SIC

Perfil

259º Episódio - 07 de julho (quinta-feira)

Catarina vai ao quarto de João para provocar Inês; Maria Helena descobre que foi Catarina quem a denunciou à polícia e ameaça-a

Paulo Goulart

Benedita vai levar o filho à universidade onde vai passar a trabalhar e quer acompanhá-lo mas Zé recusa o auxílio e a mãe compreende e respeita.

Leandro fica a saber pelo jornal que João foi esfaqueado por Raquel. Jéssica percebe que Nuno deve estar a precisar de apoio e, apesar de tudo, não resiste em ir atrás dele.

Catarina, fingindo que nada sabe sobre o assunto, diz a William que dificilmente a agressão a João poderá ser juridicamente ligada à questão da fuga de Raquel. William fica mais tranquilo mas aproveita para lembrar a Catarina que apesar de a respeitar como profissional, se fizer algum dos seus números contra o João, deixará de contar com o seu apoio.

Disposto a fazer rentabilizar a seu favor o negócio do filho, Vítor leva três potenciais clientes idosas a Ruben e faz-lhe uma marcação com um homem para o período da tarde e tudo pelo dobro do preço. No entanto, Ruben rapidamente percebe que esse não é o tipo de serviço que está disposto a prestar e diz às idosas que para já a empresa está fechada.

Adriana volta a criticar o pai por não aceitar William, apesar de ter fingido muito bem na noite em que foram jantar ao restaurante. Luís adianta que está a fazer um esforço mas reconhece que é difícil porque considerando a diferença de idades não consegue encarar o relacionamento como sendo normal. Adriana lamenta que o pai não esteja do lado dela e pede-lhe para se decidir se aceita ou não o seu namorado.

Laura insiste com a filha para que vá ao festival com Thomas e prossiga a sua vida com normalidade.

Zé diz à mãe que só vai poder ser investigador na universidade quando tirar a licenciatura mas adianta que vai poder fazê-la em dois meses. Zé adianta ainda que depois quer comprar uma casa porque os licenciados não vivem com os pais.

Beatriz tenta consolar Tiago que se sente impotente por não conseguir ajudar a irmã e ter deixado que a mãe e o irmão tomassem o rumo dos acontecimentos.

Duarte chama a atenção de Teresa para o artigo que saiu na revista sobre o tráfico de droga e diz-lhe que a empresa em causa é a mesma que faz o transporte dos vinhos deles e onde apareceu a garrafa de vinho com droga que quase ia arruinando por completo o negócio. Adianta que Beatriz, apesar de não ter confirmado a história, aconselhou a mudarem de empresa de transporte e que depois de falar com Benedita ficou com a certeza que é isso que tem de fazer.

Catarina vai ver João ao quarto com a intenção de provocar Inês e tentar fazer com que ela acredite que foi por sua causa que Raquel enlouqueceu. Inês tenta fazer-se forte e expulsa-a adiantando que talvez ela, sim, esteja por trás do que se passou.

Irritado porque Joana está a conseguir dar um avanço significativo à sua investigação, Henrique lembra-lhe que a primeira equipa que conseguir entregar a documentação para aprovação é que vai ver o seu medicamento comercializado. E adianta ainda que a outra equipa tem mais dinheiro para gastar e mais pessoas por isso terá mais possibilidades. Joana, no entanto, não se deixa intimidar.

Vasco e Margarida recordam os tempos que ela passou no Mali e como o seu percurso de deixar a Força Aérea e a aviação civil foi complicado. Vasco acredita que um dia conseguirão comprar um mono motor para ela poder voltar a voar.

O inspetor da PJ que colabora com Maria Helena consegue mostrar-lhe através da triangulação feita à chamada da denúncia a zona onde foi realizada e coloca-a a ouvir a gravação áudio de quem fez o telefonema. Maria Helena diz ao inspetor que é suficiente para saber quem fez a denúncia.

Nuno não está disposto a abdicar de Catarina e diz a Jéssica que as coisas entre eles não tem de acabar desde que ela saiba manter-se no seu lugar. Nuno propõe-lhe um aumento de 500 euros e Jéssica aceita. No entanto, diz-lhe que nunca mais aceitará que ele lhe bata. Nuno reconhece que se excedeu. Nuno pede-lhe para verificar se a clínica onde a irmã está internada é boa e para tentar considerar outras hipóteses.

Henrique pergunta a William se já leu os dados da investigação de Joana e deixa ficar a dúvida se com a pressão e um avanço tão rápido terão existido erros.

Luís comunica aos empregados o que aconteceu com João e pede-lhes para redobrarem a motivação para darem a João uma excelente noite de trabalho como se ele ali estivesse.

Laura e Teresa apanham Thomas e Alice aos beijos quando chegam a casa. Laura confessa a Teresa que se sente muito feliz pelo relacionamento do dois e pede-lhe para não ser tão rígida e deixá-los cometer os seus erros. Teresa concorda.

Beatriz propõe a Duarte poder ficar todos os fins-de-semana com o filho mas ele não se mostra muito disponível para abdicar do que ficou definido em tribunal porque considera que os dias passados nas aulas não são tempo de qualidade para estar com o filho.

Catarina chega a casa e tem um capanga à sua espera que a encosta à parede sem que consiga libertar-se. Nesse instante vê Maria Helena aparecer-lhe à frente e perguntar-lhe porque é que a denunciou. Catarina fica lívida.

Inicialmente, Catarina tenta negar mas sem alternativa acaba por confessar que foi para se vingar do pai. Maria Helena lembra-lhe que ela gosta de se armar em má mas que se meteu com a pessoa errada e aconselha-a a partir de agora a andar sempre a olhar por cima do ombro porque vai passar a estar controlada por ela.

nas redes

pesquisar