SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

218º episódio – 26 de maio (terça-feira)

Beatriz e André fazem amor!

Jose Pinto Ribeiro

André corresponde ao beijo de Beatriz mas quando os seus lábios se separam, adivinha-lhe segundas intenções. Beatriz continua a justificar a razão de se ter apossado das Conservas do Sado, com o facto dos seus sócios em Aveiro o terem exigido e garante que tentou convencê-los até à última hora a facilitarem o pagamento da dívida. André reconhece que os negócios estão a intrometer-se entre eles e Beatriz assume a sua desilusão, reafirmando que voltou a apaixonar-se por ele. No entanto, acrescenta que não espera que ele retribua e que vai recompor-se.

João conforta Leonor, depois de ela ter desabado a chorar quando tentou pegar em Henriquinho ao colo. O mestre faz-lhe notar que ainda pode vir a ser novamente mãe mas ela assume que a relação com Martim se degradou ao ponto de não achar que isso seja possível. Gonçalo telefona nesse instante e Leonor, depois de acabar a conversa, conta a João que ele encontrou uma assistente social que lhes pode dar pistas sobre a localização do corpo do filho.

Júlia tenta convencer Elsa a consultar um psicólogo mas a filha volta a discutir com ela.

Rogério desabafa com Tina e confessa que já está farto da obsessão de Adelaide em vê-lo casado com uma qualquer devota da paróquia. Rute entra na Lataria nesse instante e desperta imediatamente a atenção do carteiro, que se desfaz em elogios. Messias provoca ciúmes em Rute quando sugere ter reservado para mais tarde um programa com Tina. Esta entra no jogo, fingindo que tem um caso com o pescador mas Messias acaba por decidir acabar com a farsa, confessando que ainda não esqueceu Rute e que não quer continuar a fingir o contrário. Tina vai embora muito irritada com ele.

Eva vai conhecer o sobrinho bebé e confessa a Vitória que está desesperada para engravidar. A amiga, por seu lado, conta que Mateus proibiu os pais de verem o neto, mas garante que não vai cumprir o seu desejo. Eva dispara que o irmão consegue ser um idiota quando quer e que já está arrependida de o ter deixado ir viver em casa de Nuno.

Bento aconselha Joni a aceitar o convite de Clara para ir com ela para Coimbra mas o peixeiro não consegue tomar uma decisão, tentando ao mesmo tempo convencer-se de que tem inúmeras pessoas que contam consigo em Setúbal, não permitindo que se vá embora. Quando Joni se vai arranjar para o jantar com a namorada, Mateus pede a Bento os resultados das vendas na lota para o jogo do peixe. O tio reclama que o dinheiro devia ser todo para eles mas Mateus assegura que estão a ter um bom lucro e que os pais ainda vão engolir todo o mal que disseram dele.

Laurinda mostra-se disposta a fazer tudo o que for preciso para ver o neto mas Henrique proíbe-a de pagar a dívida de Mateus à empresa que o processou, decretando que só fará as pazes com o filho quando ele deixar de ser parvo. Laurinda fica ainda mais angustiada.

Sebastião fala ao telefone com o seu editor e recusa a sugestão para escrever um livro a meias com Madalena. Ela chega entretanto a casa e não se apercebe de nada, perguntando se ele ouviu a sua entrevista na rádio. O namorado pede desculpa por se ter esquecido mas fica irritado quando Madalena contra que decidiu aceitar a proposta de Martim para voltar a trabalhar no hotel.

Apesar das divergências profissionais, Beatriz e André não resistem e fazem amor no quarto dela no hotel.

 

Amélia conversa com Antónia e expressa a sua indignação por Leonor e Gonçalo andarem à procura do corpo do filho que desapareceu, envolvendo Carlota no assunto. A mãe lembra-lhe que foi a própria Carlota a querer descobrir a campa do irmão. Patrícia aparece nesse instante à procura de André, que vai ser testemunha no julgamento em que ela é acusada de entregar Leonor às mãos de Xavier. Amélia atira logo que ela não pode esperar que o irmão minta mas Patrícia insiste em clamar a sua inocência. De seguida corta a conversa e diz que vai falar com Kika. Antónia desconfia de que algo se passa entre ela e a filha mas Patrícia não abre o jogo. Na estufa, Carlota e Kika ficam irritadas ao vê-la e tratam-na com desprezo. A filha, quando fica a sós com ela, deseja que Patrícia seja presa, só para não ter de continuar a fingir que têm uma relação normal. A mãe fica à beira das lágrimas.

Depois de fazer amor com André, Beatriz confessa que foi com ele que deu o primeiro beijo e que desde aquela altura desejou o momento que agora viveram. Ele faz notar que a sua relação está ferida pelos conflitos empresariais e Beatriz quase suplica que a André para que não se deixe afetar por isso, assegurando que não quer conflitos com a sua família.

Hugo conta a Pedro que Tiago ofereceu um dos seus desenhos a Elsa, que o estampou numa camisola, desconfiado de que ela possa estar interessada no namorado de Carlota. Pedro confessa que Elsa o desilude cada vez mais.

Diogo fica zangado consigo próprio por não ter coragem de convidar Sílvia a jantar consigo, quando ela lhe vai pedir desculpas por o ter tratado mal quando ele a ajudou nos estudos.

Martim empenha-se em ter um jantar romântico com Leonor e insiste para marcarem a data do casamento. Ela frustra as suas intenções e diz que não tem cabeça para fazer esses planos, enquanto entre eles estiver o segredo de Amélia e as acusações injustas que Gonçalo enfrenta, suspeito de ter matado o pai.

Amélia fica frustrada quando Carlota diz na sua inocência que foi jantar com ela para deixar espaço a Leonor e Martim para ficarem sozinhos e também por recusar ir às compras no dia seguinte, pois já tinha combinado ir mergulhar com eles. Antónia conversa com Kika e tenta perceber o que é que se passa para ela tratar Patrícia com tanta animosidade. A neta disfarça e responde que se a mãe tem de ir a tribunal é porque fez algo de mal. André chega a casa e fica feliz por ver as sobrinhas. A mãe pergunta-lhe se esteve com Beatriz e ele mente, respondendo que não e tentando afastar a ideia de que ela seja tão perigosa como Antónia pensa.

Clara fica irritada por Joni não ter ainda decidido se vai com ela para Coimbra e faz-lhe um ultimato para que lhe dê uma resposta até ao fim do dia.

Bento fica radiante por conseguir convencer Cremilde a ir jantar consigo, na esperança de passarem a noite no Hotel Salinas.

Júlia prepara-se para ir com Leonor para o tribunal e ambas confessam o desconforto por terem de reviver os momentos dramáticos que viveram às mãos de Xavier. Elsa acha que a mãe é demasiado dramática e negativa e aproveita para dizer a Leonor que não quer ir a um psicólogo porque não precisa de ajuda. A mergulhadora ignora a má educação da rapariga e convence-a aceitar jantar em sua casa, pois assim que ela ouve que Tiago também vai estar, fica logo mais recetiva à ideia.

Amélia e Antónia pedem a Catarina que interceda junto de Beatriz para que abandone a ideia de se vingar da família Queiroz. A bióloga responde que quer manter-se neutra mas assegura que a proximidade a André, fez com que Beatriz perdesse a raiva com que chegou e ficasse mais calma. Amélia confessa ter chegado a pensar que eles se envolveram mas Antónia acha o filho incapaz de esconder uma coisa dessas.

Beatriz tenta evitar o conflito com Gonçalo na fábrica mas ele nem sequer aceita apresentá-la às funcionárias. Quando o faz, Beatriz divide as opiniões. Rute gaba-lhe a pose, Sílvia elogia-lhe o discurso, mas Idalina está muito apreensiva, adivinhando grandes tempestades na fábrica.

 

Antes de entrar para a sala onde vai decorrer o julgamento que a pode levar à prisão, Patrícia insiste em dizer a Leonor que não a entregou a Xavier. A mergulhadora responde que ambas sabem que ela merece uma pena de prisão e que o testemunho de Lucas vai provar a sua culpa. Nesse instante, um escrivão do tribunal aproxima-se e anuncia que o julgamento tem de ser adiado porque Lucas faleceu na cadeia durante a noite. Patrícia, Leonor, Júlia e André ficam atónitos com a notícia.

Leonor fica inconformada com a morte de Lucas e insinua que Patrícia encomendou a morte do pescador, para que ele não testemunhasse que ela a entregou a Xavier. Patrícia reage com indignação, garantindo que nada teve a ver com a morte do homem. Júlia arrasta Leonor para fora do tribunal e André diz a Patrícia que duvida que ela tenha conseguido matar Lucas mas acrescenta que a morte dele faz com que ela escape à prisão.

Rute comenta com Sílvia e Idalina que o julgamento de Patrícia vai começar. Idalina confessa que se fosse consigo, não dormia. Sílvia faz notar que Beatriz já falou com mais funcionários no primeiro dia de trabalho, do que Gonçalo no último ano. Idalina teme que as mudanças na fábrica signifiquem desemprego. Já Rute, vai ter com Beatriz e trata de garantir que ela pague bem pelos serviços que está disposta a prestar-lhe. Beatriz garante a Rute que lhe pagará bem se ela a ajudar na fábrica.

Sílvia conta a Idalina que se encontrou com Diogo e que não teve coragem de lhe pedir ajuda para conseguir um estágio no Hotel Salinas. Rute avisa a irmã que Deus não quer que ela desperdice as oportunidades. Sílvia assume que não tem feitio para pedir favores e que só o fará em último recurso.

Eva descai-se com Filipe e fala-lhe do aborto que Sara fez quando era nova, reprovando a opção que ela tomou. Filipe reage com indignação e Eva fica em pânico quando percebe que ele não sabia de nada. O irmão está furioso e diz que vai resolver tudo imediatamente com a mulher. Eva tenta telefonar à cunhada para a avisar de que falou demais.

Madalena discute com Sebastião por ele lhe ter escondido que a editora para onde escrevem queria que fizessem um romance a meias.

nas redes

pesquisar