SIC

Perfil

41º Episódio - 23 de outubro (sexta-feira)

Duarte evita que Beatriz fuja com Pedro; Pedro foge da clínica com Patrícia!

Maria sente o desespero de Catarina por estarem na eminência de perder todo o conforto que herança de António lhes tem proporcionado mas, apesar de tudo, consegue dizer que tudo acabará em bem.

Duarte consegue chegar ao aeroporto a tempo de impedir que Beatriz fuja com o filho, deixando-a encurralada e sem resposta ao facto de não ter qualquer reportagem em Paris.

Beatriz justifica a Duarte a sua intenção de levar Pedro consigo para Paris com o facto de não poder permitir que ele tenha uma nova família, só porque o marido assim decidiu. O filho revolta-se por ela se preparar para o afastar do pai, dos amigos e de Patrícia, sem sequer lhe dizer nada. Pedro liberta-se da mãe e Duarte avisa Beatriz que se voltar a fazer algo do género a denunciará por rapto. Pai e filho afastam-se dela, deixando Beatriz a chorar, rodeada pelas malas de viagem.

Jéssica despede-se de Fred e João e vai trabalhar. Depois de ficarem a sós, João pergunta ao irmão quando é que a pede em casamento. Ele responde que não é o momento, atendendo a que a mãe deles faleceu há pouco tempo e não vai assistir a tão importante momento. João assume que quer começar a trabalhar, pois não conta com o pai para nada e mostra vontade para tirar outro curso, talvez na área da hotelaria, para mais tarde ter o seu próprio negócio. A esse propósito, lembra que têm direito a um prédio que a mãe possuía e Fred dispõe-se a ser um investidor para o ajudar.

Inês e Sofia estão de saída para a fábrica e cruzam-se com Assunção, que lhes fala do livro que está a escrever, confessando que o suicídio de Francisca lhe deu uma ideia para construir a sua história. Entretanto, a escritora tem um violento ataque de tosse e tem de ser assistida pela filha e pela neta que a censuram por continuar a fumar. Inês sugere à avó que experimente o tratamento de acupunctura que Teresa faz, certa de que a ajudará a deixar de fumar. Assunção não gosta da ideia mas acaba por não afastar completamente a ideia.

Sem qualquer sinal de compaixão, Henrique comunica a Zé que o seu estágio terminou e que vai ter de deixar a clínica. O rapaz não esconde a sua desilusão mas só aceita sair no final do turno. Célia também tenta que Henrique volte atrás com a sua decisão mas ele deixa-a a falar sozinha.

Fernanda e Isabel oferecem as suas casas a Maria para que não fique com a filha na rua depois de deixarem a Quinta. Ela agradece e confidencia que esperava que Catarina reagisse pior.

Leandro, apaixonado por Catarina, conta-lhe que sonha alugar um apartamento para viverem juntos. Ela finge-se receptiva, mas triste, quando na verdade está é cheia de raiva com a perspectiva de deixar a Quinta e perder o conforto que tem.

Margarida despede-se emocionada dos pais, de Joana e de Vasco, com quem troca juras de amor, também penalizada por ter de deixar o marido para participar na missão militar no Mali.

Duarte aceita que Pedro falte às aulas para ficar na clínica, depois de o filho quase ter sido raptado pela mãe. O miúdo vai ter com Patrícia e o pai segue para o gabinete de Henrique. Assim que o encara, critica-o por ter avançado com o processo de impugnação do testamento do pai, sem dar contas a ninguém do seu desejo de afastar Maria da vida da família, fazendo-a devolver a herança que recebeu. Henrique defende que está a fazer o que está certo e justifica o facto de Vidal ter aparecido agora a confessar que Maria obrigou António a inclui-la no testamento. Duarte não está convencido da sua razão, mas acaba por aceitar os argumentos do irmão.

Benedita deixa a redacção da revista em choque quando assume que vai haver despedimentos, depois de ter reunido com a nova administração. Entretanto, perante a decepção que vê no rosto dos seus jornalistas, refugia-se no seu gabinete e censura Beatriz ao telefone pelo facto de ela não lhe ter dito que tencionava ir trabalhar para Paris. A cunhada justifica a sua atitude com o medo que sentiu de ser despedida e combina almoçarem para conversarem melhor. Entretanto, conta a Benedita que acabou de receber mais uma notificação do tribunal por ter agredido Joana e amachuca cheia de raiva a carta que recebeu. Benedita aconselha-a a arranjar um advogado e ela responde que é isso mesmo que vai fazer.

Pedro conta a Patrícia que a mãe o tentou raptar e desabafa que gostava de ter idade para morar sozinho. A amiga fica desconsertada, sem saber o que dizer para o consolar.

Jorge repreende Fernanda e Sandra por não gostar da forma como os produtos estão expostos no posto de combustível. Vítor entra no posto, todo entusiasmado e Fernanda pergunta-lhe de imediato se passou por casa da dona Deolinda para fazer o trabalho de que lhe tinha falado. O marido justifica que não pode porque tem de estar concentrado no jogo e pede a Jorge que lhe arranje umas bebidas energéticas. Sandra aproveita para lhe pedir ajuda para convencer alguns dos jogadores a entrarem no seu vídeo mas Jorge afirma que eles têm de se concentrar nos jogos. A rapariga dispara que vai pedir ajuda a Leandro, já a imaginar-se com onze matulões de tronco nu atrás de si.

Luís mima Maria e leva-lhe comida ao escritório quando ela está imersa a conferir as contas do restaurante. Entretanto, propõe-lhe fazer o jantar anual de caça, argumentando que o dinheiro que vão ganhar compensa. Maria aceita e Catarina entra nesse instante no escritório, interrompendo a conversa e reparando sem fazer comentários na comida que Luís levou à mãe. Quando ele se retira, Catarina conta a Maria que já tem um hotel em vista para se alojarem, agora que vão sair da Quinta. A mãe responde que não têm condições para gastar tanto dinheiro e que decidiu aceitar a oferta de Fernanda para irem para sua casa. Catarina não gosta daquela ideia mas acaba por se controlar.

Benedita acompanha William à clínica e insiste para que ele conheça Zé. O marido não esconde o desconforto e responde que aquele não é o momento, preferindo fazê-lo noutro dia. Benedita vai junto de Célia e pergunta-lhe pelo filho, enquanto William segue para o gabinete de Henrique. O encontro decorre num ambiente de alguma tensão e William define que a investigação sobre o novo medicamento vai prosseguir mas adverte que se os resultados não aparecerem rapidamente o financiamento será desviado para outra investigação. Henrique acata a decisão de William mas é interrompido pela entrada furiosa de Benedita que o insulta por ter despedido Zé.

Pedro entra no quarto de Patrícia e conta-lhe quase em segredo que disse ao pai que vai dormir em casa de um amigo, para poderem levar adiante um plano que traçaram. Quando Isabel chega, disfarçam sem revelarem as suas intenções.

Fernanda e Ruben assistem enfadados ao jogo do Cedofeita Invicta, que sofre quatro golos só na primeira parte. Vítor joga pior do que nunca e lesiona-se sozinho, ficando prostrado no chão, perante o olhar furioso dos outros jogadores. No balneário, os rapazes planeiam lesionar Vítor de maneira a que ele nunca mais possa jogar e Leandro fica aflito, tentando demovê-los. O plano acaba por não ir para a frente porque Vítor anuncia solenemente ao intervalo que decidiu passar a ser apenas o treinador da equipa. Os jogadores ficam imensamente satisfeitos e na segunda parte dão a volta ao marcador e acabam por ganhar o jogo. Vítor não cabe em si de contente e chama a si os louros da vitória.

Benedita procura Zé na instituição e o director diz que ele saiu com o clarinete, indicando-lhe o local onde ele está a tocar. Quando chega ao pé do filho, Benedita procura avaliar o que ele está a sentir por Henrique o ter mandado embora da clínica. Zé mostra-se pouco expansivo mas aceita dar um passeio com ela, mas só depois de acabar de tocar.

Duarte diz a Maria e Catarina que não tem nada contra elas e que lamenta que Henrique as tenha mandado embora da Quinta. Maria reafirma que nunca coagiu o pai dele para que a incluísse no testamento. Duarte mostra que não sabe em quem acreditar.

Teresa confessa a Jonas que sente pena de Maria e reconhece que ela nunca foi desagradável para a família. Entretanto, o marido procura saber como está o relacionamento de Benedita com William, depois de se ter sabido que ela lhe escondeu a existência do filho. Teresa defende a irmã, compreendendo os motivos que a levaram a esconder a verdade.

Benedita janta com William no Sirga e diz-lhe que quer assumir o filho perante toda a gente e que pretende que ele vá morar com eles. William é apanhado de surpresa e fica muito incomodado com a situação.

Catarina parte um prato quando está a lavar a loiça no restaurante e Luís adverte-a para ter mais cuidado. Leandro apressa-se a ajudá-la a apanhar os cacos mas também é repreendido por Luís que o manda servir os pratos que já estão prontos. Quando fica sozinha na cozinha, Catarina atira com violência para o lixo os cacos do prato que partiu.

Luís abeira-se da mesa onde estão Benedita e William para saber se estão a gostar do jantar. Ao perceber o ambiente tenso entre o casal, decide afastar-se. Benedita tenta que William compreenda e aceite o seu desejo de que Zé vá viver com eles, tentando redimir-se por ter abandonado o filho. O marido acaba por confessar que aquela ideia o incomoda, deixando Benedita muito triste por não ter o seu apoio.

Pedro prepara-se para sair da clínica com Patrícia numa cadeira de rodas quando se vê forçado a atender a chamada de Duarte. Sem se denunciar, dá a ideia de que está em casa do amigo e diz que vão jogar um pouco antes de irem dormir. Duarte acredita no filho e desliga o telefone, voltando à conversa com Joana e Vasco. Este continua inconsolável pela partida de Margarida, reconhecendo que o tempo que ela vai estar em missão militar no Mali lhe vai custar bastante. Vasco decide ir para casa e Duarte confessa a Joana as suas dúvidas sobre se Maria terá pressionado António a incluí-la no testamento. A namorada diz que não ficaria admirada se Henrique tivesse montado toda a situação contra ela e mostra-se convencida de que nunca se chegará a descobrir se a morte de António foi um acidente ou se alguém o matou.

nas redes

pesquisar