SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

234º episódio – 13 de junho (sábado)

Rute leva António para a cama a troco de manipular o teste de ADN

Christian Gnad

Antónia continua a prestar declarações, enquanto Gonçalo segue para a sala e censura Martim por saber que ele sempre foi inocente e de não ter dito nada. Depois pede ao ex-cunhado que o deixe a sós com Amélia e, quando isso acontece, atormenta a irmã para que se sinta ainda mais culpada de ter matado o pai e de ter ocultado a verdade. Amélia repete que nunca quis que alguém assumisse a sua culpa e muito menos a mãe, acusando Gonçalo de a ter levado a cometer todos os erros da sua vida, frisando com ódio que ele é que devia ter morrido.

Patrícia desespera porque André nunca mais chega à empresa. Quando finalmente aparece, André diz que se atrasou porque não conseguiu sair mais cedo do tribunal e conta que Gonçalo afinal estava inocente e que a mãe assumiu que matou o pai. Patrícia fica confusa mas André encerra o assunto sem mais explicações e ela revela que o cliente do Dubai decidiu comprar a aplicação que eles produziram. André não mostra grande entusiasmo mas, depois de Patrícia sair, acaba por reconhecer em conversa com Diogo que ela lhes levou uma boa notícia. Para que os prazos sejam cumpridos, André decide telefonar a Luís para saber se ele está disponível para voltar a trabalhar na hAPPy.

 

Rute vai com Sílvia entregar ao laboratório as amostras de Hugo e Leonor para o teste de ADN e reencontra um antigo colega de escola. Assim que percebe que ele trabalha no laboratório, mete uma cunha para que os resultados do teste sejam conhecidos mais rapidamente. António deixa-se seduzir pelos encantos de Rute e até troca telefones com ela, perante Sílvia que está muito envergonhada com o à-vontade da irmã.

Daniel conversa com Hugo e tenta perceber se o namoro dele com Kika é sério. O irmão trata de o tranquilizar e diz que não tem de se preocupar porque ainda não se envolveram com maior intimidade e que sabe tudo sobre o assunto. Júlia aparece nesse momento e pede a Daniel para a esclarecer sobre a garrafa de vinho que encontrou lá em casa e ele conta que a levou, na expetativa de almoçar com ela e Elsa, depois de ter recebido o convite por telemóvel. Júlia percebe que foi a filha a usar o seu telemóvel e a arquitetar o almoço e diz ao amigo que vai ter uma conversa com ela.

Carlota fica muito abalada quando Leonor conta que durante a audiência no tribunal a avó Antónia confessou ter sido ela a matar o avô Frederico. Perante as perguntas da filha, Leonor sente-se encurralada e acaba por dizer que só a polícia poderá apurar a verdade, insinuando que Antónia poderá estar a proteger alguém da família. Carlota confessa que não sabe o que pensar.

Bento toma umas cervejas em casa com Joni e fica estarrecido quando Nuno anuncia que a casa tem uma nova hóspede e que ela é Maria, a sua mulher. Ela aparece na sala e diz-lhe que só regressará a Évora, levando-o consigo. Bento lamenta a sua sorte e Joni troça da sua aflição.

Cremilde continua a recriminar Adelaide por se ter envolvido com o padre e de ter escondido o seu caso durante anos, enquanto pregava a moral e os bons costumes. A sogra insiste que se tratou de um deslize já com cinquenta anos e o seu caso não pode comparar-se ao de Bento, que continua casado. Tina concorda com a avó para que a mãe pare com as acusações. Cremilde pergunta então onde é que anda Rogério e Adelaide, muito comprometida, diz que ele foi só dar uma volta.

Laurinda vai visitar o neto a casa de Idalina e encontra Vitória a dar o biberão ao neto. Ao saber que ela deixou de amamentar por não suportar as dores, fica desagradada mas tenta não o demonstrar.

Júlia conversa com Elsa e faz-lhe ver que apesar de ter perdido o pai nas circunstâncias trágicas que perdeu, não a pode levar a eleger Daniel como seu substituto. A filha defende-se e argumenta que vê em Daniel apenas um amigo simpático que a compreende e que muito as tem ajudado. Júlia fica satisfeita por saber que Elsa não anda a beber, como indiciava a garrafa de vinho que encontrou e a filha mais aliviada por recuperar a confiança da mãe.

Rute deita contas à vida e, depois de repreender Daniel por lhe ter escondido que Hugo pode ser filho de Leonor e Gonçalo, lembra a vantagem de o irmão poder ser um dos herdeiros da família Queiroz.

 

Kika fica destroçada quando a avó Antónia, mantendo a sua mentira, conta que matou o avô Frederico e que por isso vai ser julgada. Gonçalo fica a consolar a filha, agradecendo-lhe por ter sido a única a acreditar na sua inocência.

Beatriz reclama a atenção de André mas ele insiste em dizer que a família está a precisar de apoio. Beatriz opta por não discutir ao telefone e desliga a chamada. Patrícia, que ouviu a conversa, provoca Beatriz e faz questão de dizer que Leonor foi a única mulher que André amou. Ela responde na mesma moeda e diz que o facto de ela ter arranjado mais clientes para a hAPPy não faz com que André goste mais dela. Patrícia fica irritada.

Adelaide está a culpar Agostinho pelo facto de o filho ainda não ter chegado a casa, quando Rogério entra porta dentro, muito feliz e conta que passou a noite com Aurora, recusando conversar sobre a sua vida, preferindo ir dormir. Adelaide fica chocada e recusa mais conversas com o padre, mandando-o embora.

Rute vai ter com António ao laboratório e começa a seduzi-lo, convencendo-o a aceitar o convite para ir com ela beber um café, num sítio fantástico.

Hugo consola Kika e excede-se nos carinhos, começando a tirar-lhe a camisola. Ela afasta-se e ele pede desculpa. Kika reconhece que tem vontade de dar o próximo passo mas pede paciência ao namorado. Hugo responde que está disposto a esperar o tempo que for preciso, demonstrando que gosta da namorada.

Carlota conversa com Antónia e não esconde o seu desapontamento ao ouvir a avó confirmar que matou o avô, desculpando-se de ter escondido o crime. Amélia ouve a conversa e fica incomodada por não conseguir contar que foi ela própria que matou o pai. Carlota vai para o colégio e Antónia faz ver a Amélia que não conseguiria aguentar a pressão de confessar à filha e à sobrinha o crime que cometeu.

Diogo e Leonor preparam-se para sair de casa e trocam apreensões, ambos na expetativa para saberem se Hugo é ou não filho da mergulhadora.

 

Rute leva António ao Hotel das Salinas e, depois de uma conversa de sedução no bar, consegue atraí-lo a uma das suites e oferece-lhe o seu corpo, em troca de que ele manipule o resultado do teste de ADN de Hugo e faça com que ele seja compatível com o de Leonor, por forma a transformar-se num herdeiro da família Queiroz.

António não resiste a Rute e, em troca de uma aventura na cama, decide manipular o teste de ADN de Hugo para que o resultado o dê como filho de Leonor e Gonçalo.

Pela manhã, na fábrica, Idalina pergunta irritada a Sílvia por Rute. Sílvia responde a bocejar que não sabe onde está a irmã e a chefe sugere-lhe que deixe o trabalho nas conservas, para poder descansar mais. Ela reafirma que não quer trocar o certo pelo incerto, insistindo que só o fará se o Hotel Salinas lhe oferecer um contrato. Entretanto, a vida das operárias é abalada quando uma delas exibe um jornal onde se noticia que Antónia confessou ter matado Frederico.

Beatriz tenta convencer Gonçalo a aceitar as suas propostas para que as Conservas do Sado comecem a exportar para Paris mas ele atira os dossiês para o lixo, afirmando que jamais a irá ajudar. Beatriz propõe-se então fazer com que André aceite votar a seu lado as suas propostas o que deixa Gonçalo verdadeiramente despeitado.

Patrícia tenta aproveitar-se da fragilidade que a confissão de Antónia provocou em Kika e que isso a leve a ter a filha mais tempo consigo. André conforma-se com a situação, fazendo-a depender exclusivamente da vontade da sobrinha.

Martim confronta Leonor e discute com ela por ter contado à filha, sem o consultar, que a avó Antónia confessou ter matado o avô Frederico. Martim fica ainda mais agastado por saber que foi Gonçalo quem lhe deu a notícia.

nas redes

pesquisar