SIC

Perfil

Veja aqui o último episódio

163º episódio – 25 de março (quarta-feira)

Gonçalo provoca fuga de gás em casa de Cremilde e coloca Kika em perigo 

(c).RuiCarlosMateus.1954

Hugo consegue impedir que Adelaide acenda o fósforo e evita que se dê a explosão na casa de Cremilde.

Os bombeiros chegam entretanto e iniciam os procedimentos de salvamento, retirando Kika, Hugo e Adelaide para o exterior.

João procura saber o que se passou e fala com Adelaide, que está muito aflita. Ela diz que por estar constipada não se apercebeu de nada. Cremilde consegue furar entre os vizinhos e fica igualmente transtornada, abraçando-se a Kika ao saber que a fuga de gás foi em sua casa e que Adelaide quase acendeu uma vela lá dentro. Gonçalo chega de mota e finge que nada tem a ver com o assunto, perguntando o que se passou. Adelaide responde que deve ser uma fuga de gás e ele começa a tirar fotografias ao aparato que está montado na rua.

 

André chega ao hospital para visitar Amélia e agradece a Leonor por ter salvado a irmã. No entanto, o facto de Martim estar de mão dada com Leonor causa constrangimento a todos e André deixa a tristeza invadir-lhe o rosto por encontrá-los juntos.

André pede desculpa a Antónia por só agora estar a chegar junto da irmã, mas justifica que estava numa reunião e não ouviu as suas chamadas. Abraça Carlota e quando a sobrinha vai para junto de Amélia que a está a chamar com voz sumida, ele detém-se à conversa com a mãe. Antónia conta que Amélia está fora de perigo e que quer que ela vá viver para o hotel, para estar mais perto de Carlota, pois foi o medo de a perder que a levou a tentar o suicídio. Carlota consegue ouvir o que a avó diz e fica muito angustiada.

O comandante dos bombeiros confirma que podia ter-se dado uma tragédia em casa de Cremilde por causa da fuga de gás e Gonçalo aproveita para dramatizar a situação, garantindo que vai apresentar o caso em tribunal, para que a guarda de Kika lhe seja atribuída, pois não existem condições para que ela continue a viver com a avó. Cremilde argumenta que uma fuga de gás pode acontecer em qualquer lugar e diz não perceber como é que o tubo do radiador se soltou. Kika reafirma que quer ficar a viver com a avó, mas Gonçalo insiste que a quer consigo. Cremilde fica receosa de vir a perder a neta por causa deste incidente.

Hugo gaba-se em casa com os irmãos de ter sido o herói do bairro por ter evitado a explosão em casa de Cremilde. Daniel elogia o irmão pela sua coragem, enquanto Sílvia assume que foi uma sorte, pois moram na casa ao lado. Entretanto, conta a Daniel que talvez não consiga fazer o curso de hotelaria por não ter dinheiro que chegue. O irmão decide ajudá-la e afirma que se hão de arranjar se ela realmente quiser voltar a estudar. Sílvia avisa que não podem dizer a Rute que ela vai deixar de dar dinheiro para a casa e Daniel diz que não quer notas abaixo de 15. Depois de abraçar o irmão, Sílvia descobre as chaves de Rute no sofá e concorda com Daniel que ela é uma cabeça no ar. O que ignoram é que as chaves foram deixadas por Gonçalo, que precisou delas para sabotar a casa de Cremilde. Daniel pergunta a Sílvia onde é que Rute se meteu e a irmã mais nova responde que foi com Messias a um stand, porque ele decidiu oferecer-lhe um carro para ela reatar o noivado. Daniel diz que Messias enlouqueceu e Sílvia confirma que Idalina está danada com o filho.

No stand, Messias propõe a Rute que escolham um carro familiar, na perspetiva de virem a ter filhos brevemente. Rute, acompanhada por Clara, avança para um carro desportivo e bastante mais caro e, depois de se instalar, encosta Messias à parede e impõe como condição para lhe perdoar, que ele lhe ofereça aquele modelo. Messias não consegue dizer não e fica enervado.

Já no hotel, Martim e Antónia insistem para que Carlota coma algo, mas ela continua abatida com o que sucedeu com Amélia. A avó conta que quer ter a filha a morar ali, pois sempre pode estar mais perto de Carlota. A neta lembra-lhe que vai viver com Leonor e Antónia sublinha que ninguém está a dizer o contrário, quer apenas que ela fique perto de Amélia. Martim percebe a angústia da filha e assegura que ninguém a obrigará a nada. Carlota pede para ir ter com Tiago e o pai faz-lhe a vontade.

 

Joni comenta na casa partilhada com Eva e Maria Rita que Tiago já tinha dito que a mãe de Carlota não era boa da cabeça. Todos acabam por manifestar pena por Carlota que por pouco não descobriu o corpo da mãe. Nuno conta a Eva que Bento não o larga e ela diz que não se rala que o tio vá morar ali, desde que pague. Joni atesta que o peixeiro pagou tudo o que lhe devia e que foi com esse dinheiro que substituiu os cartazes do mercado em que aparece a beijar Tina. Nuno recebe mais uma mensagem de Bento e Eva avisa que o tio só deixará de o chatear se ele desligar o telefone. Joni afiança que com ele Bento não fica e sugere a Eva que o tio pode ficar no quarto dela, já que ela dorme todas as noites com Nuno. Eva fica irritada, acusando o peixeiro de estar a controlá-la.

Catarina conta que Carlota vai ficar com eles e acrescenta que Amélia vai ficar internada. Todos concordam que vai fazer bem a Carlota estar com Tiago. Joni mostra-se esperançado em reconquistar Carla, assim que ela souber que ele gastou uma fortuna para mudar os cartazes do mercado.

Tina, por seu lato, tenta desamarrotar o cartaz que Joni lhe deu como recordação do beijo que deram durante a campanha publicitária e chama-lhe tainha de esgoto a olhar para ele. Cremilde chega entretanto e a filha dobra discretamente o cartaz. Cremilde vem preocupada e desabafa a sua inquietação em poder vir a perder a batalha pela guarda de Kika por causa do incidente da fuga de gás ali em casa. Tina anima a mãe e responde que a menina já percebeu que os pais não prestam e que vai querer continuar ali a morar. Adelaide entra em casa com uma colcha vermelha dentro de um saco e justifica a hora tardia a que está a chegar por ter estado a rezar. Cremilde vai fazer-lhe um chá e a beata pede a ajuda à santa para apanhar o Casanova do Sado.

Rute conta aos irmãos que o carro que Messias lhe ofereceu é divino e merece a censura de Sílvia e Daniel que lhe chamam interesseira e gananciosa. Ela responde que está a tratar do seu futuro. Nesse instante tocam à porta e Rute avisa que se for Idalina para a chatear, devem dizer que já se foi deitar. No entanto, quem aparece é Diogo que vem convidar Sílvia para irem correr juntos ou, quem sabe, jantar. Ela volta a trata-lo com indiferença e lembra que entre eles está tudo acabado e que pode ir convidar Maria Rita. Diogo fica magoado diz que vai desistir de a procurar. Rute vai mandando palpites dentro de casa e a irmã irrita-se com ela, enquanto Daniel ordena a Rute que não se meta na vida de Sílvia. Diogo acaba por se ir embora e Daniel faz ver à irmã que devia ter falado ao rapaz que está a pensar fazer o curso de hotelaria e reforça que ele parece sincero quando diz que não gosta da outra rapariga. Sílvia fica a pensar no que o irmão acaba de dizer.

 

Laurinda, Vitória e Madalena comentam o erro que Filipe cometeu por ter ido procurar Sara e por lhe ter proposto serem pais, numa altura em que estão separados e ela está a gerir o seu negócio. Vitória acha que apesar de tudo é melhor ser assim do que paspalhão como Mateus. Madalena volta a queixar-se de Sebastião que a considerou uma aspirante a escritora e uma rapariga irresponsável e infantil. Vitória faz-lhe ver que ela abusou da confiança do namorado, mas Madalena não aceita ir atrás dele pedir desculpas, pois ele sentiu vergonha de ser visto em público com uma miúda.

Bento confirma que Nuno e Eva são namorados e para guardar esse segredo quer que eles não contem a Madalena que ele dormiu em casa de Sebastião. A sobrinha aceita mas Bento fica na dúvida sobre se deve ficar ali em casa, quando Nuno lhe diz que tem de pagar o quarto.

Sebastião conversa com Martim sobre a loucura que Amélia cometeu e ambos concordam que ela não devia ter exposto Carlota a semelhante susto. Martim nota que Sebastião está a tirar algumas notas e ele confessa que está a anotar as partes que lhe desagradam no blogue de Madalena, insistindo em que ela o traiu ao expô-lo. Martim não concorda e assegura que ela gosta muito dele e que nunca mencionou o seu nome. Sebastião continua mergulhado na sua casmurrice.

Frederico e Antónia discutem, acusando-se mutuamente pelo facto de Amélia ter tentado suicidar-se. Frederico está furioso por não ter sido avisado mais cedo. Antónia impõe-se e decreta que Amélia irá viver consigo no hotel quando sair do hospital.

Carlota continua a culpar-se pela tentativa que a mãe adotiva fez para se matar, mas Tiago é de opinião que ela não pode assumir a responsabilidade dos atos de uma pessoa que, como Amélia, não está bem.

Contra as indicações médicas, Amélia recusa-se a ficar internada e quer ir imediatamente para o hotel. Carlota conversa com Antónia e André, mostrando receio de que a mãe volte a tentar matar-se.

Patrícia acautela o seu futuro e recebe de Frederico a garantia de que estará sempre segura a seu lado.

Leonor conversa com Diogo e pressente que por causa da fragilidade de Amélia, Carlota pode desistir de ir viver consigo.

Acabada de se instalar no hotel Salinas, Amélia faz chantagem emocional com Carlota e a filha, emocionalmente fragilizada por a ter visto à beira da morte, concorda em desistir de ir viver com Leonor, prometendo ficar com ela, se Amelia aceitar internar-se numa clínica para se tratar.

Carlota promete a Amélia que, se ela aceitar tratar-se numa clínica, desiste de ir morar com Leonor, para ir morar com ela. Amélia desconfia no princípio da conversa mas acaba por deixar-se convencer, dizendo que vai falar com o médico para tratar do internamento. Amélia sorri, mas Carlota está triste por ter de abdicar dos seus planos para viver com a sua mãe biológica.

Carlota explica a Leonor que não pode ir morar com ela porque prometeu isso mesmo a Amélia, a troco de ela se internar numa clínica para se tratar. Leonor esconde a sua desilusão e tenta dar apoio à decisão da filha, dizendo que está habituada a esperar. Carlota promete ir morar com ela logo que Amélia fique curada. A filha vai embora e Júlia pede ajuda a Leonor para resolver um problema. Como Leonor sai dizendo que já trata do assunto, a amiga pergunta-lhe se está tudo bem, ao que ela responde que está tudo mal, tentando suster as lágrimas.

Antónia e Gonçalo ficam perplexos quando Amélia dá conta de que decidiu internar-se e tratar-se numa clínica, depois de ter acordado com Carlota que quando ficar curada, irão morar juntas. A mãe e o irmão acham que a motivação que tem para se tratar não é certa, até porque foi Leonor que lhe salvou a vida. Amélia fica perturbada com a informação e quer ir agradecer a Leonor, mas Antónia desaconselha-a a fazê-lo, lembrando que o médico salientou que ela não se pode enervar. Gonçalo aproveita para revelar que vai assinar os papéis do divórcio e que a audiência que vai decidir a guarda de Kika é já no dia seguinte. Gonçalo reconhece que não é Patrícia que o preocupa, pois nenhum tribunal lhe dará a custódia da filha, sabendo da sua relação escabrosa com o sogro. O que o preocupa é Cremilde, que decidiu ficar com a neta. Antónia faz notar que Kika gosta muito da outra avó e Gonçalo, ardiloso, diz que a casa não tem condições e que ainda no dia anterior teve um problema grave com uma fuga de gás.

nas redes

pesquisar