SIC

Perfil

De segunda a sexta

"Novo Mundo": Portugal e Brasil no século XIX

Saiba como se vivia em Portugal durante a ação da novela!

No século XIX, Portugal era governado pelo príncipe D. João, futuro D. João VI. Sendo um país típico do Antigo Regime, a agricultura e o comércio eram a principal atividade económica e a maior fonte de rendimentos. A sociedade era dividida por classes: o clero, a burguesia e a nobreza eram privilegiados e o povo desprezado. A todos aqueles que se opunham ao regime, a Intendência-Geral da Polícia, a Real Mesa Censória e a Inquisição aplicavam ações repressivas.

Portugal começou a entrar em colapso em todos os setores:

  • A nível político, as invasões francesas, que decorreram entre 1807 e 1811, destruíram por completo o país. A família real fugiu para o Brasil, suscitando a revolta da população portuguesa, sobretudo com a presença dos ingleses que pretendiam reorganizar e comandar o exército português. A dependência inglesa que se fazia sentir estimulava ideias de conspiração e a procura de um líder capaz de governar o seu povo.
  • A nível económico, a agricultura, o comércio e a indústria ficaram completamente afectados com as invasões, as despesas ultrapassavam as receitas, surgindo assim a escassez generalizada e a miséria popular.

A Revolução Liberal, em 1820, começou no Porto e estendeu-se pelo resto do país. Com a ausência de Beresford, os ingleses foram afastados do governo. Os revolucionários pretendiam resolver os problemas do reino e criaram um governo provisório. O seu principal objectivo era o regresso do rei D. João VI e a elaboração da primeira Constituição que consagrava os princípios de liberdade e de igualdade dos cidadãos perante a lei e a divisão do poder.

O Brasil, na época, era uma colónia portuguesa. Portugal detinha todo o poder sobre o país, principalmente a nível comercial. A fixação da família real portuguesa em território brasileiro e a criação de novos impostos por D. João VI, provocou uma enorme insatisfação do povo brasileiro. Em 1808, os portos brasileiros abriram ao comércio internacional, dando origem ao fim do monopólio colonial. A perda do exclusivo comercial com Brasil foi uma das maiores razões para a situação económica e financeira de Portugal entrar em decadência. Em 1822, a colónia portuguesa torna-se independente.

Com todas as divergências que enfrentava tanto no Brasil como em Portugal, D. João VI voltou a Portugal, com medo de ser afastado do trono pelas Cortes Constituintes. Aceitou a Constituição e Portugal passou de uma monarquia absoluta para uma monarquia liberal.

A ação de “Novo Mundo” vai ao encontro destes factos históricos.

Numa época de mudanças, confrontos e revoluções, será que um amor improvável irá conseguir ultrapassar todas as circunstâncias?

nas redes

pesquisar