SIC

Perfil

58º Episódio - 12 de novembro (quinta-feira)

Catarina acorda do coma e fica a saber que foi Sofia quem a tentou matar

(c).RuiCarlosMateus.1954

Sofia regressa a casa e tanto Inês como Assunção protestam com os agentes, pelo facto de lhe ter sido imposto o uso da pulseira electrónica. Henrique assegura que será por pouco tempo, certo de que o advogado da mulher está a tratar de a libertar.

Catarina desperta lentamente do coma, numa altura em que Maria se aproxima dela e a beija na testa. Catarina agarra-lhe a mão e pede-lhe desesperadamente ajuda. Maria fica muito apreensiva com a situação, pois não estava à espera de ser confrontada com o pedido da filha.

Catarina fica muito agitada quando desperta do coma e continua a apertar a mão da mãe, que fica muito desconfortável com a situação. Catarina fica confusa e tem de ser sedada pelas enfermeiras. Maria liberta-se dela e sai do quarto cruzando-se com Leandro que fica muito entusiasmado ao saber que Catarina saiu do coma. No entanto, estranha que Maria esteja a ir embora e ela responde-lhe que acabou de perceber que não conseguiu esquecer todo o mal que a filha fez.

Henrique é informado de que Catarina saiu do coma. Assunção diz que isso é capaz de ser bom para ajudar Sofia a provar a sua inocência, pois a rapariga pode lembrar-se do acidente e ilibá-la. Sofia não se mostra muito efusiva e a mãe acaba por deixar no ar a insinuação de que pode ter sido ela a atropelar Catarina. Inês fica indignada com a avó e Sofia diz-lhe que deixe aquelas histórias para os seus livros.

Duarte visita Catarina e Leandro mostra-se desagradado com o facto de ele estar ali e acusa Henrique e Sofia de quererem matá-la. Duarte aconselha o rapaz a deixar as acusações para os tribunais.

Entretanto, depois de sair do quarto de Catarina, Duarte encontra Joana que o convida para um café. Henrique aparece nesse instante e Duarte pergunta-lhe se foi visitar a filha. O irmão sente-se provocado mas Duarte ainda acrescenta que o atropelamento de Catarina está envolto em muitas coincidências, insinuando que ele pode estar envolvido. Henrique responde que se ele não fosse seu irmão lhe dava uma sova. Joana acaba com a conversa e leva o namorado com ela.

Pedro fica desagradado com Beatriz porque o foi buscar à escola sem avisar o pai. Duarte chega entretanto e também a critica por isso mas Beatriz, cega pelo ódio, afirma que quando o filho está a seu cargo é ela que o vai buscar à escola. Pedro irrita-se e diz que quando falar com o juiz vai dizer que quer ficar a viver com o pai. Depois de Duarte sair, Beatriz ameaça matar-se de Pedro escolher viver com o pai. O miúdo fica de lágrimas nos olhos e vai para o seu quarto.

Leandro encontra Henrique a conversar com Catarina no quarto e hostiliza o médico. Depois de ele sair, explica a sua teoria a Catarina e deixa-a muito preocupada ao garantir que o pai e a mulher a querem matar. Catarina assume que tem de ir para um hospital público e fugir da clínica quanto antes.

William comenta com Benedita a prisão domiciliária de Sofia, interrogando-se como é que ela foi capaz de um acto daqueles. A mulher assume que desde que o pai morreu que a família mergulhou no caos. Entretanto, a conversa muda de rumo e William fica de novo incomodado quando Benedita diz que quer passar pela clínica para ver Zé.

Na clínica, Célia tem de ir ajudar Zé que quer tirar um café da máquina que está avariada e começa a ficar agitado por não o conseguir fazer.

Luís dispensa Leandro do trabalho para que ele possa ficar com Catarina. Maria agradece ao amigo o que tem feito por ela e pela filha. Ele revela que Catarina vai para o hospital, receando que lhe queiram fazer ml na clínica.

Sofia pede a Sara que a consulte em casa e fica muito fragilizada por ter de partilhar com outros a sua situação. Henrique consola a mulher e tenta afastar-lhe da ideia que possa vir a ser presa. Sofia duvida que consiga aguentar a vida numa cela.

Vítor vasculha a carteira que roubou a Amadeu e solta um grito de vitória quando descobre um documento que prova que ele é mesmo um antigo craque brasileiro. Rúben assusta-se com o grito do pai e ele diz que vai ligar ao jornalista que anda à procura do jogador. Jéssica causa surpresa ao despedir-se da família a dizer que vai para Lisboa porque Fred a aceitou de volta.

Jorge está a tentar convencer Sandra para ir com ele até à autocaravana quando Inácio aparece e o provoca, exibindo o cartaz que anuncia um grande espectáculo de magia em que ele vai participar. Jorge tem um acesso de fúria e desfaz o cartaz.

Vasco conta a Sara que não conseguiu salvar o gato que lhe envenenaram e fica preocupado quando a mãe confessa, ainda que a custo, que continua a receber chamadas ameaçadoras do ex-marido de uma antiga paciente. Sara, desvaloriza, convicta de que o homem vai desistir. Joana aconselha a mãe a entregar o caso à polícia. Vasco continua desanimado sem notícias de Margarida, sabendo apenas que está a ser negociada a sua libertação.

Duarte faz uma visita a Sofia mas acaba por discutir com Henrique.

Catarina fica agastada com a insistência de Leandro para saber se ela se recorda do atropelamento e assegura que não se lembra de nada. No entanto, acaba por perceber que ele é a única pessoa que ainda está a seu lado e modera o tom, agradecendo-lhe por estar a tratar dela.

Fred namora com Jéssica antes de ir trabalhar e assume que quer começar tudo do zero com ela. Depois de ele sair, Jéssica fica tentada a falar com Bruno mas acaba por não ter coragem.

No cais, Bruno pensa na vida e é confortado por Filipe que lhe garante que a cidade tem muitas outras mulheres para ele se apaixonar.

Sara vai para o seu escritório a falar ao telefone com Filipe e sente-se observada, sem que consiga perceber quem a eventualmente possa estar a seguir.

Isabel desabafa com Maria, pois está preocupada porque a filha quer ir fazer escalada com os amigos e o médico não se opõe desde que ela controle o esforço. Para alem disso, conta que o seu último encontro com Vasco não correu bem. Já Maria estranha que Luís ainda não tenha chegado ao restaurante.

Luís foi visitar a filha à loja de música, pois há muito que não falavam e ela mostra-lhe a carta que a mãe lhe enviou, confessando que não gosta que ela a contacte apenas quando quer dar notícias da família americana. O pai tenta pôr água na fervura, mas Adriana continua muito magoada com a mãe.

Miguel conta a Sofia que as provas que a polícia reuniu contra si são muito consistentes e insinua que ela está mesmo em maus lençóis, acrescentando que não pode fazer grande coisa por ela. Henrique fica sem saber o que fazer.

Filipe encontra-se com Sara no consultório e acaba por decidir acompanhá-la a casa de Sofia, uma vez que ela continua a receber ameaças. Quando Sara sai do prédio o ex-marido da sua antiga doente rega-a com gasolina e prepara-se para lhe pegar fogo com um isqueiro. Filipe precipita-se sobre o homem e luta com ele para a proteger.

Sofia pede à mãe que a deixe a sós na sala, justificando-se de que a psicóloga está quase a chegar. Assunção é apanhada de surpresa, pois não fazia ideia de que a filha estava a fazer terapia. Vasco e Joana juntam-se a Filipe para visitarem Sara, depois de ela ter sido atacada pelo ex-marido da sua paciente. Ambos concordam que o homem é violento e que é urgente que a polícia o detenha.

Henrique leva a Catarina o termo de responsabilidade para ela assinar, uma vez que quer deixar a clínica e transferir-se para o hospital. A filha diz-lhe na cara que se a mulher dele a quis matar, pode voltar a tentar. Henrique defende Sofia e responde que o carro dela foi roubado e que ela não a atropelou. Leandro irrita o médico exclamando que essa desculpa é muito conveniente. Depois de ele se ir embora, Leandro insiste com Catarina e pergunta se não se lembra de nada. Ela repete que não e dispara que se Sofia está presa em casa é porque a polícia tem provas.

Sara, mostra-se recuperada do ataque que sofreu e Vasco esperançado em que as negociações para libertar Margarida resultem.

Benedita dá conta a Henrique da sua intenção de ir visitar Sofia mas o irmão diz que é melhor não, uma vez que ela não acredita na sua inocência. A irmã afirma que nunca acusou a cunhada e pergunta por Zé. Henrique responde com azedume que o filho dela é o menor dos seus problemas e pede-lhe que saia para o deixar trabalhar.

Benedita vai ter com Zé e entrega-lhe os presentes que lhe comprou. Ele responde sem se desviar do trabalho que só pode ver as ofertas quando sair de serviço. Benedita sorri e afasta-se, enquanto Inácio, que não sabe que ela é mãe do rapaz, comenta indignado com Marta que Benedita está a fazer a habitual caridadezinha dos ricos.

Vítor toma um café no posto de combustível e confessa a Fernanda que quis estar um bocadinho com ela antes de fazer o seu exame de treinador de futebol. Entretanto protesta porque Leandro anda a faltar aos treinos para visitar Catarina. Fernanda desabafa que ele devia era preocupar-se em manter o emprego. Vítor recebe a chamada de David e conta-lhe que já confirmou que Amadeu é mesmo o Maicon Pernambucano, antigo craque do futebol brasileiro. O estagiário da revista fica radiante e garante que a sua reportagem vai sair na primeira página. Vítor também quer sair na fotografia e David promete fazer uma reportagem sobre o Cedofeita.

Pedro e Patrícia faltam às aulas e vão tomar banho numa praia fluvial porque Isabel não a deixou ir com os colegas fazer escalada. Pedro receia que algo possa correr mal mas Patrícia desvaloriza porque só quer mesmo divertir-se sem pensar nas consequências.

Abel vai jantar ao Sirga e conversa com Maria. O advogado conta que Vidal vai ser acusado de fuga ao fisco e branqueamento de capitais, o que de alguma forma serve de consolação já que mentiu em tribunal contra ela e a fez perder a herança de António. Maria confessa que às vezes se arrepende de ter demorado a assumir que Catarina é filha de Henrique, pois com uma vida melhor talvez ela não se tivesse deixado enlouquecer pelo dinheiro.

Vidal é interrogado na Polícia Judiciária e, para se livrar da prisão, propõe à inspectora um acordo que consiste em colocar uma escuta no corpo e fazer com que Henrique confesse que o obrigou a mentir em tribunal e que Miguel faz tráfico de influencias na justiça. A inspectora fica tentada em aceitar a proposta.

Miguel conta a Henrique que Vidal vai mesmo ser julgado e confessa que apesar de ter tentado evitar a situação, o juiz titular do processo não lhe deu saída. Henrique, com a sua habitual arrogância desvaloriza o problema, convencido de que o advogado não os poderá prejudicar.

João conta a Inês que já começou a tratar das obras no prédio que vai transformar em hostel mas deixa-a à-vontade para adiar o casamento se preferir. A namorada confessa que não está a ser fácil aguentar a situação da mãe mas que por ela casava já.

nas redes

pesquisar