SIC

Perfil

151º Episódio - 03 de março (quinta-feira)

Isabel planeia com Diogo o seu aborto para que Catarina não desconfie; Beatriz é ameaça de morte

(c).RuiCarlosMateus.1954

Beatriz faz a entrevista à prostituta que Hélder lhe arranjou para falar das festas de sexo e fica estupefacta com a quantidade de homens importantes que as frequentam e considera que quando publicar o seu artigo, ele cairá como uma verdadeira bomba. Beatriz pede a Sheila que a introduza numa das festas mas ela diz que isso não é possível pois só poderá entrar a convite de um dos clientes e será investigada minuciosamente. Sheila pede-lhe que não a comprometa e Beatriz tranquiliza-a.

Laura critica Fred por não lhe ter dito nada o dia todo, depois de a polícia o ter ido procurar em casa. Ele justifica que teve de ir prestar depoimento por causa do incêndio no hostel, acrescentando que é normal que os proprietários sejam os principais suspeitos, principalmente depois de naquele caso João ter apresentado queixa na polícia. Fred informa que tem de ir ao Porto falar com o irmão, mas aceita jantar com ela antes.

João e Inês jantam no Sirga ainda a digerirem o conflito com Catarina. Acabam por se divertir com o facto de ele ter ido à clínica devolver os sapatos que ela tinha oferecido para provocar. Maria aproxima-se e deixa claro que não aprova as diabruras da filha. Luís serve as sobremesas aos recém-casados e Maria aproveita para contar que vai deixar o restaurante. João fica a pensar se aquela não será uma boa oportunidade de investimento.

Diogo não esconde o seu desagrado a Catarina por ela ter provocado mais um escândalo na clínica, agora com João, por causa do ódio que tem à irmã. Ela promete esquecer Inês mas ele lembra-lhe ainda que as suas infantilidades fragilizam a sua posição. Catarina dá um beijo ao marido mas ele retribui com frieza.

Rúben troça do pai e chama-lhe mouro para o provocar. Fernanda ainda atormenta mais Vítor, garantindo que se ele for ao jantar do clube lisboeta também irá consigo e para passear. Leandro chega a casa vindo do treino e tresanda ao perfume de Priscilla. Fernanda não consegue esconder um sorriso e aconselha-o a falar com a namorada.

Laura fica muito agradada com o artigo de Beatriz sobre as orgias que envolveram figuras importantes da sociedade e decreta que vai publicá-lo nas várias plataformas da empresa. Entretanto, também lhe dá luz verde para que prossiga a investigação sobre Miguel.

Raquel tenta convencer Tiago a visitar a sua galeria e durante a conversa acabam por falas sobre memórias do passado. Tiago acaba por confessar que apesar de todas as divergências que possa ter com ela, Nuno e a mãe, regressou em paz e não quer mais conflitos.

Maria Helena recusa-se a desistir da compra da casa da Quinta em favor de Duarte e intima Henrique a dizer quanto é que quer a mais para lha vender, prometendo fazer o que for necessário para que ele fuja sem problemas aos impostos. O médico hesita, pois está comprometido com o irmão.

João assume que entrar para o Sirga como sócio de Luís e para o lugar de Maria pode ser um bom investimento. Inês afirma que o apoiará se for essa a sua decisão. Sofia pensa em adiar a viagem a Itália mas a filha nem a deixa amadurecer o assunto. Entretanto, Fred aparece lá em casa, provocando um ambiente de grande tensão. Sofia e Inês percebem que estão a mais e retiram-se. Fred acusa e censura João por o ter denunciado à polícia e o irmão devolve as acusações, lembrando-lhe que ele o roubou quando esvaziou as contas que o pai tinha no estrangeiro, sem lhe dar o que lhe pertencia. A discussão intensifica-se e Fred tenta justificar-se e quase agride o irmão quando ele o compara ao pai, chamando-lhe mentiroso e dizendo que ele tem a quem sair. Fred controla-se e João ordena-lhe que desapareça, remetendo para os tribunais as próximas conversas.

Duarte fica em choque quando Henrique falta à palavra dada e decide vender a casa da Quinta a Maria Helena. Duarte insulta o irmão e acusa-o de estar a ceder à tentação de receber dinheiro por debaixo da mesa. Henrique mantém o seu ar arrogante e provocador e insiste para que ele deixe a casa o mais depressa possível.

Maria conversa com Fernanda no posto de combustível e fica muito interessada em saber mais sobre o projeto de ajuda que Jonas está a desenvolver num bairro carenciado.

Leandro usa de toda a sua diplomacia e faz ver a Priscilla que o perfume que criou tem um cheiro horrível. Ela aceita bem a crítica e promete tentar melhorar a sua fragrância.

Benedita conta indignada a Beatriz que Henrique vendeu a casa a Maria Helena, em vez de respeitar a palavra que tinha dado a Duarte. Hélder interrompe a conversa e conta que o artigo que Beatriz escreveu sobre as orgias está a ser um êxito. Laura conta que a administração da revista já a felicitou e nem conseguiu esconder a satisfação. Hélder avisa, no entanto, que Beatriz deve estar preparada para as pressões e processos que devem estar a chegar. Ela responde que está preparada para tudo e que vai descansar para casa.

Filipe almoça com Duarte e Joana e reafirma a intenção de desfrutar da vida assim que vender a empresa, elegendo o sol algarvio como sua preferência. Duarte recebe um telefonema de Teresa e confessa à irmã que nada tem contra Maria Helena, mas que tem tudo contra Henrique, que vendeu a casa à empresária. Joana conta a Filipe do que se passou.

Isabel pressiona Diogo para fazer o aborto e ele acede em apressar tudo, dizendo-lhe que deve começar a fingir-se maldisposta para que Catarina não desconfie de nada. Quando ela chega, Isabel começa a desempenhar a sua farsa e diz que acordou esquisita. Catarina fica alarmada mas Diogo assegura que a indisposição não está relacionada com a gravidez.

Beatriz regressa a casa e fica em pânico ao ver que dois homens a esperam. Um deles justifica que estão ali para a avisar de que deve deixar de meter o nariz onde não é chamada, sob pena de ficar sem aquela cara linda. Beatriz tenta telefonar a pedir socorro mas desiste da ideia quando o homem lhe mostra a arma que tem debaixo do casaco.

Beatriz apanha o maior susto da sua vida com a presença de dois indivíduos em sua casa, que lhe exigem que pare a investigação sobre as festas sexuais, sob pena de voltarem e dessa vez com violência. Depois de os homens irem embora, Beatriz respira fundo, muito nervosa. Tiago liga-lhe naquele instante e ela rejeita a chamada.

Henrique entrega a Maria Helena as chaves da Quinta, colocando-se ao seu dispor para o que ela precisar. Tiago reafirma à mãe que foi um disparate comprar uma casa tão grande, mas ela anseia por ganhar um lugar na sociedade portuense e esquecer as suas origens humildes. A empresária fica desiludida por Tiago não dar sinais de querer dividir a casa com ela e com os irmãos. O filho deixa claro que vai viver a sua vida e ruma a Lisboa, dizendo que tem lá assuntos para resolver. Maria Helena resigna-se e vai até à cozinha conversar com Olga que já está a adiantar o jantar. Interessada em perceber a ligação de Maria à família de Henrique, fica a saber que eles tiveram uma filha juntos, que ele só reconheceu mais tarde. Maria Helena vai depois à sala de provas e encontra Duarte que está a arrumar as suas coisas para sair da casa. Ela pede-lhe que permaneça, mas Duarte informa-a de que se vai instalar num armazém perto da vinha e assegura que não lhe guarda rancor por ter comprado a casa que ele queria manter na família.

Inácio insiste com Marta para que ela o perdoe e deixe de o tratar com indiferença. A investigadora afiança que já o perdoou mas deixa claro que só conversa com ele sobre questões profissionais. Joana interrompe a conversa e Inácio acaba por deixá-las a sós. Marta confessa a Joana que já não aguenta Inácio e que está a precisar de férias. A amiga dispara que está primeiro e que já tem viagem marcada com Duarte para os Açores e que desvalorizou o beijo que ele deu em Beatriz, certa de que o marido só tolera a ex-mulher por causa do filho. Joana acrescenta que quer ir visitar o irmão, convencida de que ele tem uma namorada nova.

nas redes

pesquisar