SIC

Perfil

Nuno Lopes leva para casa mais um Globo de Ouro de Melhor Ator de Cinema

Ator já foi distinguido pela SIC e a CARAS em 2006, 2009, 2013 e 2017. Desta vez, foi distinguido pelo desempenho no filme ‘São Jorge’, de Marco Martins.

Nuno Lopes vence na categoria de melhor Ator de Cinema

É caso para dizer que, para Nuno Lopes, subir ao palco do Coliseu dos Recreios em noite de entrega de Globos de Ouro já não é novidade. O ator, de 40 anos, voltou a ser premiado com o troféu de Melhor Ator de Cinema, desta vez pelo seu desempenho no filme São Jorge, de Marco Martins, já distinguido internacionalmente e grande vencedor da última edição dos Prémios Sophia, entregues em março último pela Academia Portuguesa de Cinema.

Nuno Miguel Pereira Lopes nasceu a 6 de maio de 1978. Formou-se na Escola Superior de Teatro e Cinema e a sua vasta experiência no teatro foi construída com representações de textos de autores de renome como Bertold Brecht, William Shakespeare e August Strindberg. Entre as peças que fez destacam-se Um Homem é um Homem, Morte de Romeu e Julieta, Cimbelino, O Casamento de Fígaro, Um Sonho e O Lírio.

Em cinema participou no filme Alice, de Marco Martins, - tendo arrecadado o Globo de Ouro para Melhor Ator de Cinema, em 2006 -, Quaresma e Peixe Lua de José Álvaro Morais e António, Um Rapaz de Lisboa de Jorge Silva Melo.

O seu desempenho em Goodnight Irene, de Paolo Marinou-Blanco, valeu-lhe um novo Globo de Ouro em 2009.

Em televisão, participou em novelas, séries e programas, como Herman SIC, Fúria de Viver, Paraíso Filmes, Crianças S.O.S., Ajustes de Contas, Diário de Maria, entre outros. Trabalhou também no Brasil, tendo integrado o elenco da novela da TV Globo,Esperança.
Após uma interrupção de seis anos, regressou em 2008 à televisão com Os Contemporâneos e, dois anos depois, integrou o elenco de Noite Sangrenta e Pai à Força.
Em 2012 voltou a ser nomeado para os Globos de Ouro pela sua participação em Sangue do Meu Sangue, de João Canijo mas perdeu o galardão para Nuno Melo. Neste mesmo ano, filmou ainda Operação Outono, uma longa-metragem de Bruno de Almeida.

No ano seguinte, voltou a ser distinguido na Gala do Ano pelo filme Linhas de Wellington, de Valeria Sarmiento.

Em 2016, Nuno Lopes venceu o Prémio Orizzonti de Melhor Ator no Festival Internacional de Cinema de Veneza, precisamente pela sua interpretação no filme São Jorge (realizado por Marco Martins), que mostra a realidade dos bairros da Belavista e Jamaica, em Lisboa, durante os anos da troika em Portugal.

Já este ano, o seu trabalho nesse filme voltou a ser distinguido na entrega dos Prémios Sophia, no passado mês de março, onde também foi aclamado Melhor Ator.
Em 2017 protagonizou mais dois projetos cinematográficos: Joaquim, do realizador brasileiro Marcelo Gomes, e Menina, de Cristina Pinheiro. O primeiro estreou em abril e o segundo em dezembro.

Esta foi a sua sétima nomeação para os Globos de Ouro.

Estavam também nomeados Cláudio da Silva (Peregrinação), José Raposo (São Jorge) e Sinde Filipe (Zeus).

nas redes

pesquisar