SIC

Perfil

De segunda a sexta

Samuel Garcia

Joaquim Horta

ana antonio bento

IDADE: 38 anos

MÚSICA DA MINHA VIDA: “Better Together”, de Jack Johnson

FILME INESQUECÍVEL: “Precious”

COMIDA PREFERIDA: Churrasco, italiana, portuguesa

ODEIO: Grão de bico

SE HÁ PROFISSÃO NO MUNDO QUE SOFRE COM O PRECONCEITO É A MINHA: PADRE. Formei-me em Direito, tive algumas namoradas, mas um chamamento e uma fé absoluta fez-me seguir pelo sacerdócio. A vocação é um conceito difícil de perceber. Como em todas as relações, a minha com Deus também teve momentos menos bons, mas nunca me arrependi da minha escolha. Ingressei pela congregação missionária, já viajei pelo mundo, construí escolas, lavei sanitas, dei aulas, aprendi a cultivar café e levei Deus ao coração de muitas pessoas. Pratico natação, adoro competir e detesto perder. Vou conhecer a Sofia, uma das nadadoras mais promissoras do nosso país, e vou torcer muito por ela, mas quando ela ficar grávida e pensar em abortar para participar nas Olimpíadas, vamos ter grandes conflitos: é um crime contra a vida, ponto final. Durante a trama também vou conhecer a história da Rosa, atropelada numa peregrinação, e vou tentar ajudá-la na procura de respostas para o drama e inquietação em que vive. Agora quem me vai tirar do sério é a irmã dela, a ultrarreligiosa Narcisa, que, admito, é o tipo de católica que me causa urticária e a quem culpo pelo afastamento das pessoas da Igreja. Atualmente, trabalho com os mais desfavorecidos e quando a filha do Rui, a Renata, voltar a Portugal, vou-me associar à empresa dela e do Artur, com o intuito de ajudar os marginalizados a reintegrarem-se na sociedade.

OBJETIVO: Espalhar a fé e construir uma igreja de acolhimento e não de julgamentos

nas redes

pesquisar