SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

205º episódio – 11 de maio (segunda-feira)

Leonor e André beijam-se!

Madalena apresenta-se em casa dos pais com Sebastião para lhes dizer que vai de novo viver com ele. Laurinda aceita a opção da filha mas Henrique faz um escândalo.

Joni aconselha Bento a comprar bombons a Cremilde e a escrever-lhe versos para a reconquistar e a levá-la depois ali para casa para um almoço romântico. Bento fica entusiasmado e começa logo a escrever quadras.

Tina lamenta que o seu admirador secreto fosse Hugo e Messias lamenta que não o tenham deixado jogar no Vitória de Setúbal. Estão visivelmente embriagados e João prega-lhes um raspanete ao encontrá-los naquele estado.

Filipe discute com Sara por ela ter aceitado pousar para o calendário solidário sem o seu consentimento. A mulher avisa que não está para o aturar em modo ciumento e ainda consegue convencer Eva a entrar na causa, apesar de ser polícia. Laurinda e Henrique ficam desagradados ao saberem que Eva já não namora com Nuno, mas que continua a viver em casa dele. Henrique não resiste em dizer que Madalena foi a grande desilusão da sua vida e que cada vez que se lembra que ela está com o velho até fica maldisposto.

Sebastião e Madalena retomam a vida normal mais apaixonados do que nunca e a fazerem projetos para o futuro.

Antónia diz a Martim e Carlota que Amélia ficou radiante com a visita que eles lhe fizeram. Entretanto, ela surge animada e a informar com orgulho que acabou de tomar os seus medicamentos. No entanto, a boa disposição acaba e a ansiedade aumenta, quando Carlota se mostra curiosa sobre o que a mãe vai dizer na polícia e que só vai descansar quando o assassino do avô for apanhado. Amélia fica muito perturbada e Martim esforça-se por controlar a situação.

Leonor vai à haPPy reconfortar André pela morte do pai e encontra-o ainda mais devastado porque acaba de receber uma mensagem do potencial candidato a cliente, desistindo de os contratar, pois tomou conhecimento do envolvimento que tiveram na morte de César. André mostra-se pronto a desistir de tudo e a partir num barco sem destino. Repentinamente a conversa torna-se séria e ele assume que precisa dela. Leonor esboça a vontade de se ir embora mas não consegue mexer-se. André puxa-a para si e acabam por se beijar com enorme paixão. 


Leonor apercebe-se do erro que cometeu e afasta-se de André, interrompendo o beijo que estavam a dar e dizendo que foi ter com ele como amiga. André reafirma que ela não ama Martim e que não pode negar o que sente por ele, mas Leonor insiste que apenas lhe pode dar a sua amizade e nada mais. André pede, muito magoado que ela não o procure mais, pois é preferível que se mantenham afastados.

Gonçalo entrega um envelope com dinheiro a Teresa, pedindo-lhe que, em troca, vigie todos os passos de Beatriz no hotel e que crie uma oportunidade para ele poder ter acesso ao quarto dela. Teresa fica reticente em ajudá-lo mas não resiste ao poder que o dinheiro tem em si.

Júlia descobre que Elsa anda a roubar e a filha, sentindo-se encurralada, culpa-a por odiar a sua vida, por ser a única entre as amigas que nunca tem dinheiro para comprar nada. Júlia fica chocada com a atitude da filha e sem saber como reagir.

Pedro confessa a Idalina que sente a falta de Elsa e que tem dificuldade em vê-la na escola sem ser já o seu namorado. Idalina tenta animar o filho e diz que Elsa está apenas a atravessar uma fase parva e que em breve voltará para ele. Vitória volta para casa cansada e conta à mãe e ao irmão que deixou Messias e Tina embriagados na Lataria, mas muito amiguinhos. Idalina começa logo a adivinhar que o filho pode muito bem namorar com a peixeira e Vitória censura-a por não deixar de ser casamenteira. Pedro diverte-se com a situação.

Levada pelo álcool, Tina seduz Messias e começa a desabotoar-lhe a camisa. Ele, também embriagado, não resiste e puxa-a para si beijando-a.

 

Beatriz faz uma proposta a Laurinda para que forneça enguias à sua empresa em regime de exclusividade, dizendo que está a expandir a sua produção. Laurinda argumenta que tem contrato com as Conservas do Sado, mas Beatriz não se intimida e diz que está disposta a pagar as indemnizações que forem necessárias e seduz Laurinda com os lucros que pode obter com a nova parceria.

Gonçalo conta a Patrícia que procurou e descobriu a campa do bebé que morreu quando o retiraram a Leonor. Patrícia diz-lhe para não remexer mais na história e exige-lhe que não quer que Kika seja envolvida no assunto da morte do meio-irmão. Gonçalo assegura que quer descobrir quem, durante dezasseis anos, cuidou da campa do bebé e revela que está a tratar de tudo para que Carlota se possa despedir como quer do irmão gémeo.

Por sua vez, Leonor conta a Carlota que Gonçalo descobriu a campa do seu irmão gémeo e a filha confessa que preferia ir ao cemitério só com ela. Carlota acaba por notar que a mãe está um pouco estranha mas Leonor mente e diz que tudo se deve ao facto de estar a recordar as coisas más do passado.

Laurinda confronta Gonçalo com a proposta que Beatriz lhe fez para que se torne sua fornecedora exclusiva de enguias. Gonçalo lembra que têm um contrato assinado e que Beatriz tem um problema pessoal com a sua família. Laurinda não se atemoriza e deixa claro que apenas ali foi por consideração, permitindo-lhe apresentar uma contraproposta para combater a da Conservas da Ria. Gonçalo diz que tem de falar com os outros sócios, pois não pode decidir sozinho.

Eva irrompe pela casa de Daniel, que ainda está estremunhado por ter feito o turno da noite. Eva acusa-o de fechar os olhos ao jogo do peixe que Adelaide reativou e afirma que vai denunciá-la. Daniel ri quando ela confirma que foi Bento quem a avisou e conta que ele também fazia parte do esquema de apostas. Eva fica surpreendida e vai furiosa a casa de Adelaide avisá-la de que vai denunciá-la à ASAE, recomendando-lhe que não destrua o material que usa no jogo ilegal, até ser ouvida pelas autoridades. Adelaide fica muito nervosa e a primeira coisa que faz quando Eva se vai embora é livrar-se de tudo o que a possa incriminar.

 

João dá um sermão a Messias por se ter embriagado e faltado ao trabalho. O filho justifica que passou a noite com Tina, mas João não percebe que eles se envolveram. Messias, aceita que o pai lhe desconte o dia de trabalho que não cumpriu, mas pede-lhe que voltem a conversar quando a cabeça deixar de andar à roda.

Tina também está de ressaca e fica aflita quando a mãe fala mais alto para uma freguesa. Joni troça das olheiras de Tina e dispara que com uma cara daquelas ninguém lhe vai pegar. Ela responde irritada que aquelas olheiras são das boas, indiciando que passou a noite com alguém. Bento desanuvia o ambiente quando entrega uma caixa de bombons a Cremilde e a convida para almoçar lendo o verso que lhe escreveu. A peixeira ri-se mas fica indecisa em aceitar o convite, apesar de Tina a incentivar.

Rute fica enciumada quando Idalina comenta na fábrica que Messias afogou as mágoas no álcool com Tina e apanhou uma grande bebedeira, deixando o pai zangado por não ter ido para o mar. Rute fica perplexa e interroga-se se Tina não lhe quer roubar o homem. Idalina faz-lhe pirraça e diz que já não deve faltar muito para o casório a que assistirá com gosto, pois agora ganhou uma nora como deve ser. Sílvia põe-se ao lado de Idalina e Rute, despeitada, ataca a irmã.

Gonçalo, André, Antónia e Patrícia tentam encontrar forma de convencer Laurinda a manter-se como sua fornecedora de enguias, fazendo-a recusar a proposta que Beatriz lhe fez. Gonçalo provoca Patrícia e sugere que ela podia ceder o dinheiro que roubou a Frederico para liquidar a dívida que Beatriz reclama e a conversa descamba em mais uma discussão. Gonçalo defende que devem contestar a doação que o pai fez e fica irritado quando Antónia diz que deverá ser Amélia, a filha mais velha, a gerir o património dos Queiroz. Se assim for, Gonçalo quer que as partilhas sejam feitas e aconselha-os a entregarem a sua parte a Beatriz.


nas redes

pesquisar