SIC

Perfil

Ana Padrão recebe primeiro Globo de Ouro da sua carreira

Pelo desempenho no filme ‘Jogo de Damas’.

Aos 49 anos, e passados mais de 30 desde a sua estreia no grande ecrã, Ana Padrão venceu o Globo de Ouro de melhor atriz de Cinema, pelo trabalho no filme Jogo de Damas, a primeira longa-metragem da realizadora Patrícia Sequeira. Na trama, onde contracena com Ana Nave, Fátima Belo, Maria João Luís e Rita Blanco, a atriz dá vida a Dalila, uma de cinco mulheres que se reencontram no funeral de uma amiga comum e partilham segredos, memórias e refletem sobre a existência. “Parabéns às outras nomeadas. Eu estou muito feliz por estar aqui. Este filme foi um projeto muito interessante e eu quero dedicar este Globo a todos os que fazem cinema, porque mais do que fazer filmes, é preciso fazer cinema”, disse Ana Padrão ao receber o prémio entregue por Bárbara Guimarães e Rodrigo Guedes de Carvalho.

Ana Padrão nasceu a 4 de julho de 1967, em Lisboa. O pai era oficial do exército e a família estava constantemente a mudar de casa. Tinha apenas alguns meses quando foi viver para Angola, tendo regressado a Portugal já com seis anos. Aos 17 decidiu sair de casa dos pais e apostar numa carreira na representação. Começou por estudar Antropologia, mas fez uma audição para o Conservatório Nacional e foi selecionada. Durante algum tempo ainda conciliou as duas coisas, mas acabou por desistir do primeiro curso.
Ana Padrão formou-se na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e fez também o curso de Formação de Atores, sendo atualmente um rosto incontornável do cinema, teatro e televisão portugueses. Já trabalhou com realizadores como José Nascimento, Joaquim Leitão, Jorge Silva Melo, Fernando Lopes, Raoul Ruiz, João César Monteiro, Jorge Queiroga, José Fonseca e Costa, António-Pedro Vasconcelos, Mário Barroso, Cristina Boavida, Carlos Coelho da Silva, Alexandre Valente ou Bruno de Almeida. Les Charlots (986), Mar à Vista (1989), A Ilha (1990), My Daughter’s Keeper (1990), L’Éternel Mari (1990), Det Bli’ri Familien (1993), A Tempestade da Terra (1996), La Balsa de Piedra (1999), Os Imortais (2002), O Milagre Segundo Salomé (2003), The Lovebirds (2004), Call Girl (2007), Amália (2008), Second Life (2008), Gigola (2009), The Lecture (2010) e Operação Outono (2012) são apenas alguns dos filmes em que a atriz se destacou.
Em televisão, também é presença assídua nas telenovelas da SIC, com especial destaque para Amor Maior (2016), Coração d’Ouro (2015), Sol de Inverno (2013/2014), Dancin’ Days (2012), Rosa Fogo (2012), Laços de Sangue (2011), Podia Acabar o Mundo (2008/09), Vingança (2007) e Jura (2006/07), entre outras.
A destacar ainda o telefilme Amo-te Teresa (2000), que protagonizou com Diogo Morgado e que a tornou conhecida do grande público português.
Este Globo de Ouro pelo filme Jogo de Damas vem juntar-se aos outros prémios recebidos pela atriz ao longo da sua carreira: um Emmy Award coletivo pela novela Laços de Sangue, da SIC, e um prémio do júri do Lauderdale International Film Festival, por La Balsa de Piedra.
A atriz é casada e tem duas filhas, de 18 e 14 anos.
Nesta categoria estavam também nomeadas Joana Bárcia (no filme Cinzento e Negro) Maria João Abreu (no filme A Mãe é Que Sabe) e Mónica Calle (no filme Cinzento e Negro).

nas redes

pesquisar