SIC

Perfil

213º Episódio - 14 de maio (sábado)

Beatriz percebe que a sentença de Pedro foi um castigo pelas reportagens sobre as festas de sexo

(c).RuiCarlosMateus.1954

William conta a Joana que Pedro foi apanhado num carro roubado com outros miúdos e que ficou preso. Joana fica em choque ao saber da notícia.

Beatriz, incrédula com o que se está a passar com o filho, promete denunciar o que se está a passar. O advogado acha que por causa da apreensão de droga, o juiz terá encarado o grupo como um gang e daí a detenção.

Maria Helena vai ter com Domingos para ele dizer quanto é que quer para deixar o pais mas ele diz-lhe que não há dinheiro nenhum que pague os 10 anos que esteve na prisão e acha mesmo que para fazer uma proposta dessas, Maria Helena está mesmo muito desesperada. Maria Helena comenta com Henrique a recusa de Domingos em aceitar o dinheiro e ele sugere que aumente a proposta.

Domingos conta à filha o que se passou e pede-lhe par ir ao armazém porque acredita que lá haverá forma de incriminar a mãe. Raquel promete tentar.

Pedro recebe a visita de Beatriz, Duarte, Teresa e Jonas. Pedro pede à mãe para o tirar do centro educativo. A chorar, Beatriz explica-lhe que para já não pode. Alex não resiste e com o abraço de Jonas também ele fica a chorar.

Beatriz vai falar com o juiz acusando-o de ter agido como agiu por ser incompetente ou idiota mas rapidamente percebe que se trata de vingança pelas reportagens de Beatriz, quando o juiz lhe diz que todos os atos têm consequências e que ela abusou da liberdade de imprensa.

Catarina convida a sogra para jantar mas Fernanda diz-lhe que com a mãe dela desaparecida o ambiente não é de festa e recusa o convite.

Vítor continua a tentar tudo por tudo para voltar para casa. Desta feita leva os miúdos do futebol que esta a treinar até junto de Fernanda para que eles lhe digam o quanto ele gosta dela.

Leandro explica a Ruben que deixou de falar com a mãe porque ela está sempre a insinuar que Catarina não tinha doença nenhuma.

Raquel diz à mãe que precisava de ir ao armazém procurar umas peças para o teatro. Inicialmente ela tenta encontrar uma alternativa mas perante a insistência da rapariga, deixa-a a ir. No entanto, antes fala com o pessoal para disfarçarem e terem cuidado com o que dizem.

Beatriz comenta com Tiago a reação do juiz em relação ao caso do filho concluindo que ele certamente estava ligado às festas. Nessa mesma altura, Beatriz encontra o político que lhe passou os nomes a abater no processo das festas de sexo e que lhe diz que nada pode fazer mas que se pudesse faria.

Joana vai ao tribunal saber de Pedro mas Duarte diz-lhe que já não será possível vê-lo porque já foi para o Centro Educativo. Duarte ainda lhe pede para ela ficar mais um pouco mas ela vai embora.

Sofia conta a Inês o encontro que teve com o pai e como ele pretende que ela vá ao seu casamento. No entanto, Inês não pretende ir.

Onofre explica a Nuno que já trouxe os quadros e que quer rapidamente fazer negócio.

Raquel vai ao armazém e vê a movimentação dos quadros. Apesar de Nuno tentar disfarçar, agarra num deles e abre-o. Descobre então que se trata dos quadros que ela vendeu a Onofre e fica surpreendida. Nuno diz que os quadros de Onofre são para ele oferecer a uma amiga que mora em França. Raquel não acredita porque há empresas próprias para embalar os quadros e porque quando chegou ainda teve tempo de ouvir Nuno a pedir para esconderem os quadros. Raquel quer falar com a mãe para esclarecer tudo. Nuno liga a mãe a avisá-la.

Beatriz não resiste a vai falar com Laura a antiga diretora da Mundo para lhe perguntar como é capaz de trabalhar com o político que tanto a perseguiu. Laura lembra-lhe que ela trabalha para a agência onde está e cuja função é vender políticos.

Teresa lamenta que com a confusão de Pedro e Alex, Thomas não tenha conseguido levar Alice a sua casa mas promete vir a compensá-lo.

Raquel pergunta à mãe porque é que tem os quadros que ela vendeu no armazém. Quer saber se é ela que está por detrás a comprar os quadros por pena dela, para que não sinta que é uma inútil. Maria Helena explica-lhe que não é nada disso que é um esquema de lavagem de dinheiro. Adianta que são responsáveis pela distribuição pela Europa de droga que chega a Portugal proveniente a Colômbia. Raquel fica a perceber que o pai tinha razão. Maria Helena diz-lhe que a polícia não vai acreditar que ela não soubesse do assunto e que é preferível ficar calada.

Catarina conta a Leandro que convidou a mãe dele para jantar mas ela não aceitou.

Vítor não desiste de Fernanda e envia-lhe mensagens com corações. No entanto ela continua irredutível.

Já quase a desistir do negócio do ginásio, Sandra e Ruben recebem o primeiro pedido para uma aula de teste.

Joana diz à mãe que Duarte pode ter entendido a ida dela a tribunal como uma aproximação mas admite que lhe custou muito vê-lo sofrer.

nas redes

pesquisar