SIC

Perfil

Maria dá uma surra a Catarina!

Em conversa, Catarina descai-se e Maria descobre que foi ela quem matou António

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

(c).RuiCarlosMateus.1954

Catarina desconcentra-se quando fala com Maria sobre o dia da morte de António e denuncia-se como sua assassina. A mãe fica em estado de choque e, quando Catarina assume que fez aquilo que ela não teve coragem para fazer, desfere-lhe um estalo com grande violência, batendo-lhe mais e mais, cada vez mais descontrolada. Catarina tenta defender-se mas acaba por ser projectada para o chão. Maria chora e garante-lhe que irá pagar pelo que fez.

Catarina entra enlameada em casa a chamar pela mãe mas já não consegue falar com ela porque Maria sai de carro muito perturbada por tê-la ouvido confessar que matou António. Catarina fica muito ansiosa e sem saber o que fazer.

Maria tenta recompor-se à beira do Douro do choque de saber pela própria filha que foi ela quem matou o patrão. Com os olhos vermelhos de tanto chorar e agarra no lenço que António lhe deu, bordado com o seu nome, quando estiveram nos Açores. Angustiada, recorda esse momento e a confissão de António, que se sentia responsável pela vida de dificuldades que ela teve para criar a filha sozinha.

nas redes

pesquisar