SIC

Perfil

De segunda a sábado

Resumo: 293º Episódio - 13 de março (terça-feira)

António comunica aos trabalhadores da Faina Norte que lhes quer entregar a fábrica

ana antonio bento

*OS RESUMOS DOS EPISÓDIOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DA NOVELA

Zé Paulo confidencia a Cláudia, enquanto ela ajuda no restaurante, que desconfia do que Matilde possa estar a tramar. Sal tenta arranjar com Nelo uma solução para se livrar do detective que anda atrás do dinheiro que ela tem escondido. Elsa entra no Meia Desfeita muito irritada e confronta Cláudia por ter pedido a Flávio que saísse com ela. A irmã fica constrangida e tenta justificar-se mas só consegue que Elsa fique ainda mais furiosa. Zé Paulo diz que vai falar com ela depois de ficar mais calma.

Vítor junta na oficina Matilde, Horácio, André e Bruno e conta o seu plano para roubar Sal. A ideia é que apostem que ele vai perder a próxima corrida e com isso ganharem muito dinheiro. Matilde fica radiante e Horácio abraça o filho, orgulhoso dele.

Rita leva Luísa a ver Duarte. Vanda diz que ela tem de ter paciência até que o tribunal lhe devolva o filho e Luísa lamenta-se por não ter sido boa mãe.

Eunice surpreende Bruno a dar uma consulta de tarôt e a enganar um cliente. Depois de se livrar do homem, Eunice repreende Bruno e ela suplica-lhe que lhe ensine a deitar e interpretar as cartas. Eunice deixa-se vencer pelo cansaço e aceita. Bruno fica radiante.

Vítor fala da sua próxima corrida e Lucinda estranha que ele diga que às vezes a vitória não está em chegar em primeiro lugar. André implica com Flávio e a mãe repreende-o.

Sergei pede desculpa a Alice pelo que disse dela e assegura que falou da boca para fora. Ela diz que já é tarde para se entenderem e sugere que esqueçam o que se passou entre eles. Sergei fica à beira das lágrimas e vai-se embora antes que ela o veja a chorar. Alice também fica arrasada.

António conta a Rita que Fernando lhe foi exigir que devolva tudo a Sara mas diz que apesar de não querer nada também não quer entregar tudo à mãe. Rita tem uma ideia para se livrarem de tudo.

Cláudia pede desculpa a Elsa por ter pedido ajuda a Flávio para a interessar noutras coisas para além da igreja e com a ajuda do tio tenta convencê-la a levar uma vida própria dos miúdos da sua idade. Elsa fica irritada e não aceita aqueles conselhos.

Lucinda fica intrigada com o alheamento de Flávio que parece preocupado com alguma coisa. O rapaz mente e diz que está apenas cansado.

Bruno, insiste em deitar as cartas do tarôt e Eunice diz que ele tem de desistir daquele disparate porque não possui o dom dela. Ele ignora-a e ao tirar uma carta do baralho acha que vai ser pai outra vez.

Telma pede desculpa a Fernando por ter reclamado o ordenado que não lhe pagaram e ele assegura que se ela tiver paciência vai ser recompensada. Quando a empregada se retira, Fernando liga para o advogado e deixa-lhe uma mensagem ameaçadora, furioso por Varela não atender o telefone.

Varela chega à Faina Norte e fica perturbado ao ver a chamada de Fernando e desliga o telefone. Natália manda-o entrar para a reunião com António e Rita. Eles perguntam-lhe se foi ele quem ajudou Tiago a tirar tudo à mãe e o advogado fica atrapalhado.

Eunice avisa na fábrica que António vai fazer uma comunicação aos trabalhadores. Nelo assume que não tem esperança alguma e ela afirma que está curiosa para saber o que o patrão tem para dizer.

Varela aguenta a pressão de António e Rita e garante que não os pode ajudar, pois confirmou que os documentos que deram a Tiago a posse dos bens de Sara, têm a assinatura dela. António pergunta ao advogado se reparou nalguma ilegalidade mas ele diz que não sabe de nada.

António comunica aos trabalhadores da Faina Norte que lhes quer entregar a fábrica. Todos exultam com a notícia mas Eunice avança e quer saber qual é a situação da empresa. António irrita-se e vai-se embora. Rita justifica a atitude dele e Eunice reafirma num desabafo com Nelo que naquele momento não tem dinheiro mas também não tem dívidas e por isso quer uma auditoria às contas da fábrica.

Vítor trabalha no seu carro para o preparar para a corrida. Bruno, não entende porque é que ele se está a dar ao trabalho, já que a ideia é ficar em último lugar. Vítor dispara que vai ficar em último mas com os bolsos cheios. O patrão acha que Sal vai descobrir a tramóia.

Sal quer que Jarvis guarde o dinheiro dela na sua conta e ele aceita quando a patroa diz que aquela é a forma de ele manter o emprego.

Rita chama António à razão e faz-lhe ver que é natural que os trabalhadores da fábrica queiram saber o estado financeiro da Faina Norte. Ele confessa que já está arrependido de lhes ter querido entregar a empresa e Rita aproveita para insistir para que ele vá ao médico. António diz que não se justifica porque apenas está mais ansioso.

nas redes

pesquisar