SIC

Perfil

106º Episódio - 11 de janeiro (segunda-feira)

Henrique é novamente detido pela polícia judiciária!

Victor Freitas\302\251

Luís fica desconfortável quando percebe que Adriana se juntou a Maria para os ajudar a ultrapassar o alcoolismo.

Duarte regressa a casa para convalescer da cirurgia melindrosa que sofreu e fica de imediato envolvido pelas suspeitas que impendem sobre Henrique, ainda mais quando Joana indicia que o público vai mostrar o seu desagrado.

A Polícia Judiciária procura Henrique em casa mas quer a empregada, quer assunção protegem-no e limitam-se a dizer que ele não está em casa.

Benedita fica surpreendida quando William conta que Henrique e Sofia se separaram.

Duarte e Teresa também comentam com preocupação a separação do irmão mas, principalmente o facto de Henrique estar a ser acusado de ter falsificado o relatório da autópsia da doente que morreu.

Henrique conversa com Inês na fábrica e tenta justificar á filha o facto de se ter separado da mãe. Entretanto, para grande preocupação de Inês, dois inspectores da PJ pedem a Henrique que os acompanhe a pretexto de lhe fazerem algumas perguntas, decisão que ele acata, dizendo à filha para que não se preocupe.

Luís cruza-se com Maria quando regressa ao restaurante, depois de ter ido à reunião dos alcoólicos anónimos e fala mal com ela, afirmando com ironia que ainda não está curado. Maria relativiza aquela reacção mas apressa-se a repreender carinhosamente Isabel que arrasta uma mesa. Esta, para acabar com a conversa sobre a sua gravidez, dispara que o filho que espera pertence a Diogo e Catarina, afastando Maria de qualquer discussão.

Catarina continua a manipular Diogo para se vingar do pai e incentiva o marido a ser impiedoso na conferência de imprensa que convocaram para incriminar Henrique pela morte da paciente que morreu na clínica, vítima do estudo clínico que fizerem.

Henrique é interrogado nas instalações da PJ e fica muito enervado assim que o agente o informa de que ele é suspeito de ter falsificado o relatório da autópsia da mulher que faleceu na clínica e que existe uma testemunha que confirma o crime.

Beatriz e Hélder sentem-se a cair num impasse por não conseguirem descobrir as provas de que precisam para incriminarem Miguel pela morte das acompanhantes de luxo. Laura interrompe a conversa que estão a ter sobre o assunto, estranhando que a clínica esteja a promover uma conferência de imprensa sem divulgar o motivo, acreditando que se trata de uma manobra publicitária. Beatriz assegura que não faz ideia do que se passa.

Inácio desabafa com Duarte e Joana e confessa estar apavorado com o que Henrique lhe possa fazer se souber que ele o denunciou como falsificador da autópsia da mulher que morreu na clínica por causa do ensaio clínico. Duarte confessa-se incomodado por ver a vida do irmão ruir à sua frente e Joana surpreendida por saber que Sofia lhe pediu o divórcio.

Assunção não poupa nas palavras e aconselha a filha a desligar-se quanto antes de Henrique. Sofia critica a mãe por falar assim do marido e assume que a culpa pelo fim do casamento é dos dois. Já Inês, continua a querer falar com o pai mas percebe que o telefone dele está interrompido.

Henrique conversa muito tenso com Miguel ao telefone e protesta com o amigo, acusando-o de não o ajudar por estar a ser assediado pela justiça. O juiz aconselha-o a descansar e a não beber mais, prometendo ligar-lhe no dia seguinte. Henrique desliga o telefone é fica surpreendido quando uma prostituta lhe bate á porta do quarto de hotel em que se hospedou. A mulher consegue seduzi-lo, aproveitando-se da sua embriaguez e droga-o, levando-lhe tudo o que tem. Quando Henrique acorda de manhã, percebe que foi roubado e que apenas lhe sobra uma grande ressaca.

Luís esforça-se por aparecer no restaurante à hora madrugadora que combinou com Maria mas tenta disfarçar o que isso lhe está a custar.

Instigado pelo ódio de Catarina, Diogo divulga em conferencia de imprensa que a clínica descobriu através de uma auditoria que uma paciente faleceu devido aos efeitos secundários de um medicamento que estava a testar e, sem revelar o nome de Henrique, afirma que o médico suspeito de ser responsável pelo caso já está a responder perante as autoridades. Os jornalistas querem fazer perguntas mas Diogo deixa a sala antes que eles possam colocar as suas questões.

Beatriz e Miguel preparam-se para sair de casa ao mesmo tempo e ela tenta perceber se a correspondência que ele tem na mão é comprometedora mas não consegue aproveitar o escasso momento em que ele lhe dá essa oportunidade.

Inês toma o pequeno-almoço com a mãe e a avó, preocupada com os problemas que o pai está a atravessar. Enquanto Sofia tenta dourar a situação do marido, Assunção não esconde a antipatia pelo genro e responsabiliza-o pelos problemas que ele tem. Henrique aparece nesse momento em casa e revela que foi assaltado, pedindo a ajuda da mulher. Sofia tenta manter a calma, perante as constantes provocações que Assunção faz a Henrique. Já com ele a sós no escritório, censura-o por se estar a relaxar na escolha das mulheres com quem se envolve. Sem paciência para sermões, o marido reclama apenas a sua ajuda, preparando-se para sair à procura do carro que lhe roubaram. Inês pretende falar com o pai, alertando-o para a conferencia de imprensa que a clínica convocou, acusando-o de ter falsificado o estudo clínico que conduziu à morte de uma paciente. Henrique diz à filha que não tem de se preocupar mas Assunção avisa a neta e também a filha de que é melhor darem-lhe ouvidos e perceberem que aquele homem é um poço de problemas.

Laura confessa a Benedita o seu incómodo por não ter desatacado qualquer jornalista para a conferencia de imprensa da clínica e Benedita decide ir para o Porto apoiar o irmão, avisando William de que precisa de ir buscar Zé e levá-lo consigo, tentando perceber também se o marido não está envolvido no escândalo. Beatriz apercebe-se da preocupação de Benedita e tenta dar-lhe o conforto possível.

Maria confessa a Fernanda que apesar de estar separada de Luís continua a preocupar-se com ele. Priscilla e Sandra entram no posto de combustível a comentar o escândalo que Henrique está a protagonizar e chamam a atenção de Maria que acaba por tomar conhecimento do que se está a passar, por acaso.

Catarina e Diogo concordam entretanto que têm de fazer com que a farmacêutica se demarque de todas as acções de Henrique e que ele seja o único responsável por tudo o que de negativo sucedeu enquanto era o homem forte da clínica.

Henrique descobre o seu carro num bairro problemático do Porto e quando arranca a prostituta que o roubou do interior da viatura, é atacado por dois rufias corpulentos que até os sapatos lhe tiram, com a ameaça de lhe acabarem com a vida se voltar a incomodá-los. Henrique fica apavorado e foge, telefonando a Miguel para lhe pedir ajuda. O juiz manda-o ir para um hotel e aceita ir ter com ele, embora muito contrariado. Assim que acaba de falar com o amigo, liga para Beatriz a avisar que vai ter de ir ao Porto e que não vai dormir em casa nessa noite. Beatriz não coloca obstáculos e Miguel poisa em cima da mesa da sala as cartas que recebeu nessa manhã.

Depois de acabar de falar com Miguel, Beatriz suporta a brincadeira de Hélder que estranha a forma como ela finge estar de bem com Miguel. Ela justifica que é a forma certa de não arranjar conflitos.

Benedita, Teresa e Duarte reúnem-se na sala de provas da Quinta, preocupados com Henrique e temendo o que o irmão não consiga livrar-se das acusações que lhe estão a fazer. Duarte ainda acrescenta a Benedita que descobriram que o irmão também foi assaltado.

Henrique deixa Inácio em pânico quando vai à clínica confrontá-lo por o ter traído. Catarina evita o pior e ameaça chamar a segurança se o pai não for embora.

Adriana regressa à loja de musica com Bruno depois de terem almoçado juntos e Rúben aparece com uma rapariga a quem pediu para fingir ser sua namorada para fazer ciumes à professora. Adriana acha a atitude infantil e não lhe dá importância. Já Rúben não se conforma e acusa Bruno de lhe ter roubado a namorada. O amigo reafirma a sua amizade e tenta que ele compreenda que as coisas podem acontecer como aconteceram, já que ninguém manda no coração.

Jéssica fica preocupada quando chega a casa e vê Fred a falar com um homem com um aspecto duvidoso, temendo que o namorado esteja a ser maltratado. Fred esclarece que ele apenas o convidou para fazer um trabalho que consiste em transportar dinheiro de um lado para o outro, mostrando-se tentado a arriscar, apesar do risco que aquilo comporta.

Miguel encontra-se com Henrique tal como tinham combinado e confirma que ele está em maus lençóis arriscando-se a ter de cumprir pena de prisão. Henrique culpa Catarina de todo o mal que lhe esta a acontecer e Miguel compromete-se a tentar ajudá-lo embora ele não esconda que está cada vez mais cansado.

Beatriz constata que Miguel esqueceu a correspondência em casa e descobre uma factura de água relativa a uma casa que ele tem em Sintra, a vila onde uma das prostitutas apareceu morta. De imediato telefona a Hélder, pedindo-lhe que vá ter consigo a casa.

nas redes

pesquisar