SIC

Perfil

Isabel Abreu vence Globo de Ouro de Melhor Atriz de Teatro

É a primeira vez que a atriz recebe este prémio.

Maria João Luís e Rogério Samora subiram ao palco do Coliseu dos Recreios para entregar o Globo de Ouro de Melhor Atriz de Teatro a Isabel Abreu. O prémio foi-lhe atribuído pela SIC e a CARAS pelo desempenho na peça Um Diário de Preces, construída a partir de um texto da autora americana Flannery O’Connor e com encenação de Miguel Loureiro. A atriz interpreta os textos da escritora através de conversas com Deus, numa tentativa de compreender o mundo.
“É bom receber [este prémio] destas mãos. Eu pensei bastante sobre o que poderia dizer aqui esta noite. Primeiro, obrigada à SIC e à CARAS. Depois, isto não é meu. Não há melhores atores, melhores atrizes, isto de todos os que fazem teatro. Este espetáculo para mim foi realmente um milagre, foram conversa com Deus, mas eu – e não é conversa, é verdade – eu achei que não ia conseguir fazê-lo. Foi superdifícil, estava com muito trabalho, e só consegui graças que à equipa que tive ao meu lado. Portanto, Miguel Loureiro, obrigada pela tua confiança, a tua genialidade e porque estar ao teu lado é uma aprendizagem constante. Flávia Gusmão por teres vindo assim que eu disse ‘eu não vou ser capaz’ e tu teres dito ‘és’ e vieste. Patrícia Costa e a toda a equipa do CCB. Ricardo Preto porque veio sem eu ter nada para lhe oferecer. Obrigada pelo teu talento. Vitorino Coragem, Nuno Meira e Tiago Guedes [o marido], a ti também, não só por este trabalho, mas por todos e porque é muito importante ter-te ao meu lado. E eu queria entregar este Globo às duas crianças que eu exploro neste mundo e que batem texto comigo todos os dias e que sempre que eu digo que não consigo [me apoiam], que são os meus filhos. Portanto, este Globo é para vocês”, disse a atriz no seu discurso de agradecimento.

Natural de Arronches, no Alentejo, Isabel Abreu nasceu a 3 de março de 1978. Entre os seus pares, é conhecida pela forma humilde e dedicada como construiu a sua carreira. Nunca se afastou das suas origens e, talvez por isso, ainda hoje é muito acarinhada pelos seus congéneres e pela imprensa da região, que dá destaque a cada uma das suas estreias.
Profissionalmente, estreou-se no teatro aos 20 anos, com a peça Zero Horas Integrais. Participou em várias produções cinematográficas entre as quais Alta Fidelidade, António, Um Rapaz de Lisboa e Coro dos Amantes.
Na televisão ficou mais conhecida depois da participação nas séries Ferreirinha e Pai à Força, ambas da RTP. Esta última esteve nomeada em 2013 para um prémio no Festival de Televisão de Monte Carlo, na categoria de Série Dramática para Produção Internacional. Nesse mesmo ano, Isabel Abreu esteve nomeada pelo papel de Berta da Maia na série Noite Sangrenta, também da RTP, na categoria de Melhor Atriz de minissérie.
2013 foi um ano de muito sucesso para a atriz, que também esteve na corrida ao Globo de Ouro de Melhor Atriz de Teatro, pelo desempenho na peça Blackbird. Um troféu que acabou por ser atribuído a Maria José Paschoal.
Em 2016, Isabel Abreu entrou na casa dos portugueses na pele da maléfica Narcisa Severo, na novela da SIC Rainha das Flores.
Na mesma categoria estavam nomeadas as atrizes Beatriz Batarda (na peça As Criadas), Luísa Cruz e Rita Cabaço (ambas na peça Música).

nas redes

pesquisar