SIC

Perfil

37ª Episódio - 06 de julho (segunda-feira)

Luísa regressa a Portugal; Dinis vai a julgamento por ter confessado que a droga era sua!

Homero e Miguel parabenizam José Maria por ter feito passar-se pelo salvador de Luísa. Os três planeiam voltar a viver na quinta.  

Na cantina, Salomão ajuda nas tarefas enquanto Olga o observa.  

Homero aparece de surpresa e oferece um cabaz de fruta a Olga que se sente desiludida. Salomão, no entanto, enaltece a simplicidade de tal presente e cumprimenta Homero, deixando Olga desconfortável na presença de ambos. 

Alfredo encontra Rúben no salão de jogos e este reage muito mal à presença do pai. O filho ameaça-o e quase se envolvem à pancada mas Rúben sai antes de perder a cabeça, deixando o pai desolado. 

Manuel oferece roupas novas a António dizendo que comprou tudo com um bónus que lhe deram no trabalho. António fica muito comovido com o gesto do filho. 

Na capela da quinta, José Maria e Marina agradecem a Deus pela libertação de Luísa. Fazem  juras de amor e reconciliam-se perante o olhar de Jacinta que fica destruída ao vê-los. 

Miguel, no seu quarto da quinta abre uma garrafa de champanhe e comemora algo.  

No dia seguinte, Jacinta e Marina esperam a chegada do carro da polícia. Estão todos expectantes excepto José Maria e Miguel. 

O carro chega e Luísa sai e quando não vê Dinis, Jacinta em desespero pergunta por este. Luísa diz-lhe que este não veio.  

Na prisão, em Kuala Lumpur, um guarda da prisão conta a Dinis que Luísa foi libertada. Este fica contente mas, logo a seguir, engole em seco quando o polícia lhe diz que vai a julgamento por ter confessado que a droga era sua.  

Dinis pede para fazer uma ligação telefónica. 

Luísa explica a Jacinta que foi libertada porque Dinis assumiu a culpa por ela. Quando José Maria lamenta não ter conseguido ajudar a trazer Dinis, Jacinta explode e chama-lhe canalha e sai porta fora. 

Luísa afirma a todos que é inocente e Dinis também. 

José Maria gaba-se perante Miguel e Homero por Marina estar de beicinho por si novamente. Depois de se reunir com estes, José Maria apanha Amélia a ouvir atrás da porta. Esta, disfarça, dizendo que vem agradecer-lhe ter salvo Luísa e pedir-lhe novamente que interceda por Dinis junto do cônsul. José Maria nega qualquer ajuda e afasta-se. 

Gonçalo e Marina abraçam Luísa mas esta não se conforma por não ter Dinis ali consigo. Luísa tem intenção de voltar à Malásia mas todos lhe recordam que não pode voltar porque foi expulsa . 

José Maria interrompe-os para se despedir e Marina pede-lhe para falarem sobre a sua relação. 

Marina comunica a Homero e a Miguel que voltou a estar bem com José Maria e que vão casar brevemente. Estes rejubilam de alegria.  

De seguida, Marina pede a Amélia para esta organizar novamente o casamento. Amélia fica a digerir o que acabou de ouvir. 

José Maria, Homero e Miguel fazem compras desmedidas já a contar com o regresso à quinta.  

Dinis consegue falar ao telefone com Jacinta e Luísa. Fica muito emocionado ao ouvir a voz destas. Sabe que está em grandes apuros e que a probabilidade de ser liberto é muito reduzida. Jacinta e Luísa garantem-lhe que não vão desistir dele nunca e ficam consternadas quando a chamada cai. 

Violeta entra, à sucapa, no consulado portugês em Kuala Lumpur. O alarme dispara e esta é perseguida e mordida por um cão. Consegue escapar do cão e entra a correr a gritar que quer falar com o cônsul Raul Magalhães. 

Finalmente, encontra-o e conta que viu alguém por a droga na carteira de Luísa e alega que Dinis é inocente e que só confessou para livrar Luísa. 

Amélia pressiona Jacinta e Luísa para manterem o pacto mas estas só querem ver Dinis solto. Luísa nem quer saber que a mãe vai novamente marcar a data de casamento com José Maria. 

Inês e Gonçalo conversam no salão de jogos quando são interrompidos por Luísa e Cila. Gonçalo levanta-se imediatamente para não ter qualquer contato com nenhuma das miúdas com quem anda. Pressiona Luísa a irem embora.  

nas redes

pesquisar