SIC

Perfil

13º Episódio - 21 de setembro (segunda-feira)

Maria é libertada e enfrenta Henrique!

Victor Freitas\302\251

Maria vai a julgamento e enfrenta a sessão com grande coragem, confiante na defesa que Abel faz da sua inocência. Apesar de Henrique tentar dar dela a imagem de uma criminosa, as insinuações não são suficientes para condenar Maria, que sai em liberdade por não existirem provas de que matou António. Depois de abraçar a filha e os amigos, Vidal aproxima-se dela e entrega-lhe uma carta que António lhe escreveu antes de morrer. A sós com Catarina, lê a mensagem que o patrão lhe deixou, até à parte em que ele confessa que a pessoa a quem decidiu fazer feliz foi a ela, pois não merecia ter sofrido o que sofreu. Catarina fica desconfiada e quer que a mãe lhe mostre o resto da carta. Maria guarda-a e mente, dizendo que a mensagem acabou ali. A filha pergunta se ela e o doutor tinham alguma coisa um com o outro mas Maria jura que não, pela sua vida.

Beatriz comenta com Benedita o resultado do julgamento de Maria e afirma que o facto de ela ter herdado o uso fruto da casa da quinta, pode mostrar a Duarte que o melhor é voltar para casa. A cunhada não gosta da observação e dispara que embora compreendendo que ela queira lutar pelo casamento, aquele comentário foi muito infeliz.

Maria procura Henrique na clínica e obriga-o a ter uma conversa a sós. Para evitar escândalos, o investigador encaminha-a para o seu gabinete e começa por garantir que, apesar de o tribunal a ter absolvido, a batalha ainda agora começou. Maria não se deixa intimidar e com ar determinado afirma que foi ali, não só para lhe dizer que não tem medo dele e que quer a sua parte da herança. Maria confronta Henrique, assegurando-lhe que vai ter de se habituar à sua presença e pergunta-lhe se está preparado para isso. O ambiente de tensão entre ambos atinge o clímax.

Catarina diz-se apaixonada por uma mala que custa uma fortuna e não esconde a sua ambição desmedida quando sonha com viagens e outros luxos, agora que por via da mãe se tornou herdeira de António. Fernanda fica muito preocupada com o que pode acontecer, mas não comenta.

Na clínica, Maria discute com Henrique e deixa claro que vai lutar por aquilo que António lhe deixou. Ele apenas argumenta que está à espera que ela não fique por ali e Maria dispara que Henrique lhe mete nojo, saindo do gabinete batendo com a porta.

Ruben censura Leandro por não ter capacidade para conquistar Catarina e ao ver Adriana, diz ao irmão para observar como se faz. No entanto, a lição corre-lhe mal, porque Adriana diz que não tem tempo para conversar nem treinar com ele. Ruben regressa para perto do irmão e para não dar parte fraca, afirma que ela está caidinha por ele. Leandro comenta com desdém que se vê perfeitamente.

David está com dificuldades em escrever o artigo que lhe foi pedido sobre um espectáculo e desabafa o seu desagrado com Hélder, por não tratar matérias de desporto, aquilo que gosta mais. A sua desilusão aumenta quando Benedita lhe telefona e exige que o artigo fique pronto na manhã seguinte.

Henrique discute muito irritado com os irmãos, Duarte e Teresa, porque não colhe o seu apoio quando pretende dar luta a Maria e evitar que se cumpra o testamento do pai, que a tornou herdeira.

Fernanda confessa o seu espanto por constatar que Henrique sugeriu a Maria que ela podia usar o facto de Catarina ser filha dele para lhe arrancar dinheiro. Maria nem sequer consegue encontrar explicação para, um dia, se ter envolvido com tal homem. Catarina entra de surpresa e tanto Maria como Fernanda se calam. A rapariga fica desconfiada mas o regresso de Jéssica a casa acaba por desviar as atenções, até porque anuncia que a sua companhia aérea ganhou o concurso para o pessoal mais simpático.

Entretanto, Fred pesquisa voos na internet e despacha a conversa com o irmão, dizendo que está a trabalhar.

João conta à mãe que esteve a falar com Fred e ela diz que também gostaria de falar com ele. Entretanto, Francisca comenta que descobriu em Serralves uma exposição interessante, mas lamenta que o pai não esteja disponível para ir com ela. Miguel chega a casa nesse instante e é confrontado pelo filho com a falta de apoio que presta à mãe. O pai volta a reagir mal e de forma arrogante, fazendo-se de vítima e alegando que trabalha que nem um escravo para dar uma boa vida a todos. João ainda irrita mais o pai disparando que a mãe não precisa de dinheiro mas sim de ser tratada com respeito. Miguel vai refugiar-se no escritório e lamenta ter ido para casa. João repreende a mãe por ainda lhe pedir desculpa. Francisca fica muito angustiada.

Henrique encontra-se num hotel com mais uma das suas amigas prostitutas e tem o cuidado de se certificar de que não está a ser observado nem fotografado.

Catarina não perde tempo e, movida pela sua desmedida ambição, começa a convencer Maria a usar a herança que António lhe deixou, começando por viver na quinta. Perante a indecisão da mãe, fala-lhe ao coração e lembra-lhe que o patrão gostaria que ela respeitasse a sua vontade. Maria fica dividida.

Inês prepara-se para tomar o pequeno-almoço e estranha que o pai não esteja à mesa. Sofia mente e justifica que Henrique teve de sair cedo de casa, por estar aflito com a pesquisa que está a fazer na clínica.

Henrique acorda de ressaca no quarto de hotel onde esteve com a prostituta e telefona a Inácio a dizer que vai ter uma reunião, justificando que por isso chegará mais tarde. Depois de desligar, continua a dormir.

Pedro começa a sua actividade como voluntário na clínica e dá o pequeno-almoço a Patrícia, propondo ver com ela um filme que comprou. A rapariga começa a ficar mais animada. Conversa puxa conversa, Pedro convida-a a dar um passeio pelo Douro no barco que têm na quinta.

Duarte encontra Joana na clínica e apressa-se a dizer que só ali está porque levou o filho, que começou a sua actividade como voluntário. A investigadora confessa-se entusiasmada com a nova investigação que lhe foi atribuída e até admite ligar-lhe para tomarem um café.

Filipe revela a Bruno que está quase pronto o novo barco de cruzeiros pelo Douro e o piloto acaba por confidenciar que gostava de ter uma lua-de-mel a bordo. Filipe enfatiza que falta pedir a namorada em casamento.

Gustavo entrega mais droga a Catarina e diz que ela já devia ter começado a trabalhar mais cedo. Catarina vinca que não trabalha para ele e até diz que provavelmente não vai continuar muito mais tempo a traficar. Gustavo responde que não acredita.

Fernanda embirra com Vítor e critica-o por ainda não ter saído para trabalhar e exige-lhe que lhe dê boleia para a gasolineira.

Vidal formaliza com Maria o acesso à herança que recebeu por morte de António e esclarece que se quiser tem por direito lugar na administração da clínica. Maria mostra-se muito interessada em assumir esse lugar. O advogado pergunta delicadamente se ela já pensou no que vai fazer ao dinheiro e Maria não tem dúvidas de que irá investi-lo.

Benedita detesta o artigo que David escreveu, porque mais parece ser sobre futebol. A directora da revista dá-lhe um raspanete e exige que faça uma nova versão ainda naquele dia. Hélder conforta o estagiário e convence-o a ir almoçar consigo.

Ruben vai a casa à hora de almoço e encontra o pai a remoer uma preocupação. Vítor confessa que recebeu uma notificação das finanças para pagar uma divida e pede-lhe que não conte à mãe, certo de que conseguirá arranjar o dinheiro de que precisa, elevando o preço de trabalhos que ainda não tem.

Sandra e Fernanda lamentam-se por ganharem mal e sentem-se mais uma vez insultadas pelo patrão. Jorge anuncia que contou as garrafas de vinho do armazém e que não falta nenhuma, acrescentando que elas têm muita sorte por ainda terem trabalho.

Henrique almoça com Miguel e mostra-se convencido que está livre do chantagista, uma vez que pagou o que ele pediu. O amigo acha por seu lado que teria sido melhor entregar o assunto à polícia mas Henrique prefere que não se fale mais do assunto e que, sobretudo, Sofia não saiba de nada.

Maria emociona-se ao ler, sozinha, a carta que António lhe deixou, confessando que ela foi uma das mulheres da sua vida, acima de tudo por ser mãe da sua neta.

Maria diz a Catarina que vai sair para se encontrar com Fernanda. A filha prefere ficar em casa a arrumar as suas coisas. Depois de a mãe sair, transporta um caixote que por estar demasiado pesado cede pela base, partindo uma moldura. Catarina agarra na fotografia que salta e observa a mãe e aquele que sempre julgou ser o seu pai. Fica em choque ao ler a dedicatória que está inscrita atrás da fotografia e que identifica José Francisco como padrinho da mãe.

Maria, cada vez mais entusiasmada com o regresso à quinta, conversa com Fernanda e reconhece que sente vontade de se vingar de Henrique por todo o mal que ele lhe causou e assegura que se a tentar prejudicar, levará o troco. Jorge implica com Fernanda por ela estar a beber café e à conversa. A empregada atira-lhe à cara que já acabou o turno e Maria manda-o embora.

Catarina olha incrédula para a fotografia da moldura que partiu e assusta-se com a entrada de Leandro. Este, para introduzir a conversa pergunta se aqueles que estão na fotografia são os seus pais e Catarina assente, enervada com a situação. Leandro, apaixonado, acaba por confessar que tem pena que ela se vá embora, mas fica desiludido porque Catarina não corresponde e nem sequer aceita ir assistir a um dos seus jogos.

Jonas incentiva os bailarinos durante o ensaio do novo espectáculo mas quando se tenta pôr em pé sente de imediato uma forte dor e fica triste por não poder dançar.

Duarte inteira-se de estado de saúde de Jonas e Teresa revela que o médico assegurou que ele iria recuperar, embora possa ter de encerrar por ali a carreira como bailarino. Duarte, por seu lado, conta à irmã que foi pedir desculpa a Joana por a ter beijado e que conseguiu que ela aceitasse tomar um café consigo. Determinado em separar-se de Beatriz, Duarte assegura que não vai cometer mais deslizes com Joana e só avançará para algo mais sério quando sentir que ela está preparada.

nas redes

pesquisar