SIC

Perfil

Catarina asfixia António até à morte!

Catarina mata o patrão e Maria acaba por ser acusada

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Christian Gnad

Catarina tem um plano macabro e começa a executá-lo...

Maria prepara um chá para António e quando se ausenta para ir buscar mel, Catarina aproxima-se do bule e despeja os comprimidos que tinha esmagado anteriormente.

Maria leva o chá a António, sob o olhar nervoso de Catarina que, momentos antes lhe tinha acrescentado os comprimidos que esmagou. A rapariga fica ainda mais perturbada quando António a desafia para uma partida de xadrez, mas aceita esforçando-se por parecer natural.

António ganha a Catarina a partida de xadrez que estiveram a jogar e confessa que está cheio de sono, assumindo que lhe custou levar o jogo até ao fim. Maria ajuda-o a levantar-se para ir para o quarto, enquanto Catarina, fingindo que está a ajudar a mãe por generosidade, leva a loiça para a cozinha, lavando-a de maneira a eliminar os vestígios dos comprimidos que misturou no chá. A mãe estranha tanta simpatia mas acaba ingenuamente por corresponder àquilo que pensa ser uma atitude carinhosa da filha.

Catarina faz tempo no seu quarto e olha nervosamente para o relógio. Passados alguns segundos, sai do seu quarto e entra no de António, certificando-se de que ele está a dormir e pousa na mesa-de-cabeceira o blister que continha os comprimidos que lhe misturou no chá. Assim que o patrão se mexe na cama, pega numa almofada e sufoca-o até à morte. Em gestos muito nervosos, vira-o de barriga para baixo, de modo a deixá-lo com a cara mergulhada no travesseiro e sai do quarto esbarrando antes num móvel.

Na manhã seguinte, Maria serve um café a Duarte e, intrigada com o facto de António ainda não ter descido, vai ver o que se passa com o patrão. Ao entrar no quarto, fica estarrecida quando percebe que ele está morto e grita por Duarte, à medida que sai do quarto. Perante a angustia da empregada, Duarte percebe a tragédia que aconteceu e avança para ir ver o pai, enquanto Maria não consegue travar as lágrimas que lhe invadem os olhos.

nas redes

pesquisar