SIC

Perfil

As mães de Coração d'Ouro

A bondosa, a autoritária ou a calculista! Saiba qual a postura das diferentes mães da história

Victor Freitas\302\251

(c).RuiCarlosMateus.1954

Victor Freitas\302\251

Victor Freitas\302\251

Victor Freitas\302\251

Victor Freitas\302\251

(c).RuiCarlosMateus.1954

Coração d'Ouro tem como base a história de uma mãe, Maria, que tudo fez pela sua filha, Catarina. Mas à volta da história principal existem outras mães, todas elas com posturas diferentes perante a vida e os filhos.

MARIA, A BONDOSA

A relação entre Maria e Catarina tem tido altos e baixo: Maria descobriu que foi Catarina quem matou António, foi traída pela própria filha em tribunal, entre outras situações. Mas mesmo perante isto, Maria acaba sempre por conseguir ultrapassar a mágoa para perdoar e apoiar Catarina nos momentos mais difíceis. Maria levou a filha para casa para cuidar dela quando Catarina abortou, Maria esteve do lado de Catarina durante a farsa da gravidez de Isabel e, ao descobrir que Catarina tinha cancro, Maria voltou a perdoar-lhe e a estar do seu lado.

Mas a mentira sobre o cancro foi demais para Maria. Irá ela voltar a perdoar a filha?

BEATRIZ, A DETERMINADA

Com o divórcio de Duarte, Pedro passou por uma fase complicada com a mãe. Beatriz queria magoar Duarte e por isso chegou a fazer chantagem emocional com o filho para que este não a deixasse. Mas essa fase está no passado e, agora, Beatriz é uma mãe que se preocupa com o bem estar de Pedro e com a sua segurança. Mesmo sendo determinada no seu trabalho, Beatriz opta por abandonar a sua investigação para proteger o filho.

FERNANDA, A AMÁVEL

Na mesa de Fernanda cabe sempre mais um! Fernanda é uma mãe cheia de amor que faz tudo pelos filhos e pelos amigos. Trabalhadora e empenhada, Fernanda não é capaz de negar um prato de comida a ninguém, mas quando é preciso chamar os filhos a atenção também assume a postura apropriada à situação. Assumiu Bruno, o ex-namorado da filha Jéssica, como seu filho e também acolheu Sandra no seu lar.

LAURA, A AUTORITÁRIA

Laura foi mãe muito nova e não quis abdicar da sua carreira para cuidar da filha. Por isso, Alice cresceu com a avó e só agora Laura assumiu o papel de mãe. Laura tenta impor regras e horários à filha mas Alice não a vê como mãe e por isso desrespeita-a. Uma das maiores falhas de Laura foi esquecer-se do aniversário da filha, uma situação que custou a Alice perdoar. Para além disso, a sua dependência de droga também não abona a seu favor, mas, aos poucos, Laura acaba por conquistar a filha.

ISABEL, A SUPERPROTETORA

Desde o início que Isabel coloca a filha à frente de tudo. Patrícia é a sua prioridade e Isabel vai fazer tudo para que ela esteja bem. Mesmo que isso implique ceder à chantagem de Catarina ou abdicar da sua felicidade com Vasco. Também devido à condição de Patrícia, Isabel é superprotetora.

BENEDITA, A ARREPENDIDA

Quando descobriu que Zé era o seu filho, Benedita sabia que teria de o compensar por todos os anos que não esteve com ele. Mas a verdade é que a condição de Zé não facilita as coisas para Benedita que tenta, a todo o custo, criar uma relação com o filho. A conquista e a aceitação por parte de Zé trouxe a Benedita uma felicidade enorme, mas a relação entre mãe e filho complicou-se quando se apaixonou por Maria João. Ao ouvir o filho dizer que queria voltar para a instituição, Benedita sentiu uma mágoa enorme por não estar a conseguir concretizar o papel de mãe.

TERESA, A LIBERAL

Com uma ideologia liberal e naturalista, Teresa pretende transmitir aos filhos os ideais de paz, amor e compaixão. Defende que os filhos devem ajudar os outros e, mesmo com a resistência de Thomas aos ensinamentos, Teresa procura sempre resolver as coisas através do diálogo e do bom senso. No entanto, quando é preciso defender os filhos, Teresa também sabe mostrar as garras!

SARA, A PSICÓLOGA

Sara tem sempre uma palavra de apoio ou um conselho para qualquer situação. Por vezes a sua relação com os filhos chega a ser mais como um ombro amigo.

SOFIA, A FORTE

Para Sofia a opinião dos outros é muito importante e por isso aceita as traições de Henrique desde que ninguém saiba. Mas no que toca a Inês, Sofia é um apoio. No papel de mãe, Sofia é forte e tenta não mostrar parte fraca. Independentemente da situação, Sofia é a primeira a dar a mão à filha, seja para abrir a sua loja de roupa ou dar os primeiros passos para a recuperação.

MARIA HELENA, A CALCULISTA

Maria Helena tem um objetivo e não vai desistir dele, nem que para isso tenha que expor o filho e controlar a filha. Tem um ideal de família unida do qual não prescinde mas acaba por colocar a sua sede pelo dinheiro à frente do bem estar dos filhos. Enquanto critica Tiago por se afastar da família, Maria Helena controla e manipula emocionalmente Raquel que, devido à sua tendência para depressão, se deixa levar no jogo da mãe.

FRANCISCA, A CARENTE

Devido aos abusos que sofria de Miguel, Francisca era carente e necessitava de muita atenção. João era o grande apoio de Francisca e os papeis chegavam a inverter-se: João muitas vezes tentava motivar Francisca e incentivá-la a fazer algo que gostava.

nas redes

pesquisar