SIC

Perfil

De segunda a sexta

Dancin' Days - Resumo 19 a 25 de outubro

Raquel atropela mortalmente um homem e Júlia é presa!

Júlia, ainda a festejar a maioridade e Raquel, irmã mais velha, comemoram juntas a passagem de ano. Júlia não bebe durante toda a noite, ao contrário da irmã. Em plena festa Júlia confessa estar grávida, mas não revela o nome do pai da criança, argumentando que ele não se interessou pelo assunto. Na hora de regressar a casa, Raquel insiste em conduzir, apesar de estar embriagada, porque a sua irmã tirara a carta há pouco tempo e não tinha experiência a conduzir. A viagem corre mal, pois Raquel atropela mortalmente um homem.

Mais à frente, acaba por parar e sair do carro, justificando à irmã que fugiu por estar bêbeda e com carta apreendida. A polícia acaba por alcança-las e Júlia, ao ver que a irmã pode ser presa, decide assumir o seu lugar, dizendo que era ela quem conduzia, mas ainda sem saber que a vítima do atropelamento havia falecido.

Júlia acaba por ser condenada a dezoito anos de cadeia, pois o tribunal concluiu que a morte por atropelamento foi premeditada, já que o homem era o senhorio do pai que tencionava despejar a família por ter rendas em atraso. Júlia ingressa no estabelecimento prisional, sem sequer poder assistir ao funeral do pai, cujo coração não resiste a tanto desgosto. Júlia acaba por ter a sua filha, que entrega aos cuidados de Raquel enquanto está detida, combinando as duas, que nunca revelarão este segredo.

Durante o tempo na cadeia, Julia faz amizades e inimizades, mas consegue com muito esforço, garantir seu espaço.

Raquel, vende roupa numa loja e aceita sair com Zé Maria, cliente que engraçou com ela. Mesmo explicando que tem a sobrinha a cargo, o rapaz não desiste de a conquistar, levando-a a uma recepção, seguida de jantar. No fim da refeição, Raquel, cheia de remorsos, conta a história da irmã, mas esconde que era ela que deveria estar presa e não Júlia.

Passados dois anos, Raquel sofre uma contrariedade na vida ao saber que não pode ser mãe. No auge do desepero, pede que Zé Maria assuma Mariana com sua filha verdadeira e assim fazem um pacto de ama-la como se fosse mesmo filha do casal. E, já sem forças para aguentar tanta coisa, decide nao visitar mais sua irmã na cadeia.

Na cadeia, Júlia mostra-se confiante no reencontro com a filha. Madalena, uma das suas amigas, concorda que são legítimas as expectativas da amiga, mas outra das amiga que fez lá dentro, Dulce, um pouco mais desacretitada pelo fato de sua irmã ter deixado de aparecer, mostra-se mais comedida, adivinhando que a relação de Júlia com a filha, não será fácil.

Mariana, discute mais uma vez com Raquel, antes de ir para a escola. Raquel desabafa com Zé Maria os seus receios, pois Júlia sai nesse dia da cadeia e ela tem a consciência pesada, por ter transformado a irmã num monstro aos olhos do marido e da sobrinha, a quem trata como sua filha. Mariana, no auge de sua adolescência assume comportamentos de risco tipicos da sua idade.. Mariana mostra-se agastada com Raquel e decreta que a sua mãe verdadeira, por nunca a ter procurado, não deve ser melhor.

Ana, a assistente social, alerta Júlia para as dificuldades que Júlia sentirá para se aproximar da filha, mas a reclusa dá conta da mágoa que sente pelo facto da irmã nunca mais a ter visitado, tendo-a privado do contacto com Mariana.

Zé Maria insiste com Raquel para que acolha Júlia na casa de ambos, mas a mulher esquiva-se, argumentando que Mariana ainda não está preparada para conhecer a mãe.

Júlia despede-se de Madalena e Dulce, deixando emocionada a vida prisional.

No exterior, é esperada por Raquel, a irmã com quem troca um olhar tenso.

Teresa reclama com Francisco que os filhos, Duarte e Gui não passam com eles o tempo que ela, como mãe, desejava. O marido desvaloriza e escapa-se dizendo que tem uma reunião. Teresa acaba por ligar ao filho Duarte que está em Bruxelas, com pouca paciência para a ouvir.

Raquel leva Júlia para almoçar num restaurante de luxo. Fica perplexa quando a irmã lhe exige ver a filha ainda nesse dia.

Agora já no shopping, onde foi comprar algumas coisas com o dinheiro que a sua irmã lhe deu, Júlia conforta o estômago a saborear um bolo de chocolate, confessando a Isabel que há muito não o fazia. Hugo deita-lhe um olhar deixando-a atrapalhada.

No stand de automóveis, Miguel brilha nas vendas e lembra a Hernâni que lhe prometeu sociedade. O patrão vira o assunto para a ex-mulher, dizendo que ainda vai reconquistar Nicole.

Alberto vai comprar uma televisão a crédito para fazer surpresa à família.

Hugo manda Ivo, que vai contrariado, tratar dos pormenores da venda. Alberto leva o aparelho para casa e é confrontado por Carminho que diz ao pai que era melhor ter dinheiro para pagar as contas. Amélia, também comenta que com tanto dinheiro, é agora que lhe vão pagar os ordenados. As crianças exultam com a nova televisão, mas Aníbal confirma, ao chegar a casa que o pai dá sempre o passo maior do que a perna. A essa hora, já Alberto propõe a Veiga um negócio, que o outro desvaloriza, arrastando-o para um jogo de poker. Alberto perde uma fortuna que não pode pagar e fica desesperado com a situação, pois passa um cheque sem cobertura.

Teresa, teima em arranjar uma namorada ao filho , convidando para jantar uma jovem que lhe agrada. Duarte não gosta da surpresa e diz à mãe, na manhã seguinte que arranja as suas namoradas sem ajuda. Sai para um passeio de barco com Gui, percebendo que o irmão está mais interessado numa vida de playboy do que em estudar. Francisco tenta fazer com que Teresa entenda que é preciso dar espaço aos filhos.

Júlia reencontra Mariana num jogo de ténis, entregando-lhe uma bola perdida. A rapariga sorri-lhe, sem saber que tem na sua frente a mãe verdadeira. À distância, Raquel observa tudo, muito preocupada.

Júlia sente o impulso de dizer a Mariana que é sua mãe, mas falta-lhe a coragem, limitando-se a ouvir a filha agradecer-lhe, por ter devolvido a bola de Ténis. Júlia afasta-se escondendo as lágrimas e entra no carro de Raquel, que a leva para um restaurante de luxo. A irmã humilha-a e passa um cheque a Júlia, dizendo, cínica, que se trata de uma pequena ajuda para ela melhorar a sua imagem, antes de ser apresentada a Mariana. Júlia não percebe que Raquel não tem a menor intenção de a aproximar da filha.

Antes de começarem a velejar, Gui elogia as qualidades de Duarte, pois acha que o irmão é um modelo de pessoa que obtém sempre, com sucesso, tudo o que quer. Duarte diz que está mais perto da mediocridade, queixando-se de que o seu trabalho no Ministério dos Negócios estrangeiros não o satisfaz.

Teresa comenta com Francisco que Duarte está infeliz e pede-lhe que fale com o filho. Sugere ao marido, passarem alguns dias no Algarve, mas ele diz que tem trabalho a mais, deixando Teresa amuada. Francisco vai estrategicamente comprar o jornal para fugir à conversa, enquanto Natércia entra na sala para levantar a mesa, alertando a patroa para que não tomou o comprimido da tensão.

Alberto conta a Jorge que passou um cheque sem cobertura a Francisco Sousa Prado, depois de ter perdido com ele ao poker. Ciente de que pode ficar com o nome manchado no Banco de Portugal, Alberto aceita a ajuda de Jorge para localizar o advogado.

Amélia quer servir o almoço e corre com Paulo da mesa, interrompendo os trabalhos de casa que está a fazer.

Aníbal provoca Alberto, que comprou uma televisão topo de gama, sem ter condições para o fazer. Ester e Carminho, continuam a dar o benefício da dúvida, acreditando que ele vai conseguir pagar o aparelho. Quem já não confia é Amélia, pois já não recebe ordenado há três meses. Alberto fala então do negócio que pretende propor a Veiga, apostando nos pratos tradicionais portugueses, mas ultra-congelados. Paulo é o único que parece acreditar na ideia, pois o resto da família fica a olhá-lo de boca aberta.

Júlia visita Madalena e Dulce na cadeia e desabafa como foi difícil estar com Mariana, sem lhe poder dizer que é a sua mãe. As amigas avisam-na de que Raquel pode querer afastá-la da filha. Júlia chora, mas depois recompõe-se. Madalena e Dulce aconselham-na a procurar Jorge, antigo colega de faculdade, que a visitou nos primeiros tempos de reclusão.

Raquel faz uma cena a Mariana quando ela se prepara para ir ao cinema com um amigo, obrigando o rapaz a apresentar-se. Zé Maria intercede por Mariana, mas Raquel age cheia de preconceitos. De saída para o clube que vai inaugurar, Zé Maria diz a Raquel que será importante para Mariana, conhecer Júlia como mãe verdadeira. Raquel, esconde o nervosismo e diz ao marido que isso só acontecerá quando Júlia estiver mais integrada socialmente.

Áurea diz não perceber porque é que Aníbal tem de trabalhar ao sábado. O marido contra-ataca e responde que é por ala nunca ter feito nada na vida, que não percebe. Carminho censura o comportamento de Aníbal e diz que se fosse com ela lhe dava com uma jarra na cabeça. Áurea elogia Raul, que acabou de sair com Inês e Ester acrescenta que não deve ter sido fácil para Emília, criar Raul sozinho.

Emília conversa com Luísa e Isabel, penalizada porque tem comido muitos doces. Passa um homem que Luísa cobiça, levando Emília a dizer que está interessada numa companhia a sério, para prevenir a solidão quando Raul sair de casa. Isabel fica constrangida com a conversa.

Nicole trata mal Hernâni quando o ex-marido vai buscar Tânia, a filha de ambos. Ele, ao contrário, manda-lhe beijos.

Enquanto Hugo explica a Zé Maria como estão a decorrer os acabamentos do Dancin’ Days, Raquel desabafa com Babi, que quando o clube for inaugurado, pede o divórcio, pois com Zé Maria já não tem um casamento, apenas caridade geriátrica.

Júlia quer alugar uma casa, mas na imobiliária negam esse direito assim que sabem que se trata de uma ex-presidiária. Júlia sai da agência muito zangada.

Carminho dá voltas à cabeça para pagar as contas e propõe à mãe alugarem um dos quartos da casa. Ester fica com a missão de convencer o marido a aceitar. Alberto, por seu lado, tenta convencer Francisco a não descontar o cheque que lhe passou, dizendo que emprestou dinheiro à filha, para esta comprar uma casa. O advogado concede-lhe o adiamento para liquidar a dívida de jogo, mas Teresa fica desconfiada com Alberto. Quando regressa a casa, é confrontado com a ideia de Carminho e diz que enquanto for vivo, não permitirá que se aluguem quartos na sua casa. A filha fica de lágrimas nos olhos, mas está determinada em arranjar dinheiro para pagar as contas.

Raquel discute com Mariana, depois de ver a sobrinha beijar um rapaz que ela não conhece, à porta de casa, com Júlia a asistir, escondida. A rapariga refugia-se no quarto a rever com nostalgia os postais que Júlia lhe enviava, de supostos países que visitava. Ester conta a Raquel que Mariana fez perguntas sobre a mãe verdadeira. Raquel mostra-se enervada com a informação e confessa a Zé Maria que sente o cerco a fechar-se. O marido sugere que ela junte Mariana e Júlia, fazendo com que Raquel fique ainda mais irritada.

Duarte fica exasperado com Teresa, porque a mãe, ao saber que ele namora uma chinesa filha de embaixador, quer conhecer a rapariga. Duarte decide regressar a Bruxelas, mas antes confessa ao pai que é infeliz como diplomata. Francisco fica triste mas apoia o filho. Duarte despede-se dos pais e do irmão, enquanto Francisco deixa Teresa aborrecida, pois sai de casa a pretexto de preparar a defesa de um cliente.

A caminho do aeroporto, Duarte atropela um cão e despista-se, ficando desmaiado dentro do carro. Júlia assiste ao acidente, sem saber bem o que fazer.

Duarte irrita Júlia, mostrando-se mais preocupado com os estragos do carro do que com o cão que atropelou. Ela agarra no animal e leva-o ao colo, à procura de auxílio. Duarte acaba por cair em si e leva ambos a uma clínica veterinária, no táxi que chamou. O cão é tratado e fica em observação. Duarte assume a sua culpa e paga a conta. Ele e Júlia caminham pela rua, conhecendo-se um pouco melhor. A conversa leva a que deixem soltar os sentimentos, fazendo com que se beijem, demoradamente. Júlia percebe que as coisas estão a tornar-se mais sérias e, quando Duarte vai a uma loja de conveniência buscar comida para ambos, aproveita para desaparecer, temendo expor o seu passado. Já no hotel, sonha com o momento mágico que viveu com o rapaz desconhecido.

Francisco chega tarde a casa e a cheirar a tabaco. Teresa, ainda a pé, desconfia de que ele não foi trabalhar. O advogado justifica-se dizendo que esteve com o cliente no clube. Aproveita para tentar convencer Teresa a vender a casa de família onde moram, explicando que seria mais prático para todos se vivessem em Lisboa. A mulher não se deixa convencer, mas promete pensar no assunto.

Insegura e sem saber que rumo deve dar à sua vida, Júlia encontra-se com Ana, que a incentiva a procurar Mariana, dizendo que não deve ter complexos, pois já pagou durante muitos anos a sua divida à sociedade.

Duarte, já em Bruxelas, telefona a Gui enquanto pinta, pedindo ao irmão que vá buscar o carro à oficina e que lhe localize o paradeiro de Júlia. Gui fica entusiasmado por poder ajudar o irmão e finta Teresa, dizendo que não pode tomar o pequeno-almoço com ela, pois está atrasado para se encontrar com os amigos. Teresa fica preocupada com a vida despreocupada que o filho mais novo leva.

Raquel consegue fazer as pazes com Mariana, com o argumento de que só ralha com ela porque lhe quer como a uma filha verdadeira. Aproveita a receptividade da sobrinha para a virar um pouco contra a mãe. Mais apaziguada, Raquel diz a Zé Maria que conseguiu que Mariana a odeie um pouco menos. O marido, sempre conciliador, diz que é normal os adolescentes serem contestatários.

Júlia telefona a Jorge mas perde a coragem para falar com ele e desliga, porque a chamada é atendida por Isabel. Este repreende-o, por pensar que a rapariga que ligou é uma amante com quem ele está a trair Carminho. Jorge garante ser incapaz de fazer tal coisa. Isabel contrapõe que está na altura de ele casar, mas Jorge diz que não tem estabilidade no emprego e que a situação de Carminho é igualmente precária, ainda mais porque Alberto perdeu dinheiro ao jogo e não tem como pagar. Isabel exige-lhe que previna a namorada, mas Jorge recusa-se a entrar nessa confusão. Isabel diz que ele será então tão irresponsável como Alberto.

Mariana perde um jogo de ténis e fica tão furiosa que nem cumprimenta a adversária. Zé Maria não gosta nada do comportamento de Mariana. Esta, ao chegar a casa diz a Raquel que quer desistir do ténis, para ter mais tempo para sair à noite com as amigas. A tia opõe-se e Mariana chama-lhe chata. Zé Maria argumenta que é melhor respeitar a vontade da rapariga, mas Raquel fica furiosa com ele.

Sofia embirra com Cristóvão, porque ele trabalha com grande lentidão na caixa da loja gourmet. Cátia chega nesse instante e, sedutora e elogiosa, pede-lhe umas pastilhas. Desajeitado, Cristóvão deixa cair tudo, para desespero de Sofia.

Alberto, com a ajuda de Vera, faz o PowerPoint do seu projecto para a venda de ultracongelados e vai mostrá-lo a Veiga, convencido de que arranjará um sócio. Ester fica esperançada no sucesso do marido, mas Carminho não acredita. Veiga reconhece que a ideia tem potencial, mas diz que não quer arriscar mais investimentos. Alberto fica muito desiludido e procura conforto em casa. Carminho não entra no jogo do pai e diz com frontalidade que ele não arranjará ninguém para sócio naquele negócio.

Teresa fica alarmada por saber que Duarte teve um acidente antes de ir para Bruxelas. Duarte, entretém-se a pintar enquanto ouve música e fica desagradado quando Yang, a namorada macaense lhe aparece no apartamento.

Júlia vai inteirar-se do estado de saúde do cão que salvou, mas diz à veterinária que não sabe o que fazer, pois não tem condições para o adoptar. Depois, ganha coragem e procura Jorge, que fica feliz e estupefacto por voltar a vê-la, apresentando-a a Isabel. Júlia diz que saiu da prisão e que foi agora agradecer-lhe por ter estado ao seu lado. Jorge e a irmã oferecem-lhe ajuda para encontrar um emprego, incentivando-a, ao mesmo tempo a procurar a filha.

Teresa fica aborrecida com Francisco que a trata com frieza, antes de sair para o escritório. Assim que o marido sai, pede a Natércia que lhe prepare a mala de viagem, pois vai a Bruxelas para falar com Duarte.

Jorge conta a Carminho que Alberto perdeu dinheiro ao jogo. Para pagar a divida do pai, a esteticista pede um adiantamento a Urbano. No entanto, desta vez o médico recusa, pois diz que a situação se está a tornar num hábito, deixando-a desesperada.

Júlia vê Mariana a entrar no colégio, mas é detectada pelo motorista, que liga a prevenir Raquel. Esta vai ao hotel da irmã e exige-lhe que se afaste da filha. Júlia responde que não pode prometer nada. Raquel, furiosa, ameaça dizer a Mariana que a mãe é uma assassina e que quis entregá-la para adopção, argumentando que uma mãe faz tudo para proteger os filhos. Júlia está estupefacta com a atitude da irmã.

Raquel demonstra toda a ingratidão a Júlia, desvalorizando os dezasseis anos que a irmã passou na cadeia, pelo crime que ela cometeu. A única preocupação que tem, é exigir a Júlia que se afaste de Mariana e que nem pense em dizer-lhe que á a sua mãe. Magoada, mas sobretudo, indignada, Júlia expulsa Raquel do quarto.

Alheia ao que se desenrola, Mariana conversa com Nonô sobre o seu aniversário, dizendo mesmo que, se por acaso a mãe lhe aparecesse nesse dia, a expulsava da festa. Mariana pensa que a mãe verdadeira só pensa em si e nas viagens que faz, enquanto Raquel, embora sua tia, gosta dela como uma mãe verdadeira.

Vera pede a Carminho para trabalhar como recepcionista na clínica de estética. A prima pede-lhe em troca que vá com ela a casa de Francisco, para pedirem ao advogado que não meta ao banco o cheque careca que Alberto lhe passou. Enquanto esperam para serem recebidas, conhecem Gui que demonstra grande simpatia por Vera, levando-a a conhecer o jardim da casa. Carminho tenta convencer Francisco a perdoar a divida de jogo ao pai, mas o máximo que consegue é que o advogado espere até ao fim do mês para levantar o cheque. Nem mesmo chorando Carminho consegue os seus intentos, saindo furiosa da casa do advogado, arrastando Vera consigo, sem que Gui consiga sequer ficar com o contacto da rapariga.

Hernâni tenta enganar Cristóvão na venda de um automóvel. Como não consegue, entrega o assunto a Miguel, que é apanhado de surpresa, pois o cliente sabe bem o que quer. Cristóvão deixa o stand, dizendo que só voltará quando receberem mais carros dentro daquilo que pretende. Hernâni escapa-se para a loja de Nicole e tenta seduzi-la a ir a sua casa para recolher os livros que a filha esqueceu. A ex-mulher percebe o truque e ameaça atirar-lhe com um frasco à cabeça, lembrando a Hernâni as traições que cometeu, enquanto foram casados.

Depois da discussão que teve com Raquel, Júlia desabafa com Isabel e Jorge, que promete ajudá-la a endireitar a vida. Para começar, convida a amiga para jantar em casa de Carminho. Isabel diz que ela vai adorar conhecer a cunhada, que até é demasiado boa para o que o irmão merece.

Duarte fica amuado, quando entra no seu apartamento de Bruxelas e dá de caras com Teresa. A mãe impõe-se e exige saber o que se passa com ele, para não ter dito que sofreu um acidente antes de deixar Lisboa. Duarte explode e faz ver à mãe que está cansado da sua protecção, dizendo que a melhor atitude que tem a tomar, é voltar para Lisboa. Teresa fica igualmente chocada por saber que o filho mais velho detesta a carreira diplomática e o sítio onde vive. Sem se deixar abater pela agressividade de Duarte, até ao ministro dos negócios estrangeiros telefona, para fazer com que Duarte regresse a Lisboa. Este, está igualmente determinado em organizar a vida e termina o namoro com Yang.

Sem perceber como, Duarte acaba por ser chamado para voltar a Portugal.

Júlia decide acolher o cão que Duarte atropelou e leva-o, escondido, para o quarto do hotel onde está a viver. O jantar em casa de Alberto e Ester não pode correr melhor a Júlia, muito bem recebida por toda a família, especialmente Carminho, que apoia Jorge na ajuda que está a dar à amiga. Jorge telefona a Hugo e arranja uma entrevista de emprego a Júlia, na loja de som do amigo. Sem que Alberto ouça, Jorge sugere a Carminho que Júlia seria a hospede ideal para alugar o quarto lá de casa.

Raquel conversa em grande cumplicidade com Hugo sobre os acabamentos do clube nocturno. Mariana irrompe, acompanhada por Nonô e deixa claro que quer fazer ali, a sua festa de aniversário.

Francisco fica com dificuldades financeiras devido a um processo de fuga ao fisco. É avisado por um funcionário judicial seu amigo, que o tribunal se prepara para lhe penhorar bens de grande valor. Francisco, muito tenso, garante que vai resolver o assunto rapidamente e pensa em vender parte do património da família.

Gui consegue localizar o hotel onde Júlia está hospedada e passa o contacto a Duarte, que fica grato ao irmão.

Hugo dá emprego a Júlia na sua loja de som e leva-a a almoçar. Sincera, Júlia põe as cartas na mesa e conta-lhe que já esteve presa. Hugo vê nela uma mulher desesperada e apalpa-lhe a perna, propondo levá-la para um hotel. Júlia despeja-lhe vinho em cima e vai-se embora, furiosa. Hugo segue-a para a rua e tenta conversar com calma. Júlia não gosta de ser agarrada e dá-lhe um estalo. A polícia está por perto e intervém, levando-a para a esquadra. Júlia fica em pânico, pois pode perder a liberdade condicional.

nas redes

pesquisar