SIC

Perfil

170º Episódio - 25 de março (sexta-feira)

Maria Helena consegue que Domingos não saia em liberdade

(c).RuiCarlosMateus.1954

Assunção discute com Sofia por não aceitar que ela tenha decidido voltar para Henrique e reafirma que se ele regressar a casa, ela sai pela mesma porta. Henrique aparece e propõe à sogra que enterrem o machado de guerra, fazendo ambos um esforço para esquecerem o passado, passando a dar-se bem. Assunção fica ainda mais irritada, agarra na mala e vai-se embora. Sofia fica desiludida com a mãe mas assume que quer estar com Henrique e beija-o como prova da sua vontade.

Inês janta no Sirga com João e ele, envergando a sua jaleca, mostra-se entusiasmado por Luís o ter convidado a ajudá-lo a confecionar a refeição para clientes importantes. Jéssica entra no restaurante com Nuno e cumprimenta-os, apresentando-lhes o amigo. João volta para a cozinha e Inês deixa cair um talher que não consegue apanhar. O empregado que está por perto ajuda-a, enquanto Jéssica observa com pena a incapacidade de Inês, que fica entristecida por não ter ainda recuperado a mobilidade.

Jéssica explica a Nuno quem são Inês e João e ele, ao saber que ela namorou com Fred, irmão de João, graceja sem querer saber mais pormenores sobre a sua anterior relação. Jéssica sorri envergonhada.

Alex janta sem apetite em casa de Teresa e Jonas. Rita tenta animá-lo mas o rapaz está demasiado afectado pelo facto de a tia continuar internada sem registar grandes melhorias. Teresa e Jonas insistem para que ele permaneça lá em casa e Rita diz que vai falar com Thomas, para que o irmão compreenda a situação. Jonas afirma que se for preciso até lhe dá um calduço e provoca a gargalhada geral com a sua tirada.

Vasco e Filipe preparam-se para jantar em casa de Joana e Duarte. Pedro fica envergonhado quando Filipe insinua que Patrícia é sua namorada. Por sua vez, Joana sente-se incomodada quando, a dada altura da conversa, Pedro mostra vontade de ter um irmão e Duarte dispara que isso depende da vontade dela. Para disfarçar o incómodo, Joana vai acabar o jantar.

Laura vai a casa de Beatriz e pede-lhe que desista da investigação sobre as festas sexuais, confessando que foi ameaçada e que teme que algo de mal aconteça à filha. Beatriz não aceita ceder à chantagem dos poderosos e fica perplexa com a atitude da sua antiga directora.

Raquel fica cada vez mais desesperada sem ter notícias do pai, depois do tumulto que aconteceu na cadeia. Maria Helena, cínica, sugere-lhe que telefone a pedir informações, pois só assim se acalmará. Tiago tenta tranquilizar a irmã mas em vão, pois ela não consegue que lhe digam se o pai está bem ou não. Entretanto, consegue levá-la para apanhar um pouco de ar. Maria Helena, assim que fica sozinha, liga a Nuno para se certificar de que ele tratou de tudo para que o pai não saísse da cadeia. O filho responde-lhe que ainda não conseguiu falar com o seu contacto, mas acredita que tudo tenha corrido como planearam. Depois de desligar o telefone, Nuno desafia Jéssica para irem até ao seu bar. Ela concorda, bastante animada.

Maria conversa com Fernanda e conta que tenciona acompanhar Catarina à consulta no IPO. A amiga diz que Leandro também vai e que o filho passa a vida a pesquisar tratamentos que possam ajudar a curá-la. Maria confessa que o que a mantém distraída é o trabalho voluntário que faz com Jonas, pois de momento continua sem trabalho. Vítor escuta esta parte da conversa e diz que tem um amigo que lhe confidenciou que a cantina da empresa onde trabalha está à procura de uma cozinheira. Fernanda insiste com o marido para que ligue já ao amigo a arranjar a entrevista a Maria, que se mostra interessada no trabalho.

Filipe, Duarte, Joana e Vasco falam com Sara através do computador depois de jantarem. Filipe insiste com a ex-mulher para que o vá visitar ao Algarve quando regressar a Portugal e ralha com os filhos que insinuam na brincadeira que ele deve ter uma namorada secreta.

Raquel vai à cadeia para ter notícias do pai e fica estarrecida quando ele lhe aparece à frente com sinais de ter sido violentamente agredido. Domingos conta à filha que a mãe o mandou matar mas que conseguiu ser mais forte do que o homem que tentou acabar com ele. No entanto, lamenta que o incidente tenha dado a vitória a Maria Helena, uma vez que a sua liberdade condicional foi anulada por causa da briga. Raquel fica tão chocada que diz ao pai que vai arranjar maneira de o tirar dali.

Tiago recusa de novo voltar à empresa onde já tinha trabalhado e Maria Helena fica muito desiludida com ele. O filho reafirma que quer ir para Lisboa, sem disfarçar que quer estar mais perto de Beatriz.

Alice vai à revista e pede a David que a mantenha a par de tudo que possa provar que Laura está inocente, pois acredita que a mãe não é traficante de droga e que foi tramada de propósito por estar a investigar pessoas importantes. Benedita estranha ver Alice na revista mas acaba por não dar importância ao caso, ordenando a David que lhe edite um artigo com urgência. Ele comenta que ela só gosta de dar ordens.

Zé oferece uma flor a Maria João mas fica chocado com a sua indiferença porque ela não quer falar com ele naquela altura. Graciano percebe o clima de tensão que se está a gerar e convida o rapaz para o ajudar a arrumar umas plantas que acabaram de chegar.

Raquel discute com a mãe e acusa-a de ter mandado matar o pai na cadeia. Maria Helena nega tudo, gritando que não é uma mafiosa. Raquel também grita e chora e vai fechar-se no quarto, enquanto a mãe liga a Henrique, pedindo-lhe ajuda para a situação delicada que está a viver com a filha.

Depois de combinar receber a empresária, Henrique desliga o telefone e avista Maria que se apressa a dizer-lhe que está ali à espera de Catarina que vai a uma consulta no IPO. Henrique não resiste a provocá-la e a escarnecer da doença da filha. Ela aconselha-o a tratar-se, pois também é doente.

Catarina entrega alguns processos a William e recomenda-lhe que os leia. Entretanto, encontra a mãe no corredor da clínica e quando Maria diz que foi ter com ela para irem juntas para o IPO, diz que desmarcou a consulta por estar com muito trabalho entre mãos. Maria engole a mentira sem sequer lhe passar pela cabeça que a filha está a mentir.

Vítor conta a Fernanda que Rúben está com um problema de disfunção sexual e insinua que Sandra foi a responsável pelo falhanço do filho. A rapariga escuta a conversa e fica ofendida, negando ter a culpa do que aconteceu a Rúben. Fernanda acaba com a conversa e censura Sandra por se ter metido com o filho.

Henrique consegue antecipar a consulta de psiquiatria de Raquel e Maria Helena fica radiante com o charme do médico. Inês cruza-se com eles e não esconde o seu desagrado pela breve conversa com a empresária, inconformada por ela ter comprado a casa da Quinta. Henrique esforça-se por melhorar o seu relacionamento com a filha mas Inês não cede e avisa que deixará de falar com ele, se ele voltar a magoar a mãe. Henrique fica espantado com a agressividade da filha.

Marta desafia Joana para correrem a meia-maratona e ela encara essa possibilidade com entusiasmo. Menos entusiasmada, confessa à amiga que ficou perturbada quando Pedro assumiu que gostava de ter um irmão e que Duarte disse que isso só dependia dela.

Duarte confessa a Teresa que percebeu o incómodo de Joana perante a hipótese de vir a ser mãe.

Henrique repreende uma paciente por ser hipocondríaca e passar a vida a marcar consultas com ele. Depois de despachar a doente, cruza-se com Catarina e esta ameaça-o com um processo disciplinar se continuar a tratar mal os doentes. Henrique responde-lhe que tem mais do que fazer do que estar a ouvi-la

Maria vai à empresa onde abriu vaga para cozinheira e surpreende-se quando é recebida por Maria Helena que é, afinal, a dona.

Maria apresenta-se a Maria Helena e a empresária, ao conhecer parte da sua história de vida, diz que ela é das suas, colocando como condição para a contratar que ela cozinhe qualquer coisa na cantina da empresa de transportes.

Tiago esforça-se para que a irmã saia do quarto onde se enclausurou mas Raquel mostra-se muito abalada e reconhece que está saturada de ser uma bola de pingue-pongue entre os pais. Raquel teme que a mãe tenha mesmo mandado matar o pai mas o irmão faz-lhe ver que Maria Helena não manda matar pessoas e que pode ser Domingos quem está a mentir-lhe. Para que ela se descontraia, Tiago sugere-lhe que volte a pintar mas Raquel não gosta da ideia e pede para ficar sozinha.

nas redes

pesquisar