SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

251º episódio - 3 de julho (sexta-feira)

Antónia condenada a 8 anos de prisão!

Amélia tem um ataque de pânico em tribunal e grita que foi ela quem matou o pai, na noite da festa das Conservas do Sado. Antónia convence o juiz que a filha padece de um problema psiquiátrico, mantendo o seu depoimento e o magistrado dispensa Amélia como testemunha.  

Patrícia leva Kika a casa de Cremilde para que a filha possa fazer os trabalhos com Hugo e Pedro, tal como tinha combinado. Cremilde aproveita para dar mais um duro sermão a Patrícia, por ela não ter dito que ia viajar com André e por Gonçalo ter sabido que ela engravidou do sogro, pai dele, abortando assim que soube que estava grávida. Cremilde trata Patrícia com grande desprezo e avisa-a de que Gonçalo vai persegui-la até encontrar o dinheiro que ela roubou ao pai dele.  

Gonçalo encosta o Dr. Pinto à parede e, depois de lhe contar que possui as provas de que Patrícia roubou Frederico com a sua ajuda, oferece ao advogado do pai metade do que ele conseguir recuperar a Patrícia. Pinto fica interessado no negócio.  

Beatriz vai ter com André ao tribunal, ainda a tempo de lhe pedir desculpa pela forma ciumenta como o tratou, agradecendo as flores com que lhe inundou o quarto.  

Na sala de audiências, o juiz decreta que, não havendo mais nada a acrescentar ao que foi produzido na audiência e sendo os depoimentos consistentes, Antónia é condenada a 8 anos de prisão efetiva pelo homicídio simples de Frederico, para choque da família.  

Amélia fica em estado de choque e é levada para casa a custo por Martim. Sebastião também se mostra indignado com a pena que a irmã apanhou e André é reconfortado por Beatriz, que o poupa à conversa que ambos têm de ter, reconhecendo que a família precisa dele. Em conjunto com Martim, André afasta os jornalistas que os esperam à saída do tribunal e começam a organizar a vida familiar. Martim diz a André que Leonor vai buscar Kika e Carlota ao bairro dos pescadores.  

Leonor conta a João que está a considerar a ideia que Gonçalo teve para conseguirem amostras de sangue dos rapazes que podem ser o filho que procuram. O mestre acha que uma recolha de sangue ilegal, não é a solução para encontrarem o rapaz, pois estarão a enganar as pessoas, prometendo-lhes um teste de despiste de alergias.  

Carlota e Tiago oferecem, orgulhosos, as t-shirts que ele estampou com a metade da cara dela e do irmão gémeo. Pedro e Hugo não perdem tempo para as vestir. Já Kika não fica entusiasmada e prefere não usar a camisola. Os jovens despem as t-shirts à pressa quando Leonor aparece para levar Kika e Carlota consigo, contando que Antónia foi presa. As miúdas ficam em choque com a condenação da avó.  

Em casa dos Queiroz, Martim vê-se forçado a garantir a Amélia que já pediu ao advogado que ajude Antónia a provar que nada teve a ver com a morte do marido, já que a ex-mulher não se conforma com o facto de estar a permitir que a mãe esteja a pagar por um crime cometido por si.  

Beatriz apoia André e decide regressar ao hotel, reconhecendo que ele tem de estar ao pé da família. Gonçalo atrapalha as despedidas e irrita André, pois não mostra um pingo de pena pelo facto de a mãe estar presa por um crime que não cometeu. André não se contém e afirma na cara do irmão que ele é uma besta.  

 

Antónia entra pela primeira vez na cela prisional que lhe vai servir de casa a partir de agora e fá-lo com as lágrimas no rosto.  

Júlia e Daniel acabam de jantar e ambos ficam a saber que se querem para algo mais do que uma boa amizade.  

Agostinho visita Adelaide e ela fica enervada, pretendendo saber se a Santa Sé já o dispensou dos serviços de Deus. O padre assegura que quando isso acontecer ela será a primeira a saber. Tina desmistifica o relacionamento entre ambos e, relembrando o parentesco, decreta que é mais do que tempo que ele assuma perante ela e todos que é seu avô. Agostinho e Adelaide ficam apreensivos e Tina aproveita para comunicar que vai deixar a presidência da associação cultural, indiferente aos apelos dos avós de do próprio Joni.  

Bento queixa-se de lhe terem recusado mais um crédito por telefone e assim, não ter forma de conseguir livrar-se das amarras da mulher. Nuno aparece com o fato de mergulho que devia ter pronto para o cliente e queixa-se de os gatos o terem destruído, exigindo sem pelo nem agravo a Maria que se livre dos animais. Ela começa a choramingar mas desta vez nada lhe serve. Joni protesta porque um dos gatos estragou a dourada que ele tinha deixado em cima do balcão.  

Maria pede ajuda a Bento para reunir a gataria e irem embora daquela casa, mas o peixeiro, que não está pelos ajustes de ir com ela e pede socorro a Joni para pôr em prática o plano que tem para se livrar da mulher, dizendo que a estratégia é raptar os gatos.  

Eva, Mateus e Filipe tentam promover a concórdia entre os pais, levando-os a conversarem sobre o que os está a afastar. Laurinda abre o coração, disposta a esquecer as desconsiderações do marido mas Henrique continua intratável e deixa a família a falar sozinha.  

Idalina protesta com João pelo facto de ele não estar em casa quando ela voltou, pois precisava do seu apoio, depois da discussão com Rute, que pode custar o emprego às duas na fábrica. O mestre justifica, dizendo que esteve com Leonor, que continua desesperada à procura do filho. Rute aparece sem convite e exibe com orgulho e satisfação a pulseira que tem no tornozelo, agradecendo a gentileza de Messias, fazendo notar que agora estão mais unidos do que nunca. João fica irritado com a sua presença mas fica intrigado e expectante quando ela revela que visitou Marafona na prisão e que o convenceu a dizer em tribunal que Messias está inocente. João desconfia e antes de a pôr fora de sua casa diz que se Messias ficar livre, será o primeiro a agradecer-lhe.  

Leonor conta a Gonçalo que decidiu aceitar o seu plano para, através do rastreio das alergias, conseguir descobrir quem é o filho que tanto procura. Ele sugere-lhe que passe pela carrinha que vai recolher as amostras de sangue, se sentir que isso lhe dá mais confiança. Entretanto, Kika aparece para ir para casa com o pai. Gonçalo agradece a Carlota por estar a acompanhá-la.  

Já Carlota, amua com Leonor porque a mãe insiste em não permitir que ela se exponha com a sua cara estampada em t-shirts, só para encontrar o irmão.  

Leonor vai ter à carrinha de rastreio das alergias e oferece-se ao enfermeiro para o ajudar.  

Kika abre os presentes que Patrícia lhe trouxe do Dubai e certifica-se de que a mãe não se envolveu com o tio André. Patrícia ainda a convida para passar a noite consigo no hotel mas Gonçalo não permite e manda a filha buscar as suas coisas para ir com ele para casa. A sós com a ex-mulher, Gonçalo lembra-lhe que deve dizer em tribunal que a filha fica melhor à sua guarda, ameaçando contar que ela engravidou do sogro e abortou, caso não lhe ceda a custódia da filha.  

nas redes

pesquisar