SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

190º episódio – 23 de abril (quinta-feira)

Frederico aponta uma pistola a Patrícia com Kika também no carro!

Vitória entrega a conta do lanche a Sebastião e depois de ficar alguns segundos a olhar para ele, trata de lhe dizer que a sua amiga Madalena tem sofrido muito com a separação e que anda um farrapo por causa disso, garantindo que ela gosta mesmo dele. Sebastião fica sem saber o que dizer e Vitória tenta que ele reconheça que foi ali para ver se a encontrava. O escritor nega e prepara-se para sair, já irritado com a conversa. Nesse instante, Madalena entra na Lataria em conversa muito animada com Messias. Ao perceber que ele a viu mas que não lhe vai falar, Madalena barra-lhe a passagem, criticando-o por estar a ignorá-la. Ele, possuído pelo ciúme, responde que não quis interromper a conversa tão animada e acusa-a de o ter esquecido depressa. A discussão é inevitável e Sebastião acaba por rematá-la, dizendo que é melhor que ela se dê com os rapazes da sua idade. Madalena fica arrasada.

Patrícia prepara-se para ir buscar Kika à escola mas esconde de Cremilde que Frederico forçou a entrada lá em casa para a forçar a devolver-lhe o dinheiro que lhe roubou e que João acabou por impedir que ele lhe fizesse mal.

Tina estende roupa no pátio e uma das peças é o vestido que Hugo roubou a Rute para lhe oferecer. Bento aparece entretanto e oferece um Xaile a Cremilde para que ela faça as pazes com ele. Tina defende o peixeiro e convence a mãe a aceitar a sua ajuda para colocar o vidro que se partiu. Ele pergunta como é que aquilo aconteceu e Cremilde conta a versão de Patrícia que diz ter tropeçado a fazer limpezas.

Hugo espreita para o pátio onde Tina estendeu a roupa e vai lá buscar o vestido que lhe enviou e que tinha roubado a Rute. Por pouco que Daniel não o apanha, pois entra em casa ao mesmo tempo, fazendo-o sentar a seu lado para o aconselhar a lidar com as raparigas, em particular com aquela que deixou pendurada depois de não ter comparecido ao encontro que tinha combinado.

Elsa e Pedro preparam-se para fazer amor em casa dela mas são surpreendidos pela chegada de Júlia que fica estupefacta ao ver a filha em soutien, aos beijos ao namorado. Pedro fica aflito e vai embora, enquanto Elsa tenta justificar-se. Júlia não aceita explicações e põe a filha de castigo outra vez.

Tiago diz a Carlota que não vai entregar o amigo que falsificou os documentos que apresentaram para casar, mas ela faz-lhe ver que se o fizer, serão apenas repreendidos, sem consequências criminais. Tiago diz que só vai decidir o que fazer quando estiver à frente do juiz.

 

Patrícia comenta com Kika que o pai não tem o direito de combinar jantar com ela sem avisar. Como a filha se mostra feliz por estar com ele, Patrícia disfarça a irritação. Antónia fica surpreendida por vê-las ali em casa e a neta justifica que se esqueceu do presente que comprou à avó Cremilde. Enquanto o vai buscar, Patrícia aproveita para censurar o facto de Gonçalo não ter pedido autorização para jantar com Kika mas Antónia responde com frieza que até lhe dá jeito e pede a Patrícia que recomende a Gonçalo que leve a filha cedo, pois no dia seguinte tem aulas.

Patrícia arranca com o carro e Kika diz que vai avisar a avó Cremilde de que já estão a caminho. O telemóvel cai e ela baixa-se para o apanhar. Nesse instante, Patrícia é obrigada a uma travagem brusca por causa de um carro que se atravessa à sua frente. Kika fica atordoada porque bate com a cabeça no tablier e Patrícia preocupada com a filha. Do outro carro sai Frederico que aponta a sua pistola a Patrícia e fica estarrecido quando percebe que Kika está a olhar incrédula para ele, balbuciando que aquele que vê de arma na mão é o avô.

Kika olha em pânico para o avô e grita para a mãe que ele está a empunhar uma arma. Patrícia, igualmente transtornada, conta que Frederico anda atrás de si com o propósito de a matar. O empresário balbucia que seria incapaz de fazer mal à neta e decide ir embora, depois de Patrícia dizer que vai chamar a polícia. Kika e Patrícia ficam a chorar abraçadas.

Diogo junta-se a Martim e Leonor, tentando confortar a irmã por ter perdido o bebé. Carlota aparece entretanto e fica desgostosa quando a mãe conta que acabou por perder o irmão que ela tanto desejava ter.

Antónia fica incrédula quando Kika e Patrícia justificam que ainda ali estão em casa porque acabaram de ser ameaçadas por Frederico com uma pistola e aceita que a nora passe a noite com a filha. Patrícia diz que vai ligar a Cremilde para dizer à mãe que não vai dormir a sua casa. Antónia segue para a estufa para ver como Amélia está. A filha continua apática e pede à mãe que não a leve de volta à clínica. A chegada de André com promessa de ficar para jantar acalma a irmã, embora ela continue a lamentar-se por Leonor lhe ter roubado o marido e a filha e de fazer agora a felicidade deles, por estar grávida. Antónia fica penalizada com o sofrimento da filha e conta a André que o pai apontou uma arma a Patrícia e Kika. O filho mal acredita no que ouve e a mãe interroga-se sobre como foi possível a família chegar a este ponto.

 

Eva passa pelo centro de mergulho e conversa com Nuno, justificando o desejo que lhe manifestou de casar e ter filhos. O namorado afirma que o casamento não o assusta e ter filhos também não, mas prefere que tudo aconteça com naturalidade e não por imposição. A conversa é interrompida pela chegada de Jorge que vem acompanhado por Daniel, confessando que cometeu uma irregularidade com um dos barcos. Eva prepara-se imediatamente para passar uma multa, o que deixa Nuno ainda mais irritado com ela.

Henrique descobre que Laurinda lhe escondeu que dispensou Mateus do trabalho nos viveiros de marisco para que ele possa angariar clientes para constituir a sua própria empresa de informática. Desiludido com a mulher Henrique duvida que o filho queira verdadeiramente trabalhar, não esquecendo que lhes roubou as poupanças para ir viver num hotel de cinco estrelas. Mateus chega entretanto e diz que acabou de assinar um contrato de um ano com um cliente e que se o pai não fosse um tirano, ninguém lhe mentia. Henrique vai embora zangado e Laurinda diz a Mateus que é a última vez que o encobre.

João conta a Cremilde que ao passar pela sua casa teve de proteger Patrícia, que estava aterrorizada a olhar para Frederico que tinha acabado de forçar a entrada. O mestre pergunta que contas é que o sogro terá para ajustar com ela e Cremilde, muito nervosa, responde que desde que a filha se separou de Gonçalo, Frederico não a larga. João não fica convencido e pensa que deve haver algo mais que explique a obsessão do empresário, aconselhando a amiga a manter os olhos bem abertos.


nas redes

pesquisar