçam e beijam com sofreguidão.

Lé estranha a demora de Fátima para o pequeno-almoço e comenta com Mariano que a chamou há mais de uma hora. Ele fica atrapalhado mas logo se recompõe porque a empregada aparece a correr, meio despenteada, a dizer que demorou mais porque precisava de carregar as baterias. Sem que Lé se aperceba, Fátima pisca o olho a Mariano e diz-lhe obrigado, mexendo apenas os lábios. Ele fica contente ao perceber que correu tudo bem entre ela e Carlos. Acácio aparece entretanto, cabisbaixo e com a cabeça a descoberto. Fátima pergunta-lhe onde está o capachinho e ele confessa que agora pertence a outro dono. Mariano lembra que o avisou para não o apostar e Fátima fica indignada com o facto de o pai ter perdido a peruca ao jogo. Acácio acha que a vai recuperar, mas afiança que não se vai importar muito se não conseguir, pois é dos carecas que elas gostam mais, buscando a concordância de Lé. Esta diz que não se importa.

    

Jacinto brinca com Horácio e coloca-lhe na cabeça o capachinho que ganhou a Acácio ao jogo, dizendo que ele até o devia levar ao casamento para que têm convite. Horácio livra-se do adereço e insiste com Jacinto que a história de irem a um casamento com um convite que era para Benedita ainda vai acabar mal mas Jacinto é muito persuasivo e consegue convencê-lo a não perder a festa.

Marisa serve um café a Carlos que resmunga por ter de ir tão cedo levar os patrões à cremação de Eduardo. Dulce entra a espirrar na cozinha e inquire o filho, em tom de crítica, por ter chegado quase de manhã a casa.

Laura reforça as suas recomendações às filhas para que ninguém da família preste declarações aos jornalistas sobre a morte de Eduardo. Teresa conforta Margarida, que está à beira das lágrimas. Laura afirma que se a comunicação social as atormentar em demasia, apanham um avião e vão durante umas semanas para fora.

Sofia prepara-se para sair de casa com Ricardo quando é abordada por Andreia. Esta deixa Ricardo constrangido ao cumprimentá-lo com grande à-vontade e confirma a Sofia que já se conheciam por se terem cruzado por aí. Ele deixa-as a sós para que conversem e Andreia pede dois milhões de euros para revelar o que sabe sobre Laura. Sofia quer confirmar se a informação vale tanto dinheiro e fica estarrecida quando Andreia afirma que Laura matou Eduardo durante uma discussão e que foi também ela quem colocou a droga na autocaravana, levando à condenação de Matilde. Andreia sussurra ao ouvido de Sofia que não faça a Laura menos do que ela merece e deixa-a a sentar-se no sofá, sem reação para proferir qualquer palavra.

Salvador desabafa com Matilde por ter de suportar pela segunda vez o funeral de Eduardo e que a mãe devia perceber até onde a ambição o levou.

Teresa faz uma chamada rápida para Manel e ele diz que quer acompanhá-la no funeral de Eduardo. Ela acha melhor que ele permaneça na livraria para evitar problemas com Laura, já que a mãe não vai gostar de o ver.

Laura está impaciente porque Teresa nunca mais aparece para seguirem para o funeral de Eduardo. Carlos adormece, Margarida acorda-o com veemência e dispõe-se a ir apressar a irmã. Teresa surge nesse momento e pede desculpa pelo atraso. Carlos previne a patroa de que há um grupo de jornalistas junto ao portão da quinta. Laura recomenda-lhe que não pare, mesmo que alguém se atravesse à sua frente. Carlos garante com entusiasmo que vai ser “prego a fundo”.

Sofia manda Ricardo para a empresa, justificando que mais tarde lhe explica tudo. Entretanto, Beatriz entra em casa, regressada do cruzeiro com Adelino e Rosa e reconhece que acabou por se divertir, ao conhecer, finalmente, um homem interessante e de quem ficou amiga. Ao reparar que a irmã está distante, pede-lhe que conte o que se passa. Sofia revela que Andreia lhe disse que Laura matou Eduardo e que foi a responsável por Matilde ter estado presa, à beira de dar à luz na cadeia. Depois de receber tais notícias, Sofia garante que vai fazer com que Laura sofra, mas Beatriz acha que é preferível guardar a informação e ameaçar divulgá-la, caso Laura não a deixe em paz.

Ana e Vasco recebem Rosa e Adelino, que regressam a casa depois do cruzeiro e escutam as histórias que eles trazem da viagem. Como é natural em qualquer criança, Vasco está ansioso para ver a prenda que a avó lhe trouxe.

No cemitério, aglomeram-se as pessoas que vão assistir à cremação do corpo de Eduardo, na maioria familiares e amigos. Laura fica melindrada quando Salvador chega e apenas lhe acena num cumprimento forçado. Já quando avista Benedita, o sentimento é de revolta e indignação.

Teresa faz o discurso fúnebre antes do corpo de Eduardo ser conduzido para o forno crematório. Benedita chora convulsivamente e Laura deixa que as lágrimas percorram o seu rosto gelado.

Beatriz mostra-se chocada, quase sem conseguir acreditar que Laura teve a frieza de matar o filho e de jogar o seu corpo ao rio. Sofia adivinha que ela percebeu que o melhor que tinha a fazer era mesmo matá-lo, antes que ele a matasse a ela e acaba por revelar que não sente pena pelo que Eduardo lhe fez. Beatriz diz que Sofia é boa pessoa e que por isso ajudou Laura mas a irmã assume que esse comportamento não compensa, desconfiada de que a justiça divina não existe e que por isso, ainda vai ser pior do que ela.

       

Mariano entra no seu quarto vindo do banho e Fátima, que está a fazer a cama de lavado, agradece-lhe por ter promovido a sua reconciliação com Carlos. Ambos prometem não revelar a Carlos que tiveram um caso.

Acácio aproxima-se de Lé, que está a avaliar os melhores projetos que pode vir a subsidiar, e conta-lhe do que se trata. Ao perceber que ele não para de se coçar convence-o a fazer o tratamento com os peixes que comem a pele. Acácio fica desconfortável mas autoriza-a a marcar a consulta.

Jacinto e Horácio envergam os fraques com que se vão apresentar no casamento. Horácio teme ser descoberto como intruso, mas Jacinto desvaloriza os seus receios e afirma que, nos casamentos, nem todas as pessoas se conhecem.

Matias fica furioso porque Violeta o desafia para ir até à praia e o faz perder o jogo que está a jogar no telemóvel. Lúcia desvaloriza mais uma má reação do filho e a forma como ele tratou a irmã. Artur e Isabel vão almoçar ao bar e ele constata que ela se levantou da cama a custo, embora ache normal que com o desenvolvimento da gravidez possa estar mais cansada. Isabel diz que se calhar não faria mal comprar uma máquina de ecografias e Artur fica sem saber o que fazer.

Depois da cremação de Eduardo, nas despedidas, Laura diz a Simão que gostava de o ter e aos irmãos a jantarem lá em casa num momento tão delicado. Simão aceita de imediato e troca um olhar cúmplice com Nuno. Ao invés, Salvador crava o olhar no chão e não abre sequer a boca. Laura fica ainda mais destroçada com aquele silêncio. Carlos nota que ele não respondeu à mãe e Dulce confirma que Salvador não dirigiu a palavra a Laura uma única vez.

Mariano mostra-se muito bem disposto e agradece a Manel por lhe ter dado uma preciosa ajuda a resolver um grande problema que tinha. Manel continua sem perceber do que é que ele está a falar, mas fica satisfeito por ter podido ajudar. Antes de continuar o seu trabalho, pede a Mariano para sair por algum tempo durante a tarde, garantindo que não deve demorar.

Ana assume a vontade de pedir a Manel que aceite partilhar a guarda de Vasco e Rosa argumenta que seria justo que ele aceitasse essa mudança, até porque também ela gostava de estar mais vezes com o neto. Ao olhar para as horas, Rosa protesta porque Adelino ainda não regressou a casa e acaba por confessar à filha que começa a ficar irritada porque não se adapta a certos comportamentos do namorado. Ana aconselha a mãe a falar com Adelino, antes que exploda por qualquer incidente menor.

Adelino fica fora de si quando Sofia e Beatriz lhe contam que, tal como ele desconfiava, Laura foi a responsável pelo tempo que Matilde passou na prisão.

Matilde e Salvador passam pelo bar da praia e Isabel dá os sentimentos ao filho pela morte de Eduardo. Ele esboça um sorriso e agradece, saindo para a loja de surf. Isabel conta a Matilde que está grávida e ela rasga um sorriso, dando-lhe os parabéns. Artur também agradece, enquanto Isabel deseja ser melhor mãe desta vez, fazendo com que sintam compaixão por ela.

nas redes

pesquisar