SIC

Perfil

Todos os dias

Resumo: 33º Episódio - 7 de junho (quarta-feira)

Tiago chora desesperado depois de saber que Clara entrou em morte cerebral

Christian Gnad

*OS RESUMOS DOS EPISÓDIOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DA NOVELA

Rita celebra no barco com António o seu primeiro dia de trabalho como sócia da Faina Norte e duvida que a mãe dele não soubesse que a escritura da empresa foi falsificada, assumindo que já são poucas as pessoas em quem confia. António pergunta-lhe se confia nele e ela responde com humor que se deixasse de confiar perderia também a confiança na humanidade inteira.

Sara conversa com Fernando depois de ele regressar dos Açores e desconfia de que terá sido Nuno a atropelá-lo, revelando que o detective descobriu que ele foi assistido numa clínica depois de ter sido baleado há vinte anos, reforçando que o ex-marido pode ter reaparecido para se vingar. Fernando continua a achar que conseguiu matar Nuno naquela altura e pergunta como foi o primeiro dia de Rita na fábrica. Sara, responde que não a contrariou e confirma que o plano que traçaram para a afastar da empresa está pronto e que vai ser executado no dia seguinte.

Raia tenta evitar a todo o custo que Pedro regresse a Portugal, defendendo que ele deve fazer um raio x e regressar ao barco. No entanto, o capitão Vieira decreta que Pedro não está em condições de prosseguir o trabalho na faina e que quando aportarem, deve regressar a casa. Raia fica muito irritado perante o sorriso jocoso de Pedro que sente que ganhou aquela batalha.

Bruno estranha que os marginais que Vítor contratou para assaltarem a Mercearia sejam tão franzinos mas o empregado da oficina elogia os homens e tranquiliza o patrão, informando os homens de que a operação vai ser como o assalto ao arranha-céus e que o senhor Bruno vai fazer de Bruce Willis.

Renata vai a casa de Sara tratar-lhe das unhas e desabafa sobre a sua vida e a esperança que tem de adoptar uma criança. A empresária não dá muita conversa e disfarça o seu enfado.

O assalto fingido à Mercearia corre mal porque Eunice descobre que Bruno planeou tudo para a reconquistar e expulsa-o com a ameaça de deixar Patrícia chamar a polícia. Os gatunos contratados para simular o assalto tornam-no real porque acabam por levar o dinheiro que estava na caixa.

Sara está a preparar-se para sair de casa para a empresa e desabafa a sua angústia com Fernando quando Odete liga a informar que estão uns senhores à procura de Rita na fábrica. Depois de desligar, Sara fica animada e diz ao marido que foi mais rápido do que esperava e que está na hora.

Antes de Sara sair de casa, Tiago conta à mãe que vai ao hospital ver Clara porque ela piorou.

Rita chega à Faina Norte e é surpreendida com a presença de dois advogados que a informam que ali estão para reclamar dívidas antigas que o pai dela contraiu antes de morrer e que a parte que ela detém na empresa vai ser penhorada. Rita fica em choque com o que acaba de ouvir. Os credores encostam-na à parede e dão-lhe apenas um dia para reunir o dinheiro necessário para pagar as dívidas que o pai deixou. Sara e Fernando fingem-se chocados com a situação e a empresária oferece-se para pagar a dívida em troca da quota de Rita na Faina Norte. Os advogados apoiam a solução mas Rita não aceita e fica muito irritada com Sara, que troca um sorriso vitorioso com Fernando depois de ela sair do gabinete.

Tiago fica destroçado quando Laura o informa que Carla entrou em morte cerebral e que os médicos decidiram desligar as máquinas que a prendem à vida. Laura adianta que isso acontecerá assim que Raquel chegar para se despedir da irmã. Tiago diz que vai arranjar-se para seguirem para o hospital e tenta esconder as lágrimas que lhe invadem o rosto. Laura também chora a morte iminente da filha.

Sara, confessa a Fernando que receia o que Rita possa fazer, agora que pode perder a sua parte na Faina Norte. O marido conforta-a e mostra-se convencido de que não há motivos para tanta preocupação.

Sal exige a Jarvis que traga os carros de volta ao stand, pois não acredita que tenham sido vendidos. Ele reafirma que vendeu todos os automóveis e quer mostra-lhe as contas como prova. Entretanto, Nelo quer discutir as comissões a receber mas a patroa dispara que a mais importante é a sua, pois foram as suas orientações que levaram ao sucesso do negócio.

Rita encontra-se conta à advogada que pode perder a sua parte da Faina Norte e pede para falar com o homem que a está a ajudar. Teresa desilude-a ao responder que não tem forma de o contactar, mas assegura que vai tentar ganhar tempo até ter uma solução para pagar a dívida aos credores.

Eunice descobre que falta dinheiro na caixa da Mercearia, certa de que foram os marginais que Bruno contratou que fizeram o roubo e pede a Patrícia que não diga nada a Carmo porque vai resolver o assunto. Sem perder tempo, Eunice sai disparada para a rua.

Vítor divide com um dos ladrões o produto do roubo da Mercearia, contente por ter conseguido ganhar um bom dinheiro.

Eunice vai à oficina e dá um raspanete a Bruno por ter organizado o assalto à Mercearia para a impressionar e exige-lhe que devolva o dinheiro que os assaltantes levaram. Bruno, assume o seu erro mas justifica que o que fez foi por amor. Eunice fica com os olhos marejados e antes de ir embora diz que gostava que o esforço que ele está a fazer para a reconquistar não a fizesse passar por parva. Bruno fica muito desanimado.

Vítor vai todo perfumado ao salão para seduzir Renata e oferece-lhe uma prenda mas ela não dá grande importância porque está a atender um cliente. Entretanto, Bruno entra furioso no cabeleireiro e exige a Vítor que lhe entregue o dinheiro que os ladrões que contratou levaram da Mercearia, ameaçando descontar-lhe os pagamentos que ele eventualmente tenha a receber. O empregado coloca Bruno em cheque perante Renata contrapondo que foi ele quem teve a ideia do assalto para reconquistar a mulher. A cabeleireira irrita-se com aquele escândalo e expulsa-os dali e pede desculpa ao cliente que está a atender.

Pedro regressa da Islândia e aceita encontrar-se com Rita. Ela esconde de António a o assunto que quer tratar com o pescador e diz que ele lhe pediu ajuda para tratar de problemas pessoais. António fica desconfiado mas Rita assegura que depois lhe conta tudo.

André fica contrariado quando Patrícia o manda lavar os tachos na cozinha da Mercearia.

Patrícia fica radiante quando Madalena aceita receber na instituição a menina que ela quer resgatar a um campo de refugiados em África. A Irmã pede-lhe apenas que Rita a ajude.

Laura fica destroçada depois de o médico que acompanha Clara sentenciar que a filha está mesmo em morte cerebral e que as máquinas que a seguram à vida serão desligadas em breve. Tiago resigna-se e concorda que mais nada é possível fazer e Laura abraça-se a Alberto a chorar.

Tiago chora à cabeceira de Clara quando Raquel entra no quarto para se despedir da irmã. A semelhança entre ambas é enorme e a revolta de Raquel perante o estado de Clara é tão grande que diz a Tiago que o irmão dele é que devia estar naquela cama.

Pedro conta a Rita que foi chantageado para fazer contrabando a bordo do Gafanha e ela pede-lhe ajuda para desmascarar as ilegalidades que Sara e Fernando cometem na Faina Norte. No entanto, quando Rita lhe confessa que está prestes a perder tudo na empresa, incluindo o poder que tinha, Pedro fica muito irritado e acusa-a de ter prometido ajudá-lo e de agora dar o dito por não dito. Zangado, Pedro manda Rita embora e ela fica frustrada por não conseguir o aliado de que precisa para combater Sara e Fernando.

nas redes

pesquisar