SIC

Perfil

188º Episódio - 26 de janeiro (terça-feira)

Amélia sente-se culpada por não ter salvo Homero!

ana antonio bento

Amélia abraça Homero e tenta saber quem o atacou mas este não consegue falar. Este só consegue fazer-lhe uma festa na cara e morre nos seus braços.

Amélia grita e começam a ouvir-se passos de pessoas que se aproximam. José Maria decide aproximar-se e mostra-se preocupado com o pai.

Depois de se despedir de Mónica, Vítor apercebe-se da confusão e corre para a cantina a avisar que Homero foi esfaqueado.

Miguel também chega ao local do crime e juntamente com José Maria, olham o pai morto, horrorizados. Amélia chora, agarrada a Rúben, quando a ambulância finalmente chega. José Maria confessa que se arrepende das últimas palavras que disse ao pai e Miguel não sabe o que pensar. Ninguém viu quem esfaqueou Homero, os enfermeiros do INEM ainda tentam reanimá-lo mas é tarde demais.

Em casa de António, Rosa serve-lhe um chá para que este se acalme mas António não se arrepende de ter descomposto Homero diante de todos.

Alfredo chega à quinta inquieto e recebe uma mensagem no telemóvel com ameaças para que pague o que deve. Fica irritado e parte uma garrafa na bancada da cozinha. É surpreendido por Marina que fica perplexa ao vê-lo a ter aquela atitude. Luísa também estranha o comportamento de Alfredo mas este disfarça e sai da cozinha.

Olga chorosa, lamenta a morte de Homero e Jacinta desvaloriza que este fosse tão bom como ela está a querer fazê-lo. Miguel explode de fúria e quer saber quem matou o seu pai. Lídia que também ali está, tenta acalmá-lo e convida-o a recomeçar a sua vida, em sua casa. Miguel assente.

A inspetora Joana interroga toda a gente e vai-se dando conta de que Homero teve várias discussões com pessoas diferentes, por motivos diferentes. Vai anotando todas as informações.

Rúben e Amélia entram em casa desta e Amélia está destroçada. Não se conforma por ter chegado tarde demais ao pé de Homero e por não o ter conseguido salvar.

No dia seguinte, ao pequeno-almoço, Marina, Luísa e Gonçalo recebem a notícia da morte de Homero por Jacinta. Ficam todos atordoados.

De manhã, Lídia encontra Miguel deitado no sofá, passou a noite em claro. Esta finge-se abalada com a morte de Homero e Miguel não mostra muita vontade de falar sobre o pai com ela. Miguel faz menção de sair, quer ir ver Violeta e Lídia opõe-se a que este saia, duma forma bruta. Lídia sugere que seja Violeta a ir lá a casa e Maia irá buscá-la. Miguel estranha mas fica feliz e aceita a sugestão.

Amélia acorda sobressaltada, sonhou com a mãe. Relembra-se da morte de Homero e chora, sente-se muito sozinha no mundo, agora que perdeu também o pai.

A inspetora Joana vai à casa de António interrogá-lo sobre a morte de Homero por causa da discussão que este teve com o falecido na cantina, antes da sua morte. António nega ter feito alguma coisa e afirma não saber de nada. Esta anota o seu testemunho e avisa-o de que poderão ter de falar novamente, deixando António preocupado com as suspeitas sobre si.

Em casa de Julião, Bruna decide candidatar-se à junta de freguesia para acabar com a violência e tornar o mundo melhor. Julião e David apoiam-na mas Mónica, invejosa, insinua que com a loja e com o bebé que vem a caminho, não conseguirá dar conta do recado. Bruna nem a ouve, absorta nos seus planos.

Henrique mostra-se cada vez mais obsessivo com Cila.

Ao abrir a porta de sua casa, para sair, Violeta dá de caras com o motorista Maia que lhe comunica que a vem buscar a pedido de Miguel. Começa por negar ir mas assim que Maia lhe conta que Homero foi assassinado, Violeta agarra na carteira e sai com ele.

Virgínia e Valquíria ficam boquiabertas ao ver José Maria no clube de ténis. Oferecem-se para o ajudar no funeral de Homero mas este destrata-as como sempre, deixando-as revoltadas.

A inspetora Joana continua a sua investigação e interroga Julião por causa do seu arrufo com Homero. Julião explica que não gostou de ver Homero a insinuar-se à sua mulher e que nunca saiu da cantina, por isso não pode ter sido ele.

José Maria telefona a Miguel para lhe pedir ajuda no funeral do pai e Miguel recusa-se a tratar do que quer que seja. Ainda está muito revoltado com as mentiras de Homero.

Desliga o telefone ao irmão, que fica furioso. Nesse momento, José Maria recorda as palavras de Amélia ao chamar pai a Homero. Fica a pensar no assunto.

nas redes

pesquisar