SIC

Perfil

Rita Blanco ganha 4.º Globo de Ouro da sua carreira

Pelo desempenho no filme ‘Fátima’, de João Canijo.

Rita Blanco vence o Globo para melhor atriz de cinema

Anabela Moreira, Carla Galvão, Lia Carvalho e Rita Blanco eram as nomeadas na categoria de Melhor Atriz de Cinema e a vencedora acabou mesmo por ser a última, pelo filme Fátima, realizado por João Canijo.

Rita Blanco, de 55 anos, estreou-se como atriz em 1983, com a peça Mariana Espera Casamento, encenada por Luís Miguel Cintra. Dois anos depois terminou o Curso de Formação de Atores do Conservatório Nacional.

Em cinema fez vários filmes com os mais diversos realizadores: A Mulher Que Acreditava Ser a Presidente dos EUA e O Fatalista, de João Botelho, A Falha, de João Mário Grilo, Os Mutantes, de Teresa Villaverde, Inquietude, de Manoel Oliveira, O Último Mergulho, de João César Monteiro.

Em televisão fez a série A Mala de Cartão e trabalhou com Herman José na série cómica Casino Royale. Participou em vários programas do humorista e em Médico de Família e Conta-me como Foi. Em 2011, após dois anos de ausência, a atriz regressou à televisão na sitcom da SIC, A Família Mata, no telefilme da TVI O Profeta e na 2.ª temporada de Maternidade, da RTP.

A atriz trabalhou com o encenador e cineasta João Canijo em teatro nas peças Crimes do Coração, Jogos de Praia, Confissões ao Luar e Sete Vidas. No cinema fez os filmes Três Menos Eu, Filha da Mãe, Ganhar a Vida - que lhe valeu um Globo de Ouro de Melhor Atriz em 2002 - e Noite Escura. Em televisão trabalhou na minissérie Alentejo sem Lei e na série Sai da Minha Vida.

Em 2012 voltou a ganhar o Globo de Ouro de Melhor Atriz de Cinema, pelo desempenho no filme Sangue do Meu Sangue, de João Canijo.

Em 2014 vestiu a pele de Sofia na novela Sol de Inverno, da SIC, e desde então tornou-se presença habitual na ficção da estação. Depois desta novela já fez Espelho d’Água e está atualmente no ar com Paixão. Foi também em 2014 que voltou a receber um Globo de Ouro, também de Melhor Atriz de Cinema, pelo filme A Gaiola Dourada, do jovem realizador luso-francês Ruben Alves.

Esta noite sai novamente vencedora da XXIII Gala dos Globos de Ouro, pelo desempenho em Fátima, de João Canijo.

nas redes

pesquisar