SIC

Perfil

166º Episódio - 21 de março (segunda-feira)

Nuno conta a Maria Helena que conseguiu abafar a investigação sobre as festas sexuais; Fred elimina as provas que o incriminam no incêndio do hostel

Christian Gnad

Sandra fala ao telemóvel com Rúben e quando Fernanda a repreende diz que a culpa é do filho dela. Rúben convence Sandra a fazerem amor novamente, depois de sem ela saber, encomendar estimulantes sexuais. A conversa faz com que a rapariga fique cheia de calores, levando Fernanda a desconfiar do seu comportamento.

Vasco e Margarida passeiam pela ilha terceira em clima de grande cumplicidade.

Patrícia espera com impaciência a entrada do médico para a observar e insiste com a mãe que quer ir assistir ao concerto com os amigos. Isabel responde com carinho que se o cirurgião autorizar que ela vá, também não se oporá. Quando o médico entra no gabinete depara-se com o grande desânimo de Patrícia.

André entra na clínica e acusa Catarina de ter matado Diogo. Ela fica aflita com o escândalo que ele faz e ameaça chamar a segurança. O enfermeiro vai embora mas Henrique, que escutou a discussão, não resiste a provocar a filha, que fica furiosa.

Olívia critica Laura e não acredita que a droga que a polícia encontrou não era dela. Laura esforça-se por fazê-la acreditar que foi incriminada pelo facto de ter publicado na net as fotos e a reportagem sobre as festas sexuais, mas em vão.

Zé reclama com Benedita por estar há muito tempo à espera que ela acabe o trabalho. Hélder conforta a colega, reconhecendo que ela está a ter um dia difícil. David fica impressionado com a situação mas Hélder lembra-lhe que o rapaz sofre de Asperger.

Pedro lembra ao pai que tem de ir buscá-lo à escola a horas, pois não quer chegar atrasado à surpresa que combinou com João. Beatriz entra no restaurante com Tiago vai apresentá-lo a Pedro quando o vê. O miúdo agradece ao amigo da mãe por a ter salvado. Joana comenta com Duarte que Tiago parece ser simpático.

Jéssica lamenta-se por não conseguir competir com as raparigas novas nos castings de moda e acha que já está velha para aquele trabalho. Fernanda conforta a filha e diz que ela é mais bonita do que todas as outras.

Vítor irrita-se com Leandro que continua a andar distraído, sem dizer o que lhe vai na alma. Fernanda manda o marido largar o rapaz e ir trabalhar. Quando fica a sós com o filho, consegue que ele reconheça a sua preocupação com o estado de saúde de Catarina, embora vinque que Maria não acredita que esteja gravemente doente. Ele, cego pelo amor, insiste que ela precisa de apoio e que a vai ajudar. A mãe suspira e afirma que o mal dele é ser bom demais.

Teresa e Jonas elogiam Maria pela ajuda que está a dar no bairro social. Ela promete apoiar ainda mais quando começar a fazer as refeições quentes para os mais desfavorecidos. Entretanto, conta que mais uma vez foi prejudicada por Henrique que fez com que ela fosse despedida. Teresa fica indignada com o comportamento do irmão.

Maria Helena fica desesperada por não conseguir que Raquel saia do quarto e acusa a filha de sair ao pai. Ela responde que o pai não é a pessoa má que ela pinta e Maria Helena irrita-se, frisando que ele é um traficante. Depois, vai partilhar as suas angústias com Nuno mas o filho diz que nem tudo são más notícias porque o doutor Lemos conseguiu silenciar as notícias sobre as festas sexuais.

Saldanha, o presidente da administração da revista despede Laura, argumentando que não podem ter uma pessoa acusada de tráfico de droga a dirigir a Mundo. Laura insiste em que foi incriminada e que está inocente mas ele dispara que ela fez a cama onde se deitou.

Fred encontra-se em sua casa com o inspetor da Polícia Judiciária que era amigo do pai e que liderou a rusga que culminou com a detenção de Laura. Ambos assumem a armadilha que lhe montaram e o agente revela-lhe que as provas que o podiam incriminar pelo incêndio do hostel deixaram de existir e que o processo será arquivado. Fred fica radiante e ainda mais quando o polícia garante que o nome de Miguel jamais será associado às festas sexuais. O inspector frisa que os irmãos têm o dever de se ajudarem uns aos outros e que se algum dia ele quiser ir a uma daquelas festas que o contacte, pois tratará de tudo.

Laura conta a Hélder que foi despedida e jura-lhe que a droga que descobriram na sua gaveta foi lá posta por alguém. A jornalista recusa-se a baixar os braços e mostra-se determinada a provar que foi incriminada como retaliação por ter publicado as fotos e a reportagem sobre as festas sexuais. Entre sorrisos de cumplicidade, Hélder promete-lhe todo o apoio de que ela precisar para provar a sua inocência.

Maria Helena conta a Nuno que vão ter mais um carregamento de droga, desta vez para a Alemanha e lamenta a falta de apoio que sente, a que se juntam os problemas de Raquel, que continua em depressão. Nuno alerta para o facto de quando o pai sair da cadeia ser quase certo que irá reclamar parte do negócio da droga mas a mãe reage com firmeza e responde que foi ela quem fez a empresa. Maria Helena tem depois a ideia de pedir a Henrique que lhe arranje um médico para tratar de Raquel mas Nuno não gosta que ela se disponha a expor os problemas da família a um estranho. Maria Helena contrapõe que até simpatiza com Henrique.

Assunção provoca Henrique quando Sofia aparece muito bem arranjada para ir ao teatro com Afonso. Henrique quase não consegue disfarçar que está prestes a explodir com os ciúmes que sente. Inês recusa-se a jantar com ele, dizendo que já combinou jantar com João para passarem algum tempo só os dois. O pai sente-se abandonado mas tem de se resignar.

Catarina entra em casa e apanha um susto ao ver que Cristina está na sala à sua espera. A assassina de Diogo diz que apenas lhe veio lembrar que continua à espera que ela lhe dê metade da herança do marido e Catarina promete que cumprirá o que prometeu assim que todas as burocracias estejam cumpridas.

Maria conversa com Fernanda quando Leandro aparece e com dureza diz que vai ter com Catarina que está doente e precisa do seu apoio. Maria comenta que ela tem sorte em ter um amigo como ele e Leandro dispara com ironia que ela precisa mais da mãe do que de um amigo. Fernanda deixa o filho ir embora e diz à amiga que ele acredita em Catarina. Maria fica pensativa, sem saber no que acreditar.

Patrícia está amuada e reclama com Isabel dizendo que quer ir para casa porque está farta de estar no restaurante e não pode fazer nada do que gosta. Luís vai ter com ela preguntar o que pode fazer para a animar. Nesse instante começa a ouvir-se uma música que chega da sala de refeições. Patrícia vai ver o que se passa e fica boquiaberta ao deparar-se com Agir a cantar para si. Comovida, pede ao cantor para tirar uma fotografia com ele. Agir diz-lhe que Pedro é um grande amigo porque foi quem lhe contou tudo aquilo que ela sofreu. Isabel abraça a filha e diz que ela bem merecia uma surpresa assim.

nas redes

pesquisar