SIC

Perfil

179º Episódio - 05 de abril (terça-feira)

Nuno tenta matar Beatriz mas, quando percebe que Tiago está com a jornalista, desiste do plano; Hélder e Beatriz ficam a saber quem são os cabecilhas das festas de sexo

(c).RuiCarlosMateus.1954

Maria Helena elogia os desenhos de Raquel e irrita-se com Nuno por ele estar distraído e não fazer o mesmo. Fernanda constata que a torneira da cozinha não funciona e exige a Vítor que a concerte. Ele prossegue o seu plano e insiste que o melhor era comprarem o prédio que ele tem debaixo de olho. Fernanda nem quer ouvir falar do assunto e manda o marido buscar a caixa das ferramentas para arranjar a torneira.

Catarina conta a Maria e Leandro que está a pensar organizar uma angariação de fundos a favor da luta contra o cancro na festa do Grémio. Maria e Leandro aprovam a ideia agradavelmente surpreendidos. Catarina fica radiante por mais uma vez os ter convencido da sua falsa bondade.

Nuno percebe que Tiago vai entrar no carro armadilhado de Beatriz e como não consegue convencer o irmão a esperar por ele, telefona à jornalista e avisa-a de que tem uma bomba no carro. Ela fica em pânico com a chamada anónima e tira Tiago do automóvel, contando-lhe que estão em perigo. O namorado espreita por baixo do carro e vê a bomba que ali foi colocada. A PSP é chamada ao local e desactiva o engenho, aconselhando Beatriz a ter cuidados redobrados com os sítios em que deixar o carro estacionado. Resolvido o problema, Tiago convence Beatriz a irem para a Quinta.

Catarina não perde a oportunidade de virar Maria contra Luís e conta à mãe que ele lhe disse que ela merece estar doente. A intriga produz o efeito desejado, pois Maria fica furiosa com Luís. Catarina finge-se arrependida por ter desabafado e pede à mãe que deixe a conversa entre elas. Maria mente e diz que sim.

Fernanda aconselha Rúben a esperar mais algum tempo antes de começar a viver com Sandra, argumentando que eles ainda não estão suficientemente maduros para viverem sozinhos.

Álvaro discute com Isabel no restaurante, acusando-a de cometer erros quase todos os dias. Luís percebe que a conversa azedou demais e acaba com a briga, repreendendo os dois em jeito de conselho.

Margarida pergunta a Vasco se Rui é de confiança, pois quando está sozinha com ela começa com uma conversa esquisita, falando da relação deles e metendo-se onde não é chamado. Vasco acha que são apenas tentativas falhadas de o amigo ser simpático.

Joana surpreende Duarte ao regressar a casa sem que ele estivesse à espera. Ambos se dispõem a deixar o passado para trás das costas e envolvem-se em beijos apaixonados.

Henrique volta a provocar Inácio e afirma que Joana o deixou sozinho numa fase trabalhosa da investigação. Inácio convence-se ainda mais que está na altura de liderar o seu próprio projeto.

Catarina conta a William que vai desenvolver uma campanha de recolha de fundos para a luta contra o cancro e ele promete o apoio da clínica para o que precisar. Henrique fica agastado por ver Catarina por ali, mas William corta a conversa e afirma que a decisão de continuar a trabalhar doente pertence a ela.

Hélder fica incrédulo quando Beatriz lhe telefona a contar que lhe colocaram uma bomba no carro. A jornalista explica que estava com Tiago e Hélder desconfia de que o irmão dele está metido no assunto. O fotógrafo suplica a Beatriz para que tenha cuidado.

Tiago espera que Beatriz desligue o telefone e leva-a até à sala apresentando-a a Raquel e a Maria Helena. O tema de conversa só pode ser a bomba que foi colocada no carro e Nuno finge que não sabe de nada e questiona como é que aquilo pôde acontecer. Maria Helena também fica estupefata. Beatriz decide então ligar a Pedro mas Tiago lembra-lhe que o miúdo está na escola e ela muda de ideias e telefona a Duarte.

Duarte acaba de chegar a casa depois de passear com Joana e esta incentiva-o a atender a ex-mulher quando o telefone toca. Ambos ficam chocados quando ela os coloca a par do que se passou por lhe terem posto uma bomba no carro. Duarte e Joana saem de casa muito preocupados para irem buscar Pedro à escola.

Thomas fala a custo com Jonas e acusa-o de gastar o dinheiro da mãe para ajudar os desfavorecidos do bairro social. Jonas fica irritado com o comportamento do enteado.

Vítor insiste com Fernanda que a casa está velha e que é melhor comparem o prédio que ele tem referenciado. A mulher manda-o trabalhar e acaba com a conversa.

David conta a Hélder que uma tal de Betty lhe ligou. O fotógrafo devolve a chamada e a prostituta pede para se encontrar com ele.

Maria Helena conversa com Tiago sobre Beatriz e confessa ter gostado dela porque é uma mulher que não se acobarda. O filho comenta que quando estava a encaminhar-se com Beatriz para o carro armadilhado com a bomba recebeu uma chamada de Nuno e que depois da confusão que se instalou, nunca mais se lembrou de lhe perguntar o que ele queria. Maria Helena fica desconfiada e assim que tem oportunidade vai à sala de provas e dá uma estalada em Nuno, criticando-o por ter colocado a vida do irmão em risco. O filho justifica que só obedeceu a ordens superiores mas Maria Helena avisa que não tem medo de ninguém e que nem pensem em fazer mal a Tiago.

Agindo por vingança contra quem a abandonou por estar infetada com o vírus da SIDA, Betty entrega a Hélder uma pen com os nomes dos poderosos envolvidos nas festas de sexo e os cabecilhas da rede que as promove.

Maria critica Luís por ter dito a Catarina que ela merece estar doente. Ele defende-se e chama-lhe a atenção para o facto de se estar a deixar manipular novamente pela filha. João aparece no pico da discussão e Maria opta por se ir embora. Luís reconhece que é melhor irem para a cozinha, que é onde se distrai dos problemas que tem.

Inês recorda na casa da Quinta com Raquel os bons momentos que ali passou, feliz por ver que a propriedade continua a ser estimada. Raquel comenta que o irmão ia indo pelos ares porque colocaram uma bomba no carro de Beatriz e Inês fica surpreendida com o facto da tia namorar com Tiago.

Tiago confessa a Maria Helena que o incidente do carro armadilhado lhe devolveu à memória os momentos em que perdeu a mulher no tsunami. A mãe defende que Beatriz deve ter cuidado, pensar nele e no filho e não se meter em confusões.

Hélder entrega a Beatriz a pen que Betty lhe deu e a jornalista abre o conteúdo, ficando espantada ao ver que o cabecilha da rede que promove as festas sexuais é o político que começa a discursar naquele momento à sua frente.

Beatriz olha incrédula para o político que está a discursar e para a sua fotografia que está no computador, envolvido das festas de sexo. Refeita da surpresa diz a Hélder para tirar o máximo de fotos, mesmo com outras pessoas. O fotógrafo suspira que a dor de cabeça vai ser maior do que pensavam.

Vítor faz à família uma apresentação com pompa e circunstância do prédio que quer comprar, exibindo uns placares com fotos do edifício. Para seu desgosto, Fernanda quase o ignora e regressa à cozinha, tal como os filhos que vão cada qual à sua vida.

Enquanto espera por Olívia na revista, Alice é obrigada por delicadeza a fazer conversa com David. Este defende que lá por terem acabado o namoro, não precisam de ser inimigos e ela concorda. David vai embora e quando Olívia aparece, Alice conta-lhe que foi chamada para uma entrevista numa agência de modelos. A amiga lembra-lhe que se for escolhida terá de falar com a mãe.

nas redes

pesquisar