SIC

Perfil

68º Episódio - 24 de novembro (terça-feira)

Henrique tenta violar Maria!

(c).RuiCarlosMateus.1954

Maria observa com nostalgia os discos que pertenciam a António. É nesse momento que Luís percebe a sua tristeza e a conforta. Maria conta que o marido de Catarina lhe pareceu simpático ao convidá-la para jantar com eles no Sirga. No entanto, também confessa que tudo o que envolve Catarina lhe cheira a falsidade. Luís acarinha Maria quando ela se comove a falar da filha.

Duarte, ainda atordoado com a notícia de que pode ter um cancro, partilha os seus receios com Joana que, por seu lado, tenta disfarçar a angústia que sente com aquela situação, desvalorizando o problema. Quando vai a sair da clínica, Duarte cruza-se com Catarina que o trata por tio quando o apresenta a Diogo. Depois de mostrar desejo de que o marido conheça a Quinta e de Duarte se despedir deles, avança para o gabinete de Henrique para falar com ele.

Na fábrica, Inês lamenta que o pai tenha de sair da clínica e que o negócio fique nas mãos de Catarina. Sofia revela que Henrique já está a fazer contactos para trabalhar noutro lado e sublinha que não devem importar-se que o negócio da família mude de mãos, pois não ficou barato.

Henrique apresenta Diogo aos investigadores, revelando que ele é o representante em Portugal da farmacêutica que comprou a clínica. O director-geral discursa e comunica a todos que serão William e Catarina a gerir a clínica na sua ausência, já que não poderá passar ali muito tempo. Inácio sussurra a Joana que Catarina ainda há bem pouco tempo era estagiária e que agora já manda. Joana faz-lhe sinal para ser discreto. Assim que a reunião termina, Henrique sugere a Diogo que talvez fosse melhor existir um período de transição na gestão da clínica mas ele não muda de ideias e Catarina trata Henrique por pai e garante-lhe que não tem motivos para se preocupar. O médico só consegue esboçar um sorriso amarelo.

Adriana elogia a evolução de Rúben nas aulas de piano e ele aproveita logo para a convidar para irem comemorar. A professora reafirma que eles nunca terão nada um com o outro e ele assegura que não vai desistir de a conquistar. Depois de ele sair, a professora não resiste a deixar escapar um sorriso.

Sandra e Fernanda comentam intrigadas o facto de João já estar há muito tempo numa das mesas do posto de combustível. As dúvidas desfazem-se quando Vítor entra apressado e pede desculpa ao rapaz pelo atraso. João desilude-o ao dizer que não precisa de obras de fundo no hostel mas apenas de uns acabamentos. Vítor começa a fazer-se difícil mas Fernanda arregala-lhe os olhos e ele decide acompanhar o cliente. A mulher faz-lhe sinal com a mão, indicando que lhe bate se ele fizer asneira.

Henrique desafia Sofia e Inês para passarem alguns dias de férias juntos mas elas não acham que seja uma boa altura por se aproximar o desfile da primeira colecção de Inês. A filha lembra-lhe que ao final da tarde a avó vai lançar o seu livro e Henrique ironiza, não perdendo a oportunidade de desvalorizar a sogra. Sem companhia para o almoço, diz a Sofia que vai ao ginásio, vício que ela aprova e que também evita que pense noutras coisas.

Benedita conta a William que está farta de que Laura lhe dê reportagens para fazer, fora da sua especialidade que é a política, colocando a hipótese de sair da revista. O marido reafirma que lhe dará todo o apoio. Entretanto, Benedita telefona a Zé e explica-lhe que devido a um imprevisto de trabalho não pode levá-lo a passar o fim-de-semana com eles. O filho, que tinha acabado de tirar um café na máquina da clínica, esquece-se disso e tenta tirar outro. Como a máquina não reage, ele fica muito perturbado e sai dali em passo acelerado.

Filipe insiste com Sara para assumirem o que sentem um pelo outro e voltarem a viver juntos mas a ex-mulher não cede e responde que é melhor deixarem as coisas como estão.

Catarina tenta ganhar a confiança de Joana e garante que vai apoiar a sua investigação ao máximo. Ela fica desconfortável com a conversa e trata de dizer que tem de trabalhar, para que ela se vá embora. Inácio chega naquele instante e partilha com Joana a sua inquietação pelo facto de Zé ainda não ter voltado do café.

Laura anuncia aos jornalistas da revista que os lucros aumentaram e que a Mundo lidera as vendas. Benedita não fica muito satisfeita e desvaloriza o êxito. Quem fica nas nuvens é David, logo que a directora elogia o seu trabalho na secção de desporto. Hélder cumprimenta o colega e David deixa-o aflito, lembrando-lhe que já devia estar a caminho do Porto para o lançamento do livro de Assunção. Hélder sai aflito da redação.

Sandra rouba os cupões das revistas que estão à venda no posto para concorrer a uma viagem. Fernanda avisa-a de que terá problemas se Jorge descobrir e a amiga entrega-lhe um cupão que pode dar direito a umas férias no Algarve. Jorge aparece nesse instante e Sandra guarda a revista. O encarregado manda-a ir atender os clientes na bomba, tarefa que ela vai cumprir contrariada.

Joana fica a saber que Zé saiu da clínica e telefona a Duarte para que ele avise Benedita. O namorado acha que é melhor ser ela a fazer isso, já que Zé é seu colega. William escuta e diz a Joana que ele próprio irá à instituição onde o rapaz vive, para ver se ele lá está.

Henrique vai à Quinta oferecer ajuda a Duarte para preparar as vindimas. O irmão fica impaciente por não conseguir evitar de tomar vinho com ele e por ter de inventar uma desculpa para justificar os exames que foi fazer à clínica. Henrique pergunta por Maria e assume que gostava muito de a mandar embora da Quinta, agastado por ela ter ganho o mesmo que ele na venda da clínica. Duarte corta a conversa e diz que tem de ir trabalhar. Henrique fica sozinho a beber, cada vez mais irritado.

Maria, a pretexto de ir ajudar Duarte na Quinta, diz a Luís para ele pedir desculpa a Assunção por não ficar para a apresentação do livro. O namorado acha que ela quer é evitar Henrique.

Leandro conta em casa que está a ser pretendido para jogar na equipa B do Porto. Fernanda fica radiante e quer abrir champanhe. Vítor acha que o filho enlouqueceu mas acaba por disputar com Rúben o estatuto de seu empresário. Fernanda arrisca que com ela é que o filho ficava bem e Vítor fica furioso. Leandro acaba com a conversa e diz que quando passar nos testes que vaio fazer, logo vê se precisa de empresário ou não.

William descobre Zé sentado na escadaria da casa da música e senta-se a seu lado. Começa por dizer que todos ficaram preocupados na clínica por ele ter desaparecido e, quando percebe o seu receio de que nunca mais o levem para passar o fim-de-semana em Lisboa, assegura que isso não vai acontecer e que nunca mais será abandonado. William começa a denotar um grande carinho pelo rapaz.

Na clínica, Inácio mostra-se muito entusiasmado com as mensagens que vai trocando com Kate, sua nova namorada à distância. Joana troça e avisa que já conhece aquele entusiasmo. Antes de sair, Joana lê a mensagem que William enviou, dizendo que Zé está bem.

William vai levar Zé á instituição e mente ao director, justificando o atraso com o facto de terem ficado à conversa. Zé balbucia que aquele era o fim-se-semana para ir a Lisboa e segue para o seu quarto. O director fica preocupado com aquela reacção.

Miguel conta a Beatriz que Catarina se mostrou interessada na sua casa do Porto e que a encaminhou para a imobiliária. Beatriz aprova a decisão que ele tomou e atende uma chamada de Laura. Quando a conversa termina, diz a Miguel que tem de sair em reportagem, o que deixa o juiz muito desagradado.

Catarina visita com Diogo a casa de Miguel e decide que aquela é a casa perfeita para eles. Num momento de arrebatamento, confessa que só agora sabe o que é ser feliz. O marido dá-lhe um beijo com ternura.

Maria entra na sala de provas da Quinta à procura de Duarte e depara-se com Henrique, que está embriagado e se mostra muito irritado ao vê-la. A conversa torna-se demasiado azeda e Maria desfere-lhe uma estalada quando ele insinua mais uma vez que ela matou António. Henrique reage com violência e agride Maria, que tenta escapar a todo o custo. A luta aumenta a tensão sexual de Henrique que lhe rasga a blusa com brutalidade. Maria entra em pânico e tenta libertar-se.

Henrique tenta violar Maria mas ela consegue agredi-lo na cabeça com uma garrafa de vinho e libertar-se. Assim que pode, agarra no gargalo da garrafa que se partiu e ameaça matá-lo se ele se aproximar. Henrique acaba por se ir embora e Maria começa a chorar, descomprimindo daquela situação dramática que acaba de viver. Entretanto, decide sair da sala de provas e ainda muito desorientada, entra na piscina e age como se quisesse limpar a sujidade que sente pelo contacto físico com Henrique.

Henrique regressa a casa, sem casaco e com a camisa desabotoada e manchada de vinho. Por sorte só lá está a empregada e ele diz que se sujou porque esteve a ajudar o irmão nas vindimas. Ana informa o patrão de que Sofia foi assistir á apresentação do livro da mãe.

Duarte encontra Maria a varrer o chão da sala de provas da Quinta e fica desconfiado porque ela está a apanhar vidros do chão. Maria mal consegue disfarçar o nervosismo e diz que partiu a garrafa de vinho que foi buscar para o jantar. Duarte estranha e não fica muito convencido com a história.

A apresentação do livro de Assunção arranca aplausos dos convidados e Sofia elogia o discurso da mãe. Esta estranha a ausência de Henrique e a filha desculpa o marido. Henrique acaba por chegar naquele instante e desculpa-se pelo atraso. Inês fica incomodada quando a avó conta que convidou João e que ele recusou ir ao Sirga para não a encontrar com o novo namorado. Sofia fica admirada por não saber de nada e Assunção confessa que ficou exactamente na mesma. Inês dispara que não quer falar do assunto.

nas redes

pesquisar