SIC

Perfil

189º Episódio - 27 de janeiro (quarta-feira)

Lídia é agressiva e Miguel fica chocado com a atitude da mãe!; A inspetora Joana interroga os principais suspeitos

ana antonio bento

Ao abrir a porta de sua casa, para sair, Violeta dá de caras com o motorista Maia que lhe comunica que a vem buscar a pedido de Miguel. Começa por negar ir mas assim que Maia lhe conta que Homero foi assassinado, Violeta agarra na carteira e sai com ele.

Virgínia e Valquíria ficam boquiabertas ao ver José Maria no clube de ténis. Oferecem-se para o ajudar no funeral de Homero mas este destrata-as como sempre, deixando-as revoltadas.

A inspetora Joana continua a sua investigação e interroga Julião por causa do seu arrufo com Homero. Julião explica que não gostou de ver Homero a insinuar-se à sua mulher e que nunca saiu da cantina, por isso não pode ter sido ele.

José Maria telefona a Miguel para lhe pedir ajuda no funeral do pai e Miguel recusa-se a tratar do que quer que seja. Ainda está muito revoltado com as mentiras de Homero.

Desliga o telefone ao irmão, que fica furioso. Nesse momento, José Maria recorda as palavras de Amélia ao chamar pai a Homero. Fica a pensar no assunto.

Miguel, impaciente, estranha a demora de Violeta e estranha ainda mais que Lídia a tenha convidado para ir lá a casa. Lídia perde a paciência e, em raiva, atira o telemóvel para dentro da piscina. Miguel fica estarrecido ao ver aquilo.

Marina estranha que Amélia esteja tão abalada com a morte de Homero e vai à sua casa ver como ela está. Por sua vez, Alexandre, ao perceber o burburinho, aproveita para fazer perguntas sobre tudo o que se está a passar e sobre o que aconteceu com José Maria.

Amélia está muito combalida quando Marina chega a sua casa. Acabam por discutir porque Marina não a deixa defender Homero nem dizer que este era boa pessoa.

A caminho da entrevista de trabalho, Dinis socorre Rita que é atropelada por um miúdo de bicicleta.

Violeta chega finalmente, com o motorista Maia a casa de Lídia, demoraram mais porque esta parou num supermercado para comprar uma garrafa de vinho. Ao vê-la Miguel corre para os seus braços. Conversam sob o olhar duro de Lídia e acabam por sair para ir dar uma volta. Lídia deixa-os ir convicta que Miguel está controlado.

A inspetora Joana interroga Amélia, em sua casa e enaltece o sofrimento que viu nela, perante a morte de Homero, em contraste com os filhos deste. Tenta perceber qual é a ligação de Amélia ao falecido e como se conheceram. Amélia fala superficialmente e não revela que é filha de Homero.

Na quinta, Luísa oferece um cesto de fruta a Alexandre para este levar à sua mãe. Ao falarem dela, Alexandre fica revoltado ao relembrar o acidente que fez com que a sua mãe fosse parar a uma cadeira de rodas e sai, furioso, para a rua e esquece-se do cesto.

Dinis é entrevistado por Rita, a rapariga que ajudou, depois de ter sido atropelada por uma bicicleta. Este mostra ter todos os requisitos para a função e ela acha piada ao seu à vontade e motivação.

Rosa incentiva António a fazer as pazes com Julião e a esquecer que este lhe deu trabalho para o ajudar. Entram no salão de jogos mas perante a preocupação de todos, por ser suspeito da morte de Homero, António, furioso, levanta-se e sai.

Violeta conversa com Miguel em casa de Lídia, quando são interrompidos por Lídia que traz consigo a inspetora Joana que vem interrogar Miguel. Lídia encaminha Violeta para sua casa, dando a entender que esta é sempre bem-vinda lá em casa e que pode voltar sempre que quiser.

José Maria recorda o passado, quando Dália apareceu em sua casa a apresentar-lhe Amélia, e receia que esta o tenha perseguido ao longo dos anos.

Miguel explica a inspetora Joana o porquê da sua discussão com o pai e Lídia, defende-o, deixando a polícia irritada por esta estar a responder pelo filho. Aproveita para a interrogar também mas Lídia mostra-se sem receio nenhum e explica as suas observações a Homero, descontraída.

nas redes

pesquisar