SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

204º episódio – 9 de maio (sábado)

Gonçalo encontra a campa do filho e conta a Leonor

Christian Gnad

Enquanto espera por Catarina, Beatriz tenta fazer conversa com Tiago mas ele não gosta dela e responde-lhe torto. Catarina chega e Beatriz aproveita o tempo em que tomam um chá para absorver todas as informações que a amiga lhe dá sobre os Queiroz e fica particularmente interessada na relação de Martim com Leonor, depois de se ter separado de Amélia e a forma como os três se relacionam com Carlota.

Gonçalo vai ter com o padre Agostinho e explica-lhe que quer encontrar a campa do filho para lhe pedir desculpa de todos os erros que cometeu. O padre dispõe-se a ajudá-lo, dizendo que quem julga é Deus e não ele. Gonçalo fica mais uma vez curioso, porque Agostinho também refere que o funeral do bebé foi feito com um donativo anónimo que chegou à igreja.

Hugo serve Gonçalo na Lataria enquanto ele conversa com o padre e fica incomodado por estar a servir o pai da ex-namorada. Vitória é de opinião que ele bem podia voltar para Kika, que sempre é da sua idade.

Adelaide fica desconfiada quando vê Rogério à-vontade em casa e sem as talas para fingir que foi atropelado. O filho assegura-lhe que nem passou da soleira da porta. Ela começa a fazer as contas do jogo do peixe e desculpa-se que têm de pagar pelo menos a mercearia lá de casa. Bento bate-lhes à porta e vai exigir a Adelaide a comissão do jogo, argumentando que foi ele quem arranjou os clientes. Ela recusa e Rogério ouve a conversa às escondidas. Depois de Bento sair furioso e a ameaçar denunciá-la por jogo ilegal, o carteiro repreende a mãe por estar outra vez envolvida no jogo ilegal.

Júlia fica radiante quando chega a casa e Elsa já lá está. A filha mostra-lhe um teste de História em que teve uma grande nota e a mãe aceita ir jantar fora para festejarem, sugerindo que ela convide Pedro. Elsa disfarça que está zangada com o namorado e também quando a mãe lhe pergunta quem lhe deu os brincos novos.

 

Carlota quer a todo o custo encontrar a campa onde o seu irmão gémeo foi sepultado e Leonor promete continuar a procurar no dia seguinte, desta vez junto da Segurança Social. Carlota diz a Leonor que a avó lhe pediu que fosse jantar a casa dela e a mãe garante que não se importa que ela vá.

Amélia procura conforto no abraço de Martim depois de ter ido ao psicólogo, reconhecendo que a consulta não pode correr bem se ela não pode revelar que matou o próprio pai. Martim propõe que lanchem juntos, afiançando que Leonor não se vai importar.

Patrícia dá conta a Antónia do seu dia na fábrica e revela à ex-sogra que as vendas das novas conservas estão a correr bem. Kika não está tão animada e mostra-se desejosa de poder viajar para não estar a conviver diariamente com os problemas e desilusões que a família lhe tem causado. Patrícia explica que enquanto a polícia não deslindar como e quem matou Frederico, não podem sair do país. Antónia deixa a esperança de poderem viajar todas juntas quando tudo estiver solucionado.

Gonçalo, acompanhado por Agostinho, chega à campa onde supostamente está depositado o corpo do filho. Para espanto de ambos, a campa está cuidada, limpa e com flores e Gonçalo fica perplexo com o que vê.

Gonçalo busca respostas e pergunta em voz alta quem estará a cuidar da campa do filho que abandonou, passados tantos anos de ele ter falecido. Agostinho calcula que se trate de uma pessoa que se impressione muito com uma morte tão prematura. Gonçalo deixa que o padre vá embora e vai ao escritório do cemitério, procurar por quem possa informá-lo. O funcionário que o atende diz que só um dos colegas mais velhos conseguirá dizer quem tem tratado da campa do bebé e Gonçalo deixa-lhe o seu número de telefone e 50 euros, para que o informem sobre a pessoa que procura.

André dispensa Diogo por ele já estar a trabalhar há muitas horas e agradece o facto de lhe ter arranjado um cliente que pode significar a sobrevivência da empresa. Diogo mostra-se solidário com o momento pelo qual está a passar e André confessa que o ambiente familiar está degradado, ainda mais depois de terem descoberto a dívida que o pai deixou para a família liquidar.

Eva e Nuno cruzam-se em casa e ele questiona se ela está confortável por viver lá em casa e se não preferia mudar-se para outro lugar. Ela garante que não tem qualquer problema em continuar ali e vai para o quarto, apressada para se vestir para ir jantar a casa dos pais. Nuno fica desanimado.

Tina e Hugo ficam irritados porque Joni continua a gozá-los por o miúdo ter andado a fazer o papel de admirador secreto dela. Vitória põe ordem na discussão e acaba com a brincadeira. Rute pede a Joni e Tina para ficar como figura do mês de Janeiro no calendário solidário e Joni concorda com os seus argumentos corporais, apesar dos ciúmes de Tina. Entretanto, Madalena anuncia que a reunião com o seu editor correu muito bem e que o seu livro vai mesmo para a frente. Vitória também tem boas notícias e conta que foi convidada para ser chef no Hotel Salinas, durante a semana gastronómica que ali vão fazer e que Diogo a indicou.

 

Bento, zangado por não receber a sua comissão do jogo do peixe denuncia Adelaide a Eva, informando a sobrinha de que a velha beata é a cabecilha do jogo ilegal e que até já foi apanhada por Daniel uma vez. Eva promete investigar e encaminhar o assunto se for caso disso.

Cremilde descobre finalmente que Rogério não está amnésico e tão pouco sofreu qualquer acidente. Adelaide jura que só inventou aquela mentira para proteger o filho, ao mesmo tempo que lhe bate por ele não ter conseguido manter a farsa. Cremilde repreende a sogra e o cunhado, dizendo que não mentirá se lhe perguntarem por ele.

Diogo procura Sílvia exatamente quando ela está atrasada e de saída para um teste. A conversa entre ambos volta a correr mal porque ela não consegue responder ao rapaz sem sete pedras na mão.

Madalena concorda com Vitória quando esta diz que ela e Joni fazem uma boa dupla na associação e que bem se podiam coligar noutro campo. Tina recusa a ideia e diz que prefere que ele fique com a miss airbags, referindo-se a Clara. Messias continua a falar de Rute com nostalgia e vai engrossando a caixa do castigo de cada vez que fala nela.

Vitória agradece a Diogo por a ter sugerido a Martim como chef de cozinha para a semana especial do Hotel Salinas. Tina, por seu lado, convida-o para fazer parte do calendário solidário no mês de Outubro. Diogo fica constrangido mas acaba de aceitar.

Patrícia continua a tentar reconquistar a confiança de Antónia e garante-lhe que nunca recebeu ou roubou dinheiro a Frederico e que o dinheiro que tem se resume a 300 mil euros resultantes de algumas aplicações que fez. Apesar de a conversa parecer bater certa, Antónia não acredita muito no que ela diz.

 

Martim conversa com Amélia e dá-lhe coragem para conseguir enfrentar o depoimento na PJ. Carlota aparece naquele instante e cumprimenta-os, ficando surpresa por ver ali o pai. Ele conta que veio trazer a mãe a casa e que também não esperava vê-la ali. Antónia explica que pediu às netas para jantarem com ela e Amélia acaba por convidar Martim para jantar com elas. Ele reconhece que pode ficar, pois não tem planos com Leonor.

Gonçalo vai a casa de Leonor e conta-lhe que encontrou a campa onde está sepultado o seu filho, disponibilizando-se para a levar com Carlota ao cemitério. Martim telefona a Leonor a avisar que janta em casa de Antónia para apoiar a família. Gonçalo percebe que Leonor está sozinha e sugere que comam no hotel. Apesar de estar grata por ele lhe ter levado o processo do filho que morreu, Leonor recusa o convite.


nas redes

pesquisar