SIC

Perfil

De segunda a sábado

Resumo: 21º Episódio - 24 de maio (quarta-feira)

Rita e António namoram na Islândia; Sara e Fernando fazem acordo com Amaral para começarem a traficar tabaco

Christian Gnad

*OS RESUMOS DOS EPISÓDIOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DA NOVELA

André garante a Vítor que nunca mais voltará ao ringue para combater, enquanto trata de pôr gelo na cara. Lucinda e Horácio ficam em choque quando vêem o estado em que ficou a cara do filho. Vítor inventa que foram abordados por marginais na rua, dando a entender que foram atacados por quem anda a ameaçar Rita. Os pais ficam num grande alvoroço, especialmente Lucinda.

Rita mostra-se preocupada por andar a ser perseguida e por terem tentado matá-la. António promete que a protegerá sempre e para a tranquilizar, propõe-se mostrar-lhe um local paradisíaco que conhece em Bergen.

Sara, surpreende Fernando, Amaral e Vieira na fábrica e opõe-se ao embarque do tabaco de contrabando. Fernando fica muito tenso e Amaral diz com cara de poucos amigos que fez um acordo com ele. Sara dispara que ele fez mal e que devia ter feito o acordo com ela. Enfrentando o traficante, impõe as suas condições para que o contrabando de tabaco se faça a bordo do seu barco. A primeira é que ele perdoe a divida de jogo que Fernando contraiu e a segunda é receber uma percentagem dos lucros. O marginal percebe que está perante uma negociadora dura e fecha o negócio com ela.

No gabinete da Faina Norte, a sós, Sara solta toda a sua fúria em cima do marido, censurando-o por ter voltado ao jogo, roubando para apostar o dinheiro que também é dela. Fernando ainda se tenta defender mas Sara reafirma que não quer entrar no negócio do contrabando de tabaco por não confiar em Amaral e deixa claro que se ele não deixar o jogo também não confiará em si.

Lucinda pressiona Horácio para que vá pedir aos patrões para ficar na fábrica em vez de embarcar para a pesca no mar da Noruega. Lucinda argumenta que não é altura para abandonar a família quando estão outra vez sob ameaça. Horácio resigna-se a fazer o que ela quer.

De saída para passear com António, Rita confessa-lhe que não foi o facto de ele lhe ter salvo a vida que a deixou feliz, mas sim ter ido à sua procura. Ele responde que agora, a seu lado, o mundo lhe parece perfeito, mas Rita lembra que está sob ameaça, sem conseguir perceber ainda quem é que não quer que ela encontre a mãe e esclareça o seu passado. Para grande surpresa de António, Rita revela-lhe que alguém a anda a contactar através de um telemóvel que lhe deixou, prometendo-lhe descobrir a verdade.

André insiste com Vítor para saber quanto dinheiro ganharam com o combate que ele fez. O irmão fica atrapalhado mas é salvo pela chegada de Cláudia que, ao saber que André foi lutar para arranjar dinheiro que ajude a pagar a sua viagem para Berlim, dá um raspanete ao namorado, obrigando-o a prometer que não voltará aos combates.

Matilde altera a disposição das mesas no Meia Desfeita e deixa Mário à beira de um ataque de nervos. Ele protesta com ela mas é obrigado a acabar com a conversa para que os clientes não se apercebam. Entretanto, Patrícia aparece no restaurante para tomar um café e estranha tanta animação. Mário faz conversa e pergunta se ela trabalha na Faina Norte, ficando a saber que ela é cozinheira na Mercearia Micaelense. Matilde fica alerta e agradada quando Patrícia diz que já ouviu falar muito bem dos seus cozinhados mas perde o sorriso quando ela propõe que troquem receitas.

Cláudia descobre que o violino tem as cordas partidas. De imediato culpa Elsa e vai ao restaurante queixar-se ao pai. Elsa vai atrás dela e finge-se inocente, assegurando que não fez nada. Mário acaba com a discussão porque não quer escândalos à frente dos clientes mas Cláudia ameaça sair de casa se os pais não travarem Elsa, que só lhe inferniza a vida. Matilde irrita Mário porque se intromete e decreta que as miúdas precisam do pulso forte da mãe.

António mostra as belas paisagens islandesas a Rita, tentando criar um ambiente mais desanuviado.

Jarvis ordena aos funcionários do stand que lavem os carros expostos.

Horácio pede a Sara para ficar na fábrica em vez de embarcar em mais uma campanha da pesca do bacalhau mas a patroa diz que ele é imprescindível por ser o mais experiente entre a tripulação e não atende ao seu pedido.

Lucinda fala despeitada com as outras trabalhadoras a respeito de Sofia que está de regresso à fábrica. Quando Horácio aparece e conta que a patroa lhe exigiu que embarcasse no Gafanha, fica furiosa com ele. Sofia passa por ali e Lucinda finge-se simpática mas assim que ela continua a sua visita guiada com Odete, trata de protestar contra o facto de ela ter regressado à fábrica com uma posição melhor do que a sua.

António namora com Rita durante o passeio que lhe proporciona em Turfa e tenta despreocupá-la, incentivando-a a começar a fazer projectos para a sua vida e dizendo que quer fazer parte deles.

nas redes

pesquisar