SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

206º episódio – 12 de maio (terça-feira)

Gonçalo ameaça Beatriz e André intervém

Sebastião leva Madalena ao hotel e reafirma que preferia que ela deixasse aquele emprego. Martim vai cumprimentá-los e felicita-os pela reconciliação. Sebastião conta que o pai de Madalena ainda não aceitou a relação deles, mas o amigo acha que mais tarde ou mais cedo isso vai acontecer. Sebastião pergunta por Amélia e estranha o empenho de Martim em apoiar a ex-mulher, agora que ela tem de prestar depoimento na polícia por causa da morte do pai, Martim disfarça as suas intenções.

Júlia não consegue esconder as lágrimas no centro de mergulho e acaba por confessar que está com dificuldades em controlar a filha que apanhou a roubar.Nuno promete ter uma conversa com Elsa.

Mateus vai desabafar com Vitoria na Lataria e conta que vai ser processado por ter vendido a mesma aplicação informática a dois clientes diferentes. Ela diz que ele é infantil e que não seria de esperar outra coisa. Mateus fica furioso por não colher o apoio da mãe do seu filho e vai embora zangado com ela.

Leonor conta a João que Gonçalo encontrou a campa do gémeo de Carlota e que nesse mesmo dia irão com ele e Martim ao cemitério. O mestre ouve a história de como tudo se passou e recomenda-lhe que tenha cuidado com Gonçalo. Ela assegura que não se vai deixar enganar.

Amélia fica aflita quando Antónia lhe entrega a echarpe que a polícia retirou do carro, na noite em que Frederico foi mortalmente atropelado. Amélia é assaltada pelas memórias da noite fatídica e só com muita dificuldade consegue evitar confessar que foi ela que matou o pai.

 

Gonçalo procura Beatriz no hotel e tenta fazê-la desistir de perseguir a sua família, como está a fazer ao roubar-lhes o fornecedor de enguias que trabalha com as Conservas do Sado há tantos anos. Beatriz confessa que a sua intenção é afundar a empresa dos Queiroz e diz que não tem medo das suas ameaças. Muda rapidamente de opinião quando Gonçalo lhe prende a cabeça entre as mãos e a faz bater na parede com a cabeça, afiançando que ela devia mesmo ter medo dele. Beatriz percebe que está sozinha e fica atemorizada com o que lhe pode acontecer.

André impede que Gonçalo agrida Beatriz, ajudando-a a libertar-se e afastando o irmão, Depois de ele garantir que ela não vai conseguir tirar-lhes as fábricas e ir embora, André convence Beatriz a ouvir o que tem para lhe dizer. André vai até ao seu quarto tentando que ela aceite negociar o pagamento da dívida que têm para com ela, fazendo notar que o ódio que tem por Frederico, que originou a morte dos seus pais, não pode transferir-se para o resto da família, que não teve qualquer culpa por ter perdido os pais. André acrescenta que roubar os fornecedores das Conservas do Sado não vai ajudar a um atendimento e pede a Beatriz que não se deixe cegar pela vingança. Ela fica a pensar nas suas palavras quando ele vai embora.

Na fábrica, Rute comenta com Sílvia e Idalina o escândalo que Beatriz armou no funeral de Frederico e não esconde a preocupação de poder perder o emprego, depois de os patrões terem reunido de emergência. Sílvia recomenda à irmã que não fale do que não sabe e Idalina repreende Rute, certa de que ninguém será despedido.

 

Bento consegue fazer com que Cremilde descontraia, depois de lhe servir um bom almoço e quando está quase a chegar a vias de facto com a namorada, Adelaide aparece para o confrontar, por tê-la denunciado a Eva como a cabecilha do jogo do peixe. Cremilde fica furiosa com a sogra e arrasta-a para casa, prometendo ter uma conversa muito séria com ela. Bento fica descorçoado por ter perdido mais uma vez a oportunidade de se estrear na intimidade com a menina pescadinha.

Messias encara Tina com vergonha e pede-lhe desculpa por se ter envolvido com ela na noite anterior, culpando a bebida por isso. A peixeira não se faz rogada e confessa que gostou bastante de estar com ele e mostra-se pronta para repetir. Messias continua tímido e diz que por serem amigos desde crianças vão acabar por estragar tudo e esquiva-se assim que pode.

Gonçalo fecha negócio com Laurinda para o fornecimento de enguias para as conservas, mas impõe como condição o estatuto de exclusividade. Depois de ela sair do gabinete, Gonçalo abandona o ar simpático e diz a Patrícia que pagar o triplo pelo peixe é um absurdo e acusa-a de não ter querido ajudar a pagar a dívida a Beatriz com o dinheiro que roubou ao pai dele. Patrícia insiste em garantir que não roubou nada a Frederico, mas o ex-marido não acredita. Ela responde, já irritada com a discussão, que vai ter muito gosto a ver Beatriz infernizar-lhe a vida.


Amélia enfrenta o interrogatório da Polícia Judiciária por causa da morte do pai. À medida que o inspetor vai fazendo perguntas, Amélia fica cada vez mais perturbada.

André conversa com Nuno e assume que vai ter de explicar aos irmãos que Beatriz os odeia porque o pai deles teve um caso com a mãe dela, conduzindo à sua morte às mãos do marido traído. Mais adiante, André confessa ao amigo que voltou a beijar Leonor, mas que vai ter de esquecê-la uma vez que ela insiste que só pode ser sua amiga e nada mais.

Cremilde dá uma valente reprimenda a Adelaide por andar a dinamizar o jogo do peixe e exige-lhe que desfaça a mentira que criou para salvar a pele de Rogério, prometendo ser ela própria a revelar que o cunhado não teve qualquer acidente nem ficou com amnésia. A ex-sogra suplica-lhe que deixe tudo como está, temendo que o filho seja linchado, mas Cremilde deixa-a a falar sozinha.

Bento assegura a Joni que denunciou Adelaide, apenas porque agora é contra o jogo ilegal e não por ela o ter afastado do esquema. Entretanto, pede ao patrão que deixe Cremilde integrar o calendário no mês de Fevereiro, para fazer as pazes com a namorada, na expetativa de que Cremilde exiba roupa sensual. Joni afirma, algo ofendido, que o calendário é decente.

Tiago volta a ficar amuado com Catarina porque ela insiste com ele para denunciar o amigo que lhe falsificou os documentos que lhe permitiram casar com Carlota. Catarina mantém a opinião que se ele der um sinal de boa vontade ao juiz, poderá livrar-se de problemas maiores. Tiago irrita-se e, antes de fugir para o quarto, afirma que não é nenhum chibo e que não vai entregar o amigo.

 

Amélia, depois de ter sido interrogada pela polícia sobre a morte do pai, procura Martim e reconhece que ele é a única pessoa com que pode falar. Martim, por sua vez, envia uma mensagem a Leonor, desculpando-se por não poder ir ter com ela ao cemitério, já que tem uma reunião de última hora. Carlota, ansiosa por ver a campa onde o seu irmão gémeo foi enterrado, diz a Leonor e Gonçalo que está na altura de irem até à sepultura. Uma vez lá chegados, Leonor pede a Gonçalo que as deixe sozinhas e com Carlota, chora a morte prematura do filho.

Cremilde visita Kika e a neta assume que está a atravessar um momento difícil, porque só se fala na morte do avô e de quem o terá matado. Enquanto Kika vai ao centro de mergulho buscar o colete de que se esqueceu, Beatriz avista Cremilde e vai ter com ela, pedindo-lhe que lhe dê o número de telefone de Patrícia, pois necessita de falar com ela. O máximo que consegue é que a peixeira lhe dê um raspanete por ter feito escândalo no cemitério, durante o funeral de Frederico. Beatriz acaba por lhe entregar o seu cartão, para o caso de Patrícia querer falar consigo.

Diogo telefona a Sílvia para saber como é que lhe correu o teste, mas é novamente maltratado por ela, irritada porque teve negativa e culpando-o de a ter deixado nervosa quando apareceu lá em casa. Diogo fica desolado.

Entretanto, Rute ouve a conversa de Sílvia com o antigo namorado e humilha-a, dizendo que ela só podia ter negativa no teste porque é pouco ou nada inteligente.

Idalina comenta com João as dificuldades que Júlia está a ter para educar a filha e que até já a apanhou com coisas roubadas. O marido diz que vai passar por casa delas e se apanhar a miúda a jeito, vai pôr-lhe juízo na cabeça.

Rute fica furiosa e faz uma cena de ciúmes a Tina quando confirma que ela se envolveu com Messias e que não tenciona ficar por ali.

André discute com Gonçalo por ele ter atacado Beatriz e é forçado a revelar que ela está a querer deixá-los sem nada por Frederico ter tido um caso com a mãe dela, que morreu às mãos do marido traído, que depois de a matar se suicidou, deixando-a órfã. Gonçalo volta a enfatizar que se não for ele a ficar com a maioria das ações, as fábricas de conservas passarão para as mãos de Beatriz. André, Patrícia e Antónia começam a perceber que talvez tenham de se colocarem ao lado de Gonçalo.

 

Martim mente a Leonor e diz-lhe que está fora do hotel, quando na realidade está no seu gabinete com Amélia. Leonor ouve Madalena no bar a dizer que vai levar um chá ao gabinete do patrão e assume o lugar da empregada. Martim e Amélia ficam constrangidos, quando Leonor entra no gabinete e os confronta por lhe terem escondido que estavam juntos.


nas redes

pesquisar