SIC

Perfil

144º Episódio - 24 de fevereiro (quarta-feira)

Cristina aceita matar Catarina mas exige mais dinheiro; Duarte fecha negócio com Maria Helena mas desconhece que ela é traficante de droga!

Victor Freitas\302\251

Hélder acede ao pedido de Beatriz e leva umas pizzas para jantarem juntos, enquanto ela mostra o que já escreveu sobre Miguel. O fotógrafo não esconde a surpresa pelo facto de o artigo estar tão adiantado e afirma que estará pronto para a ajudar quando ela quiser arranjar provas dos crimes do juiz.

Pedro oferece-se para ajudar Joana na cozinha e ela até sorri por isso. No entanto, fica desagradada quando o miúdo revela que o pai já sugeriu irem passar um fim-de-semana em Lisboa, porque ele tem muita vontade de estar com a mãe. Joana disfarça perante Pedro mas tem mais dificuldade em esconder de Duarte o que está a sentir.

Teresa e Jonas acabam de jantar com Alex e esforçam-se para que ele perceba que ser bailarino não significa que se seja gay. O rapaz fica entusiasmado com as possibilidades de carreira que pode vir a ter mas Thomas intervém em sentido contrário, convicto de que a dança não dá nada. Teresa repreende o filho e ele é forçado a acabar com a desmoralização de Alex. O rapaz não perde a confiança e pede a Jonas para voltar ao estúdio, o que deixa o professor radiante.

Rúben gaba os dotes vocais e dançantes de Sandra e Fernanda troça do filho insinuando que ele está caído por ela. Jéssica entra no jogo e insinua que o irmão está apaixonado. Ele contraria aquela ideia e garante estar apaixonado por si.

Entretanto, Jéssica deixa Fernanda em pânico quando conta que se despediu da companhia aérea para trabalhar numa agência de modelos. Vítor regressa a casa carregado com compras do supermercado, pensando que ganha o seu perdão por ser mandrião. Ao invés, Fernanda obriga o marido a trabalhar de borla na obra do primo Raimundo.

Luís recebe Maria em sua casa para jantar e esforça-se por não a pressionar para reatarem a relação. Ela reconhece que ele tem sido para si uma grande ajuda e oferece-lhe um livro de culinária sobre cozinha açoriana. Luís agradece, dando-lhe um beijo na cara que a faz sentir envergonhada.

Isabel janta muito comprometida com Catarina e Diogo já na casa deles. Catarina fica muito irritada com ela, confessando ao marido que vai ser necessária muita paciência para aturar aquela mulher. Entretanto, lembra-se de perguntar com acidez ao marido onde é que ele andou para não lhe atender o telefone. Diogo mente e responde que teve várias reuniões. Catarina finge acreditar no que ele diz.

Fernanda conversa com Maria sobre o jantar que ela teve com Luís e insiste em dizer que a amiga lhe deve dar uma oportunidade. Maria deixa a ideia de que está farta de homens. Já Adriana confessa ao pai que gostaria de o ver de novo com Maria e o pai promete pensar no assunto.

Joana confessa finalmente a Duarte que viu Beatriz beijá-lo e ele apressa-se a esclarecer que aquele beijo foi mais uma precipitação da ex-mulher, que não teve qualquer significado. Joana aceita as explicações do marido e deixa-se abraçar e beijar.

Benedita mostra-se impressionada por tudo o que Beatriz sofreu e ela não esquece a ajuda que teve em Hélder e também em Tiago, pois de não fosse ele, ainda estaria presa na Indonésia. Fred entra na revista naquele momento e lança um olhar assassino a Beatriz, atitude em que Benedita repara.

Dentro do gabinete de Laura, Fred mostra-se cordial, pede-lhe desculpa pelo seu comportamento com ela e convida-a para jantar. Laura aceita e oferece-lhe a possibilidade de tentar ganhar o lugar de diretor financeiro da revista. Fred fica radiante com a oportunidade.

João vai à galeria de arte resgatar os desenhos da mãe e Raquel, a professora de pintura, mostra-se muito penalizada por não ter percebido que Francisca precisava de ajuda, antes de ela se ter suicidado. João tenta suavizar o momento.

Joana conta a Marta que confessou a Duarte as suas angústias por ter visto Beatriz a beijá-lo e assume que ficou bastante mais aliviada quando ele assegurou que aquilo nada significou para si. Joana revela que está a pensar comprar as viagens para os Açores como forma de compensar o marido.

Duarte celebra com Maria Helena a parceria com a nova transportadora que ela dirige. A empresária garante que os vinhos da Quinta chegaram a tempo e rapidamente ao destino.

Cristina encontra-se com Diogo e exige-lhe mais dinheiro para matar Catarina. Ele fica contrariado mas aceita a exigência, explicando que a escolheu para o serviço porque ela conheceu Maria na cadeia e que a relação entre a mulher e a sogra vai de mal a pior, possibilitando acusar a mãe pela morte da filha se algo correr mal.

Inês regressa à fábrica e não nega o desconforto que sente por ser olhada com pena e pelas barreiras que pede à mãe para eliminar, de forma a poder circular à-vontade na cadeira de rodas. Entretanto, Sofia lembra-a, para a animar, a festa de casamento que vai ter na Quinta e ela espera que o pai não venda a casa.

João faz perguntas a Henrique sobre o pai, tentando perceber se o pai era o assassino que Beatriz acusa. O médico assegura que não e deixa em aberto a possibilidade forte de ele e o irmão poderem vir a receber muito dinheiro que o pai tem no estrangeiro.

Duarte visita Maria no restaurante e conta que acabou de fechar negócio com uma transportadora que vai levar o vinho da Quinta a todo o mundo. O que Duarte não sabe é que nesse preciso momento, Maria Helena comanda uma operação de tráfico de droga dentro das garrafas de vinho que ele comercializa.

Sofia aprecia o vestido de noiva de Inês mas a filha não se mostra muito entusiasmada, pois vai ter de o usar numa cadeira de rodas. Percebendo a tristeza de Inês, Sofia muda de assunto e conta que a avó vai jantar com ela lá em casa e que vai aproveitar para lhe pedir dicas sobre Itália, pois decidiu que será o seu destino de viagem. Inês fica mais alegre e incentiva a mãe a arranjar um namorado.

Joana está de saída da clínica e encontra Filipe que lhe confirma que os exames médicos que fez revelaram que está tudo normal com a sua saúde. Entretanto, Joana aproveita para lembrar ao pai que não se esqueça de que vai jantar lá em casa e confessa que tem de se apressar porque tem de tratar da roupa que vai levar ao casamento de Inês.

Catarina confere a correspondência na receção da clínica e ouve a conversa de Joana com o pai, tentando depois confirmar junto de Célia se Inês vai mesmo fazer a festa de casamento. Diogo aparece naquele instante e informa-a de que vai ter de sair para uma reunião e Catarina obriga-o a descobrir onde é que a irmã vai festejar o casamento com João. O marido fica desconfortável mas não tem coragem de desobedecer.

nas redes

pesquisar