SIC

Perfil

49º Episódio - 2 de novembro (segunda-feira)

Henrique não tenciona assumir a paternidade de Catarina; Catarina faz Maria perder o julgamento

Victor Freitas\302\251

Fernanda e Vítor repreendem Jéssica, confessando-se desiludidos com o facto de ela ter enganado Bruno e Fred ao namorar com os dois ao mesmo tempo. Vítor sente falta de ar e Fernanda leva-o para a cozinha para se acalmar. Rúben entra em casa e Jéssica acusa-o de ter dado a morada de Fred a Bruno e de ter jogado baixo, só por ela não lhe ter apresentado Rosana. Ele reconhece que essa foi uma das razões para a entregar aos namorados. Leandro censura o irmão pelo que fez e Jéssica dispara que é impossível que ele seja seu irmão gémeo.

Vasco vai ao Mercado do Bom Sucesso e Isabel, assim que o vê, quase deixa cair os pratos que vai servir. O veterinário confessa que não consegue deixar de pensar nela e Isabel aceita, com um sorriso envergonhado, que ele lhe dê boleia para ir buscar a filha quando acabar o serviço no quiosque. Maria provoca a amiga e diz que o romance está no ar.

Pedro e Patrícia conversam animados depois do almoço e Beatriz manda-os para o quarto porque não se consegue concentrar. Entretanto, recebe a visita de Miguel e confessa-lhe que embora goste da sua companhia, gostava de ir com mais calma na relação que estão a construir. O juiz concorda com ela e Beatriz agradece os conselhos que ele lhe deu sobre as partilhas, revelando que Duarte recusou a sua proposta. Miguel incita-a a manter-se firme e ela garante que não está disposta a ceder em nada.

Duarte proporciona um fim de tarde romântico a Joana na Quinta e pede-lhe que vá viver consigo. A investigadora é apanhada de surpresa e fica sem saber o que dizer.

Pedro apanha Beatriz a despedir-se de Miguel e a mãe tem a necessidade de se justificar, assegurando que são apenas amigos. Pedro surpreende-a ao responder que não teria mal algum se fossem mais do que isso, pois ela tem o direito de ter um namorado. Beatriz fica desconcertada e confessa que ainda gosta do pai dele.

Joana desilude Duarte e recusa ir viver com ele, argumentando que ainda não está preparada, embora o adore.

Henrique decide que está na altura de contar aos irmãos que é o pai de Catarina, depois de Sofia lhe confessar que está preocupada com o que pode acontecer se eles souberem da verdade por outra pessoa. A mulher obriga-o a certificar-se de que Inês não pode saber que Catarina é sua irmã e até sugere que Henrique arranje forma de colocar a filha bastarda a estudar no estrangeiro.

David pede conselhos a Hélder para conquistar Beatriz mas o máximo que consegue é a troça do fotógrafo.

William vai buscar Benedita à revista, com a intenção de irem jantar fora e depois a um concerto. No entanto, a noite começa mal porque Benedita insiste que tem o direito de que o filho viva consigo, enquanto William sublinha que ficará contrariado se isso acontecer.

Inácio entrega a Zé uns dados que ele deve inserir no computador com alguma urgência e fica indignado quando ele o abandona para ir lanchar, explicando que se o alarme do relógio tocou, deve respeitar o que ele dita.

Fernanda acaba o turno no posto de combustível e recomenda a Sandra que tenha cautela com as investidas de Jorge. A colega trata de desvalorizar o desempenho sexual do chefe, afirmando que só faz o sacrifício de estar com ele na expectativa de obter algo em troca.

Vítor ajuda Bruno a retirar os pertences que tinha lá em casa, lamentando que a filha o tenha enganado e afirmando sinceramente que gostava de o ter como genro.

Fred convida João e Inês para uma saída à noite mas o irmão avisa que não vai permitir que ele entre numa vida de copos para esquecer Jéssica. Inês argumenta que não pode deitar-se tarde porque no dia seguinte regressa ao Porto. Fred promete passar a noite a beber água se for essa a condição para os ter como companhia. João e Inês vergam e aceitam sair com ele.

O professor Abel, advogado de Maria, informa-a de que descobriu que Vidal responde na justiça por suspeitas de estar envolvido num esquema de branqueamento de capitais e fuga ao fisco, alimentando a esperança de poder desacreditar o seu testemunho no processo que Henrique lhe moveu para anular o testamento de António.

Catarina pede mais dinheiro a Henrique para não revelar que é sua filha. Ele promete não a enganar e conta que já convocou os irmãos para uma reunião onde lhes vai contar a verdade. Catarina afirma que só essa garantia não chega e ameaça fazer com que Inês saiba da pior maneira que são irmãs, se ele não satisfizer as suas exigências. Henrique percebe que ganhar a sua batalha contra Maria vai custar-lhe mais caro do que imaginou.

Joana conta a Vasco que Duarte a convidou para viverem juntos e que, apesar de o amar, recusou por não estar preparada para viver já com outra pessoa, depois de ter ficado viúva. Ao mesmo tempo, a investigadora reconhece que tem vontade de aceitar o convite, temendo que agora seja tarde demais. Vasco aconselha a irmã a encarar a situação como um teste, acreditando que se Duarte quiser mesmo ficar com ela, saberá esperar.

Por seu lado, Duarte vai jantar a casa de Teresa e aproveita para desabafar com a irmã, depois de Joana não ter aceitado ir viver com ele.

Leandro fica melindrado com Catarina, que não reconhece o esforço que ele faz só para estar com ela. Mais uma vez, Catarina fala-lhe ao coração e acaba por conseguir manipulá-lo.

Jorge continua deslumbrado com Sandra mas ela consegue baralhá-lo e escapar às suas investidas.

Joana leva o pequeno-almoço a Duarte e pede-lhe desculpa por ter recusado o seu convite para viverem juntos, dizendo que se precipitou e que, na verdade não quer outra coisa. Duarte sorri, feliz por poder ficar a partir de agora com a mulher que ama.

Vasco e Isabel estão prestes a beijar-se de novo quando ele recebe uma chamada de Margarida e é forçado a deixá-la para falar com a mulher.

Inês e João despedem-se com a certeza de que se o seu namoro sobreviveu a Catarina, não será a distância entre Lisboa e o Porto que os irá separar.

Henrique conta aos irmãos que Catarina é sua filha, mas que não tenciona assumir paternidade. Entretanto, mente ao afirmar que o pai só foi buscar Maria para conhecer a neta antes de morrer. Benedita, Teresa e Duarte reprovam a atitude que Henrique tomou, principalmente por ter escondido de todos que tinha outra filha. Ele, por seu turno, pede-lhes que guardem segredo do que lhes contou, ciente que vai conseguir controlar Catarina. Os irmãos duvidam.

Miguel leva Beatriz a jantar no Sirga e Luís vai cumprimentá-lo, aguentando as provocações do juiz, que ainda não se esqueceu de que ele deu sociedade a Maria, contrariando a vontade de Henrique. Quando Beatriz regressa à mesa, depois de ter ido ao quarto de banho, Miguel diz que já fez o pedido para os dois. Beatriz esconde o seu desagrado por não ter sido consultada.

Vidal testemunha em tribunal e constrói uma história falsa afirmando que Maria obrigou António a incluí-la no testamento. Abel descredibiliza o testemunho do advogado, confrontando-o com o processo em que vai responder por fuga ao fisco e branqueamento de capitais. Vidal afirma que é tudo mentira e o juiz que conduz o julgamento, desvaloriza o assunto, forçando Abel, advogado de Maria, a cingir-se aos factos. Henrique dá mostra de grande confiança e não se deixa abalar por nada.

Luís confidencia a Adriana a sua preocupação com a possibilidade de Maria poder perder tudo o que tem e ser obrigada a vender a sua parte no restaurante.

Catarina corrobora em tribunal a versão de Vidal e garante que a mãe sabia que António a tinha incluído no testamento, porque o obrigou a isso controlando-o à base de medicamentos. Maria fica em estado de choque com o depoimento da filha, sem compreender a razão de estar a mentir.

No tribunal, depois do testemunho de Catarina, o juiz declara nulo o testamento de António e Maria perde tudo o que tinha herdado. Henrique sorri vitorioso e consegue que os irmãos, apesar de surpreendidos com o desfecho do julgamento, fiquem de novo do seu lado. Benedita reconhece que ele sempre teve razão sobre as intenções de Maria, Teresa nem acredita no que acabou de acontecer, tal como Duarte que está incrédulo com a reviravolta do processo. Maria é o espelho da desilusão, balbuciando que não entende porque é que a filha mentiu e a traiu. Fernanda percebe que Catarina está a fugir da sala de audiências e vai atrás dela. Quando a alcança, desfere-lhe uma forte estalada e diz com raiva que foi o que lhe faltou em devido tempo. Maria chega ao pé delas e pede satisfações à filha. Catarina argumenta que só mentiu para a ajudar, pois conseguiu que Henrique lhe desse o dinheiro de que precisam para não passarem necessidades. Maria olha enojada para Catarina, dispara que ela é a reencarnação do Diabo e renega-a, proibindo-a de voltar a chamar-lhe mãe.

nas redes

pesquisar