SIC

Perfil

Semana 24 a 30 de agosto

Ferraço expulsa Sílvia de casa!

Os professores pedem uma salva de palmas para Branca. Macieira garante a Branca que a coletiva foi um sucesso e propõe que eles esqueçam o que aconteceu. Branca vai embora, sem fazer as pazes com Macieira. Gioconda dá uma lição de moral em Célia. Juvenal pede que Humberto abra o ambulatório antes da eleição. Narciso garante que Evilásio tem hipóteses. Evilásio chora e garante a Júlia que não queria brigar com Juvenal. Claudius diz a Juvenal que não poderá subir no palanque, porque a ONG é apartidária. Ferraço manda Silvia jantar fora e diz que se recusa a sentar à mesa com ela, se a jovem persistir em ficar com a gargantilha. Sílvia acusa Bárbara de ter contado a Ferraço sobre a marca, e ela nega. Sílvia rasga a gargantilha e quebra coisas. Ferraço aproxima-se, ela coloca a mão no pescoço e sai a correr. Célia reclama com Clarissa que todos a odeiam na universidade, porque ela veio de um meio humilde. Clarissa fica contra a mãe. Ramona deixa escapar que Rudolf não é pobre. Rudolf diz a Ramona que não conta a verdade por medo de ser desmoralizado pelos colegas. Ramona diz que ele a decepciona cada vez mais. Todos reclamam das medidas de economia e culpam Célia. Condessa se assusta quando Marcello liga e manda que ela não o procure mais. Bernardinho vai visitar Carlão. Socorro avisa Dorgival que desistiu de ajudá-lo.

Carlão diz a Bernardinho que sabia que ele iria perdoá-lo. Bernardinho dá um puxão na perna de Carlão. Pastor Lisboa volta à favela para o comício de Juvenal. Ele entra na igreja e chora emocionado lembrando de Rebeca. Edivânia pede perdão quando Pastor Lisboa diz que ela foi soberba e preconceituosa. Ezequiel fica muito tocado quando Pastor Lisboa pede que ele assuma a igreja. Juvenal abraça Pastor Lisboa emocionado. Juvenal relembra o dia em que decidiram criar a Portelinha. Bernardinho diz a Dália e Heraldo que só foi visitar Carlão para se vingar. Amora tenta ver algo na bola de cristal sem sucesso. Ferraço liga para Maria Paula e diz que sente a falta dela. Maria Paula garante que não vai cair duas vezes no mesmo golpe. Bárbara leva uma gargantilha para Sílvia colocar. Branca elogia Juvenal, mas Barreto o critica. Juvenal diz a Pastor Lisboa que Evilásio se virou contra ele. Dorgival diz a Divaldo que veio à Portelinha visitar os filhos. Ferraço tira a gargantilha da noiva e diz que já viu a marca. Ferraço diz a Bárbara que no dia seguinte Sílvia estará fora da casa. Juvenal anda em direção ao local do comício. Dorgival se esconde em um beco. Waterloo sequestra Petrus. Juvenal sobe no palanque e começa seu discurso. Alzira vê Dorgival se aproximando. Dorgival atinge Juvenal, que cai.

Edivânia defende Alzira e se coloca em sua frente, quando Dorgival a ameaça. Dorgival foge. Waterloo coloca Petrus em um barraco. Heriberto telefona para Célia, que o trata mal. Dorgival vê Juvenal, que diz que voltou para buscá-lo. Dorgival sente uma dor forte e morre. Geraldo avisa ao povo que Juvenal foi salvo. Juvenal avisa Socorro que Dorgival está morto e a chama de traidora. Depois, Juvenal volta para o palanque, aclamado pelo povo da Portelinha. Narciso, Evilásio, Branca, Macieira e Barreto comentam o atentado. Um raio corta o céu ao final do discurso de Juvenal. O povo, em delírio, carrega seu líder. Geraldo comenta com Divaldo que até milagre Juvenal faz. Pastor Lisboa olha tudo, um pouco cético. Ronildo abre a gaveta e começa a pegar o dinheiro, mas é interrompido. O jovem consegue tirar a chave, que emperra, mas deixa a gaveta destrancada. Guigui dá uma bronca em Ronildo por encontrá-lo no escritório de Juvenal. Alzira conta a Dorginho e Manu que Dorgival morreu. Bernardo confessa para João Batista que se sente atraído por Amora. João Batista nem ouve, envolvido com seus próprios problemas. Célia se irrita ao ver a manchete do jornal dizendo que Branca deu a volta por cima e garante que não vai ceder. Feliz solta Socorro, que estava presa em um esconderijo. Claudius reafirma que quer se casar com Solange. Pastor Lisboa diz que foi o colete à prova de bala que salvou Juvenal e promete contar para todos. Ferraço obriga Sílvia a encará-lo.

Juvenal diz a Pastor Lisboa que ele vai desmoralizá-lo, se contar a verdade. Pastor Lisboa responde que não será digno se compactuar com a mentira. Ferraço acusa Sílvia. Ela garante que tudo o que fez foi por amor. Ferraço a manda embora, assim que a chuva passar. Juvenal avisa Guigui que vai fazer uma doação para o Pastor Lisboa. Guigui encontra a gaveta destrancada e estranha, mas fica aliviada ao contar o dinheiro e ver que nada desapareceu. Pastor Lisboa devolve a doação, reza por Juvenal e vai embora. Edivânia chora na partida. Evilásio manifesta a sua solidariedade a Juvenal. Ronildo observa Guigui e Humberto se beijando. Macieira perde a paciência quando Célia insiste em ir à sua casa. Amora adormece e não vê a imagem de Bernardinho em sua bola de cristal. Sílvia ataca Ferraço, mas ele se defende e a coloca para fora de sua casa. Sílvia, aos berros, pede para entrar, mas o empresário permanece inflexível. Bárbara conversa com Fernanda sobre sua preocupação com Ferraço. Fernanda sugere que ela poderia trabalhar para outra pessoa, mas a mãe garante que sempre será fiel ao empresário. Sílvia caminha, desolada, debaixo da chuva.

nas redes

pesquisar