SIC

Perfil

Manel tira a pulseira electrónica e foge!

Durante a manifestação de apoio ao Pai Natal, Manel foge mas deixa Rosa para trás

Christian Gnad

Rosa agradece a Bruna estar a organizar a manifestação pelo Manuel. Bruna mostra-lhe uma folha A4 com uma fotografia de Manuel e as palavras “Salvem o Pai Natal”. Pretende espalhar cópias por todo o lado.

Em casa de António, David conta a Manuel que Bruna está a organizar uma grande manifestação e mostra-se solidário com a mulher. Até acha que a manifestação pode mesmo ajudar Manuel a safar-se da prisão. Manuel agradece mas tem pouca fé no seu futuro.

Em sua casa, António critica e rejeita a manifestação que estão a organizar a favor de Manuel. Este ressente-se com o pai e acusa-o de ser orgulhoso e de não deixar ninguém ajudá-lo. Dá mais valor à honra do que ao amor que devia ter por ele. António mostra-se frio e indiferente à mágoa do filho.

David aproveita a manifestação para vender fatos de Pai Natal que tinha a mais em stock. Bruna fica irritada com o seu oportunismo.

A manifestação começa e há muitas pessoas, todas vestidas de Pai Natal. Entre elas, Bruna de megafone na mão, a liderar. Vão gritando palavras de ordem a favor de Manuel. Julião e Mónica, um pouco hesitantes, juntam-se à manifestação também.

Em casa de António, Rosa espreita pela janela e chama Manuel para ver a multidão. Manuel vem de dentro, nervoso, com um fato de Pai Natal vestido, tenciona aproveitar a multidão vestida de Pai Natal e fugir. Pede a Rosa que o acompanhe mas esta recusa.

A manifestação continua, agora com ainda mais gente. Já há alguns jornalistas e fotógrafos a cobrir o acontecimento. Enquanto Bruna fala com os jornalistas, Manuel passa pela multidão despercebido, aproveitando para fugir.

Ouve-se uma sirene da polícia e um carro da PJ aproxima-se da manifestação. A Inspetora Joana sai do carro e comunica a todos que Manuel fugiu. A multidão acalma imediatamente, chocada e desiludida.

A polícia entra em casa de António e encontra Rosa a chorar com a pulseira eletrónica na mão. Esta alega que tentou impedi-lo mas Manuel não lhe deu ouvidos.

Os manifestantes são identificados e alguns estão desiludidos com Manuel por ter fugido. Bruna, por sua vez, acha bem que este se tenha escapado.

Rosa, muito preocupada, conta a António que Manuel fugiu. António senta-se no sofá, desesperado, o filho ultrapassou todos os limites e agora já não há volta. Sente-se envergonhado pelo filho e pretende esquecer que ele existe.

nas redes

pesquisar