SIC

Perfil

38º Episódio - 20 de outubro (terça-feira)

Francisca faz a vontade ao marido e suicida-se!

Para grande espanto de Sandra, afinal Jorge não é um travesti mas sim um magico que tem sucesso com o número que executa mesmo à frente dela. Inácio também se espanta que ela tivesse outra ideia sobre eles.

Miguel visita Henrique e conta que como previa, Francisca desistiu do divórcio. Entretanto, confidencia a Henrique que Vidal, advogado do pai dele foi apanhado num esquema de fraude fiscal e branqueamento de capitais. O médico fica alerta e parece querer seguir o conselho para afastar Vidal das questões familiares.

Sara fica desagradada por Francisca ter desistido de se afirmar e libertar da dependência do marido e lembra-lhe que ele tem exercido violência psicológica sobre ela.

Joana passeia com Filipe e não esconde do pai que está a gostar de Duarte. Ele, por seu lado, também assume que sente a falta de Sara.

Isabel fica eternamente grata a Maria por esta lhe ter pago a contada filha na clínica.

Henrique descobre por Miguel que Vidal, advogado do pai, está indiciado por branqueamento de capitais e chama-o à clínica para se aproveitar da situação. Em troca de o ilibar de qualquer acusação, pede-lhe que declare que Maria coagiu António a incluí-la no testamento. O advogado fica perplexo perante a decisão que tem de tomar.

Teresa proíbe Catarina de processar o marido da doente que morreu na clínica, pois considera que o facto de já estar preso por disparar sobre Henrique já é castigo suficiente. Catarina acata a ordem mas fica intrigada.

Entretanto, Henrique faz chantagem com Vidal por ter descoberto que ele está a ser investigado por fuga ao fisco e branqueamento de capitais, exigindo-lhe que testemunhe que Maria forçou António a inclui-la no testamento que refez antes de morrer. O advogado acaba por ceder.

Benedita fica desanimada por continuar sem notícias de William e deixa-lhe uma mensagem de voz, implorando que ao menos lhe diga se está bem. Entretanto, quando volta a concentrar-se no trabalho e contacta Beatriz para lhe perguntar se já escreveu o artigo que lhe confiou mas a conversa acaba em discussão porque Beatriz deixa que a separação de Duarte afecte a sua vida profissional e reafirma que faz tudo para manter o seu casamento, tal como ela faria se fosse o seu caso. Benedita fica desconfortável e decreta que é melhor não falarem mais do assunto.

Joana confessa a Vasco que não tem vontade de aceitar a proposta de trabalho em Londres porque não consegue afastar-se de Duarte. O irmão sorri, complacente, encorajando-a a seguir em frente com a sua vida. Já ele, confessa o seu desapontamento pelo facto de Margarida ter sido escolhida para a missão militar no Mali. Os irmãos decidem esquecer os seus dramas pessoais, preparando-se para uma corrida.

Catarina vai ao quarto em que Henrique está internado na expectativa de que ele aceite processar o homem que o baleou e contrarie as indicações de Teresa. Em vez disso, Henrique aconselha-a a aproveitar o pouco tempo em que ainda vais estar na clínica, pois em breve deixará de ali estar. Catarina fica intrigada e Henrique manda-a dizer a Maria para ir falar com ele, prometendo, com ironia, explicar-lhe tudo.

Sem perder tempo, Catarina telefona à mãe e diz-lhe que Henrique quer falar com ela. Maria também fica intrigada mas avisa que só irá à clínica depois de servir os almoços. Depois de desligar, Maria conversa com Isabel sobre o estado de saúde de Patrícia e a mãe da miúda confessa a sua angústia por não conseguir convencê-la a permanecer na clínica. Maria fica a saber que Pedro é o único amigo que ela tem e atesta que se trata de um bom menino.

Sandra mostra a Fernanda o vídeo que filmou na actuação de Jorge como mágico, descobrindo finalmente que ele não é travesti, mas sim ilusionista. O encarregado do posto de combustíveis deixa escapar algum orgulho por ter causado boa impressão, mas logo esmorece quando Inácio aparece e maravilha Sandra e Fernanda com um truque.

Victor exaspera os filhos na procura de umas caneleiras para usar no jogo de homenagem a si próprio que está a organizar. Enquanto o pai dá largas ao seu delírio, Ruben escandaliza-se com Leandro quando ele confessa que ainda não conseguiu mais com Catarina, do que beijá-la.

Bruno e Jéssica namoram perto do novo barco de cruzeiros. Ele idealiza uma volta ao mundo a dois e ela assegura que gostava muito. Filipe acaba por interromper o momento e deixa claro que espera que Jéssica traga toda a família para a viagem inaugural do barco. Depois de a namorada se afastar, Bruno confidencia o patrão que vai pedi-la em casamento durante a viagem.

João desabafa ao telefone com Fred e mostra-se decidido em ir visitar a mãe, apesar de o pai o ter expulsado de casa. O irmão sugere-lhe que espere pela sua chegada e mostra vontade de o ter com Francisca a passarem uns dias consigo em Lisboa.

Entretanto, Francisca quase implora a Miguel para que reconsidere e permita o regresso de João a casa. Ele mostra-se irredutível e dispara que se ela quer choramingar, que o faça no quarto. Com grande violência verbal, chega a sugerir à mulher que se mate com a pistola que tem no escritório. Francisca, muito amachucada deixa escapar que um dia pode fazer-lhe a vontade.

Henrique fala ao telefone com Sofia, expressando os seus receios de que os irmãos e William o queiram afastar das decisões empresariais da família. Maria assoma ao quarto e Henrique é forçado a desligar o telefone à mulher. O vilão conta, sem qualquer receio de que as suas intenções fiquem claras, que vai fazê-la perder toda a herança que António lhe deixou, pois descobriu que ela o manipulou e que o advogado do pai está disposto a confirmar isso mesmo. Maria fica chocada e garante que ele não vai conseguir provar aquela mentira.

Depois de sair do quarto de Henrique, Maria cruza-se com Catarina e esconde-lhe o verdadeiro motivo da conversa com ele. A filha diz abertamente que ela continua a mentir-lhe e aproveita para tentar escapar ao trabalho no restaurante. Maria nem dá qualquer hipótese de discussão e exige que ela não se atrase. Assim que fica sozinha, liga a Vidal mas como o advogado não atente, deixa-lhe uma mensagem a dizer que precisa de falar urgentemente com ele.

Filipe esboça o desejo de voltar a viver com Sara mas a ex-mulher lembra-lhe as razões que os levaram ao divórcio, preferindo que mantenham a amizade que têm.

Joana conta a Duarte que o lugar de investigadora em Londres ainda está em aberto, mas assume que não quer afastar-se dele. Duarte beija-a com paixão e decide que vai contar a Pedro que estão juntos.

Beatriz tenta contrariar a vontade de Pedro e desaconselha-o a ir à clínica para estar com Patrícia. No entanto, acaba por ceder, perante a insistência do filho.

Miguel impede Francisca de atender a chamada de João e desdenha do quadro que ela está a pintar. A mulher questiona as razões que o levam a manter o casamento e Miguel, sem qualquer compaixão, dispara que lhe dá jeito. Porque ela passa estabilidade, porque os divórcios são sempre processos complicados por causa dos bens, porque os segredos vêem todos ao de cima, assumindo que gostava de ser viúvo. Francisca riposta que talvez lhe faça a vontade e ele sugere-lhe que, em vez de andar a fingir que está deprimida para chamar a atenção, agarre na pistola que ele tem no escritório e dê um tiro na cabeça de uma vez por todas. Francisca, destroçada, dispõe-se a fazer-lhe a vontade, enquanto ele afirma que vai sair e que não sabe se dormirá em casa.

Maria insiste em chegar à fala com Vidal, mas sem sucesso. Luís percebe que ela está ralada e conta, para a animar que um conceituado artista fez uma reserva para depois do espectáculo que vai dar na Casa da Música. Maria sente-se à-vontade para revelar que Henrique quer impugnar o testamento de António que a beneficiou. O sócio transmite-lhe força e apoia a sua firmeza, quando Catarina aparece no restaurante e Maria corre com ela para a cozinha.

Catarina cumpre as ordens da mãe e vai contrariada para a cozinha do Sirga. Leandro oferece-lhe um rosa numa bandeja, mas fica triste porque Catarina quase não presta atenção.

Francisca percorre a sala de casa e vê com nostalgia as fotografias que lhe recordam os bons momentos de vida. Enquanto a mãe vive a sua angústia, João fala ao telefone com Fred e não esconde a sua preocupação para saber se ela está bem, dispondo-se a visitá-la, certo de que não se cruzará com o pai. Fred diz ao irmão que assim que chegar ao Porto vai ter com ele.

Nesse momento, Francisca escreve uma carta de despedida, convencida de que tem sido um empecilho para a sua família e segue para a casa de banho, onde empunha a pistola de Miguel. João entra em casa dos pais nesse instante e ainda lê parte da carta que a mãe escreveu. Embora temendo o pior, só toma consciência da tragédia que vai testemunhar, depois de ouvir o som de um tiro. Imediatamente corre para a casa de banho e encontra a mãe morta, tombada na banheira.

nas redes

pesquisar