SIC

Perfil

De segunda a sexta

4º Episódio - 12 de maio (quinta-feira)

Narcisa liga a Bruno e pede para ele viver para a casa da tia em Tomar

ana antonio bento

Daniel chega a casa com Narcisa e apresenta-a a Cármen, Júlia e Sofia. O ambiente é de algum constrangimento mas Cármen quebra o gelo oferecendo-se para mandar aquecer o jantar. Narcisa recusa amavelmente e opta por ir descansar de um dia que qualifica de muito intenso. Cármen vai indicar-lhe o quarto e Júlia comenta com o pai que a tia não é nada parecida com a mãe. Sofia concorda com a irmã mas Daniel assegura que é certo que Narcisa é mesmo irmã de Rosa e que seria muito bom que ficasse entre eles até que a mulher melhorasse.

Quando batem à porta, César manda Paula esconder-se no quarto, convencido que se trata de Marcelo que aí vem. O irmão entra em casa e carregado de ironia diz que já não esperava encontrá-lo ali, convencido de que ele já tinha fugido. César, sonso, pergunta-lhe que assunto ali o trás e Marcelo diz que decidiu aceitar que os pais os ajudem e que concorda que eles vendam a casa, desde que vivam depois todos juntos e que paguem o que o pai e a mãe lhes emprestaram. César disfarça o seu contentamento e aceita as condições que o irmão impõe.

Depois de estar com o irmão, Marcelo vai a casa dos pais e diz-lhes que decidiu aceitar a sua ajuda, embora contrariado. Rute e Fialho ficam satisfeitos, consideram que é a única solução, apesar de reconhecerem que também lhes custa desfazerem-se da casa e das suas memórias familiares.

Narcisa toma o pequeno-almoço em casa de Rosa e fica maravilhada com o tratamento que recebe. Quando Sofia a interpela para que conte porque é que Rosa escondeu durante tantos anos o facto de ter uma irmã, Narcisa dispõe-se a contar a versão que contou à irmã e revela que discutiram violentamente quando ela decidiu partir com o filho, aceitando emigrar com Tó, o pai de Bruno que voltaria a abandoná-la com um rapaz que criou sozinha.

Rosa cheira uma das gerberas que tem no quarto e recorda-se por breves momentos das estufas.

Narcisa acaba de contar os motivos que a afastaram de Rosa e reconhece que cometeu muitos erros. Cármen vinca que reconhecê-los é muito importante e Narcisa assume que todos os dias pede perdão a Deus pelo que fez, acrescentando que talvez aquela desgraça que aconteceu a Rosa seja a maneira de acertar o passado, dando razão de ser ao ditado de que Deus escreve direito por linhas tortas.

Daniel confidencia a Cármen que já não sabe se é Rosa que esconde algum segredo, ou se é Narcisa que não diz a verdade toda sobre os motivos pelos quais se afastaram.

Narcisa passeia pelo jardim da casa quando Daniel lhe vai entregar o dinheiro que lhe tinha prometido a troco da sua vista a Rosa mas ela recusa.

Rosa conta muito entusiasmada a Marcelo que quando cheirou uma das flores do quarto teve uma lembrança, ainda que muito fugaz. O médico concorda que esses momentos são muito importantes para a recuperação progressiva da memória.

Daniel leva Narcisa a visitar a Floriz e começa por lhe apresentar Moisés como um dos funcionários mais antigos. Maria diz que é um prazer conhecê-la e mostra a sua preocupação a Daniel com as flores que chegaram da Holanda, concordando ambos que vão ter de as plantar antes que se estraguem.

Narcisa visita as estufas e fica maravilhada com a sua dimensão. No regresso a casa pede a Daniel para passarem por uma igreja, pois gostava de colocar uma vela pela irmã. Quando se apanha sozinha na igreja, Narcisa deixa cair a máscara e reza agradecendo ao senhor ter-lhe devolvido a irmã num momento difícil da sua vida e que o castigo dela ao sofrer o acidente foi merecido e que a falta de memória que ela evidencia é um prémio para si. Narcisa fala com o Senhor e afiança que vai aproveitar a oportunidade que lhe está a ser concedida e deseja que a irmã nunca mais recupere a memória e que ninguém descubra o que ela fez no passado.

Depois de sair da igreja, Narcisa telefona a Bruno e diz ao filho que decidiu que já não vai para Espanha trabalhar e que vai ficar em Tomar, na casa de Rosa, para sempre. Narcisa esboça um sorriso malicioso.

Narcisa telefona a Bruno e obriga-o a fazer as malas e a ir ter com ela a Tomar. O filho fica surpreendido com o facto de a mãe dizer que vai ficar para sempre em casa da tia e responde que não pode sair repentinamente do Algarve, até porque já tinha combinado ir estudar com uns colegas. Narcisa ordena-lhe que faça o que está a mandar e desliga-lhe o telefone. Daniel aproxima-se dela e Narcisa inventa que Bruno ficou preocupado com Rosa e que está a caminho para a vir visitar, apesar de ter um teste na escola a meio da semana.

Rosa realiza mais alguns testes com Marcelo e fica chocada e desgostosa quando o médico lhe conta que o pai dela já morreu. A meio da consulta, Marcelo rejeita uma chamada da mãe. Mais tarde devolve a chamada a Rute e a mãe dá-lhe indicações para ir ver uma casa onde podem vir a morar.

Paula discute com César depois de ele lhe dizer que vai viver com os pais e o irmão, argumentando que não tem dinheiro para se manter em Lisboa e nem tem sequer onde ficar. Egoísta, César responde-lhe que se faça à vida e arranje trabalho ou então que volte para a Madeira. Paula fica furiosa.

Nando atende animado os seus hóspedes e reafirma a Elisa o seu desejo de ter um hostel. Ela pergunta-lhe se já recuperou o dinheiro que lhe roubaram mas Nando não quer falar do assunto.

Sofia recusa-se a ir ao aniversário do Clube Desportivo Aliança dizendo a Tiago que tem de se preparar intensamente para o Europeu de Natação. O namorado não se conforma e discute com ela.

Piedade distribui simpatia pelos sócios do Clube Desportivo Aliança no início da festa dos 50 anos de vida da colectividade e mostra-se incomodada pelo facto de Tiago não ter chegado e estar incontactável. Marisa está cheia de trabalho, ainda a ultimar os pormenores da festa que fica abençoada com a chegada do padre Samuel que também é sócio. Beatriz transpira, desdobrando-se em aulas, mas nota a ausência e Rui e Fialho.

Rui mostra a Fialho, Rute, César e Marcelo a única casa que tem disponível para eles viverem. Todos acham que têm condições para morar ali com excepção de César que a acha pequena. Marcelo insurge-se contra o irmão e Rute põe água na fervura evitando mais uma discussão entre os filhos.

Daniel fica espantado quando confronta Rosa com a emergência de dar caminho às flores que chegaram da Holanda e ela decide confiar a Narcisa o que fazer. A irmã também é apanhada de surpresa mas aceita a missão. Daniel vai desabafar com Marcelo e lamenta que Rosa continue sem memória, que rejeite os seus carinhos e que não seja capaz de tomar as decisões mais básicas. O médico fica desconfortável por ser confrontado com a paixão de Daniel por Rosa.

Narcisa explica a Rosa que quando regressou ao País, depois de ter emigrado com Tó e o filho, o pai já tinha morrido. Rosa recorda com tristeza os bons momentos que ambas passaram com o pai e fica radiante quando a irmã conta que Bruno, o seu filho, está a caminho para o visitar.

Sofia acaba o treino de natação e protesta com o treinador alegando que ele não lhe dá atenção e que assim prejudica a sua preparação para os campeonatos. Cardozo irrita-se com ela e manda-a ir descansar e acalmar-se.

Piedade censura Tiago por chegar atrasado à festa do clube e por não ter levado Sofia consigo. Tiago reage incomodado à reprimenda da mãe.

Entretanto, começa a instalar-se a dúvida sobre a presença na festa de Jaime Castro, a coqueluche do atletismo que Piedade contratou para o Aliança. Rui e Fialho brincam, depois de Marisa passar por eles tratando-os por galãs.

Samuel faz a aula de Beatriz transpirando a bom transpirar com gosto.

César mostra a sua casa a um amigo de uma imobiliária para a alugar e conta que tem um projecto de negócio em vista, recusando, indignado, a oferta do amigo para ir trabalhar com ele.

nas redes

pesquisar