SIC

Perfil

40º Episódio - 22 de outubro (quinta-feira)

Catarina finge-se arrependida e Maria acredita nela; Henrique consegue que Catarina e Maria sejam expulsas da quinta

Christian Gnad

Miguel recebe Henrique em casa e compromete-se a dar uma palavra ao juiz que está a conduzir o processo de impugnação do testamento de António para retirar a herança que ele deixou a Maria. Entretanto, confessa que pretende manter a queixa contra Fred por o ter agredido depois do funeral de Francisca, mostrando-se indiferente à morte da mulher e apenas preocupado com o que as pessoas possam dizer.

Beatriz reage mal quando vai a casa de Duarte para se despedir de Pedro e encontra Joana. O filho percebe que está eminente mais uma discussão e arrasta a mãe para o seu quarto a pretexto de lhe mostrar uma coisa.

Catarina faz com que Maria a veja a dar um discreto beijo a Leandro na cozinha do restaurante e a mãe adverte-a de que não deve brincar com os sentimentos do rapaz. Catarina nega que seja isso que está a fazer e afirma que está mesmo a tentar mudar o seu comportamento. Maria fica tentada a acreditar nela mas ainda com muitas dúvidas, principalmente depois de Luís contar que Catarina teve a ideia de servir algumas refeições no restaurante para os sem-abrigo. Assunção aparece nesse momento e convida-os para tomar um copo de vinho. Luís disfarça a sua tenção e esquiva-se com o argumento de que tem de ir para a cozinha. Maria fica à conversa com Assunção e esta conta-lhe que está a escrever um policial sobre a vida dela. Maria diz imediatamente que não matou António e a escritora descansa-a assegurando que no seu livro também não o matará.

Benedita anuncia à redação que a revista vai sofrer uma reestruturação. Hélder, David e Beatriz começam a deitar contas à vida com a possibilidade de poderem ser despedidos. Bendita deixa-os a conversar e vai para o gabinete assim que recebe uma mensagem de William a dizer que vai regressar a Portugal no dia seguinte.

Sara confessa que sente alguma culpa por não ter adivinhado as tendências suicidas de Francisca mas Vasco conforta a mãe dizendo que ela não podia prever a tragédia que ocorreu. Já sobre o facto de ter de suportar a ausência de Margarida, de partida para uma missão militar no Mali, Vasco mostra-se muito angustiado e infeliz.

Adriana pergunta ao pai se a admiração que mostra sentir por Maria não será algo mais profundo. Luís desvaloriza e responde que quem tem de arranjar alguém é ela. A filha diz que não está assim tão desesperada que tenha de aceitar qualquer um.

Leandro recusa-se a dar pormenores a Rúben sobre o encontro que teve com Catarina e aconselha-o a usar os conselhos que lhe dá para arranjar uma namorada. Entretanto, começa a namorar uns ténis que vê na loja do irmão e deixa-o perplexo ao confessar que não tem dinheiro para os comprar, depois de ter oferecido uma pulseira de duzentos euros a Catarina.

Maria chega a casa e a empregada conta-lhe que Catarina contrariou as suas ordens e foi para o quarto de António. Irritada, vai ter com a filha mas detém-se ao encontrá-la a chorar. A filha finge-se arrependida por ter assassinado o patrão e diz mesmo que se devia entregar. Maria fica convencida de que o arrependimento da filha é genuíno e propõe que vão juntas ao cemitério colocar flores na campa de António.

Quando regressam à sala, mãe e filha são confrontadas com a presença de Henrique que anuncia com arrogância que o juiz lhe deu razão e que têm dois dias para deixarem a Quinta. Maria e Catarina ficam em choque com o que ouvem.

Fred sai da cadeia e prepara-se para regressar a Lisboa, reconhecendo que devia ter resistido à tentação de agredir o pai. João pede ao irmão para ir passar uns dias com ele e Jéssica aconselha-os a irem para o hotel arrumar as coisas para seguirem viagem, combinando ir ter com eles depois de passar por casa. Fred oferece-se para a ir buscar mas Jéssica insiste que não há necessidade.

Catarina confirma a Maria que a providencia cautelar que Henrique interpôs para as expulsar da quinta e anular o testamento de António está correcta. Ele fala-lhes com arrogância, relembrando que têm dois dias para irem embora e reforçando a Maria que já a tinha avisado que ela não vai enganar mais ninguém. Maria, por seu lado, continua a negar que tenha obrigado o patrão a inclui-la no testamento mas Henrique mostra-se insensível às suas palavras e vai embora. Catarina finge-se muito fragilizada, dando a ideia de que é agora uma pessoa diferente, arrependida e humilde. Maria decide procurar o professor Abel, que lhes confirma que vai recorrer da decisão do tribunal mas avisando por outro lado que elas podem mesmo perder tudo, caso Henrique consiga jogar com os conhecimentos que tem na justiça. Maria fica perplexa com a hipótese de ter de sair da Quinta mas, pior do que isso, ter de devolver os cem mil euros que investiu nos restaurantes.

Joana reclama com o sorriso com Duarte porque ele volta a aparecer-lhe em casa para tomar o pequeno-almoço, fazendo com que se atrase para ir trabalhar. Ele continua a cobri-la de beijos, ao mesmo tempo que pede desculpa pela última cena de ciumes que Beatriz fez. Joana fica desconfortável com o assunto e prefere concentrar-se com o regresso à clínica e à forte possibilidade de ter de enfrentar Henrique. Duarte garante-lhe que o irmão não irá perturbá-la.

William perdoa a Benedita por lhe ter ocultado o seu passado. A mulher fica radiante e cai nos braços dele, prometendo que jamais voltará a ter segredos para ele.

Beatriz recebe o convite de uma antiga colega para trabalhar com ela em Paris e nem pensa duas vezes, agora que a revista pode vir a sofrer o flagelo dos despedimentos. Quando passa por Hélder e David, não lhes esconde que já está a tratar da vida. Benedita mostra-se feliz e sai para comer com William. O fotógrafo e o estagiário partilham a preocupação de poderem perder o emprego.

Benedita conta a William que revista vai ser vendida e que está preocupada quanto ao rumo que os novos proprietários lhe darão. O marido, por sua vez, conta que decidiu dar uma última oportunidade a Henrique para que a investigação que lidera dê bons resultados, pois também colocaria o seu lugar em perigo se o denunciasse pelos resultados que falseou. Benedita apoia a sua decisão e ele lembra que se os objectivos não forem rapidamente alcançados, a farmacêutica irá retirar o financiamento, pois há mais empresas a fazerem a mesma investigação.

Teresa tenta meditar mas em vão, atormentada por não se poder aproximar de José como gostaria, sendo sua tia. Jonas também continua desanimado por estar a dar aulas a miúdos, mas confessa que até tem vontade de subscrever o abaixo-assinado de um pai que o quer ver substituído por uma professora. Teresa reafirma que o melhor continua a ser que ele se despeça, pois tem o direito a ser feliz.

Catarina enfrenta Henrique na clínica e pergunta-lhe porque é que quer tanto que ela e a mãe percam tudo o que António lhes deixou. O médico trata de disfarçar e atira para Vidal a responsabilidade da denúncia, aconselhando-a a arrumar as suas coisas, pois já reclamou junto da sociedade de advogados que representa a clínica, que a substituam por outra pessoa. Catarina fica furiosa mas mantém a compostura.

Joana regressa à clínica e é apanhada de surpresa por Inácio que a abraça assim que a vê. Quem não fica nada satisfeito é Henrique, que trata de a receber mal.

Duarte fica indignado quando Maria lhe conta que Henrique lhe quer tirar tudo o que o pai deles lhe deixou e assegura que vai falar com o irmão, garantindo que ele nada lhe disse sobre o assunto.

Pedro faz companhia a Patrícia quando recebe com grande entusiasmo o convite de Beatriz para ir com ela a Paris por dois dias, a pretexto de fazer uma reportagem para a revista. O filho estranha e lembra que têm de falar com o pai para que ele permita a viagem. Beatriz fica tensa mas desvaloriza esse pormenor, dizendo que até é melhor que ele não saiba de nada. Depois de desligar, Pedro confessa não achar bem mentir ao pai e Patrícia acha que ele deve falar com Duarte. Entretanto, Isabel lava um vídeo do Pipoca para ela ver e tenta desviar as atenções assim que a filha pergunta se ela já tem a autorização para ela deixar a clínica.

Vasco é apanhado de surpresa por Margarida que lhe revela que a missão militar no Mali foi antecipada e que ela vai ter de partir já no dia seguinte. O marido fica chocado mas acaba por aceitar que se despeçam, passando juntos o pouco tempo que têm para estarem juntos. Vasco e Margarida, confessam que se amam, apesar de terem de enfrentar uma separação com que não contavam.

Maria conta a Luís as suas preocupações por causa da providência cautelar que Henrique colocou contra si e assume que se calhar vai ter de vender a sua parte no restaurante para devolver o dinheiro da herança de António. Luís não aceita tal coisa e afirma que está a seu lado para o que ela precisar.

Na cozinha, Catarina lamenta-se a Leandro pela perseguição que Henrique está a mover à mãe e ele oferece-lhe logo a sua casa para ficarem se tiverem de sair da Quinta. Ela garante que Henrique não se vai ficar a rir mas reconhece que ainda não tem um plano para lhe responder à letra. Leandro volta a dizer que pode contar consigo para o que precisar e ela beija-o, em sinal de gratidão.

Fernanda conta a Vítor que Leandro parece ter conquistado Catarina de vez mas ele não aprova o namoro, defendendo que o filho tem é de se concentrar no futebol. Fernanda esforça-se para que o marido ajude a pôr comida na mesa, mas nem ameaçado ele deixa de preguiçar e pensar no futebol.

João vai à fábrica despedir-se de Inês. Jéssica elogia os vestidos que ela desenhou e ela promete oferecer-lhe um. Fred apressa o irmão para que regressem a Lisboa e sai do gabinete com Jéssica para que João e Inês se possam despedir à-vontade.

Henrique vai a casa de Miguel para tomar uma bebida com ele e fazer-lhe alguma companhia. O juiz não mostra qualquer remorso pela morte da mulher e confessa que desistiu da queixa contra o filho, porque alguns colegas o censuraram por não perdoar a Fred. Miguel assume que só desistiu da queixa para evitar o falatório e confessa que, apesar de tudo, até nem foi mau que Francisca se tivesse suicidado, pois sempre poupa o dinheiro que teria de lhe dar no divórcio. Henrique recebe mais uma chamada de Duarte mas rejeita-a, adivinhando que ele lhe quer falar por causa de Maria.

Duarte mostra-se agastado com Beatriz pelo facto de ela não ter falado consigo, pedindo autorização para levar Pedro consigo a Paris. Ela, ardilosa, desvaloriza o assunto e assegura que tencionava falar-lhe do assunto. Duarte acaba por se deixar convencer e permitir que o filho viaje com ela.

Sara, comenta com Filipe e Joana que o casamento de Vasco e Margarida está preso por um fio, consciente de que o filho está a lidar muito mal com o facto de ela ir para uma zona de guerra.

Hélder comenta com Benedita que Beatriz parece já estar a tratar da vida, mesmo antes de a revista ser vendida e acrescenta que ela confessou que já se estava a prevenir, caso acontecesse o despedimento.

Entretanto, Duarte liga a Benedita e queixa-se de que vai ter de ir à clínica porque Henrique não lhe atende as chamadas. A irmã aproveita para lhe perguntar se ele sabe que Beatriz está à procura de trabalho noutra publicação. Duarte acaba por perceber que afinal, Beatriz não tem qualquer reportagem em Paris e que pretende mudar-se para lá, levando consigo o filho de ambos. Desesperado, Duarte lança-se a caminho do aeroporto para resgatar o filho.

nas redes

pesquisar