SIC

Perfil

De segunda a sexta

Dancin'Days - Resumo de 3 a 9 de setembro

Inês desaparece!

Júlia explica a Artur que só aceitou falar com Duarte porque essa foi a condição que Gui impôs a Mariana para voltar a partilhar com ela a guarda de Carolina. O marido ainda fica mais magoado ao saber que Mariana o convidou para almoçar e o entreteve, para a deixar à vontade com Duarte. O jornalista conclui que ela nunca o quis realmente na sua vida nem nunca o amou, rejeitando continuar a lutar por um casamento que assenta em mentiras. Artur assume que pela primeira vez está a conseguir vê-la sem filtros e vai-se embora a garantir que o casamento, desta vez, acabou mesmo. Jorge ainda tenta travá-lo, mas Artur segue determinado para fora da clínica. Carminho vai ao encontro de Júlia e encontra a amiga destroçada a chorar. Júlia faz a sua culpa e dá razão a Artur por se sentir traído e mal-amado, embora garanta que tudo fez para o amar. Carminho tenta confortá-la e reforça que ela sempre amou Duarte, desde o primeiro dia que o conheceu. Júlia acusa-o de ser o responsável pelo fim do seu casamento e jura que é a última pessoa em quem quer pensar nesta altura.

Duarte acaba de conferir uma mensagem que Gui lhe mandou de Oslo e conta a Mafalda que o irmão só fala de trabalho. Ela reconhece que os manos são muito aplicados e ele que a dupla com Gui está a funcionar. Mafalda comenta que Inês deve desconfiar que eles namoram pela conversa que fez quando estiveram juntas. Duarte acaba de dizer que Inês está com os sentidos todos avariados, quando ela lhe liga, muito bem disposta, a agradecer-lhe por tê-la deixado estar com Martim, mandando beijos a Mafalda, de quem finge gostar muito. De seguida sugere ao ex-marido que passem algum tempo juntos com Martim, como se fossem uma família. Duarte fica fora de si, lembra-lhe que estão divorciados, que não são uma família e que não esquece que ela quis sufocar o filho. Duarte ameaça-a de voltar às normas que o tribunal decretou se ela voltar a fazer sugestões. Inês fica de lágrimas nos olhos e pede desculpa, afirmando que ele não precisa de ser tão duro. Depois de desligar o telefone, Inês vocifera com raiva que a cabra devia estar ao lado de Duarte, referindo-se a Mafalda. É obrigada a recompor-se quando Áurea aparece, perguntando-lhe se sempre vai fazer o arroz para o almoço. A mãe não se apercebe da alteração de humor de Inês.

Hernâni fica espantado por Ester ter convencido Ivone a rever as cláusulas do contrato de exportação dos seus vinhos e pergunta-lhe se já contou a Alberto. Ester prefere que seja Hernâni a assumir os louros da operação mas o antigo segurança afirma que se não fosse ela a empresa nem sequer existia, portanto é obrigatório que o seu trabalho seja reconhecido. Ester fica agradecida com o elogio e conta que Alberto também já conseguiu estabelecer alguns contactos importantes em Angola, com hotéis que podem vir a comercializar os seus vinhos.

Cristóvão recebe uma chamada dos Estados Unidos e fica eufórico com a confirmação de que Cátia não só foi admitida no curso para estudar representação, como o produtor já tem trabalho para ela participar num filme. Matilde também fica muito feliz e afirma que ela já vai tarde. Luísa e Isabel estranham aquela reacção. Nesse momento, já Cristóvão comunica a boa nova à própria Cátia, que fica tão contente que até já pensa que vai contracenar com Tom Cruise. Cristóvão não a desmente mas pede-lhe que não o beije quando ela se prepara para isso, indicando-lhe o local de onde Matilde os observa. Cátia aceita moderar-se e diz que não está para ficar com um braço ao peito.

Inês, para escapar à vigilância de Áurea, convence-a a ir ao centro comercial comprar alguma roupa e a mãe sugere-lhe que vão juntas, porque também precisa de falar sobre as férias com a chefe da loja de lingerie. Inês argumenta que ainda não se sente preparada para enfrentar grandes multidões e diz que vai ligar à avó para ver se pode passar a tarde em casa dela. Áurea vê a filha fazer a chamada e fica convencida de que ela está a falar com Ester. Quando sai para o quarto com o propósito de se arranjar para sair, Inês fica com uma expressão tresloucada.

Mariana chega cansada a casa depois da sessão fotográfica que foi fazer e de ter ido buscar Carolina a casa de Júlia. Desalentada, desabafa com João por sentir que precisava de ter um trabalho mais regular, que conseguisse conciliar com a faculdade, pois não gosta de depender financeiramente dos outros. João desvaloriza o problema, frisando que nem ele nem a mãe dela se importam de ajudar. Mariana atende a chamada de Nonô e convence a amiga a fazer-lhes uma visita, ideia a que João responde com uma careta. Depois de desligar o telefone, Mariana conta ao companheiro que lhe pareceu que Júlia e Raquel lhe estão a esconder alguma coisa.

Artur vagueia triste e pensativo pela Blondie. Filipa estranha que ele esteja na revista num sábado e dispõe-se a escutar os seus desabafos. Artur agradece mas recusa aquele ombro amigo, refugiando-se no gabinete.

Júlia conversa com Raquel e reconhece que Artur tem razões de sobra para estar magoado, argumentando que embora não o tivesse traído fisicamente, o fez com o pensamento. Raquel acha que Júlia está a ser demasiado severa consigo própria, mas ela insiste em afirmar que não se sente bem com a situação, pois Artur deu-lhe muito enquanto estiveram juntos. Júlia pede à irmã que não conte nada a Mariana, pois não quer que a filha se sinta culpada pelo fim do seu casamento. Raquel adianta que o advogado lhe contou que a polícia continua a investigar a morte de Hugo e Júlia desabafa com preocupação, que elas não estão livres de poderem ser presas.

Mafalda conta a Duarte que a operadora de telemóveis a informou de que se quiser saber quem lhe anda a mandar mensagens anónimas terá de pedir autorização à polícia. Duarte quer resolver o assunto imediatamente mas a namorada prefere adiar para outro dia. Nesse preciso momento recebe mais uma mensagem que se apressa a apagar, com grande irritação.

Inês fala ao telefone e começa a armar uma cilada a Mafalda, dando um nome falso ao hotel, para requisitar os serviços da baby-sitter. Áurea vem dos quartos a vestir o casaco e já não vê a filha ao telefone, nem se apercebe da expressão maldosa que ela exibe. Pergunta-lhe se não se importa de jantar nos avós, porque aceitou sair com Rafael. Inês mostra-se muito bem-disposta e exclama que a avó vai ficar muito contente.

Artur despede-se de Júlia e, ao seu pedido para que reconsidere, responde que a amou muito mas que se cansou de amar sozinho. Júlia fica arrasada a vê-lo partir.

Vera não esconde o espanto pelo fim do namoro de Nonô com Lucas. A amiga confessa que sente raiva de si própria porque mesmo sabendo que ele anda com outra, ainda gosta dele. Vera desafia-a para a acompanhar no inter rail mas Nonô responde que não se está a ver sem tomar banho durante dois dias, preferindo ir ter com o pai a Macau, apesar de ele nem se lembrar que ela existe. Mariana também não está interessada na viagem, porque afirma morreria de saudades de Carolina e João, para além de que está com vontade de trabalhar.

Áurea deixa Inês à porta de casa dos avós e ela finge que toca à campainha. Assim que a mãe arranca com o carro Inês também se afasta a correr.

Cristóvão zanga-se com Sónia, que chega atrasada à loja e diz que ela está a desvalorizar o negócio de Veiga, caso o patrão decida vender a loja. Ela dispara que o comprador da loja vai compreender muito bem os seus atrasos e Cristóvão fica confuso com a resposta.

Ivo conta com entusiasmo a Luísa que está a pensar em promover a maior cadeia de abraços do mundo, inspirando-se na inauguração da Ponte vasco da Gama, onde foi servida a maior feijoada do mundo. Luísa pergunta-lhe se está a sentir-se bem, mas ele insiste em colocar em prática a sua ideia.

Hernâni está cada vez mais desanimado por não conseguir resolver o seu problema de disfunção eréctil e diz a Nicole que está à vontade para o deixar se quiser. A mulher indigna-se mas acaba por serenar e, fazendo-lhe um carinho, garante que vão conseguir resolver o problema juntos.

Áurea e Isabel põem a conversa em dia no centro comercial. A certo momento, Áurea lembra-se de telefonar a Ester para perguntar à mãe se está tudo bem com Inês, que deixou em casa da avó.

Inês força a entrada no apartamento de Duarte e detém-se a observá-lo, recordando o dia em que Duarte a pediu em casamento. Á beira das lagrimas, deita-se em cima da cama que percorre com as mãos, fechando os olhos. Quando os abre vê o necessaire de Mafalda e fica furiosa. Primeiro pinta os lábios com o baton dela e atira a bolsa à parede, espalhando tudo pelo chão.

Ester, Amélia e Áurea ficam em pânico assim que percebem que Inês as enganou e voltou a fugir. Áurea começa a pensar que pode acontecer o pior e que a filha até pode fazer mal a si própria. Isabel tenta acalmá-la mas a angustia que ela sente é superior.

Duarte entra em casa com Martim ao colo e depara-se com Inês em soutien e cuecas em cima da cama. Incrédulo exige-lhe que se vista e afirma que ela está louca. A ex-mulher riposta que está louca por ele, mas Duarte não se comove e pede-lhe que o poupe àquelas figuras. Inês torna-se agressiva e começa a arranhar o corpo, ameaçando autoflagelar-se e apresentar queixa por violência doméstica, ao mesmo tempo que o aconselha a preparar-se para perder Martim. Duarte continua incrédulo a olhar para ela, enquanto segura o filho ao colo.

Duarte faz menção de ligar para o 112 ao mesmo tempo que diz a Inês que precisa de ser internada outra vez. Ela destila ódio ameaçando estragar-lhe a vida, tirando-lhe o filho e Mafalda, que trata por cabra. Duarte riposta, também já muito irritado, que ela vai é estragar a sua vida, pois não escapará a um novo internamento e, desta vez, sem data para sair. Depois de bater em si própria com os punhos cerrados, Inês começa a bater em si própria e obriga Duarte a pousar o filho para a forçar a parar. Inês pega finalmente nas suas roupas e acaba por ir embora com um ar tresloucado. Duarte abraça Martim e telefona imediatamente a Áurea, dizendo que Inês acabou de sair da sua casa e que precisa muito de falar com ela.

Mafalda acha estranho que alguém tenha requisitado os seus serviços de babysitter e depois nem sequer ter aparecido, acrescentando que quem marcou não tinha filhos. Filipa avança a hipótese de ser Inês a pessoa mistério e Mafalda acaba por considerar essa hipótese, atendendo ao perfil que Duarte traçou da ex-mulher. Filipa comenta depois que o casamento de Júlia com Artur está tremido e avisa que ela pode voltar a interessar-se por Duarte. Sem valorizar muito o assunto, Mafalda garante que está preparada se ele começar a rondar.

Júlia conta a Mariana que Artur saiu de casa mas esconde-lhe os verdadeiros motivos para que a filha não se sinta co-responsável por isso.

Duarte conversa com Áurea e defende que Inês deve ser internada outra vez, pois está totalmente descompensada, com a agravante de se ter tornado numa pessoa perigosa. Áurea é obrigada a reconhecer que ele tem razão e dispõe-se a falar com o psiquiatra da filha para avaliar o que fazer. Nesse instante recebe uma chamada de Ester, que a avisa que Inês foi para sua casa.

Ester, cheia de paciência, faz ver a Inês que não se portou bem ao fugir, quando a mãe a deixou à porta do prédio. A neta inventa que foi ter com uma amiga e Ester repreende-a por não ter dito nada. Apesar de tentar esconder o que sente, Ester está francamente desapontada.

Bernardo recebe uma chamada de Paula e combina tomar o pequeno-almoço com ela e o filho no dia seguinte. O advogado inteira-se de como está Rui mas, quando Teresa aparece, finge que está a falar ao telefone com um cliente. Depois de desligar a chamada responde à mulher que vai ter de atender o homem que vem de propósito de Estremoz para esse efeito. Realçando a importância que o cliente teve quando ele começou a exercer, Bernardo afirma que tem mesmo de o atender, apesar de no dia seguinte ser Domingo. Ao ver que Teresa fica desapontada, sugere que almocem depois no Guincho, passeando no descapotável. Ela põe como condição que esse seja apenas um atractivo do dia, pois espera muito mais.

Áurea encosta Inês à parede e conta-lhe que sabe que ela não esteve com amiga alguma. Ela acaba por justificar que foram as saudades que a levaram até Duarte e jura que seria incapaz de lhe fazer mal, ou a Martim, pois são as pessoas que mais ama. A mãe avança com a hipótese mais que provável de ter de a internar de novo, mas Inês suplica-lhe que não o faça. Como Áurea está inflexível, ela faz chantagem emocional e lembra-lhe que esteve sempre ao seu lado e a ajudou nas crises provocadas pela bipolaridade. Áurea interioriza que a filha herdou a sua doença e, sentindo-se culpada, aceita o seu pedido para guardar segredo sobre o que ela fez, contra a promessa de nunca mais voltar a mentir. Depois de terminar a conversa com a mãe, Inês vai ter com a avó e pede-lhe desculpa por ter causado tantas preocupações. Ester assume que não querem fechá-la entre quatro paredes mas também não podem permitir que não dê satisfações do que anda a fazer. Ester propõe à filha e à neta que durmam lá em casa. Inês aceita de pronto, até como forma de Áurea ir mais descansada para o jantar com Rafael. No entanto, ela diz que desmarcou o encontro com o encenador, porque perdeu a vontade de sair.

Raquel recebe uma chamada do advogado a avisá-la que foi convocada a prestar depoimento na esquadra, apesar de ser Domingo. Raquel confirma com uma calma aparente que se apresentará às autoridades mas quando desliga o telefone fica muito nervosa e escreve uma mensagem de forma atabalhoada, aguardando com grande ansiedade que lhe respondam.

Júlia está a ver um filme com João e Mariana quando recebe a mensagem de Raquel a avisar que tem de prestar esclarecimentos à polícia no dia seguinte. Todos ficam preocupados, até porque João reforça que a polícia só chama as pessoas ao Domingo em casos muito excepcionais. Mariana desabafa que não está a gostar nada da situação, enquanto Júlia tenta aliviar a tensão lembrando que o advogado vai estar com a irmã.

Cristóvão e Matilde conversam sobre o invento que ele está a produzir e falam da qualidade de um fluído. Sónia ouve a conversa ao longe e pensa que eles estão a falar de sexo. Toda entusiasmada vai até eles e pergunta se finalmente a “coisa” se deu. Quando Matilde percebe do que ela está a falar faz um esgar de nojo. Cristóvão esclarece que estiveram foi a trabalhar no invento e que nada aconteceu. Sónia recebe uma chamada de alguém que lhe pede segredo sobre algo. Ela responde que a sua boca é um túmulo, um túmulo sexy. De seguida avisa Cristóvão para se preparar porque as coisas vão mudar ali na loja e diz que vai falar com Cátia. Cristóvão diz-lhe para dar os parabéns à prima, uma vez que ela arranjou trabalho em Hollywood. Depois de ela sair para a loja de doces, Cristóvão pergunta-se o que terá Sónia querido dizer quando falou em mudanças na Flor de Sal.

Sónia dá os parabéns a Cátia e a prima confessa que ainda não acredita que foi contratada para trabalhar como actriz em Hollywood. Sónia conta que Wilson, o empresário angolano com quem anda, que comprou a cadeia de lojas de Veiga, uma vez que este está doente e o médico lhe recomendou descanso. Sónia dispara que um dia as lojas ainda serão todas suas, embora acrescente de seguida que não espera que Wilson a peça em casamento. Cátia oferece a sua casa à prima, enquanto estiver nos Estados Unidos, para ela poupar a renda. Sónia fica toda satisfeita por que gosta muito da cama que ela lá tem e brinca dizendo que na sua está sempre a bater com a cabeça na parede porque o seu negão parece uma locomotiva. Cátia pede-lhe que a poupe aos pormenores.

Júlia agradece a Mariana por tê-la deixado dormir em sua casa, mas receia que João não tenha gostado da ideia. A filha coloca-a à vontade e até lhe sugere que espere por João, que apenas foi comprar pão. Júlia responde que está ansiosa por chegar a casa, onde aguardará que Raquel apareça, pois foi o que combinou com ela, depois de concluir o interrogatório na polícia. Mariana pede à mãe que lhe dê notícias e confirma que Gui regressa da Noruega nessa noite. Júlia incentiva-a a aproveitar bem o dia com Carolina.

Bernardo toma o pequeno-almoço com Paula e Rui e fica emocionado por perceber que o miúdo ficou radiante por saber que ele afinal é seu pai e não tio. Rui afasta-se e espera que Bernardo vá jogar à bola com ele. Bernardo comenta com Paula que o menino é fantástico e Paula recorda que aproveitou o momento em que ele disse que se pudesse escolher um pai escolheria um como ele, para lhe contar que Bernardo é mesmo seu pai. Bernardo reafirma que quer constituir família com eles e que precisa apenas um pouco mais de tempo para resolver as coisas com Teresa. Paula acena que sim, disposta a esperar por ele.

Rafael vai tomar um café em casa de Áurea pela manhã. Ela está mais fragilizada e, depois de falar sobre Inês, ganha coragem e confessa que ele é para si algo mais que um amigo. Rafael também não se faz rogado e afirma que ela é a segunda mulher por quem se apaixona, na vida. Ela sorri-lhe esperançada.

Júlia e Alves Cardoso tentam convencer Raquel a retirar a confissão de que matou Hugo. Depois de perceber que não adianta insistir, o advogado deixa as irmãs a sós para conversarem. Júlia implora a Raquel que desista da ideia de assumir a morte de Hugo quando nada teve a ver com isso mas a irmã reafirma que esta é uma forma de a compensar do que perdeu, durante os dezasseis anos que esteve presa no seu lugar.

Artur conta a Jorge que a sua decisão de se divorciar de Júlia é irreversível e que quanto mais depressa isso acontecer, melhor. Para si, porque se recomporá mais rapidamente e para Júlia que poderá casar com Duarte, ou ser feliz sozinha se assim preferir. Jorge ainda tenta demovê-lo, mas em vão. Urbano chega acompanhado por Mónica à clínica e, sem saber que Artur e Júlia estão separados, pergunta pela ex-mulher. Artur responde que deve estar bem e vai-se embora, deixando o médico desconfiado com aquela resposta.

Nicole confessa o seu desespero a Isabel, por nunca mais conseguir que Hernâni volte a ser homem e recupere a virilidade. A manicura afirma que vai recorrer à artilharia pesada e mostra uma chibata e um par de algemas que arranjou para ver se “entusiasma” o marido. Isabel avalia os artefactos com curiosidade.

Wilson conta a Sónia que acabou de assinar contrato com Veiga, tornando-se no novo dono da cadeia de lojas Flor de Sal. Sónia deixa-o embaraçado ao chamar-lhe seu matulão e toma-se de liberdades, pensando em sugerir uma série se ideias em que pensou. Ele propõe-lhe que tenham um jantar de trabalho e Sónia aceita, desde que misturem o trabalho e o prazer. Ele acolhe a brincadeira e quando Cristóvão se aproxima, também lhe conta que é agora o dono das mercearias gourmet. Cristóvão felicita o novo patrão e acata a ordem para fazer um relatório detalhado sobre a mercadoria em stock. O gerente empenha-se em satisfazer o novo patrão de forma muito profissional, enquanto Sónia abusa do seu estatuto e arrasta Wilson, com o pretexto de lhe mostrar o armazém mas cheia de segundas intenções.

Mafalda fica incrédula quando Duarte lhe conta que Inês lhe invadiu a casa e que quando chegou e encontrou deitada, quase totalmente despida. A babysitter ainda se impressiona mais com o relato do ataque de loucura que ela teve quando começou a bater em si própria à frente do filho. Duarte penaliza-se por não ter descoberto mais cedo os sinais que indiciavam a doença da ex-mulher. Mafalda interroga-se como é que ele se pode sentir culpado, se esteve casado com uma louca.

Júlia prepara o almoço quando tocam à campainha. Ao abrir, depara-se com o inspector Garcia que vem acompanhado por outro agente. Ao mesmo tempo Raquel também é visitada por outro elemento da Polícia Judiciária e é detida por suspeita do assassínio de Hugo Figueiredo. Raquel aceita o seu destino e dispõe-se a ser algemada. Nesse instante, a irmã, Júlia, é algemada pelo inspector Garcia que informa que está a ser detida por ser suspeita de cumplicidade no homicídio de Hugo. Júlia acusa a pressão de estar de novo a ser presa.

Júlia é algemada e fica em pânico quando o inspetor Garcia afirma que a está a deter por cumplicidade na morte de Hugo. Ela reafirma a sua inocência mas o agente manda-a dizer isso à juíza no tribunal.

Raquel é detida nesse mesmo momento e exige avisar a irmã. Os agentes não permitem sequer que telefone a Mariana, dizendo que poderá falar como advogado quando chegar à esquadra e ele avisará a família. Raquel é puxada pelos dois agentes para fora de casa.

Nonô conversa com Mariana e João e conta-lhes que já decidiu concorrer ao lugar de assistente de bordo de uma companhia aérea, pois desta forma vai estar afastada e esquecer melhor o desgosto pelo fim do namoro com Lucas. Mariana apoia-a mas João lembra que os problemas não desaparecem assim. Nonô pede segredo porque quer fazer os testes primeiro antes de contar à mãe. Os jovens ficam atónitos quando Mariana recebe uma chamada do advogado da família a informar que Júlia e Raquel foram presas. Mariana fica com duvidas se deve ou não ligar a Artur, mas acaba por fazer a chamada.

Vera conta ao almoço que pretende fazer uma viagem pela europa. Amélia fica aflita com a ideia enquanto Ester afirma igualmente a sua preocupação e lembra que o tio tem uma palavra a dizer. Inês lamenta nunca ter feito um inter rail e Ester recorda-se de que Carminho chegou a querer fazer um. Paulo candidata-se a viajar com Vera mas ela nem quer ouvir falar disso. Áurea pede que não sejam desmancha-prazeres para Vera e sente saudades do pai e do filho. Amélia também lamenta a ausência de Bruno, pois está farta de ver o neto aos caídos sem ter o amigo ao pé. Paulo resmunga que não anda nada aos caídos.

Hernâni está tão desanimado com sua falta de virilidade que nem presta atenção quando Nicole lhe mostra uma foto da filha Tânia a passear por Madrid. Nicole censura-lhe a falta de entusiasmo e anuncia que lhe preparou uma surpresa para o animar, que o vai fazer ficar de quatro. Hernâni fica em pânico e a mulher manda-o tomar um chá ao café de Isabel, para ver se ele se acalma.

Enquanto Cristóvão conta os produtos da loja, Sónia vê numa revista um vestido e garante que o vai comprar com o aumento que vai ter. Cristóvão diz que não quer contrariar as ordens do novo patrão, mas queixa-se de não ter sido consultado nessa decisão, como gerente da loja, acrescentando que ela não se esforça o suficiente para merecer o aumento. Sónia troça de Cristóvão dizendo que ele é tão esperto para umas coisas e tão burro para outras.

Ivo entra na loja esotérica e leva consigo os folhetos de promoção para a grande jornada de abraços que quer promover. Luísa conta que está a ajudá-lo com a publicação da ideia no Facebook mas diz-lhe que é melhor esquecer a ponte Vasco da Gama e fazer o evento ali no átrio do centro comercial. Ele fica a pensar no assunto, insistindo na megalomania de criar uma corrente de abraços tão grande quanto a muralha da China.

Carminho repreende Inês por ter desaparecido sem dar satisfações a alguém. A sobrinha responde que ela adora um bom drama e surpreende a família que não entende aquela reação. Logo de seguida, pergunta a Jorge e Carminho quando é que tencionam casar. Jorge ainda admite pensar no assunto mas Carminho afirma que já não faz sentido, uma vez que já vivem juntos há muito tempo. Entretanto, Jorge atende uma chamada de Artur, que o avisa da prisão de Júlia e Raquel, acusadas de terem planeado em conjunto a morte de Hugo. Inês volta a deixar todos incomodados, ao afirmar que a detenção das irmãs é perfeitamente normal, pois ambas odiavam Hugo. Ester fica alarmada e vai contar a novidade a Vera. Inês impõe a Áurea que a acompanhe ao atelier, dizendo que quer começar a trabalhar num novo projeto.

Mariana entrega Carolina a Filipa, muito preocupada com Júlia e Raquel, de quem ainda não tem notícias. João acha que é melhor esperarem que o advogado lhes diga alguma coisa, pois os interrogatórios são sempre demorados. Filipa ainda propõe a Marina deixar-lhe a filha e ir sozinha buscar Gui ao aeroporto mas ela recusa por não poder dar a atenção que a filha merece e também porque não quer arranjar problemas com o ex-marido.

Júlia insiste em dizer no interrogatório a que é sujeita, que nem ela nem Raquel são responsáveis pelo assassínio de Hugo. Júlia afirma que Raquel assumiu o crime apenas para a livrar da cadeia, preocupada por vê-la pagar por um crime que não cometeu. O inspetor Garcia teima que elas planearam o crime em conjunto e propõe a Júlia que assine a confissão. Ela recusa e é conduzida aos calabouços.

Teresa, indignada, acusa Júlia e Raquel de somarem escândalos consecutivos, depois de saber através da televisão que as irmãs voltaram a ser presas. Bernardo não lhe presta atenção e Teresa repreende-o por isso, resmungando que não quer ter de o disputar com o computador. O marido fecha o portátil e justifica que estava apenas a aprender a lidar com o universo das crianças, pois a aproximação que fez ao filho está a criar-lhe um sentimento de insegurança. Teresa mostra-se compreensiva e dá conselhos.

Gui parece alheado, enquanto Duarte, Filipa e Mafalda conversam a pretexto da viagem que ele fez à Noruega. Gui pede a Filipa que leve Carolina à creche no dia seguinte porque ele deixou passar o prazo para ir à inspeção com o carro. Aludindo às multas que o estado adora cobrar. Duarte provoca incómodo ao irmão. Entretanto, Filipa conta que Júlia e Raquel foram presas de novo. Duarte fica atento e dispara que por Raquel não põe as mãos no fogo, garantindo que Júlia não fez nada. Mafalda troca um olhar com Filipa.

Alves Cardozo explica a Mariana e João que Júlia e Raquel ficam em prisão preventiva, porque a justiça considera que agora existe o perigo de fuga. Mariana pergunta, enraivecida que estratégia tem o advogado para o julgamento. Ele elucida que vai tentar descredibilizar a teoria do ministério público, mas previne Mariana para o assédio dos jornalistas, aconselhando-a a dar apenas entrevistas escritas, para que ele possa dar uma vista de olhos antes de serem publicadas. João mostra-se preocupado com a exposição mediática do caso.

Áurea faz companhia a Inês enquanto a filha começa a trabalhar num projeto para a construção de um centro comercial ecológico. A conversa resvala para as crianças e Inês diz que não acha piada alguma às crianças que ainda não conseguem falar, depois de a mãe dizer que Joaninha está muito engraçada. No entanto, a arquiteta apressa-se a corrigir-se para a mãe não ficar com a impressão que ela também acha o mesmo de Martim. A conversa fica mesmo azeda, quando Áurea elogia Duarte e a namorada que ele arranjou. Inês fica irritada e deixa de trabalhar repentinamente. A mãe fica desconfiada que ela não tomou os medicamentos, mas Inês garante que sim.

Isabel faz perguntas a Urbano sobre Rafael mas o marido percebe que ela está a querer arranjar casamento a Áurea. Ela reconhece que gostava de ver a amiga feliz e com uma pessoa decente. Durante a conversa, Isabel não para de bocejar e tanto ela como Urbano estranham o facto.

Nicole prepara-se para usar algemas e chicote para apimentar relação com o marido. Ele recusa os adereços justificando que está mais habituado a dominar. A manicura dispara que para ela tanto faz, desde que alguma coisa resulte e Hernâni volta às lamúrias, aconselhando-a a arranjar outro homem, mais vigoroso. Nicole responde que não quer ouvir mais essa conversa e ele propõe que enviem os acessórios para a Alemanha, oferecidos a Ivone. O casal acaba por se rir com a brincadeira.

Inês aproveita o facto de Áurea ir tomar banho para fugir, levando dentro da mala uma faca que retirou da cozinha, depois de cortar as comunicações, para que a mãe não consiga contactar seja quem for. Sem perder tempo, Inês sai de casa e deixa a mãe trancada.

Duarte e Mafalda despacham-se para irem trabalhar, frustrados por terem a dispensa vazia. Ela sugere que tomem o pequeno-almoço fora e ele dá uma ajuda a fazer a lista para fazerem as compras no supermercado.

Mariana mostra-se impaciente por não conseguir falar com o advogado de Júlia e Raquel, adivinhando que ele tenha processos a mais e esteja a dar menos atenção a este. Nesse momento recebe uma chamada no telemóvel mas fica desolada por se tratar de um jornalista que quer saber quem disparou contra Hugo. Se Júlia ou Raquel. João avisa que vai ter de aguentar estas investidas até ao julgamento.

Ester comenta com preocupação a situação por que passam Júlia e Raquel, insistindo que foi a arma de Inês a colocar Júlia na condição de suspeita, uma vez que a foi entregar à polícia no dia do crime. Amélia afirma que não põe as mãos no fogo por Raquel, questionando ao mesmo tempo se Inês terá realmente ficado curada. Ester não está tão otimista e acha que a neta saiu demasiado cedo da clinica.

Áurea percebe que Inês voltou a fugir e fica desesperada. Tentando reagir, procura a chave que pertencia a Aníbal, para poder destrancar a porta que a filha fechou à chave.

Duarte e Mafalda tomam o pequeno-almoço no jardim do hotel e conversam sobre as compras do supermercado e sobre o facto de ela nunca mais ter sido incomodada com mensagens e chamadas anónimas. Disfarçada e a uma distância segura, Inês observa-os cheia de raiva, desaparecendo quando a cena se torna demasiado insuportável para si. Mafalda despede-se de Duarte e segue para o carro. Depois de entrar e colocar o sinto de segurança, é atacada por Inês que surge no banco de trás e lhe encosta uma faca à garganta, perguntando se Mafalda teve saudades suas. A baby-sitter fica apavorada com o ar tresloucado de Inês.

Mafalda vive momentos de pânico dentro do seu carro, presa por Inês que lhe encosta uma faca ao pescoço, ao mesmo tempo que a insulta. Completamente transtornada, Inês obriga a baby sitter a prometer que vai deixar Duarte para sempre e, antes de sair do carro, avisa Mafalda que se não cumprir, da próxima vez não falhará. A namorada de Duarte fica em estado de choque depois do ataque.

Entretanto, Áurea e Ester vivem momentos de angústia, sem saberem onde está Inês. É então que Áurea conta à mãe que encobriu Inês quando ela invadiu a casa de Duarte e se enfiou na sua cama. Ester fica ainda mais preocupada e censura Áurea por ter desvalorizado uma situação com tanta gravidade. A filha reconhece o erro e fica muito fragilizada. Ester acaba por abraçá-la e diz que vão acabar por encontrar a neta.

Duarte percebe que Gui não foi à inspeção com o carro, como tinha dito e o irmão acaba por lhe confessar que foi fazer o teste do HIV porque na viagem à Noruega se envolveu com uma prostituta sem usar preservativo. Duarte dá-lhe um raspanete violento, criticando-o por ter traído Filipa e ainda por cima sem tomar precauções, perguntando-lhe se quer seguir o exemplo do pai. Gui fica magoado mas acaba por reconhecer que foi imprudente. Mafalda surge nesse instante e, muito perturbada, pede para falar a sós com o namorado. Duarte encaminha-a para o seu gabinete e fica espantado quando ela lhe diz que quer acabar a relação. Perante a insistência que ele faz para saber os motivos daquela decisão inesperada, Mafalda conta que acaba de ser atacada por Inês e que não está disposta a passar por essas situações nem suportar a loucura da sua ex-mulher. Duarte acaba por aceitar o ponto de vista de Mafalda e, depois de ficar sozinho, liga a Áurea pedindo para ir falar com ela. Logo a seguir diz para si próprio que tem de telefonar para a creche de Martim.

Nicole mostra-se preocupada com o julgamento de Júlia. Isabel não dá grande relevo ao assunto e confessa que não se tem andado a sentir bem, queixando-se de pontadas na barriga. Só depois deste desabafo é que se mostra convencida de que Júlia vai sair absolvida pelo tribunal. Cristóvão e Matilde aparecem nesse momento a irradiarem felicidade e contam que foram entregar no correio o trabalho com que Cristóvão se candidata a ganhar o concurso da estação espacial europeia. O casal explica as vantagens das lentes especiais que inventaram para os astronautas que têm falta de vista usarem nas suas missões. Nicole e Isabel, depois de eles irem embora, confessam que não perceberam nada do que eles disseram.

Ivo está no chão a rodar o corpo sobre as suas próprias mãos e só pára quando Luísa lhe dá um berro. Depois de conseguir captar a sua atenção conta-lhe que já tem muitas inscrições para a corrente de abraços que ele está a organizar. Ivo fica entusiasmado e pede-lhe que telefone para a Câmara Municipal e reserve a ponte Vasco da Gama. Ela suspira e responde que as pessoas que se inscreveram chegam só para encher a zona das portagens. Ivo agradece-lhe a ajuda e diz que ela é como uma irmã. Luísa fica escandalizada e só se acalma quando ele assume que ela é a sua fêmea e lhe propõe uma sessão tântrica.

Nicole tenta animar Hernâni mas nem mostrando um catálogo de roupas eróticas consegue motivar o marido. A manicura acaba por confessar que mesmo que tentassem fazer amor ela não conseguiria, pois está preocupada com o julgamento de Júlia. Hernâni pergunta-lhe se ficará sozinha à frente do negócio caso a amiga seja presa. Nicole diz-lhe para não ser parvo e afirma que isso não acontecerá.

Alves Cardoso explica a Mariana e João que Júlia e Raquel podem ser ambas condenadas pelo homicídio de Hugo. Quando elas chegam ao tribunal, Mariana corre a abraçá-las, muito emocionada. A mãe e a tia tentam acalmá-la, enquanto o inspetor Garcia dá sinal aos outros agentes para que conduzam as arguidas para a sala de audiências. Mariana grita ao advogado que não pode permitir que a mãe e a tia sejam presas.

Cátia conta a Sónia como estão a decorrer os preparativos da sua mudança para os Estados Unidos e elogia as qualidades do produtor que está a tratar de tudo. Sónia exclama que para além de se tornar numa atriz famosa, a prima ainda vai ganhar um namorado. Cátia assegura que está mais preocupada com o trabalho e sonha desfilar na passadeira vermelha dos Óscares. Sónia exige que quando isso acontecer não se esqueça da família, ou seja, dela.

Isabel conta a Luísa que não se anda a sentir bem e a amiga pede a Lisete que assegure o funcionamento do café porque a patroa está adoentada e precisa de ir para casa. Lisete assume o controlo das operações e vai servir Vera e Nonô. As duas amigas conversam sobre o futuro imediato e Nonô diz que só vai contar à mãe que vai ser assistente de bordo se for selecionada, consciente que Babi a vai proibir se souber antes. Vera também confessa que a tia Ester também não gostou nada que ela tenha decidido fazer o inter rail.

Inês regressa a casa dos avós e é confrontada por Ester e Áurea com a sua fuga. Em negação e indiferente ao facto de ter fechado a mãe em casa, justifica que foi apanhar ar puro. Ester e Áurea tentam fazê-la compreender que não está bem, que tem de parar de mentir e deixar de perseguir Duarte. Este chega nesse momento e assim que vê Inês pergunta-lhe como foi capaz de ameaçar Mafalda com uma faca. Com um ar alucinado, Inês reage com grande violência verbal, irritando ainda mais o ex-marido. Duarte afiança que vai pedir uma ordem de restrição ao tribunal para que ela deixe de ver Martim e aconselha Ester e Áurea a interná-la de novo, salvaguardando que nada tem contra o resto da família mas que tem de proteger-se. Ester pede desculpa pela situação que a neta criou e Duarte vai embora muito perturbado com a conversa. Áurea pergunta à filha como foi capaz de pegar numa faca e Inês dispara que aprendeu com ela, que esfaqueou o namorado. Áurea chora com a observação da filha que vai refugiar-se na saleta. Ester segue-a e insiste que ela tem de voltar para a clínica. Inês ameaça suicidar-se se a forçarem a isso mas logo de seguida finge estar disposta a internar-se voluntariamente, ao ouvir Ester dizer que não gostaria de ser forçada a chamar alguém para a levar. Ao ser abraçada por Áurea, Inês esconde toda a raiva que está a sentir.

Artur cruza-se com Jorge na clínica e acaba por confessar que, apesar de ainda estar magoado com Júlia está preocupado com o julgamento que ela está a enfrentar. Jorge sugere-lhe que vá até ao tribunal mas Artur deixa escapar que não é a ele que ela quer ver, preferindo esperar para saber depois o desfecho da audiência. Jorge despede-se de Artur e, com a filha ao colo, vai buscar Carminho que os espera no gabinete de massagens. Carminho conta ao marido o que aconteceu com Inês e desabafa a sua tristeza pelo mal que um novo internamento da sobrinha está a provocar na família.

Ester e Áurea preparam-se para levar Inês de volta para a clínica. Ester repara que se esqueceu do telemóvel e para o ir buscar. Inês aproveita o momento para tentar fugir mas a mãe consegue agarrá-la. Ela fica ainda mais furiosa e agride Áurea atirando-a ao chão e sai porta fora. Ester surge entretanto e socorre a filha que chora de dor.

Teresa fica desconsolada quando Bernardo diz que tem de sair para uma reunião, sem dar garantias de voltar a tempo do jantar. O marido lembra-lhe que a escritura da casa que vão comprar em Monte Carlo é dentro de dois dias, mas nem isso a anima.

Duarte lê notícias sobre Júlia e recorda com nostalgia um dos momentos em que se reencontraram e se entregaram à paixão. É despertado pela chegada de Gui que acabou de saber o ataque que Inês fez a Mafalda. O irmão diz que não vai insistir com a namorada para que continue numa relação de doidos e Gui comenta que concorda, especialmente porque ele está com a cabeça em Júlia.

Carminho e Jorge conversam sobre o julgamento de Júlia e conta que Artur preferiu não ir ao tribunal. O casal interroga-se se não deviam ter ido prestar apoio à amiga mas Carminho confessa que também está com o ânimo no chão por causa da doença de Inês. Jorge conta que se habilitou a um concurso cujo prémio é uma viagem aos Estados Unidos e a mulher desabafa que com tantos problemas só lhe apetecia fugir.

Terminada a primeira sessão do julgamento, Júlia insiste com Raquel para que retire a confissão do assassinato de Hugo mas a irmã afirma que é tarde para arrependimentos e acrescenta que se forem condenadas, ao menos estarão juntas.

Uma semana depois o julgamento de Júlia e Raquel é retomado. Mariana toma o pequeno-almoço à pressa e diz a João que não quer chegar atrasada à audiência porque quer saber como é que o advogado vai apresentar as novas provas. João acha que o facto de terem descoberto a arma do crime pode mudar completamente o caso e Mariana lamenta que a tia Raquel seja teimosa ao ponto de não retirar a confissão de que matou Hugo.

Ester fala pelo telefone com a polícia e fica desanimada por não terem descoberto ainda o paradeiro de Inês. Alberto conforta a mulher e insiste que ela não tem culpa do desaparecimento da neta. Ester não se conforma e assegura que não se perdoará se algo lhe acontecer. Áurea confia que Inês está bem e que apenas não quer ser encontrada.

Gui ajuda Duarte e leva Martim para a creche, já que também tem de levar Carolina. Subtilmente sugere ao irmão que procure Mafalda de quem não têm notícias desde que pediu a demissão do hotel. Duarte assume que ela é uma boa miúda mas que não é a paixão da sua vida. O irmão aconselha-o a procurar Júlia, agora que é um homem livre. Duarte lembra que ela ainda está presa, injustamente, mas presa.

No tribunal, Alves Cardoso defende Júlia e interroga-a sobre o seu relacionamento com Hugo. Nesse momento entra na sala de audiências um polícia que entrega um documento à juíza. Depois de ler a folha, a juíza suspende a audiência alegando que foi encontrada uma testemunha ocular que presenciou a morte de Hugo. Júlia e Raquel olham uma para a outra na expectativa do que poderá acontecer.

A juíza anuncia que o julgamento de Júlia e Raquel será retomado no dia seguinte com o depoimento da testemunha que alegadamente presenciou o assassinato de Hugo. As irmãs ficam na expectativa, mas o advogado Alves Cardoso é mais prudente e prefere ir apurar pormenores sobre a pessoa que terá assistido ao crime. Mariana enche-se de esperança, sonhando com a absolvição da mãe e da tia. Júlia e Raquel são reconduzidas aos calabouços pelos agentes da polícia.

Duarte discute questões de trabalho com Gui e confessa ao irmão que está com a cabeça cheia de preocupações. A maior delas é não saber do paradeiro de Inês. Gui acha que ela deve ter saído de Lisboa e que não irá dar sinais de vida tão cedo. De seguida, prepara-se para entregar a entrevista de uma estagiária a Duarte, mas prefere ser ele próprio a encarregar-se da tarefa, quando percebe que se trata de uma possível conquista. Duarte comenta a reação do irmão, dizendo que já sabia que ele ia ficar entusiasmado e prepara-se para ir ao colégio de Martim, pois foi alertado que o filho está com dores de ouvidos.

Áurea conta aos pais que foi ao atelier de Inês à sua procura e que encontrou o espaço virado do avesso. Ester acha a situação normal, atendendo ao estado psicótico em que a neta se encontra e sugere a Áurea que contacte Aníbal para saber se Inês foi ter com ele a Londres, uma vez que levantou todo o dinheiro que tinha na conta. Alberto escuta a conversa muito preocupado e só acena com a cabeça quando Ester lhe recorda que Hernâni combinou encontrar-se com ele depois de ir ao banco.

Nicole tenta estimular Hernâni com as fantasias sexys que comprou mas o marido reage com desânimo e não é capaz de se envolver com ela. Nicole fica resignada e ele ainda mais deprimido.

Cristóvão fica desiludido quando recebe a comunicação da Estação Espacial Europeia a informar que o projeto que apresentou a concurso ficou em segundo lugar. Matilde abraça-o com reação contrária e afirma que aquele resultado é muito bom.

Duarte encontra Mariana à conversa com Nonô no centro comercial e fica a saber que o julgamento de Júlia e Raquel foi suspenso, devido ao aparecimento de uma testemunha que terá presenciado o homicídio de Hugo. Um pouco constrangido, confessa que tem acompanhado as notícias e oferece a sua ajuda para o que for preciso, afirmando que não quer com isso atrapalhar a relação de Júlia com Artur. Depois de uma ligeira hesitação, Mariana revela que a mãe e o jornalista já não estão juntos. Duarte despede-se com ar de quem recebeu uma boa notícia e afasta-se pensativo.

Teresa fica muito melindrada quando Bernardo recusa a sua companhia para ir ter com o filho e com Paula, levando de presente a Rui um helicóptero telecomandado que acabou de lhe comprar.

Hernâni chora no ombro de Alberto, inconsolável por continuar impotente.

Amélia confessa o seu medo a Ester que Inês esteja escondida a preparar um disparate qualquer. A patroa diz rezar para que nada de mal aconteça à neta. A chegada de Paulo, Mónica e Tânia interrompe a conversa. As raparigas fazem troça de Paulo por causa da sua inabilidade para fazer manobras como skate.

Áurea está desesperada quando regressa a casa e chama por Inês sem obter resposta. Rafael visita-a nesse momento levando consigo um ramo de flores. Áurea não resiste e chora nos seus braços, confessando os seus receios por não saber da filha.

Inês está no quarto de uma pensão e constrói aquilo que perece ser um engenho explosivo.

Duarte conta a Gui que soube que Júlia e Artur já não estão juntos e o irmão volta a insistir com ele para a procurar.

Teresa faz uma cena de ciúmes a Bernardo quando ele chega a casa, questionando-o sobre o passeio que foi dar com o filho e a ex-mulher. O marido não dá grande relevância ao caso e Teresa queixa-se de que ele a está a ignorar cada vez mais. Bernardo agarra num livro que vai ler para o jardim e garante que vai continuar com a mesma atitude se ela continuar a importuná-lo. Teresa fica ressentida com aquela resposta.

Cristóvão recebe o incentivo de toda a gente pelo segundo lugar no concurso de inventos mas nem isso o anima. Cátia despede-se dele e de Isabel, pois está de partida para os Estados Unidos onde espera singrar como atriz. Depois de a prima ir embora, Sónia arrasta Cristóvão para a loja e abre uma garrafa de vinho para ver se lhe dá ânimo. Ele está mais preocupado com que ela pague a garrafa mas começa a beber. Quase se engasga quando Wilson aparece e pergunta que festa é aquela. Sónia vai de imediato buscar um copo para o patrão que acaba por brindar também, afirmando para Cristóvão que o seu segundo lugar foi muito importante, sem compreender também porque é que ele ainda está a trabalhar na loja, depois de ter alcançado tamanha proeza.

Ivo deseja que descubram quem matou o irmão, pois a sua alma só repousará quando isso acontecer. Luísa sugere-lhe que assista ao julgamento mas ele recusa por causa dos espíritos malignos que lá possam estar.

Mariana conta a João que os olhos de Duarte brilharam quando soube que Júlia está novamente descomprometida. O namorado arrisca que eles ainda se vão entender e, mudando de assunto, pergunta como está Nonô. Mariana conta que a amiga está entusiasmada com os testes que vai fazer para assistente de bordo e pergunta o que é que ele acha se também os for fazer. João apoia a ideia e afirma que, se ela for aprovada, haverá forma de conciliarem tudo.

Áurea desperta pela manhã e vai encontrar Rafael a dormir no sofá da sala. Ele acorda estremunhado e justifica a sua presença com o apoio que lhe quis prestar, caso se sentisse ansiosa devido ao problema que está a atravessar com Inês. Áurea fica sensibilizada e acaba por beijar Rafael.

Duarte lê as notícias no computador, que dão conta de que a aparição de uma testemunha surpresa no julgamento de Júlia pode mudar o seu destino, desejando que tal aconteça.

Em tribunal, um jovem que diz ter presenciado o crime que vitimou Hugo, afirma que nem Júlia nem Raquel dispararam contra a vítima. O rapaz afirma que Júlia discutiu com Hugo, que o arranhou, arrancando de seguida no seu carro. Quanto a Raquel, afirma que nem a viu no local, acrescentando que quem matou Hugo foi um homem que chegou depois. A cena do crime é reconstituída e a testemunha confirma na sala de audiências que quem matou Hugo foi Roberto, seu antigo empregado. O inspetor Garcia também confirma a versão do rapaz e a juíza decreta a absolvição de Júlia e Raquel, que se abraçam em lágrimas. Mariana e Babi acorrem a abraçá-las, enquanto a polícia afirma que está no encalço do fugitivo.

Nesse momento, Roberto é detido pela polícia, depois de uma perseguição a que não consegue escapar.

Carminho e Jorge recebem com euforia a mensagem de Júlia a dizer que está livre. Ele ainda pensa em ligar a Artur mas Carminho diz para não se meter no assunto.

Á saída do tribunal, Júlia e Raquel são assediadas por um mar de jornalistas. Mariana comenta que não têm como escapar. Ao longe está Duarte, encostado a um carro, sorrindo para Júlia que retribui o sorriso assim que o vê.

Duarte e Júlia sorriem um para o outro mas não conseguem trocar qualquer palavra porque os jornalistas que estão à porta do tribunal se intrometem entre eles. Raquel é quem presta declarações, agradecendo a todas as pessoas que as apoiaram e que sempre acreditaram que estavam inocentes. Duarte afasta-se, pois percebe que não vai conseguir falar com Júlia naquele momento.

Teresa tenta tudo para fazer as pazes com Bernardo, sugerindo-lhe que leve o filho lá a casa para almoçarem à beira da piscina. No entanto, o marido reage com irritação e repete que não quer envolver o filho no resto da sua vida enquanto não sentir que ele está preparado para isso. Teresa propõe como alternativa que Bernardo traga a mãe para passar algum tempo com eles mas o advogado diz, com azedume, que ela sabe perfeitamente que a mãe não se sente bem ali. Teresa confessa que também não entende porquê, uma vez que sempre tratou bem a sogra. Bernardo argumenta que ela devia ser mais sensível às diferenças e vai-se embora, deixando Teresa incrédula com o que acaba de ouvir.

Gui recebe Nádia, a rapariga que vai estagiar no hotel e começa desde logo a pensar em conquistá-la.

Júlia regressa a casa com Raquel e Mariana e fala ao telefone com o advogado que a informa que Roberto foi detido. Assim que desliga o telefone conta à irmã e à filha que o álibi que Roberto tinha dado à polícia era falso, pois no dia em que matou Hugo no Estádio Nacional, trocou de carro com a namorada para não ser identificado. Júlia explica que o assassino esperou que ela se fosse embora depois da refrega com Hugo e só depois apareceu para o matar. Raquel abraça a irmã, ambas muito felizes e Mariana queixa-se de estar a morrer de fome, propondo que encomendem umas pizas. Raquel assegura que depois de ter estado detida, qualquer comida lhe parecerá a refeição mais requintada.

Gui conversa descontraído e malicioso com Nádia e procura saber se ela tem namorado. A estagiária pergunta-lhe se isso é importante, mas Duarte interrompe a conversa ao chegar nesse momento. Gui faz as apresentações e pede a Nádia que o deixe a sós com o irmão. Duarte comenta que ele já está a cercar a rapariga e Gui brinca, dizendo que a sua sugestão de fazer um protocolo com a escola de hotelaria foi a sua melhor ideia para o hotel. Duarte dá-lhe uma chapada amigável na cabeça e conta que viu Júlia à saída do tribunal, entusiasmado porque ela lhe sorriu. Gui provoca o irmão e atira que isso é próprio de quem acabou de sair da cadeia mas Duarte sente que recuou ao tempo em que estavam juntos.

Inês permanece no quarto da pensão que está todo desarrumado com paus de fósforo sem cabeça e alguns produtos químicos ao lado. Nesse instante batem à porta para entregar uma pizza e ela despacha o homem rapidamente, dizendo-lhe para ficar com o troco. Com ar desalinhado começa a comer com vontade.

Rafael regressa a casa de Áurea vindo do supermercado. Ela mostra-se embevecida por tê-lo a seu lado mas, ao mesmo tempo, questiona-o olhos nos olhos sobre o futuro que a sua relação pode ter. Rafael confessa que já não pode viver sem ela e mostra-se disposto a abandonar o grupo de teatro para que possam ficar juntos. A paixão fala mais alto fazendo com que se beijem e precipitadamente se dispam, atirando-se para o sofá da sala.

Ester recebe uma carta do amigo rabino e Alberto pergunta com expectativa o que é que ele escreveu. A mulher conta que o amigo lhes lembra que lhe devem uma visita a Jerusalém e Amélia provoca o patrão dizendo que essa é mais uma promessa que ficou por cumprir. Alberto olha-a furioso e justifica que este não é o melhor momento para viajarem, pois não sabem de Inês e têm a empresa para gerir. A empregada volta a intrometer-se e acrescenta que lá em casa só o empresário pode viajar. Ele responde à letra e atira que se ela está à espera de que a leve a algum lugar, pode tirar o cavalinho da chuva. Amélia vai empertigada para a cozinha e Alberto promete a Ester que a levará a Jerusalém assim que a vida familiar estiver mais estabilizada.

Cristóvão continua desanimado e quando Matilde o vai buscar para almoçarem, Sónia aconselha-a a enchê-lo de bolo de chocolate para ver se arrebita. A namorada pergunta-lhe se ainda está triste por ter ficado em segundo lugar no concurso da agência espacial e Cristóvão responde que está a melhorar aos poucos, revelando que está a pesquisar doutoramentos em astrofísica, indiciando que vai voltar a estudar. De saída ordena a Sónia que tome conta da loja. Quando ela começa a resmungar, ameaça descontar-lhe no ordenado o tempo que passa no café e Sónia deixa-o baralhado ao garantir que o patrão não vai gostar porque o que ela lhe dá, Cristóvão não consegue dar. Matilde percebe o alcance da frase e arrasta Cristóvão consigo.

Isabel, Nicole e Luísa comentam a absolvição de Júlia e Raquel, assumindo que nunca duvidaram que estariam inocentes. Ivo mantém-se sem fazer grandes comentários, enquanto elas se mostram curiosas para saberem quem foi o assassino. Cristóvão surge para almoçar e pesquisa no computador, encontrando uma foto de Roberto que foi publicada. Isabel exclama de espanto e horror que aquele homem esteve ali no centro comercial e Ivo entra em choque quando percebe que foi ele quem disse ao assassino onde podia encontrar Hugo. Em transe, vai para a loja esotérica e faz uma cena dramática, garantindo que vai morrer com a culpa que carrega. Luísa, ao vê-lo prostrado no chão faz com que ele coma um pouco de chocolate para se recompor. Ele murmura que foi como se tivesse disparado a arma que matou o irmão. Luísa revira os olhos de impaciência.

Júlia confirma que avistou Duarte quando saiu do tribunal. Raquel afirma que foi simpático da parte dele ter ido até lá e Mariana confessa à mãe que contou a Duarte que ela se separou de Artur. Júlia não vê que o momento seja o ideal para uma reaproximação até porque, ao que julga saber, ele tem namorada. Nonô chega nesse instante e confirma a intenção de se candidatar a assistente de bordo, pedindo para não contarem nada a Babi, enquanto não for aceite. Júlia e Raquel incentivam Mariana na ideia de seguir os passos da amiga, mas ela assume que ainda não se inscreveu também por receio de ficar longe da filha.

Paula confidencia a Bernardo que Rui anda felicíssimo desde que soube que ele é seu pai. O advogado confessa que pensou que a adaptação de ambos fosse mais difícil. Paula instiga-o a acabar de vez com o casamento com Teresa, pois não vai ter muito mais paciência para esperar por ele. Bernardo pede-lhe com ternura que aguarde um pouco mais e Paula fica convencida.

Teresa recorda os momentos tormentosos que viveu enquanto esteve casada com Francisco e quando desperta dos seus pensamentos comove-se ao ver as fotografias dos filhos, percebendo que está de novo sozinha.

Isabel adormece na sala e só desperta quando Mónica a avisa de que Bruno já chegou. Urbano diz que lhe está a cheirar um bocadinho a queimado e Isabel “voa” para a cozinha, prevendo que deixou queimar o jantar. Nesse momento tocam à porta Liliana e Fábio que são abraçados por Mónica, radiante por ver os irmãos. Urbano recebe-os e fica a saber que já estão instalados em Lisboa. Isabel encaminha todos para a mesa mas avisa que o peru pode estar um bocadinho queimado, porque se distraiu.

Hernâni implica com Tânia receando que ela tenha arranjado um namorado em Espanha. A filha esclarece que se trata apenas de um amigo e aproveita para dizer que vai ao cinema do centro comercial com os amigos. O pai contrapõe que se a entrada é livre também vai mas Nicole acaba com a conversa, dizendo-lhe para não embirrar com Tânia. Esta recebe uma mensagem e Hernâni volta à carga. No entanto, a filha esclarece que se trata de Mónica, que anuncia a chegada de Bruno.

Bruno mostra-se triste como desaparecimento de Inês e afirma que a irmã está a ser egoísta. Áurea explica ao filho que ela está doente e não se apercebe do mal que está a fazer à família. Amélia transporta o jantar no carrinho das bebidas e Paulo e Bruno dizem com orgulho que a ideia foi sua. Alberto resmunga e queixa-se de estar sempre a ser prejudicado. Amélia garante que depois do jantar volta a colocar tudo no sítio. Bruno vai buscar uma carta de Aníbal e Germano que contém dentro o convite para o casamento que vão celebrar em Portugal. Alberto e Amélia ficam chocados mas até Áurea não desdenha a possibilidade de assistir.

Jorge comenta com Carminho o regresso de Bruno que passou uma temporada em Londres para se afastar dos problemas e acabou por voltar com eles ainda mais complicados. O jornalista confessa que não se importava de viver noutro país mas Carminho pensa que não teria coragem, contentando-se com quinze dias de férias num local qualquer. Jorge mostra fé em ganhar o concurso cujo prémio é uma viajem a Las Vegas, mas a mulher, para além de lembrar que nunca ganhou nada, afirma que aquele destino não lhe agrada pois preferia Nova Iorque. Jorge troça e afiança que quando ganhar o prémio vai recusar, como argumento de que a viajem não combina com eles.

João incentiva Mariana a candidatar-se a um lugar de assistente de bordo e afirma que se fosse dono de uma companhia aérea, reservava lugar em todos os voos em que ela estivesse. Os dois perdem-se em beijos apaixonados.

Artur procura Júlia e apesar de algum constrangimento acabam por conseguir despedir-se de forma cordial, combinando encontrar-se no dia seguinte para formalizarem o divórcio. Enquanto conversam, Júlia recebe uma chamada de Duarte e coloca o telefone de lado. Quando volta, tem a tentação de devolver a chamada a Duarte, mas acaba por não o fazer.

Filipa critica Gui por estar a gerir os hotéis que pertenciam ao pai de Mariana, apenas com o argumento de que está a gerir os bens de Carolina. Gui mostra-se agastado com a conversa e contrapõe que Zé Maria nem sequer era o pai verdadeiro de Mariana. Filipa acaba com a conversa para evitar um conflito ainda maior.

Bernardo surpreende Teresa ao aparecer-lhe de mala de viajem na mão. A mulher questiona-o sobre o que aquilo significa e fica estarrecida quando Bernardo lhe comunica que se vai embora e que chegou o momento de saber de tudo.

nas redes

pesquisar