SIC

Perfil

Catarina perde o bebé!

Catarina começa a perder muito sangue e quando chega à Clínica, é tarde demais

Christian Gnad

Maria entra em casa e encontra Catarina a dormitar. A filha desperta e confessa que se estava a sentir cansada, Perante a estranheza que a mãe demonstra, aproveita para se queixar de Inês e conta que ela apareceu na Quinta para ir buscar algo de que se tinha esquecido e que ao vê-la começou a discutir por não gostar de a ver ali. Catarina faz-se de vítima e desabafa que toda a gente a odeia e que Inês não gosta de a ter como irmã, embora não tenha culpa disso. O coração de Maria vai amolecendo e ela acaba por esboçar um sorriso quando a filha lhe segura a mão.

Diogo despede-se de Catarina para ir trabalhar e ela sente uma pequena dor no ventre. O marido fica preocupado mas ela desvaloriza os sintomas, aceitando apenas a sugestão de ficar na cama por mais algum tempo. Diogo junta-se a Maria e Luís à mesa do pequeno-almoço e confessa estar maravilhado com a Quinta, vincando que Catarina está muito feliz por estar de novo perto da mãe. Luís disfarça o desconforto e levanta-se para ir para o restaurante.

Entretanto, Catarina tenta dormitar e procura uma posição confortável na cama. Quando pensa ter conseguido, sente uma forte dor abdominal que vai aumentando ainda mais de intensidade. Ao destapar-se grita de susto e dor ao constatar que o lençol está manchado de sangue.

Maria e Diogo ouvem os gritos lancinantes de Catarina e apressam-se a chegar ao quarto para lhe acudir. Imediatamente, percebem que ela está a perder o bebé, olhando a mancha de sangue que está no lençol. Catarina chora agarrada à barriga. Maria decide que o melhor é irem para a clínica. Diogo não perde tempo e chama uma ambulância.

Catarina sofre um aborto e fica muito transtornada. Maria e Diogo procuram saber porque é que ela perdeu o bebé e o médico que a assistiu esclarece que o caso é frequente, frisando que o importante é que ela se concentre na sua recuperação. Catarina está demasiado desiludida e manda todos para fora do quarto, decretando que quer ficar sozinha. O médico, a mãe e o marido fazem-lhe a vontade e saem. Catarina, revoltada, cerra os punhos e dá um murro na cama.

Diogo conversa com Maria no corredor do hospital e não esconde a sua consternação por Catarina ter perdido o bebé. Maria recorda por momentos a outra gravidez falhada, omitindo que dessa vez Henrique fez com que a filha abortasse. Diogo pede a Maria que continue a apoiar Catarina e Maria garante que seria incapaz de voltar as costas à filha numa altura tão delicada.

Maria esforça-se por confortar Catarina por ter perdido o bebé e a filha aproveita para culpar Inês pelo sucedido, lembrando que a atirou para a piscina e que não contente com isso ainda voltou à Quinta para discutir. Maria não vai na conversa e responde que ela está perturbada e que tem é de se concentrar em recuperar. Catarina abandona o tom acusatório e agradece à mãe por estar a seu lado.

nas redes

pesquisar