SIC

Perfil

De segunda a sexta

Dancin'Days - Resumo de 26 de setembro a 2 de outubro

Raquel confessa ter assassinado Hugo!

Júlia tenta acalmar Mariana, que chora convulsivamente, na incerteza de como a filha se encontra no interior do colégio. Raquel chama a irmã à razão, vincando que ela não devia ter saído de casa. Mariana manda a mãe embora, receosa de que ela possa vir a ser presa, mas Júlia mostra-se indiferente. Raquel pede à irmã que ligue do seu telefone para o advogado, sugestão que ela aceita.

Teresa assiste pela televisão ao desenrolar do sequestro no colégio, angustiada sem notícias da neta. Bernardo aproxima-se dela e desculpa-se para se ausentar, dizendo que tem um cliente à espera. Ela nem lhe liga e apenas concorda com a sugestão do marido, quando este a aconselha a tomar um calmante. Bernardo recomenda a Clara que dê o medicamento à mulher e que o avise se ela decidir sair de casa para ir ter com o filho ao colégio de Carolina. Quando a empregada se aproxima dela, Teresa grita que não precisa de qualquer remédio e fixa-se outra vez na televisão.

Júlia conversa ao telefone com o seu advogado e justifica-se por ter saído de casa sem autorização judicial porque teve o impulso de apoiar a filha. Filipa chega nesse momento e abraça Gui, que confessa nada saber da filha, chorando nos braços da companheira. Duarte atende a chamada de Teresa e responde-lhe que Gui não a pode atender, recomendando à mãe que não vá ter com eles à escola porque está tudo uma grande confusão.

No centro comercial, o sequestro no colégio de Carolina é tema de conversa e preocupação. Isabel teme pelas crianças, Nicole atira que os portugueses estão a ficar como os americanos, Cátia culpa quem permite que as pessoas tenham armas em casa. Ivo decide começar a distribuir abraços e atira-se a Cátia que o repele. Luísa grita com ele repreendendo-o, enquanto Nicole diz não compreender o que leva um homem a sequestrar crianças. Cátia afirma que são sempre os homens a cometer esses crimes e Ivo chama-lhe sexista. Cristóvão garante que ela está certa e recorre à estatística para o provar. Os dados são rebatidos por Nicole e Isabel afasta os maus pensamentos, convicta de que nada de mal vai suceder às crianças.

Sónia mostra a loja a Wilson e usa a sua melhor técnica de sedução, assim que percebe que se trata de um angolano de sucesso. O rapaz escuta-a com elegância e acaba por convidá-la para jantar. Sónia começa a ver em Wilson a sua grande oportunidade de ficar bem na vida.

Hernâni, Urbano e Alberto encontram-se à porta do ginásio e comentam o assunto do momento. Hernâni acha que a família de Mariana e Gui tem de ir à bruxa. Alberto lembra que já numa outra ocasião Carolina tinha sido raptada e Urbano interroga-se como pode acontecer uma tragédia como a que se está a verificar. Alberto muda de assunto e pergunta a Urbano o que é feito de Sebastião. O amigo esquiva-se a contar a verdade, mas garante acaba por confessar que o rapaz teve uma recaída. Alberto afirma, prontamente, que tem de falar com Vera e Hernâni pergunta se sempre vão jantar com a investidora alemã que está a negociar com eles. Alberto garante que isso não será um problema, pois já toda a gente sabe em sua casa o que aconteceu no colégio. Os dois sócios contam a Urbano que Ângela é uma mulher terrível.

Em casa da família Galvão o sequestro no colégio é seguido através da televisão, numa altura em que os pais das crianças começam a ficar mais ansiosos, dificultando a ação da polícia. Inês olha para o ecrã e pergunta meio alucinada se alguém viu Duarte. Áurea nem ouve o que a filha diz e reclama uma atuação mais enérgica das forças policiais, temendo que o sequestrador esteja a fazer mal às crianças. Ester comenta que as autoridades sabem o que estão a fazer. De repente, Vera diz espantada que acaba de ver Júlia na televisão e todas ficam preocupadas, pois sabem que ela não pode sair de casa por estar detida com pulseira electrónica. Áurea exclama que se fosse consigo também tinha saído de casa. Nesse momento, o jornalista que faz a reportagem informa que existe uma movimentação no interior do colégio.

No local, Duarte grita que a porta do colégio se está a abrir. A tensão aumenta e a polícia toma posição. De dentro surge Manuel com uma pistola que encosta á sua própria cabeça, dando a ideia de que se vai suicidar. Nesse momento, a mulher do sequestrador irrompe por entre a multidão e grita-lhe que pare. Manuel balbucia que sente muito a falta do filho que perderam e ela consegue evitar que ele se mate, argumentando que se já perderam a criança, não podem perder-se também. Manuel acaba por baixar a pistola e é algemado pelos agentes. A sua mulher certifica-se de que ele não magoou as crianças e Mariana pede para ir buscar Carolina. Um dos polícias manda-a aguardar.

Na sua casa, Teresa respira fundo e pede a Clara que lhe dê o calmante que não tinha querido tomar.

A polícia entrega Carolina a Mariana que a abraça, rodeada por Júlia, João e Raquel. Gui senta-se no chão e é abraçado por Filipa. Raquel diz a Júlia que tem de ir para casa e Mariana insiste com a mãe para que vá embora, pois não se perdoaria se ela tivesse mais problemas com a justiça. Duarte intervém e sossega Mariana, convicto de que o advogado explicará às autoridades as circunstâncias que levaram Júlia a sair de casa sem autorização judicial. Júlia e Raquel afastam-se e Duarte fica a observá-las. Mariana convida Gui e Filipa para irem tomar um chá a sua casa. Gui aceita e Duarte pede ao irmão que telefone à mãe, pois Teresa estava muito preocupada e não vai descansar enquanto não falar com ele.

Bernardo garante a Paula que vai deixar Teresa mas pede-lhe tempo para se divorciar. Rui aproxima-se deles, fazendo com que a conversa fique por ali. O menino pensa que Bernardo é seu tio e convida-o para ir assistir aos seus jogos de futebol. O pai confessa que não percebe muito do jogo mas Rui dispara que não faz mal porque lhe vai explicar tudo. Bernardo e Paula riem-se, divertidos.

Ivo desenvolve mais uma das suas teorias e esclarece Cristóvão e Cátia que se o sequestrador tivesse sido mais abraçado em criança, não tinha feito o que fez. Ivo quer implementar a sua terapia do abraço e explica que foi por isso que os quis abraçar, logo que percebeu que não estavam com boa aura. Cristóvão não se deixa distrair com a conversa e obriga Ivo a pagar os amendoins que consumiu, comentando que ele está cada vez mais maluco.

Já a sós com Cátia, Cristóvão admite que poderá voltar a ser seu amigo, mas avisa-a para não se aproximar de Matilde, nem que fale consigo quando a namorada estiver por perto. Cátia reconhece com tristeza que está a colher o que semeou.

Isabel telefona a Mónica e diz que só lhe apetece abraçá-la porque apanhou um grande susto. A filha chama-lhe lamechas. Nicole sai da loja, contente pelo facto do sequestrador não ter feito mal às crianças que manteve presas no colégio. Hernâni afirma que sempre confiou nas autoridades que estão habituados a lidar com a pressão, tal como ele estava quando era segurança ali no centro comercial. Nicole revira os olhos, enjoada com a prosápia do marido e comenta com Isabel que as crianças até podem ficar traumatizadas. A amiga duvida porque acha que elas ainda são pequeninas.

João conta a Mariana, Filipa e Gui que a educadora de Carolina informou que o homem que sequestrou as crianças era o pai de um menino que morreu afogado numa ida à praia com a escola e que, por ser o quinto aniversário da sua morte, Manuel cometeu aquele ato irrefletido. Gui assume que a sua confiança no colégio está abalada, enquanto Mariana, ainda não refeita do susto, defende que o homem deve ficar preso.

Duarte vai buscar Martim a casa de Ester e Inês fica transtornada quando o ouve dizer que está preocupado com Júlia. Duarte conta que o advogado de Júlia vai explicar à juíza que ela saiu de casa sem autorização devido ao sequestro da neta. Inês pergunta-lhe quando é que tenciona levar outra vez Martim para a ver, provocando a estranheza de todos. Duarte faz menção de ir embora com o filho e Inês aproveita para dizer à mãe que podem descer com eles. Áurea hesita mas acaba por concordar. Ester deixa-os ir embora e pergunta a Vera se reparou no estado em que Inês ficou quando Duarte falou de Júlia. A sobrinha acha que essa situação nunca irá mudar.

O advogado de Júlia consegue que a juíza não a castigue, pois a magistrada seguiu o sequestro em direto na televisão e compreendeu a angústia que ela sofreu por causa da neta. No entanto, Alves Cardozo avisa que o incidente vai constar do processo e pede-lhe que nunca mais saia de casa até ao julgamento, caso contrário arrisca-se a ir parar a uma cela.

Bernardo regressa a casa e Teresa recebe-o com frieza, zangada por ele não lhe ter atendido as chamadas. O marido desculpa-se dizendo que tinha o telefone no silêncio porque estava numa reunião. Teresa desabafa que lhe custa não estar ao pé dos filhos nos momentos delicados e Bernardo sai em sua defesa dizendo que a culpa não é dela. Quando Bernardo pousa o telemóvel em cima da mesa, Teresa fica desconfiada.

Duarte conta a Mafalda que o colégio de Carolina foi palco de uma grande confusão, enquanto o sequestrador não se rendeu e que foi forçado a falar com a mãe, reconhecendo que já não se recordava da sua voz irritante. A namorada pergunta como correu a conversa com Inês e ele mostra-se chocado por ela ainda não conseguir tocar em Martim. De seguida beija Mafalda, ao mesmo tempo que lhe pede para tomar conta do filho, pois gostava de ir ver a sobrinha ao hotel.

Ivone vai jantar a casa de Ester e Alberto e insiste que ali está em trabalho, prevenindo que nessas circunstâncias não devem beber álcool, para não haver relaxamento. A alemã não se cansa de fazer perguntas sobre aquilo que cada um faz na vida e desvaloriza a atividade de toda a gente. A alemã trata com crueza Nicole por ser manicura quando ela diz que trabalha na área da estética e acha que Ester não faz nada por ser dona de casa. No entanto dá-lhe algum valor, quando ela revela que organiza a contabilidade do negócio dos vinhos. Ivone dispara que já sabia que esse trabalho não é feito por Alberto e Hernâni, pois são dois despistados. Nicole causa constrangimento geral quando diz que a acha parecida com alguém, pensando em Ângela Merkl, a governante da Alemanha. Hernâni abre os olhos e Alberto disfarça. Vera salva a situação quando anuncia que o jantar está pronto. Ester mantém sempre a sua habitual simpatia.

Inês queima-se com a sopa e embirra com Áurea, apesar de a mãe a ter avisado que estava quente. Logo a seguir pergunta se ela acha que Duarte reparou no facto de ela ainda não conseguir pegar em Martim, mas a mãe tenta tranquiliza-la ao responder que toda a gente sabe do seu problema. Inês tamborila nervosamente no joelho e Áurea percebe que está muito enervada. A filha diz que tem de falar com Duarte para encerrar esse capítulo na sua vida e pergunta se a mãe acha que Júlia ficará presa por ter saído de casa sem permissão. Áurea duvida que a juíza não compreende a sua motivação e Inês destila raiva e diz que com ela toda a gente é muito compreensiva. Pouco depois compreende o seu excesso e pede desculpa.

Artur surpreende Júlia e regressa mais cedo a casa, pedindo desculpa por não ter estado ao seu lado num momento tão difícil como o sequestro da neta. Júlia liberta finalmente a pressão e chora convulsivamente nos braços do marido.

Nonô repreende Lucas por não lhe ter ligado nenhuma enquanto esteve em Berlim e exige-lhe que diga de uma vez se quer acabar o namoro com ela. Lucas não tem coragem para dizer o que lhe vai na alma e desculpa-se, justificando que não a quis magoar e que não falou com ela porque estava concentrado na competição. Mariana e João regressam da cozinha com os cafés e põem travão à discussão. Mariana conta que a ex-sogra a surpreendeu ao enviar-lhe uma mensagem de solidariedade, depois do incidente que envolveu Carolina, mas não acredita nas boas intenções de Teresa, pois acha que ela quer a sua ajuda para ver a neta, já que Gui não lhe liga nenhuma.

Bernardo desce para a sala depois de ter tomado banho e vê que Teresa tem o seu telemóvel na mão. Ela dispara com a sua habitual altivez que esteve a ver as mensagens que ele mandou á mãe do filho. Bernardo contém a raiva e retira-lhe o telefone da mão, com delicadeza. Teresa olha-o fixamente nos olhos e pergunta ao marido se anda a traí-la.

Bernardo puxa ao sentimento e consegue enganar Teresa. Justifica as mensagens para a ex-mulher com a necessidade de assumir a paternidade de Rui, recusando estar a cometer qualquer traição. O advogado lamenta que a sua cobardia o tenha impedido de assumir as suas responsabilidades na devida altura, acrescentando que foi por ouvir Teresa lamentar-se por não ter os filhos ao pé, que decidiu pedir a Paula que lhe facilita-se a aproximação ao miúdo. Teresa amolece o coração e Bernardo ainda a leva a pedir-lhe desculpa por ter lido as suas mensagens. Ele beija-a na boca e encaminha-a para a mesa do jantar, com a mulher rendida ao seu charme.

Gui confessa a Duarte que durante o sequestro da filha e das outras crianças, só lhe vinha à mente as tragédias norte-americanas de assassínios em massa. O irmão reconhece que assim que viu Júlia chegar teve vontade de ir ter com ela. Gui não perde tempo em recomendar-lhe que vá a casa dela, uma vez que até sabe onde mora mas Duarte prefere não arriscar tanto e envia-lhe uma mensagem. Filipa acaba de adormecer Carolina e depois de Duarte ir embora, sugere a Gui que vá levar a filha a Mariana, na manhã seguinte, fazendo-lhe ver que ela, como mãe, também deve estar a precisar de estar com a menina, depois do susto que apanhou. Gui ainda argumenta que lá estiveram nesse dia, mas fica a pensar no assunto.

Artur faz notar a Júlia que ela teve muita sorte pelo facto da juíza não ter revogado a sua prisão domiciliária. A mulher concorda que agiu por impulso mas que também não esconde que estava disposta a dar a sua vida pela neta. O jornalista sublinha que ela não vai poder cometer mais nenhuma falha até ao julgamento. Júlia muda a agulha da conversa para Isabel e Urbano que a visitaram, lembrando que os amigos estão agora mais aliviados por Mónica ter decidido continuar a viver com eles, embora com a criança sinta muitas saudades dos irmãos. Júlia acrescenta que Urbano está a tentar arranjar emprego a Liliana, a irmã mais velha. Artur dispõe-se a admiti-la na Blondie como assistente de produção, já que ela percebe de roupa. Júlia fica de avisar Urbano e levanta-se, deixando Artur manifestamente incomodado, ao dizer que se vai deitar, deixando-o sozinho na sala.

Em conversa com Babi, Raquel lembra-se que Roberto era um dos homens que Hugo usava para fazer trabalhos sujos e pensa descobrir se ele já saiu da cadeia, onde foi parar por causa do patrão. Babi avisa-a para não se meter em assuntos que são perigosos, mas Raquel diz que tem obrigação de ajudar a irmã e diz que vai perguntar por Roberto aos funcionários mais antigos do Dancin’ Days que com ele trabalharam.

Áurea passa o telefone a Inês para que fale com o irmão. Ela não se perde em grandes conversas e deseja-lhe que se divirta em Londres, pedindo igualmente a Bruno que entregue um beijo seu ao pai. A propósito da entrada de um homem armado no colégio de Carolina, Inês sublinha que nos tempos que correm basta ter dinheiro para comparar uma arma, tal como ela fez quando comprou a sua. Por falar no assunto, lembra-se de perguntar à mãe o que é que fez com a pistola. Áurea mente e fica incomodada por isso, dizendo que o avô a entregou na polícia. Inês estranha que não lhe tenham feito perguntas mas a mãe esclarece que Alberto apenas teve de preencher um formulário.

Ivone continua imparável e depois do jantar tem a oportunidade de conhecer António, Alice e Paulo. António, para fazer conversa revela que ele e Alice são praticamente seus vizinhos, pois vivem no Luxemburgo. Ivone dispara que agora sabem o que é trabalhar já que os países do sul são incapazes de gerir o seu destino. No entanto, a alemã não fica por ali e, ao saber que Ester é judia e que não guarda rancor dos alemães, faz questão de afirmar que não tem razão para sentir ódios, porque a maior parte do que se diz das atrocidades germânicas no tempo da guerra, é exagero. Ester fica furiosa e faz um grande esforço para se conter. Quando chega a hora de ir embora, Hernâni e Alberto, empurram um para o outro porque nenhum quer levar Ivone de volta ao hotel. Nicole quebra o impasse e decreta que ela vai com eles. Hernâni fica contrariado mas não tem saída. Quando estão distraídos com as despedidas, António pede para falar com a mãe e vai conversar com ela na cozinha. Amélia recebe bem a notícia de que ele e a mulher têm de regressar ao Luxemburgo e desculpa-se por ter dito algumas coisas que não devia, compreendendo que a vida deles é lá fora a lutar por uma vida melhor. Amélia abraça o filho, a nora e Paulo, que entretanto se lhes juntou. A emoção perpassa pelos seus olhares.

Alberto faz sentir a Vera que não gostou de saber por Urbano da recaída de Sebastião. A sobrinha explica que não contou nada por temer que não a deixassem ajudá-lo, reforçando que é sua obrigação fazê-lo, tal como ele fez com ela. Alberto compreende e diz que gosta muito dela e que apenas se preocupa para que não lhe aconteça nada de grave. Vera insiste para que ele leve na viagem a Angola uma máquina fotográfica que lhe está a preparar. Alberto vira-se para Ester e recomenda-lhe que vigie Hernâni, pois o contrato com a alemã ainda não está concluído e ela só quer renegociar. Ester promete estar atenta, até porque para consumar o negócio são necessárias a duas assinaturas dos sócios.

Gui comenta com Filipa como é doentia a paixão que Duarte tem por Júlia e a namorada incentiva-o a convencer o irmão a ir falar com a mulher que realmente ama. Gui afirma que já o fez, mas que Duarte se limitou a enviar uma mensagem, embora reconheça que o irmão é capaz de virar a vida do avesso para ficar com Júlia.

Duarte está a tomar o pequeno-almoço sozinho em casa e não resiste a ligar para Júlia. Ela está a secar o cabelo e assim que vê que a chamada é dele recusa atender e pousa o telefone. Pouco depois, o aparelho recomeça a tocar e ela prepara-se para o desligar. No entanto, percebe que é Mariana e atende a filha. Esta diz que tenciona visitá-la durante o dia mas que está à espera que Gui lhe vá levar a filha. Nisto tocam à porta e Mariana despede-se da mãe e vai abrir a porta. Abraça Carolina com grande energia e manda entrar o ex-marido, agradecendo por lhe levar a filha. Ele responde de imediato que a ideia foi de Filipa e Mariana pede-lhe que lhe agradeça, arrancando um sorriso ao pai da sua filha quando diz que ele teve sorte com a namorada que escolheu. Gui senta-se e confessa que tem um favor para lhe pedir. Mariana fica embasbacada a olhar para ele quando Gui conta que precisa de ajuda para juntar o irmão com a mãe dela. A rapariga lembra que Júlia é casada, que gosta de Artur e que ele tem dado estabilidade a Júlia. Gui joga todas as cartas que tem e garante a Mariana que pedirá ao tribunal para dividir com ela a custódia de Carolina, desde que ela o ajude a promover um encontro entre Duarte e Júlia. Mariana nem quer acreditar no que ouve.

João vai tomar café com Lucas e faz-lhe um ultimato para que conte a Nonô que a traiu em Berlim ao envolver-se com Catarina. O irmão reconhece o seu erro e também que tem de contar a verdade à namorada. Lucas sente o peso da culpa, mas está convicto que não pode abordar o assunto a frio, consciente de que Nonô vai ficar arrasada. João insiste em que ele tem de resolver o problema. Isabel pede a Lisete que sirva os dois irmãos e vai até à loja Nails para falar com Nicole. Esta tenta resistir à pressão de Hernâni que lhe suplica para o acompanhar a uma casa de fados onde quer levar Ivone, referindo-se depreciativamente à cliente como a gorda. Nicole diz repetidas vezes que não está para aturar a mulher mas Hernâni faz chantagem e assegura que até pode ficar pior do seu problema e nunca mais poder fazer nada com ela. A manicura deixa claro que não cede a chantagens mas o que é facto é que lá aceita acompanhá-lo. Isabel chega no momento em que Hernâni diz que tem de ir embora mas, quando se prepara para conversar com a amiga, recebe uma chamada de Mónica a dizer que se magoou a cortar o pão. Isabel sai disparada para casa para ir socorrer a filha.

Luísa e Ivo ficam curiosos por verem Isabel sair do shoping toda afogueada. Ivo deixa escapar que cheirou o medo em Isabel. Luísa mostra-se intrigada e pergunta se ele anda a farejar as pessoas, obtendo como resposta que anda a trabalhar nisso. Luísa fica curiosa ao ver Sónia com um homem africano, conversando com grande empatia. Wilson confessa que gostou muito da noite passada e Sónia faz jus à sua grande lábia, conseguindo não só que ele se ofereça para lhe comprar os quatro pneus para o carro, como proponha no final, a compra do carro todo por mais dois mil euros do que ele vale. O acordo é selado com um aperto de mão que o casal rapidamente desfaz, pois Ivo aparece e cobre com as suas mãos, as mãos de Wilson. Sónia diz ao rapaz para não se preocupar, pois o outro vai desaparecer depressa.

Mariana explica a Júlia a proposta que Gui lhe fez e suplica à mãe que aceite receber Duarte, só para ouvir o que ele tem para dizer. Depois de muito negar, de dizer que é muito perigoso e que não quer trair Artur, Júlia lá aceita correr esse risco, garantindo que o faz só para que ele possa dividir a custódia de Carolina com Gui. Mariana assegura que tratará de evitar que Artur esteja por perto quando eles estiverem a conversar.

Artur elogia Filipa por um trabalho que ela fez, adiantando que vai propor algumas alterações na revista. Ela questiona se Jorge já sabe e fica desagradada quando ele diz que depois o informa. De seguida, Artur informa a secretária que precisa que ela lhe faça uma marcação, pois pretende fazer uma surpresa. Nisto, o seu telefone toca e ele próprio fica surpreendido, quando Mariana o convida para almoçar em sua casa.

Gui conta a Duarte que, com a ajuda de Mariana, combinou que Júlia o irá receber para conversarem. O irmão fica incrédulo com a proeza, mas é obrigado a disfarçar porque Mafalda surge nesse momento. Pouco depois aparece Teresa, para matar saudades dos filhos. Duarte cumprimenta a mãe e trata de se pisgar, enquanto Gui lhe fica a fazer companhia.

Raquel conta a Babi que conseguiu saber que Roberto já está livre da prisão e que tenciona ir falar com ele. A amiga fica alarmada e tenta demovê-la dessa ideia, por achar que é muito perigosa.

Matilde faz uma pequena cena de ciúmes a Cristóvão ao perceber que Cátia lhe faz um aceno, que ele retribui.

Alberto teima que tem todos os documentos necessários para a viagem a Angola, mas se não é Ester a levar-lhe o bilhete de avião que tinha deixado para trás, já não embarcava. Vera entra em casa e fica amachucada ao relatar ao tio que vem do centro de reabilitação, onde esteve a acompanhar o tratamento de Sebastião. Vera confessa que é sempre mau ali voltar, pois é sinal de que se falhou. Logo a seguir lembra ao tio para usar a máquina fotográfica que ela lhe preparou. Alberto concorda e despede-se delas. A sós com Vera, Ester pede-lhe que a acompanhe quando ela for visitar Júlia, logo que Carminho e Jorge regressem do Alentejo e levem Joaninha.

Júlia fala ao telefone com Carminho e conta-lhe que aceitou receber Duarte, garantindo que está preparada e, ao mesmo tempo, curiosa para saber o que ele lhe quer dizer. Depois de desligar, Júlia mantém-se indecisa sobre a roupa que deverá usar e interroga-se sobre o que é que está a fazer.

Artur pergunta a Mariana a que se deve o convite para almoçar e ela mente, dizendo que está preocupada com a mãe, receando que ela esteja a esconder o quanto está a sofrer. Artur assume que está atento e revela que contratou o restaurante preferido dela para servir um jantar surpresa lá em casa. Mariana fica constrangida por estar a ajudar a mãe a traí-lo.

Júlia corre como uma adolescente a abrir a porta a Duarte quando ele toca a campainha. Olhos nos olhos, ambos deixam escapar saudade e desejo.

Júlia dá passagem a Duarte que, sem perder tempo, lhe pede desculpa por ter procurado Artur sem lhe dizer nada, garantindo que nunca lhe quis prejudicar a vida. Com esta atitude e com o facto de afirmar convictamente que acredita na inocência dela, consegue que Júlia amoleça, proporcionando entre ambos uma conversa civilizada, sobre a forma como ela se envolveu no assassinato de Hugo.

E para que Júlia e Duarte continuem a conversar com tranquilidade, Mariana entretém Artur, a quem convidou para almoçar em sua casa. Mariana aguenta o marido da mãe até ao limite, mas assim que ele decide regressar ao trabalho na revista, deixa-o ir à sua vida e manda uma mensagem à mãe, dizendo que a partir desse momento está por sua conta.

Bernardo prepara-se para sair de casa e esbarra em Teresa que entra nesse momento. Ela estranha encontrá-lo àquela hora, mas Bernardo, ainda que um pouco atrapalhado, justifica que foi trocar de camisa porque sujou a que tinha. A mulher não se mostra muito convencida mas acaba por aceitar a justificação. Já que a hora é de almoço, propõe ao marido que comam juntos e vai até à cozinha, conferir o que é que Clara lhes pode preparar. Bernardo respira fundo e tira do bolso das calças uma gargantilha que observa atentamente.

Raquel recebe Garcia em sua casa e confessa-lhe que fez algumas perguntas para descobrir quem matou Hugo. Raquel sugere ao polícia que interrogue Roberto, que tentou matar o traficante na prisão, bem como Tiago, que bem pode ter tentado vingar a morte do irmão Ricardo, que morreu de overdose com a droga que Hugo lhe forneceu. O inspector da Polícia Judiciária afirma que Roberto tem um álibi forte, pois estava com a namorada na praia quando Hugo foi morto. Garcia repreende Raquel e proíbe-a de andar a brincar aos detectives, advertindo-a de que pode estragar a investigação. Ela afirma que apenas está a fazer tudo para salvar a irmã de ser responsabilizada por um crime que não cometeu. Apesar de zangado, Garcia promete seguir a pista de Tiago, para saber até que ponto ele não será um suspeito a considerar.

Júlia conta a Duarte que Artur já não está com Mariana e ele opta por ir embora, não vá o marido dela aparecer. Quem aparece é Isabel e Mónica, que vão visitar Júlia e se cruzam com Duarte à saída. Júlia pede à amiga sigilo, confessando que Artur não ia gostar de saber que Duarte a visitou. Isabel jura segredo e como Mónica está de braço ao peito explica que a filha se cortou com uma faca e teve de ir ao hospital.

Teresa conta a Bernardo que a empregada não estava a contar com eles para almoçar e não tem nada preparado. Assim sugere ao marido que vão almoçar fora, para aproveitarem o dia bonito. Bernardo aceita prontamente o convite e Teresa estende-lhe as chaves de um automóvel. Ele diz que leva o dele e a mulher replica que este também é dele. Bernardo sorri e, muito intrigado, segue Teresa para o exterior. Bernardo acaba por ser presenteado com um descapotável antigo que foi recuperado. Enquanto o advogado conduz, embevecido com o automóvel, Teresa desfruta do passeio.

Hernâni e Nicole envolvem-se em beijos tórridos na loja Nails. Ele consegue convencê-la a fazerem amor na sala de depilação, sem tomar o comprimido, apesar da insistência da mulher para que o faça. Nicole deixa-se entusiasmar e, quando já está cheia de calores, Hernâni volta a falhar a função. A manicura fica furiosa e decreta que a partir desse instante nunca mais haverá sexo entre eles sem comprimidos. Frustrada, ainda manda o marido comprar pilhas ao supermercado, sem que ele perceba a indirecta.

Matilde vai ter com Cristóvão à mercearia Flor de Sal e em tom ameaçador diz que está a sentir o perfume de Cátia no ar. Cristóvão mente, negando que ela ali tenha estado. Matilde confessa que até pensou em perdoar a rival por ter tentado afastá-los mas que, ao contrário, agora apetece-lhe esmurrá-la. Para sossegar a namorada, conta que planeou afastar Cátia para bem longe e que está a tratar de lhe promover a carreira como actriz nos Estados Unidos. Matilde vibra com a ideia e permite ao namorado que arranje fotografias de Cátia, convencida de que ela já fez muitas plásticas e está bastante diferente do que era, para pior. No entanto, proíbe o namorado de ficar com cópias das fotografias, deixando-o com medo.

Vera desabafa com Nonô e confessa que já não sente nada por Sebastião, pois mudaram ambos muito e já não têm quase nada em comum. No entanto, também reconhece que não sabe quando conversará com ele sobre o assunto, preferindo dedicar-se de novo à fotografia, para atenuar a angustia que sente no peito. Lucas aparece nesse momento e Vera vai embora, deixando-o a sós com Nonô. Ele não perde tempo e diz com ar grave que tem uma coisa para lhe contar. Nonô afirma que está preparada para aguentar tudo mas fica destroçada quando o namorado revela que a traiu com uma guia que conheceu no atletismo. As lágrimas correm pela cara de Nonô, que se vai embora revoltada com a traição de Lucas.

Inês usa o nome de Duarte para descobrir o número do telemóvel de Mafalda, fingindo que necessita dos serviços de uma ama. Depois de conseguir o seu objectivo, Inês desliga o telefone e esconde um telemóvel novo que comprou, quando Áurea entra em casa, vinda das compras. Inês mente e diz que esteve a conversar através do computador com o pai e com o irmão. Áurea confessa que está com ciúmes, depois da filha contar que Aníbal e Bruno foram assistir a um musical em Londres. Mudando de assunto, lembra-lhe que no dia seguinte têm de ir à consulta de psiquiatria e que ele tem de tomar os comprimidos. Inês aceita bem o que a mãe diz, mas quando ela vai para a cozinha, olha com ar malévolo para o papel onde escreveu o número de Mafalda.

Carminho e Jorge vão buscar a filha a casa de Ester, depois de terem passado alguns dias fora. O casal comenta o sequestro que ocorreu no colégio de Carolina e a coragem de Júlia em ter saído de casa sem autorização judicial. Jorge afirma que a amiga não tem mesmo sorte nenhuma e que se não tivesse ido entregar a arma à polícia no dia em que Hugo morreu, não teria sido detida. Ester fica em choque, pois não imaginava que a arma de Inês serve de base à acusação contra Júlia. Para remediar o mal, Ester quer ir à polícia esclarecer tudo mas o genro aconselha que é mais prudente falar primeiro com o advogado de Júlia.

Júlia aguarda com ansiedade um telefonema do seu advogado para saber o resultado da peritagem à arma que entregou na polícia e que pode ditar a sua libertação. Raquel conta que falou com o inspector que está a investigar a morte de Hugo, mas sem grandes resultados, pois segundo Garcia, todos os prováveis suspeitos têm um álibi forte. A irmã assume com desânimo que a única que não tem álibi é ela própria mas Raquel confia que a sua inocência será apurada.

Mariana conforta Nonô, que chora por ter sido traída por Lucas. Nonô pergunta a Mariana se não sabia de nada, pois João podia ter-lhe contado alguma coisa mas a amiga afirma que se o companheiro soube, escondeu muito bem.

Por seu lado, João conversa com Lucas e diz ao irmão que teve a atitude certa ao confessar a Nonô que a traiu. Catarina aproxima-se deles e João assume que está na hora de ir para casa. Lucas diz a Catarina que têm de conversar e ela concorda que sim.

Nicole e Hernâni falam pelo telefone com Tânia. A filha diz-lhes que está tudo bem com ela e que já fez amigos em Espanha. Depois de desligarem, Hernâni elogia o vestido espampanante que Nicole escolheu para o acompanhar no jantar com Ivone. O marido começa a excitar-se mas tem de desistir porque a manicura pergunta se ele tomou o comprimido, acabando logo com o seu jogo de sedução. Ivone chega nesse momento e apanha Hernâni irritado. No entanto, nem repara nisso, porque está é preocupada em fazê-lo assinar o contrato que redigiu, com as alterações que lhe são favoráveis. Hernâni vê o caso mal parado e convence a irredutível alemã a ir jantar primeiro na casa de fados, na esperança de que o vinho tinto a enfraqueça.

Ester confirma com Vera se sempre vai com ela visitar Júlia, sentindo-se ainda culpada pela sua prisão. A sobrinha afirma que ninguém podia adivinhar que, ao entregar na polícia a arma de Inês, Júlia estava a incriminar-se pela morte de Hugo.

Júlia agradece a Artur a surpresa que lhe proporcionou ao contratar o seu restaurante preferido para servir o jantar em casa. No entanto pede desculpa ao marido por não estar entusiasmada, pois só pensa em receber uma chamada do seu advogado com a notícia de que está ilibada do homicídio de Hugo. Artur insiste para que lhe ligue mas a mulher acha que já incomodou o advogado vezes demais. Nisto, recebe mesmo a tão ansiada chamada mas fica desiludida. O doutor Alves Cardoso informa-a de que a peritagem à arma foi inconclusiva e que por isso vai ficar fora das provas. Artur afirma que isso até é bom, pois é menos uma prova que a poderia incriminar. Júlia olha a opinião do marido como uma falta de confiança na sua inocência e atira que se nem ele acredita nela, como irá a polícia acreditar. Artur defende-se e argumenta que ela está a distorcer as suas palavras. O ambiente torna-se desconfortável e o casal começa a comer, mas em silêncio.

Tiago, muito enervado, procura Raquel e pede-lhe satisfações por ter falado dele à polícia, obrigando-o com a sua atitude a sujeitar-se a novo interrogatório por causa da morte de Hugo. Sempre aparentando serenidade, Raquel garante que não teve qualquer influência junto das autoridades mas Tiago, em tom de ameaça avisa Raquel de que, se sonha que ela está a querer incriminá-lo para salvar a irmã, voltará para acertar contas.

Mariana fica amuada e censura a atitude de João, que escondeu o facto de Lucas ter traído Nonô com Catarina. Mariana afirma que a amiga não merecia que o irmão dele a tivesse traído.

Bernardo e Teresa regressam a casa e ele diz que dificilmente arranjará uma recordação tão boa como a surpresa que ela lhe proporcionou, ao oferecer-lhe um carro descapotável antigo. A mulher também irradia felicidade e diz que vai aguardar a sua vez de ser surpreendida. O marido afiança que ia mesmo surpreendê-la. Teresa sobe ao quarto para tomar um banho e assim que fica só, Bernardo liga a um contacto seu, desculpando-se por não ter comparecido nesse dia, mas elogiando o trabalho de falsificação de uma jóia. O advogado afirma que já tem mais uma jóia para ser reproduzida e marca encontro para o dia seguinte.

Duarte, Mafalda, Gui e Filipa jogam poker, muito divertidos. Nesse momento, o telemóvel de Mafalda toca e, quando ela atende, ninguém se manifesta do outro lado. A namorada de Duarte desliga a chamada já um pouco irritada e conta que estava a ouvir barulho do outro lado da linha, mas que ninguém respondeu. O telemóvel toca de novo e desta vez Mafalda é insultada por Inês que lhe chama pega, garantindo que quando a apanhar ela verá como se vai arrepender. Inês é obrigada a desligar, pois a mãe está de regresso a casa. Áurea assume que está a agir correctamente ao prescindir de fazer a peça no teatro, preferindo estar a tomar conta dela. Inês corresponde ao abraço da mãe, mas muito enfadada com ela.

Júlia reconhece perante Artur que tem sofrido flutuações de humor. A campainha toca e o marido faz subir o advogado de Júlia. Alves Cardoso reacende a esperança de Júlia ao dizer que a polícia tem mais um suspeito da morte de Hugo. Os olhos de Júlia ganham outro brilho.

Júlia ganha uma nova alma quando o seu advogado a informa de que a polícia tem agora Tiago como mais um suspeito da morte de Hugo. Alves Cardoso conta que o irmão de Ricardo foi interrogado novamente e que o álibi que apresentou não convenceu os investigadores. O advogado de Júlia diz que vai pedir a sua libertação, uma vez que perante os novos dados, não faz sentido que continue em casa com uma pulseira electrónica. Artur abraça Júlia, mas ela não reage ao carinho, preferindo desejar que o marido acredite finalmente na sua inocência.

Mafalda não esconde a irritação por continuar a receber chamadas anónimas em que é insultada. Duarte reconhece que pode ser Inês quem está a telefonar e troca um olhar cúmplice com Gui, enquanto Filipa oferece uma cerveja para descontraírem.

Inês manipula Áurea e convence a mãe de que quer ver o filho mais vezes, pegar-lhe ao colo e, com isso, reconquistar a confiança de Duarte. No meio da sua encenação, pede à mãe que a deixe ir ao psiquiatra sozinha mas como não recebe grande receptividade para isso, pede-lhe que interceda por si junto do ex-marido, no sentido se passar mais tempo com Martim. Áurea fica sensibilizada com a aparente melhoria do estado de saúde da filha e promete ajudá-la.

Nicole tenta misturar o comprimido viagra no iogurte de Hernâni mas como o medicamento é demasiado duro, só consegue desfazê-lo com um chinelo. Ele vem do quarto e só depois de grande insistência da mulher, acaba por ingerir o iogurte, sem saber que o comprimido está lá dentro. Hernâni não dá conta da armadilha que a mulher lhe preparou e resmunga por ter de responder à investidora alemã, que quer quanto antes que ele assine o contrato que os ligará no futuro no negócio dos vinhos. Nicole está ansiosa para perceber se o comprimido vai fazer efeito aumentando o desejo de Hernâni e começa a seduzi-lo. Ele corresponde ao desafio, convencido que vai dar conta do recado por si próprio.

António e Alice estão de regresso ao Luxemburgo e deixam Amélia em lágrimas com a sua partida. Paulo também sente a tristeza pela partida dos pais mas consegue controlar-se melhor do que a avó. Ester e Vera anulam a visita que iam fazer a Júlia, pois sabem que ela pode ser libertada a qualquer momento.

Artur despede-se de Júlia e avisa que irá buscá-la para irem juntos para o tribunal. Ela mostra-se animada com a possibilidade de dormir já na próxima noite sem pulseira electrónica. Antes do marido sair para a revista, Júlia pede-lhe que passe por casa de Urbano para o avisar que está disposto a dar emprego à irmã de Mónica, na revista.

Á mesa do pequeno-almoço, Isabel e Urbano discutem a possibilidade de inscreverem Mónica num curso de desenho e pintura. Artur interrompe-os nessa altura e, aproveitando que Mónica não está por perto, conta a Urbano que tem uma vaga de assistente de produção na revista, que pode ser ocupada por Liliana. O médico agradece a ajuda e Artur pede-lhe se pode dispensar Carminho para dar uma massagem ainda de manhã a Júlia, na tentativa de que ela possa ir mais relaxada a tribunal. Urbano acede, garantindo que a massagista e amiga comum, lá estará assim que for possível. Depois de Artur se ir embora, Isabel elogia o esforço que ele faz para agradar a Júlia, sem saber que Duarte a visitou. Urbano assegura que também não irá saber disso por eles.

Teresa conta em grande excitação a Bernardo que descobriu finalmente a jóia que estava desaparecida. Ele encara a situação com toda a normalidade e reforça que uma peça daquelas não podia desaparecer assim. De imediato, Bernardo convida Teresa a ver as fotografias de um apartamento que está à venda no Mónaco e prossegue o plano que tem para a arruinar, incentivando-a a comprar a casa. Enquanto a mulher continua embevecida a ver as fotografias da casa, Bernardo afirma que vai trabalhar no carro que ela lhe ofereceu, deixando-a ainda mais derretida pelo reconhecimento.

Mafalda queixa-se a Duarte de ter recebido mais dois telefonemas anónimos e que por isso colocou o telemóvel no silencio, não percebendo que ele lhe queria falar. Duarte aconselha-a a mudar de número mas a namorada faz notar o transtorno que essa opção lhe vai causar. Nesse momento Duarte recebe uma chamada de Inês e acede ao pedido que ela lhe faz. Depois de desligar, conta a Mafalda que a ex-mulher quer conversar para pedir desculpa das maldades que fez e que pediu para ver mais vezes o filho. Mafalda duvida que ele tenha feito bem ao aceitar o desafio mas Duarte afirma que é uma boa oportunidade de tentar perceber se é Inês que a anda a atormentar.

Morgado visita Júlia e comunica-lhe que vai assumir a sua paternidade, já que o teste de ADN que fez, revelou que é realmente seu pai. O empresário acrescenta que já contou tudo à sua família, não escondendo que todos ficaram chocados por haver mais um membro da família, de quem desconheciam a existência. Pai e filha começam a conhecer-se melhor e fazem-no com emoção.

Jorge conversa com Artur e confessa que não gostou que ele tivesse tomado decisões na revista sem o ter consultado. O ambiente entre ambos fica tenso, mas Artur acaba por tentar desvalorizar o incidente, desculpando-se por tê-lo melindrado.

Carminho confessa a Urbano que estava mesmo a necessitar de passar uns dias fora a namorar com Jorge. Conta que sentiu saudades da filha, apesar de ter apreciado cada momento com o marido. Urbano pede a Carminho que passe por casa de Júlia para lhe dar uma massagem, justificando que foi Artur a pedir esse favor, para que a mulher alivie a tensão antes de se apresentar no tribunal.

Vasco prossegue a sua marcação cerrada a Carminho e, desta vez, afirma que teve saudades dela enquanto esteve de férias. A massagista explode de vez e pede-lhe que pare com o assédio, reforçando que é uma mulher comprometida e que não quer ouvir mais qualquer comentário do género. Vasco acaba por se resignar, muito desiludido.

Áurea não esconde a sua satisfação quando conta a Ester e Amélia que o médico de Inês a achou muito tranquila. A filha lembra que esse estado é normal, já que toma muitos medicamentos. Amélia comenta que Paulo se enfiou no quarto desde que os pais se foram embora e nunca mais saiu. Áurea estranha que Ester ainda esteja em casa, lembrando-se que ela tinha combinado sair com Vera. Amélia tem um lapso e comenta que foi pouca sorte que as armas tivessem o mesmo calibre. Áurea é forçada a contar a Inês que Júlia foi presa porque foi entregar a arma que ela foi comprar. A filha fica num tal estado de euforia por se aperceber que também contribuiu para a prisão de Júlia, que sai disparada para a cozinha, para esconder a vontade que tem de rir. Ester vai atrás dela e a neta finge ter pena da situação de Júlia e pede desculpa por ter causado problemas a toda a gente. Ester abraça-a e Inês continua a conter a enorme vontade de rir, escondendo a felicidade que está a sentir, com a desgraça da rival.

Júlia aguarda com ansiedade o momento de ir para o tribunal. Raquel incentiva a irmã, convencida de que ela vai ser ilibada, desta vez. Júlia critica Artur por este ter prometido estar a seu lado e ainda nem sequer ter aparecido.

Cátia conta a Sónia que já não suporta ver Cristóvão e Matilde juntos. A prima não liga nenhuma e conta com entusiasmo que conheceu um rapaz angolano riquíssimo, com quem vai dançar no Dancin’ Days. Cristóvão vai ter com elas e começa a executar o plano que tem para atirar Cátia para fora do país, seduzindo-a com a possibilidade de se tornar numa actriz internacional, em Nova Iorque.

Matilde espuma de raiva por ver Cátia pendurada em Cristóvão. Quem paga as favas é Ivo, que é imobilizado e atirado ao chão por Matilde, quando se aproxima para lhe dar um abraço. Cristóvão chega nessa altura e acusa Ivo de se estar a fazer à sua namorada, mas o massagista esclarece o que se passou.

Hernâni liga em pânico a Nicole e pede-lhe ajuda, pois está há cinco horas com uma erecção que não há meio de passar. A mulher prepara-se para o levar ao hospital mas antes conta a Isabel que fez a asneira de misturar o comprimido azul no iogurte do marido, provocando-lhe este excesso de vigor. Isabel nem quer acreditar no que ouve.

Inês finge-se empenhada em melhorar e pede a Duarte que a deixe passar mais tempo com Martim, socorrendo-se do apoio de Áurea que se afirma disponível, tal como Ester e Alberto, para vigiarem a neta enquanto esta estiver perto do filho. Duarte é apanhado de surpresa e pede para falar com Áurea a sós. Inês esconde a sua raiva e, depois de ela deixar o apartamento, Duarte acaba por dizer a Áurea que não se sente confortável para aceder ao pedido da ex-mulher e que tem recebido telefonemas estranhos que podem estar a ser feitos por ela. Áurea, iludida com a representação da filha, realça as melhorias evidentes do seu estado de saúde. Mesmo assim, Duarte não se deixa convencer e decide que para já, tudo ficará como está.

Júlia regressa a casa desiludida por ter de continuar em prisão domiciliária. Artur e Mariana esforçam-se por animá-la mas ela diz que está apavorada por poder ser condenada por um crime que não cometeu. O seu telefone toca e Júlia diz que é Urbano a pedir-lhe para passar lá por casa. Quando Artur sai para dar boleia a Mariana, Júlia segura e olha para o telemóvel, interrogando-se sobre quem será.

Raquel pede ao advogado de Júlia para ler o processo da irmã. Alves Cardoso acede, compreendendo que pode ter-lhe escapado algum pormenor, aceitando quando Raquel insiste no facto de quatro-olhos verem melhor do que dois.

Júlia é ameaçada por Francisca, na sua própria casa. A mulher apresenta-se como filha de Morgado e garante que se ela não se afastar do pai, tem outros meios para que deixe a sua família em paz.

Francisca endurece o discurso e critica Júlia por ter procurado Morgado, remexendo numa história bolorenta que deixou a família em choque, principalmente a mãe. Júlia faz questão de vincar que não pediu ao empresário que a assumisse como filha, insistindo que foi ele quem tomou essa opção. Francisca fala em tom ameaçador que nem ela nem os irmãos vão permitir-lhe que tente habilitar-se ao património do pai, aconselhando-a a arranjar um bom advogado, pois pode estar certa de contar com forte oposição.

Raquel lê o processo de Júlia de fio a pavio, obcecada por salvar a irmã da prisão. Babi ainda a desafia a sair mas a amiga explica que a sua prioridade é descobrir algo no processo da irmã, que permita ajudá-la. Assim, Babi dispõe-se a ajudá-la, não sem antes contar que Lucas terminou o namoro com Nonô e deixando-a descorçoada. No entanto, Babi não esconde o seu contentamento pelo fim do namoro da filha com um rapaz cego, acrescentando que sentiria o mesmo se ele fosse preto. Raquel tolera o que ela diz mas chama-lhe preconceituosa.

Cátia vai contar a Cristóvão que decidiu tentar uma carreira de actriz em Nova Iorque e ele aceita ajudá-la. No entanto, pede-lhe que não deixe que Matilde saiba disso, lembrando que a namorada figa transfigurada quando se enerva. Cátia assume que sabe muito bem do que ele está a falar.

Ivo queixa-se das mazelas que Matilde lhe deixou no corpo depois de ele ter tentado abraçá-la. Isabel dispara que ele só teve o que mereceu, pois ninguém o manda andar a abraçar toda a gente. Luísa adivinha que ele ainda vai apanhar uma tareia a sério e em vez de mazelas, ficar com os braços partidos. Ivo mostra-se determinado em criar a sua própria terapia do abraço, mas dentro da loja. Como está todo dorido, Luísa deixa-o ir para casa e fica a tomar conta da loja, enquanto Isabel vai à procura de Nicole, porque ficou sem perceber o que sucedeu a Hernâni para ela ter saído tão aflita.

Hernâni debate-se com uma erecção enorme e persistente e Nicole esconde-lhe que é a culpada pela situação por lhe ter misturado o comprimido azul no iogurte. A solução é levar o marido para o hospital, mas Hernâni está de tal modo desesperado que lhe pede para sair de casa com a gabardine vestida, para se tapar e esconder o que quase lhe sai das calças.

Bernardo toma chá com a mãe e insiste para que jante lá em casa. Cremilde pede-lhe que não a force a conviver com Teresa, pois ela lembra-lhe o período mais negro da sua vida. Bernardo conta à mãe que está prestes a concluir o seu plano para deixar a mulher sem nada. O advogado conta que já levou mais uma jóia de Teresa para falsificar e insiste que só vai descansar quando ela tiver de trabalhar para subsistir.

Filipa insiste com Gui que tem de cumprir o acordo que fez com Mariana e permitir à ex-mulher que passe mais tempo com a filha, sugerindo-lhe que a convide para estar com Carolina no hotel ao fim da tarde. Gui acha que a ideia é boa mas assume que não está para fazer sala a Mariana. Filipa dispõe-se a fazer esse papel, deixando-o desarmado e forçando-o a convidar Mariana. Gui acaba por se render, considerando fazer a vontade à namorada. No entanto, Filipa não fica completamente satisfeita, pois tem de fazer mais uma refeição no hotel.

Duarte está perplexo com a mudança de atitude de Inês perante o filho e mostra-se indeciso em deixar Martim com ela. Mafalda louva a atitude de Inês e sublinha que Áurea está a acompanhar de perto a situação. Duarte não está convencido de que Inês esteja à altura de lidar de perto com o filho de ambos. Mafalda acaba por beijar o namorado, esforçando-se para que ele se descontraia.

Júlia conversa com Artur e conta a conversa desagradável que teve com Francisca. O marido é de opinião que ela não deve abdicar dos seus direitos como herdeira de Morgado, mas Júlia insiste que se viveu sempre sem o amor do pai biológico e dos irmãos que nem sequer conhecia, também não lhe fará falta o dinheiro. Artur assume que respeita a sua integridade mas adverte que a crise económica que se está a viver, não lhe pode ser indiferente. Júlia afirma peremptoriamente e telefona a Morgado, dizendo-lhe que já não quer ser perfilhada, pois não deseja entrar em conflito com a família dele. O pai ainda insiste para que reconsidere mas Júlia mantém a sua decisão.

Ivo descai-se e Isabel fica a saber que ele está a viver com Luísa. Esta ainda tenta negar mas é obrigada a reconhecer a verdade, exigindo à amiga que mantenha segredo. Isabel quase dá gargalhadas mas promete nada contar.

Hernâni regressa do hospital mais aliviado depois dos médicos terem conseguido acabar com a sua incompreensível erecção. Depois de alguns instantes de conversa com Nicole, ambos descobrem que se andaram a enganar mutuamente. Ele, porque tomou um comprimido viagra sem a ter avisado. Ela porque, sem saber disso, ainda lhe misturou outro no iogurte. Percebendo o erro que está a cometer, o casal concorda que tem de caminhar devagar na recuperação de Hernâni.

Ester fica perturbada quando Vera lhe conta que Júlia vai continuar em prisão domiciliária até ao julgamento. Ester continua a considerar-se culpada pela situação mas Vera adianta que ela poderá contribuir para a libertação de Júlia, se for testemunhar a seu favor na Polícia Judiciária. Ester dispõe-se as esclarecer as autoridades que a arma que Júlia entregou na esquadra pertencia a Inês, que tem atenuantes devido à sua doença. Vera percebe a angústia da tia e marca o número de Júlia para que Ester fale com ela.

Áurea fala com Bruno ao telefone e o filho conta-lhe, com entusiasmo, que o pai Aníbal vai casar com Germano, o seu companheiro. Áurea fica um pouco abalada mas diz a Inês que é apenas porque assim o filho vai regressar mais tarde de Londres. Inês está muito mais animada e consegue convencer a mãe a ir representar, insistindo que não quer sentir-se culpada por ela deixar de fazer o que gosta, por sua causa. Enquanto Áurea se vai arranjar, Inês adopta uma expressão malévola e agarra no seu telemóvel secreto e faz uma chamada.

Duarte e Mafalda namoram, beijando-se intensamente. O telemóvel dela toca e, depois de verificarem que se trata de um número privado, desconfiam que se trata de Inês. Duarte liga a Áurea, mas esta afirma que está de saída para o teatro com Inês, dando a ideia ao ex-genro que se enganou.

Alves Cardoso traz más notícias a Júlia e conta que Tiago tem um álibi sólido, deixando de ser suspeito da morte de Hugo. Ela fica desiludida, mas Artur ainda fica mais indignado. Júlia desabafa que só um milagre a salvará.

Mariana, aninhada em João, vive um misto de sentimentos. Está feliz porque vai passar mais tempo com a filha, mostrando-se convencida de que foi Filipa a fazer com que Gui aceitasse partilhar mais vezes a filha com ela. Por outro lado, teme que a mãe não consiga provar a sua inocência e confessa que não vai suportar que Júlia seja presa de novo.

Com Duarte misturado entre as pessoas que acorreram ao tribunal, Júlia começa a ser julgada e a acusação é demolidora, criando uma reconstituição do assassinato de Hugo, que pouca margem lhe deixa para fugir a uma condenação. É nessa altura que Raquel intervém e grita para o tribunal que foi ela própria a cometer o crime. A confusão instala-se na sala de audiências, com Raquel a descrever a sua versão sobre a forma como matou Hugo, provocando grande agitação entre os presentes. Júlia, aflita, troca um olhar preocupado com a irmã, logo que ela estende os braços para que a detenham. A juíza que conduz o julgamento também não esconde a sua apreensão.

Júlia implora a Raquel que não insista em dizer que matou Hugo. Entretanto, a juíza do processo conferência com os dois advogados e decreta que Júlia deve sair em liberdade, até que a investigação apure se Raquel é ou não culpada pela morte do cadastrado. Raquel é levada pelo inspector Garcia, sob o olhar desolado de Júlia. Duarte, resguardado, olha para ela com pena, pois sabe o que está a sofrer.

Teresa confessa a Bernardo que sentiu a sua falta para conseguir adormecer. O marido repara que ela está a usar um colar que ele mandou falsificar e pergunta-lhe se é o que andava desaparecido. Teresa confirma e diz saber que a mãe dele esteve lá em casa, manifestando o desejo de que Cremilde passe mais tempo com eles, se possível os fins-de-semana. Bernardo nada diz mas eleva o seu sobrolho num gesto de quem não gostou mesmo nada da ideia.

Gui e Filipa tomam o pequeno-almoço e brincam antes de ele viajar para a Noruega. A namorada pede-lhe um presente elaborado e Gui ameaça trazer-lhe um troll dos mais feios que encontrar. Os dois combinam que Filipa irá buscar Carolina à escola depois de o levar ao aeroporto, para depois a deixar em casa de Mariana. Gui conta que já se despediu da filha, porque seria mais doloroso dizer-lhe adeus antes de entrar para o avião.

João sabe por Mariana que o julgamento de Júlia foi suspenso, depois de Raquel assumir ter sido ela a matar Hugo. Como Isabel está a servir ao balcão do café e acabou por escutar a conversa, João acaba por passar palavra. Isabel fica atónita com a novidade. Ao mesmo que ele regressa ao trabalho no banco, chegam Hernâni e Nicole, comentando em surdina o momento que passaram no hospital. Hernâni tenta esconder a todo o custo que sofreu uma erecção persistente por ter ingerido comprimidos em excesso e fica aflito, pensando que a mulher já comentou o incidente com Isabel. A manicura jura que nada disse à amiga, apenas que estavam juntas quando ele lhe ligou a pedir ajuda. Hernâni improvisa e conta que teve uma paragem de digestão, afastando-se de seguida com a justificação que vai trabalhar para casa de Ester e Alberto. Nicole continua a conversa com Isabel e fica de boca aberta ao saber que Raquel assumiu ter assassinado Hugo, abrindo a porta à absolvição de Júlia.

Artur acompanha os técnicos de vigilância à porta, depois de eles retirarem a pulseira electrónica do joelho de Júlia. Esta fica irritada quando o marido se mostra quase convencido quando Raquel confessou ter sido ela a matar Hugo. Também Mariana começa a desconfiar que a tia pode mesmo ter cometido o crime, mas Júlia sai em defesa da irmã, convicta de que ela não matou ninguém. Artur conta que já assegurou que Raquel tenha a melhor assistência jurídica, enquanto durar o inquérito das autoridades.

Garcia pressiona Raquel durante o interrogatório na PJ mas ela consegue responder a todas as questões e obriga-o a dispensá-la e a retomar a investigação praticamente do zero.

Inês reafirma o desejo de voltar a trabalhar quanto antes, para que Duarte confie nela a ponto de permitir que ela se aproxime de Martim. Áurea diz à filha que não deve ficar obcecada por isso e recomenda-lhe que desvalorize a questão.

Sónia faz conversa com Cátia e mostra-lhe os sapatos novos que comprou, revelando que agora já tem dinheiro porque vendeu o carro velho a Wilson. A prima fica curiosa e ela confidencia que comprovou os dotes físicos do amigo angolano. Cristóvão aproxima-se e ao ouvir o final da conversa fica confuso. Sónia disfarça e ele põe Cátia a par do que tem de fazer para se mudar para Nova Iorque, perseguindo o sonho de se tornar numa atriz famosa. No entanto fica desagradada por ter de pagar a inscrição no curso. Cristóvão pede-lhe que arranje fotos de corpo inteiro e Sónia acusa-o, venenosa, de querer ficar com elas para se deliciar. Quando Cristóvão parte ao encontro de Matilde, Sónia pergunta à prima como é que arranjou tanto dinheiro para comprar a loja de doces e viajar para os Estados Unidos. Cátia confessa finalmente que recebeu dinheiro de Teresa para se afastar de Gui.

Sebastião liberta Vera, dizendo-lhe que sabe que as coisas mudaram entre eles e que não a quer obrigar a ficar a seu lado por gratidão ou porque está a fazer novo tratamento contra a dependência de drogas. Perante a generosidade da ainda namorada, Vera concede que as lágrimas lhe percorram a face. Sebastião beija-lhe a face e vai embora.

Cristóvão conversa com Matilde sobre os avanços do seu projeto científico mas ela repreende-o pelo facto de não usar sempre a terminologia científica. Ele corrige o erro de imediato, deixando a namorada toda derretida.

Nicole vai à loja de Ivo comprar um bálsamo para acalmar a ereção de Hernâni. No entanto esbarra na curiosidade de Ivo e Luísa e tem de arranjar uma desculpa para justificar a razão da compra.

Hernâni queixa-se a Ester que nem ele nem Alberto conseguem fazer frente à alemã com quem estão a negociar a exportação de vinhos. A mulher de Alberto afirma que eles são muito moles e Hernâni atrapalha-se, levando a conversa para o seu problema sexual. Amélia oferece-lhe um chá e Ester fica desconfiada. Hernâni tenta levantar-se do sofá mas geme de dor. Ester insiste que vai falar com Ivone.

Artur convida Jorge para almoçar, como forma de se redimir por ter tomado decisões importantes na revista sem lhe dar conhecimento.

Raquel confessa a Júlia que assumiu ter assassinado Hugo para que ela não fosse presa segunda vez por um crime que não cometeu. A irmã abraça-a emocionada e agradecida, mas insiste que devem contar a verdade à polícia. Raquel mostra-se decidida a manter a sua história e garante que não se importa de ir presa, porque assim se libertará do peso que tem na consciência, pelo facto de Júlia ter estado encarcerada por ela, dezasseis anos da sua vida.

Duarte deixa Martim com Inês, mas sob a vigilância de Mafalda, que lhe é apresentada como ama do filho. Áurea também está presente e vai brincando com o neto. Antes de ir embora, Duarte previne Inês que ao menor sinal que ela dê de que vai colocar o bebé em perigo, ele voltará a cumprir o que foi determinado pelo tribunal. Inês sente-se enojada com a proximidade de Martim e ódio pelo papel que adivinha estar a ser desempenhado por Mafalda na vida de Duarte. No entanto, consegue disfarçar e dar a ideia de que está tudo normal consigo.

Bernardo leva a mãe para jantar mas Cremilde não esconde a contrariedade por ter de suportar Teresa. Chama-lhe peneirenta e desocupada, que vive dos rendimentos, ao mesmo tempo que assegura que se ela não fosse assim talvez os filhos a visitassem mais vezes. Bernardo pede-lhe que seja paciente e que não deite a perder o seu plano para deixar a mulher na miséria, poupando esses comentários. Teresa desce dos quartos nesse instante e cumprimenta a sogra com um beijo.

Inês e Áurea vão jantar a casa de Ester. Antes da refeição, Inês exclama com grande euforia que passou o dia com Martim e Áurea acrescenta que Duarte levou o filho com uma babysitter. Inês faz notar que a rapariga é bem gira mas o comentário quase passa despercebido porque Vera diz que Duarte é muito diferente de Gui, pois este só leva Carolina para estar com Mariana, de quinze em quinze dias. Inês confirma que Duarte é um pai especial. Á mesa, é Áurea que se torna no centro das atenções quando Inês insinua que a mãe pode vir a ter um relacionamento mais íntimo com Rafael. Áurea fica algo envergonhada, pois toda a família faz perguntas e tece comentários sobre o encenador.

Mafalda comenta com Duarte o dia que passou com Martim junto de Inês e confirma que ela continua a não conseguir aproximar-se de Martim, embora tenha feito muitas perguntas sobre as rotinas do filho. Mafalda afirma estar certa de que não é Inês quem lhe tem feito as chamadas anónimas mas Duarte não fica convencido. A namorada menciona que o julgamento de Júlia está todo embrulhado e Duarte finge algum distanciamento do assunto mas quando Mafalda vira costas, não deixa de ficar pensativo e preocupado.

Teresa conversa com Bernardo e Cremilde ao jantar e diz ao marido que faz todo o sentido comprar a casa de férias no Mónaco, avançando logo que Cremilde tem de ir com eles passar lá uns dias. A sogra distrai-se e diz que não aprecia viajar, ao contrário da mãe de Teresa que passava a vida nas compras em Paris. Bernardo fica sem fala e Teresa estarrecida, conseguindo apenas perguntar a Cremilde se conheceu os seus pais e o que sabe deles. Cremilde troca um olhar comprometido com Bernardo.

nas redes

pesquisar