SIC

Perfil

26º Episódio - 6 de outubro (terça-feira)

Beatriz vai para a cama com Henrique!; Henrique descobre o filho que Benedita abandonou!

Christian Gnad

Catarina vai ao quarto de António e Olga, vendo a porta entreaberta, ousa perguntar se ela precisa de alguma coisa. Catarina manda-a embora com maus modos e agarra numa moldura com a fotografia de António com os quatro filhos e com outra sua na mão começa a tirar parecenças.

Sandra aproveita a ausência de Fernanda por momentos na bomba de gasolina e vai ao armazém para furtar mais umas garrafas de vinho. É surpreendida quando abre uma caixa e descobre o material de magia de Jorge. Ao retirar um vestido com lantejoulas fica a pensar que ele é mesmo um travesti e volta para o armazém a pensar o que vai fazer com a sua descoberta.

Henrique conta a Sofia que está outra vez a ser chantageado e a mulher reafirma que já o tinha avisado para ter cuidado com as festas. Ele jura que já não se encontra com alguém há muito tempo e até sugere que voltem a estar juntos como um casal normal. Sofia assume que não se importa mas deixa claro que nunca irá satisfazer as suas fantasias sexuais porque não foi nessa base que construíram a sua relação. O assunto muda para Benedita e Henrique confidencia que vai usar os trunfos que tem contra a irmã, para conseguir manter-se à frente da clínica. Sofia responde que Benedita nunca se devia ter metido com ele, sabendo das suas próprias fragilidades.

Benedita reclama com Beatriz por ela não lhe ter atendido as chamadas e confere que a cunhada está já a terminar o artigo que ela lhe encomendou. Beatriz não resiste a contar que Duarte já tratou de arranjar casa, mas assegura que não anda a vigiar o marido, justificando que foi Pedro quem lhe contou. Bendita repete que ela devia dar-lhe o divórcio mas Beatriz afirma que só o fará se ele concordar com as suas condições.

Henrique vai a uma instituição para falar com um dos doentes mentais que ali está internado. Depois de conversar com Zé, que se revela um exímio conhecedor de perfumes e música, Henrique dirige-se ao médico e decreta que está na altura de a irmã Benedita perder a vergonha e assumir o filho, que padece da síndrome de Asperger.

William vai à revista desafiar Benedita para um jantar com amigos e os filhos mas ela apenas aceita jantar com ele, enervada com a reunião que vai ter com a administração. O marido condescende e diz que vai desmarcar o que tinha combinado com os amigos. Entretanto, quando se prepara para ir embora cruza-se com Beatriz que o cumprimenta com frieza, confessando que de sente banida pela família. William atende ao momento difícil que a cunhada está a passar por causa da separação e faz-lhe ver que tanto ele como Benedita nunca lhe viraram as costas. Beatriz reconhece que foi injusta e pede desculpa, justificando-a com o facto de se sentir sozinha e de desejar que as coisas voltassem ao que eram.

Duarte conversa com Teresa e desabafa a sua mágoa por Beatriz estar a infernizar a vida do filho por querer virá-lo contra ele. A irmã mostra-se chocada com a obsessão de Beatriz que até a levou a agredir Joana. O assunto fica por ali e Teresa comenta com Duarte que Henrique a convidou para fazer tratamentos de acupunctura na clínica, estranhado o seu súbito interesse nas medicinas alternativas, em que nunca acreditou. Duarte recomenda-lhe que não desconfie das intenções do irmão e aproveite a oportunidade que ele lhe está a dar.

Quando Maria chega a casa, Olga conta-lhe que descobriu Catarina no quarto da casa que está fechado e que ela reagiu mal quando a viu. Maria agradece à empregada por a ter informado mas fica preocupada por perceber que a filha não desiste de procurar saber a identidade do pai e que continua a acreditar que era António.

Nesse momento, Catarina é interrogada pela inspectora Paula na Polícia Judiciária, sobre a venda de droga na faculdade e parece conseguir convencê-la de que o seu nome foi associado à rede por Gustavo, para se vingar de ter sido denunciado.

No hotel que costuma frequentar, Henrique aceita despedir Joana tal como Beatriz lhe pediu, mas em troca propõe-lhe que subam ao quarto para trocar por sexo esse favor que lhe vai fazer. Beatriz estranha o pedido do cunhado mas acaba por se deixar levar, bebendo quase de um trago o Gin que está a tomar, para ganhar coragem.

Sofia chama o detective a casa, dizendo que precisa de falar-lhe com urgência. Inês prepara-se para sair de casa e diz à mãe que vai jantar com colegas da faculdade, ressalvando que sabe que João não vai.

Beatriz toma champanhe, incomodada por ter de se sujeitar a ter relações com Henrique, só para conseguir que ele despeça Joana. O cunhado abraça-a pelas costas e começa a beijar-lhe o pescoço, sussurrando que vai correr tudo bem. Beatriz fica ainda mais ansiosa.

Pedro desfruta do terraço da casa nova e Duarte vai ter com ele, reconhecendo que também gosta muito de estar ali. O filho responde que a mãe também iria gostar e Duarte é obrigado a dizer-lhe para não ter esperança numa reconciliação. Pedro admite que não tem e o pai abraça-o, transmitindo-lhe confiança em que a mãe se irá refazer do choque que o divórcio está a provocar.

Catarina conversa sigilosamente na faculdade e convence-o de que se for interrogado pela polícia deve confirmar que Gustavo era quem transacionava a droga e que mais ninguém estava envolvido. O colega aceita o que ela diz, sem duvidar um minuto do que ela diz. Catarina acrescenta que tem de conversar com o professor, para que ele ateste a sua conduta irrepreensível.

Jorge volta a acusar Sandra e Fernanda de roubarem o vinho do armazém do posto de combustível. Elas reagem com indignação e Sandra põe em prática o seu plano para o ridicularizar, insinuando que o ladrão pode ser ele e exigindo que ele vá buscar a caixa que recebeu recentemente. Jorge recusa fazê-lo, num primeiro impacto mas acaba por concordar. Quando abre a caixa à vista delas, fica muito enervado porque lá estão três garrafas de vinho e o vestido a querer ficar de fora da caixa. Assim que pode, o encarregado vai à vida dele, aflito para não der descoberto como mágico amador. Fernanda desconfia de que Sandra anda a roubar o vinho mas ela diz-se inocente, reconhecendo apenas que armou a cilada a Jorge, para o castigar.

Maria protesta com Catarina que não lhe atendeu as chamadas que fez. Ela recusa-se a ser controlada mas justifica-se com o facto de ter estado com alguns amigos da faculdade. Maria pede-lhe opinião sobre a possibilidade de Leandro estagiar no restaurante. Sempre altiva, Catarina não acha que ele vá dar-se bem num ambiente tão requintado mas acaba por concordar que não se perde nada com a experiencia, embora seja notória a sua falta de ambição. Insensível à rudeza da filha, Maria liga a Leandro para o convidar a passar pelo Sirga. O rapaz fica radiante e irrompe em casa de sorriso rasgado, que encontra o sorriso dos pais, percebendo rapidamente que os pais já sabiam de tudo. Fernanda justifica que não disseram nada para não estragarem a surpresa. Quem não acha boa ideia é Ruben que vai ficar sem o irmão para tomar conta da loja de desporto.

Duarte leva Pedro a casa da mãe e ambos estranham que ela não esteja em casa. Pouco depois, Beatriz aparece e Pedro nota que vem perturbada. Ela deixa-os à-vontade e diz que vai tomar um duche. Duarte coloca a hipótese de ter acontecido alguma coisa na revista.

O detective de Sofia garante que não está a chantagear Henrique e oferece-se para o ajudar a descobrir quem lhe está a extorquir dinheiro. Henrique diz que o avisa quando for fazer o pagamento.

Benedita está visivelmente abatida e conversa com William sobre a reunião que teve com a administração e em que soube que a revista vai ser vendida. A jornalista acredita que esta pode ser uma boa oportunidade para repensar a sua vida e ter mais tempo para si. O marido apoia-a no que decidir.

Henrique e Sofia tomam uma bebida e ele conta que está à espera de instruções do chantagista para ir entregar o dinheiro. A mulher acredita na inocência do detective e Henrique aproveita para lhe contar que vai esperar pela reunião com os irmãos para derrotar Benedita, já que conseguiu que Teresa fique do seu lado. Henrique acrescenta que decidiu viabilizar o estágio de Catarina no gabinete jurídico da clínica mas Sofia avisa-o que está a ficar rodeado de muita gente que não é de confiança. Ele suspira que não tem alternativa de momento.

Catarina procura a roupa adequada para ir trabalhar e diz que tem de ir às compras, achando que nada tem para vestir. Maria faz-lhe ver que tem o roupeiro cheio de roupa mas ela afirma que não pode ir trabalhar com o vestido que ela lhe sugere. A mãe recomenda-lhe que esteja atenta, porque Henrique não vai perder a oportunidade de a prejudicar. Ela contrapõe que a trabalhar na clínica vai estar mais perto dele e pode controlá-lo melhor. Maria fica desconfiada.

Henrique conversa no seu gabinete com Joana e finge-se penalizado quando lhe comunica que a sua investigação não vai poder avançar por falta de financiamento, convencido que ela pedirá de seguida a demissão, ajudando-o a cumprir o que prometeu a Beatriz, ou seja, livrar-se da investigadora. No entanto, os planos saem-lhe furados porque Joana afirma que o dinheiro não é problema pelo menos durante dois anos porque, prevendo as dificuldades, candidatou a investigação a uma bolsa internacional e ganhou o concurso. Henrique fica desarmado e esboça um sorriso amarelo, fingindo-se feliz pela resolução do problema.

Benedita dá um raspanete a Beatriz porque chega atrasada mais uma vez e voltou a falhar uma entrevista que tinha marcado para o dia anterior. Beatriz pede desculpa e promete esforça-se mais para resolver os seus problemas pessoais e focar-se no trabalho. Benedita volta a ser compreensiva e faz questão de lhe lembrar que não tem feito outra coisa nos últimos tempos.

Inácio actualiza o estado dos pacientes envolvidos no ensaio clínico que estão a fazer e estranha o alheamento que ele revela. Henrique prescinde da visita aos doentes alegando que tem outros assuntos para resolver e vai receber uma pessoa que acaba de chegar. Inácio fica perplexo por Henrique ordenar que o programa siga normalmente, mas aceita a decisão.

Luís conversa apenas alguns momentos com Leandro e gosta logo do rapaz, a ponto de lhe propor que fique uma temporada à experiencia a trabalhar no restaurante, decidindo-se depois de é para continuar. Leandro fica radiante e sorri agradecido para Maria e Luís, a quem aperta a mão. Logo de seguida, Luís leva Leandro à cozinha e ele fica impressionado com o reboliço que por lá vai, uma vez que começaram a servir os almoços. Conhecer Álvaro, o chefe de sala, também o deixa um pouco atemorizado.

Sandra conta a Fernanda que descobriu um vestido de lantejoulas na caixa de Jorge e afirma que agora tem a certeza de que é ele quem faz de mulher na relação com o amigo que de vez em quando aparece no posto. Fernanda desata a rir no momento em que Jorge entra e se dirige a elas a pedir para tornarem o ambiente entre mais amigável, pois nota que há uma grande tensão entre todos. Depois de alcançada uma paz pouco sólida, Jorge deixa-as a sós e como recusou sair com elas, Sandra acredita que ele vai fazer um show como travesti e afirma que vai descobrir onde.

Benedita chega à clínica para a reunião com os irmãos e Henrique vai ao seu encontro e, depois de dizer que Teresa e Duarte já chegaram, pede-lhe que conheça uma pessoa. Com um gesto de cabeça aponta para Zé e acrescenta que decidiu aderir ao programa de integração de pessoas com deficiência. A irmã aprova a ideia, sem perceber o que está a acontecer. Henrique acaba com a farsa e diz-lhe que aquele é o filho que ela abandonou há muitos anos. Benedita fica estarrecida e murmura que não acredita no que ele lhe está a fazer. Henrique afirma que o segredo pode continuar entre eles, dependendo do que for dizer na reunião. Benedita fica com lágrimas nos olhos enquanto se detém a olhar para o filho.

Maria vai até à clínica para saber como está a correr o primeiro dia de trabalho de Catarina no gabinete jurídico. A filha mostra claramente que não gostou da visita e é com relutância que aceita acompanhá-la à missa por alma de António. A mãe fica desconfiada e faz notar que às vezes ela parece que não gostava dele. Catarina emenda a mão e responde que até gostava bastante, colocando fim à conversa com a justificação que tem de ir trabalhar.

Benedita diz a Henrique que não está em condições de participar na reunião com Duarte e Teresa, ainda em choque com a chantagem que ele está a fazer, ameaçando tornar público que Zé é o filho que ela abandonou à nascença. O irmão mantém-se firme e obriga-a a ir para a sala. Teresa detecta logo que ela não está bem mas a irmã diz que está apenas cansada. Henrique pede o voto de confiança dos irmãos para continuar a gerir a clínica e benedita apoia imediatamente a sua continuidade, afirmando que ele esclareceu todas as dúvidas que foram levantadas. Duarte e Teresa concordam com a irmã e a reunião termina com Benedita a despedir-se e a ir embora tentando esconder a angústia que dela se apoderou. Teresa continua intrigada mas Henrique lembra que a irmã confessou que estava cansada.

Ruben continua impaciente por achar que está mais gordo mas Vítor desvaloriza o assunto e pede-lhe ajuda para usar o computador, revelando que se quer inscrever num curso de treinadores. O filho faz troça e lembra-lhe que devia era estar a acabar a obra no quiosque de Maria. Vítor lembra-se de Fernanda e avisa que se a mãe lhe fizer perguntas ele deve confirmar que ele esteve o dia todo a trabalhar.

Inácio dá os parabéns a Joana por ter conseguido uma bolsa para a sua investigação e lamenta que Henrique não o deixe ir trabalhar com ela, pois os resultados do ensaio clínico estão a revelar-se desastrosos.

Benedita vai perguntar a Henrique como é que ele soube que ela tinha tido um filho e ele revela que foi a mãe que lhe contou antes de morrer, pois tinha de certificar-se que alguém pagaria a mensalidade da instituição onde Zé está até agora. Benedita pergunta ao irmão se mais alguém sabe da história e ele esconde que contou a Sofia, prometendo guardar segredo, desde que ela o apoie. Henrique retira-se dizendo que tem outro assunto para tratar e a irmã segue-o de olhos cravados no chão.

nas redes

pesquisar